História O crime perfeito - Asfalto - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Artemis, Atena, Atlas, Bianca di Angelo, Butch Walker, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Cronos, Dionísio, Frank Zhang, Frank Zhang, Frederick Chase, Gleeson Hedge, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Jason Grace, Júniper, Leo Valdez, Luke Castellan, Malcolm, Nico di Angelo, Octavian, Octavian, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper Mclean, Piper McLean, Pollux, Poseidon, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Travis Stoll, Tyson, Will Solace, Zeus, Zoë Nightshade
Exibições 43
Palavras 568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Comédia, Drabs, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Percy


Pov. Percy

Fui ao balcão de compras e pedi a garota que ainda rebolava no palco.

- Desculpe, senhor, mas isso não será possível. - a moça do balcão disse. 

- Posso saber o porquê? - perguntei irritado. 

- Senhor, você pode escolher qualquer garota desse recinto, mas a garota do palco não. - saí de lá muito irritado. Peguei meu Fusion azul e dirigi até as docas. 


- Iae, Many? - cumprimentei meu velho parceiro de rachas. 

- Olá, Percy! Chegou num dia bom. - respondeu o homem de meia idade. 

- Por que? - falei confuso.

- Hoje temos um competidor à sua altura. - me animei.

- E quem seria? 

- Ninguém sabe o nome, mas é conhecido como Demônio Loiro. 

- Garoto? 

- Ninguém sabe. Ele não tira o capacete pra nada e usa roupas largas que não se sabe.

- Ótimo. 

Um Maserati preto estacionou do nosso lado e abriu o vidro.

- Vai correr hoje? - Many perguntou à pessoa que estava de capacete e supus ser o tal "Demônio Loiro". A pessoa só assentiu. - Você vai correr com esse cara aqui. - ele deu um tapinha nas minhas costas e eu sorri, convencido. Ele só deu de ombros e assentiu. Foi para seu lugar na linha de partida e eu fechei a cara, tomando o mesmo rumo. 

Uma ruiva de cabelos longos, uma bandeira quadriculada e um vestido que dava pra ver toda a sua bunda foi para a frente contando e dando a largada. Pisei fundo, assim como os outros dois corredores. Um deles era o Maserati do corredor misterioso. O outro era um simples Camaro. Deixei os dois comendo poeira e ri. Era isso que o Many achava à minha altura? Que vá à merda! Sorri. Mas esse logo se desfez quando eu vi o Camaro capotar e o Maserati me alcançar. Puta que o pariu. Quem é ele? Ele é bom. Ele me alcançou e disputavamos lado a lado. Liguei o alerta e nós dois paramos no meio da pista. Fui até sua janela e ele abaixou o vidro. Ou melhor, ela abaixou o vidro.

- Annabeth? - falei perplexo. Seus olhos eram brincalhões e sua bica continha um sorriso de criança. 

- Não, o papai noel. - ela respondeu. A pista dava uma volta inteira e estávamos atrás de um galpão, então estava deserto.

- Eu quero foder esse papai noel. - ri com ela fazendo o mesmo. 

- Te vi na boate. - me assustei.

- Você vai naquela boate? 

- Eu acho que você queria me comprar por uma noite, sabe?

- Você é a garota daquele palco? Caralho, você é muito gostosa.

- Eu sei, baby. - ela riu.

- Proponho uma aposta. 

- Fala logo - vi sua empolgação. 

- Se eu ganhar, quero uma transa, com direito a sadomasoquismo. 

- Vai ser ótimo ter um escravo por uma semana - falou cinvencida.

Entrei no meu carro e demos a partida juntos. Ela saiu na frente, mas eu estava mais determinado que nunca.  Não iria perder. Pisei o mais fundo possível e empatei com ela. Ela estava quase lá, mas no último segundo, eu ultrapassei ela por centímetros e venci. Comemorei. Liguei para ela, observando o carro atrás de mim pelo retrovisor. 

- Vou matar você. Calado - ouvi e ri.

- Você vai é me chupar gostoso. - sorri maliciosamente. Passei o endereço a ela e seguimos direto para lá, sem falar com ninguém mesmo.


Notas Finais


Vou tentar continuar hoje


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...