História O décimo terceiro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Exo, Horror, Kaisoo, Terror
Visualizações 30
Palavras 2.783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey meus loves!
Desta vez eu trago para vocês uma fanfic que me dá um bocado de trabalho hehe...
Terror é um gênero que estou desvendando agora... Espero que agrade vocês. Eu pessoalmente gosto bastante deste plot e sempre procurei algo do tipo, como não achei... Aqui está!

~Boa leitura!

Capítulo 1 - Você tem medo do escuro?




Janeiro de 2013...



Os lábios finos se romperam em um grito mudo e seu corpo retesou-se, os olhos sonolentos vagaram pela escuridão e Baekhyun se sentou suspirando enquanto passava os dedos trêmulos pela testa suada. O vocalista caminhou até o interruptor e acendeu a luz, seus olhos vagaram pela sala –onde estava ocasionalmente sendo seu quarto-, apenas checando se estava tudo certo. Ainda meio zonzo pelo recente pesadelo ele caminhou até a cozinha e encheu um copo d’agua, pelo canto do olho capitou um vulto negro passando em suas costas, seus pelos se arrepiaram e seu coração passou a bombear sangue de modo desenfreado, o vocalista virou-se rapidamente arregalando os olhos ao ver seu colega de banda parado a poucos metros de si fitando a sala vazia de modo indecifrável:


-Kyungsoo?- Chamou franzindo a sobrancelha, os olhos levemente arregalados voltaram-se para si- Está tudo bem?- Indagou baixo e o mais novo assentiu dando uma ultima olhada para sala antes de se aproximar do amigo:


-Eu não consigo dormir... Estou com insônia- Falou e Baekhyun sorriu compreensivo, conhecia D.O e sabia que este tinha problemas em dormir sem remédios:


-Eu posso fazer um chá- Sugestionou vendo o outro sentar-se em uma das cadeiras ali presente:


-Pode ser- A voz de D.O era inexpressiva, mas o Byun já estava acostumado com o jeito do amigo- Porque está acordado, Baekhyun?- Arqueou uma sobrancelha fitando o mais velho que pegava as coisas necessárias para o chá:


-Nada de mais, eu tive um pesadelo- Sentiu calafrios ao lembrar-se do sonho que lhe fez despertar em meio a madrugada, um suspiro escapou por seus lábios sem que ele percebesse:


-De novo? É a oitava vez este mês, hyung. –O mais novo franziu as sobrancelhas:


-Eu sei, mas não posso controlar esse tipo de sonho sabe?- Sorriu brincalhão para o outro, mas este não lhe sorriu de volta.


¨Do you believe in ghosts?¨


-Você não dormiu de novo não é Baekhyun?- Suho olhou preocupado para o Byun que estava encolhido na porta da van, as olheiras enfeitando o rosto pálido- Isso está te deixando deplorável, como quer se dedicar se você não dorme?- Falou sério, mas tudo que o mais novo fez foi revirar os olhos:


-Eu sei, hyung!- Falou baixo- Não é minha culpa, okay!-Levantou-se e saiu da van em direção ao prédio onde ficava localizado suas salas de treino. Os membros haviam acabado de chegar no local, por isso Baekhyun estava sozinho na sala já que os outros ainda estavam na van. O vocalista parou de frente para o espelho da sala de dança e arrumou sua touca suspirando, pelo canto do olho viu um homem alto, de moletom escuro e capuz parado próximo à porta aberta e revirou os olhos:


-Com licença, mas você não pode ficar aqui!- Virou-se abruptamente e tudo que achou foi um local vazio e uma porta fechada, respirou fundo e caminhou até ela não se recordando de tê-la fechado- O que está acontecendo com você Baekhyun?- Sussurrou abrindo a porta e quase enfartando ao dar de cara com Chanyeol:


-Que isso Baekhyun? Está assustado hoje, não é mesmo?- O rapper franziu as sobrancelhas adentrando a sala:


-V- você viu um homem de moletom preto passando por aí?- Indagou olhando o colega de banda deixar o violão próximo a parede:


-Moletom preto? Não vi não, por quê?- Falou dando de ombros e pegando a garrafinha de agua dos membros para enchê-la:


-Nada não- Falou baixo ajudando o Park com a tarefa.



¨Do you believe in ghosts?¨


Os olhos de Kyungsoo percorriam a sala escura e vazia, sentia calafrios incômodos percorrerem seu corpo, ele estava com medo, mas não podia fazer nada além de se manter parado no lugar em que se encontrava. Ouviu passos em sua direção e fechou os olhos com força, sentiu uma mão gélida tocar em seu ombro e deu um pulo devido ao susto virando-se de frente para o individuo, seu corpo tremia levemente e ele não podia enxergar quem lhe tocara, não fazia a mínima ideia do que estava acontecendo e era por isso que ele odiava o escuro. Seu corpo, um tanto menor do que o do outro, foi envolvido em um abraço quente e ele relaxou seus músculos tensos, agora sabia quem era:


-Está tudo bem, hyung. Eu achei você- A voz rouca sussurrou, a chuva caia densa lá fora e seus barulhos e ruídos deixavam o D.O ainda mais tenso- Quem diria que iria acabar a luz, não é mesmo?- Os braços protetores ainda envolviam o menor, um trovão estrondoso ecoou depois da fala do mais novo, sendo seguido por uma claridade azulada que permitiu ao vocalista apreciar os traços do rosto de Kai- Você está tremendo- Sussurrou sentando-se encostado sua costa na parede e trazendo seu hyung para si, este que não protestou, apenas sentou-se de lado entre as pernas do dançarino e escondeu seu rosto na curva do pescoço alheio- Calma, eu estou aqui agora, nada vai acontecer Soo-hyung- Acariciou os fios negros com ternura. Jongin estava na sala de dança quando a energia acabou, ele, Lay e Sehun estavam ensaiando quando foram surpreendidos pela falta de luz. No entanto entre todos os integrantes ele era o único que sabia o medo intenso que D.O sentia do escuro, em passos largos foi até a sala de canto e ao perceber que o menor não estava lá percorreu todo o edifício á procura de seu hyung.


Jongin ficou ali passando segurança e carinho ao mais velho que respirava de modo mais calmo, mas não deixava de apertar a blusa de frio de Kai entre seus dedos como se temesse ser deixado sozinho:


-Jongin? Kyungsoo? Vocês estão aqui?-Junmyeon iluminou a sala com a lanterna de seu celular e sorriu ao encontrar os dois, não estranhando a posição que se encontravam pois quando sozinhos os dois costumavam ser muito carinhosos- Que chuva não? O manager liberou a gente por hoje, podemos voltar para casa, parece que a energia não vai voltar tão cedo- Explicou e mais um raio iluminou o cômodo em que se encontravam:


-Já estamos indo, hyung- Jongin falou e viu o líder assentir e seguir o caminho em busca dos outros membros. O dançarino tentou se levantar, mas o pequeno ser humano em seus braços o impediu- Soo, nós temos que ir para casa- Sussurrou carinhoso, mas tudo que o menor fez foi enrosca-se mais em seu pescoço. Com um suspiro o moreno levantou-se e colocou o mais velho de pé apenas para virar de costa para este- Vamos, eu te levo- Sorriu, geralmente D.O era altruísta e independente, não gostava de ninguém fazendo coisas por si ou sendo afetuoso, mas quando o céu sumia em meio a nuvens carregadas e a luz não iluminava seus olhos ele se assemelhava a uma criança assustada, por isso sem protestar abraçou o pescoço do maior e envolveu a cintura alheia com as pernas, as mão de Jongin prenderam suas coxas rente a seu corpo para sustentar o mais velho naquela posição e passou a caminhar até a van. Para a alegria de Kai eles estavam no térreo e não teria escada para descer com o menor em suas costas, quando alcançaram o automóvel viram que ninguém havia chego até aquele momento.


Jongin sentou Kyungsoo ao seu lado e deixou que este se encolhesse contra seu peito, em questão de minutos os membros se encontravam todos reunidos:


-Estranho, quando saímos de casa estava sol- Chen murmurou sentando-se com um suspiro.


O caminho para casa foi silencioso, o dia parecia triste e eram apenas dez horas da manhã, estava tão escuro que se assemelhava a noite, a chuva parecia furiosa enquanto castigava aquela metrópole. Quando chegaram ao dormitório adentraram correndo para evitar a chuva:


-OH!- Xiumin exclamou enquanto o “click” do interruptor ecoava pelo cômodo varias vezes seguidas- Estamos sem luz aqui também!- Falou frustrado:


-Há! Que tedio!- Chanyeol murmurou se jogando no sofá:


-Pode sair daí, Yoda! Essa é a minha cama!- Baekhyun jogou-se por cima do Park que arfou devido ao peso sobre si, Jongin riu dos amigos antes de guiar D.O até o quarto que dividia com este.


Sem muito pensar o moreno jogou-se sobre a cama de casal e puxou o mais velho para fazer o mesmo, D.O caiu como um defunto sobre o colchão, suas mãos tremulas buscaram a de Jongin:


-Está escuro- Sussurrou fechando os olhos, sentiu a respiração de Kai bater em seu rosto e os braços bonitos rodearem sua cintura puxando-o para mais perto:


-Está- Falou baixo- Por isso vamos ficar assim, bem pertinho um do outro, nada pode te machucar enquanto eu estiver aqui, hyung- Selou a testa alva e sentiu o corpo alheio relaxar em seus braços. Kai trocou mais algumas palavras com o mais velho, mas logo sentiu a respiração deste se suavizar- Hyung?- Sussurrou e não obteve resposta, soube então que o D.O havia adormecido e sentiu-se satisfeito por saber que conseguira passar a segurança que queria ao menor.


¨Do you believe in ghosts?¨


-O que foi?- Chen riu ao ver os olhos de Baekhyun percorrerem o local pela milésima vez, já eram quase seis horas da tarde e a luz ainda não havia voltado, naquele ponto os meninos já haviam excedido as barreiras do tedio. Estavam todos na sala- com exceção de D.O e Kai- com baldes de pipoca e iluminados por algumas velas já que as baterias dos celulares estavam precárias- Está com medo do escuro, Baekhyun?- Falou provocante:


-Claro que não!- Bufou- Para de ser bobo!-Falou sério:


-Se vocês não tem medo, deveríamos fazer o jogo dos espíritos!- Jongdae sorriu, sabia que alguns de seus amigos morriam de medo daquele tipo de brincadeira:


-E- e- espíritos?- Tao piscou algumas vezes e agarrou-se em Suho assustado- Não quero!- Negou freneticamente escondendo o rosto no braço de Junmyeon:


-Pare com essas ideias crianças!- Suho franziu as sobrancelhas:


-Está com medo, hyung?- Sehun cantarolou e viu o outro revirar os olhos:


-Claro que não Sehun, mas o Tao tem e devemos respeita-lo!- Bufou:


-Ele fala isso porque morre de medo de filmes de terror- Chanyeol entrou na conversa:

-Pare de dizer bobeiras Chanyeol!-O líder resmungou:


-Suho está morrendo de medo, por isso não quer brincar- Baekhyun riu ajudando a atacar o líder:


-Ora, vamos Jun! Estamos entediados isso pode matar o tedio!- Chen murmurou com um bico e o líder respirou fundo:


-Façam o que quiserem, mas eu e o Tao vamos para o quarto!- Levantou-se e puxou o maknae da M em direção a seu quarto deixando os outros para trás:


-Será que D.O e Kai querem brincar?- Xiumin indagou olhando para os oito que formavam uma roda-Eles estão no quarto desde cedo, saíram apenas para comer- Argumentou:


-Brincar do que?- Como se lesse os pensamentos dos demais Jongin adentrou o cômodo sozinho:


-O jogo dos espíritos- Foi Chanyeol que respondeu:


-Como funciona isso?- O moreno sentou-se na roda de amigos:


-AQUI!- Chen colocou uma folha com vários kanji’s desenhados por suas próprias mãos- É assim: Nós vamos colocar uma moeda aqui em cima do símbolo- Falou mexendo em sua carteira até achar o que queria e colocando na parte superior da folha onde tinha um símbolo desenhado- E colocar o dedo indicador sobre ela, todos nós- Foi o primeiro a colocar o dedo sendo prontamente seguido pelos demais- Vamos fazer alguns segundos de silencio e começar a perguntar coisas aleatórias no sentido anti-horário, do lado direito do símbolo tem o não, do esquerdo o sim e em baixo todas as letras do alfabeto- Olhou para cada um dos ali presente:


-Eu já ouvi falar desse jogo! –Luhan falou sério- Tem uma regra que diz que se o espirito entrar na brincadeira, antes de paramos de brincar temos que pedir para ele ir embora, se não ele vai ficar com a gente- O chinês falou e os demais assentiram:


-Prometam para mim que vão cumprir essa regra!- Kris murmurou um tanto nervoso fazendo os demais rirem:


-Não sei se é uma boa pessoal, eu estou fora! Vou para cama!- Yixing levantou-se e se retirou, nunca foi fã desse tipo de coisa:


-Okay, prontos? Não vale empurrar a moeda por zoeira!- Jongdae falou e os membros assentiram. Cerca de dois minutos de silencio foi feito, apenas as respirações e a chuva faziam a trilha sonora do local, Chen olhou para seus companheiros iluminados pela luz fraca da vela e assentiu- Tem alguém ai?- Iniciou o ciclo de perguntas e os oito pares de olhos se voltaram para a moeda, durante um longo espaço de tempo nada aconteceu:


-Como eu sempre digo, esse tipo de coisa não existe!- Xiumin sorriu- Eu sempre soube que não era re...- Sua fala foi cortada quando a moeda passou a se mover lentamente até o lado esquerdo do símbolo onde se encontrava o “SIM”- Quem fez isso?- Indagou franzindo as sobrancelhas, mas seus colegas pareciam mais pálidos do que papel. Jongdae cutucou Luhan para que este prosseguisse com as perguntas:


-O- olá. Você está bem?-Indagou e Sehun o fitou como se falasse “Que droga de pergunta é essa?” e o chinês deu de ombros. Mais uma vez a moeda saiu do “SIM” apenas para retornar para ele. A respiração dos membros de repente se tornou densa um encarando o outro querendo saber quem estava movendo a travessa moeda:


-Você é mulher?- Chanyeol não tardou a perguntar, os olhos acompanharam mais uma vez o pedaço de metal se mover até o “NÃO”, o rapper encarou Baekhyun que engoliu a seco ao perceber que era sua vez de fazer uma pergunta:


-V- você está perdido?- Indagou em um sussurrou, um trovão fez com que o vocalista se sobressaltasse assustado. A moeda bailou pelo tabuleiro e voltou para o “NÃO”:


-Você apareceu aqui agora?- Yifan indagou nervoso, a moeda ameaçou ir para o “SIM”, mas mudou seu trajeto parando no símbolo como se dissesse um “talvez”:


-O que está fazendo aqui?- Sehun indagou e encarou os demais que estavam atentos nos movimentos da moeda. Ela seguiu para as letras parando em seis delas- B. U. S. C. A. R- O maknae falou em voz alta as letras que foram selecionadas:


-O que você está buscando?- Minseok foi direto, seus olhos mostravam a incredulidade no que estava acontecendo, ele realmente achava que era uma brincadeira idiota de seus colegas. Antes que a resposta viesse o barulho de uma porta se batendo foi ouvido:


-N- não é melhor a gente parar?- Baekhyun murmurou assustado:


-Não! Eu quero saber!- Jongin responde um tanto emburrado, um barulho de passos foi ouvido e um Kyungsoo assustado apareceu na sala, ele olhou dos amigos para o tabuleiro, seu rosto empalideceu e sua respiração se desregulou. O vocalista tremulo virou-se e passou a caminhar pelo corredor, Jongin ao ver o mais velho se afastando levantou-se e foi atrás dele:


-JONGIN!- Ouviu a voz de Kris o chamando, mas ignorou-o completamente- MERDA, MERDA, MERDA!- O líder da M passou a repedir consecutivamente:


-Vamos fechar o jogo sem ele!- Luhan falou com a voz tremula:


-Esquece isso!- Minseok revirou os olhos- Aposto que era ele que estava mexendo a moeda e pregando uma peça na gente!- O mais velho também se levantou vendo Luhan o olhar apavorado:


-Vocês me prometeram que iam fechar!- Yifan falou desesperado- Se eu morrer eu volto para atormentar vocês!- O rapper choramingou:

-Quanto drama!- Jongdae se colocou ao lado de Minseok- Deixa esse jogo bobo para lá!- Os integrantes foram tirando seus dedos da moeda receosos e olhando uns para os outros. Quando Baekhyun retirou o indicador, sendo o ultimo a fazer tal coisa a janela da sala de abriu de supetão e uma corrente de ar gélido e cortante invadiu o cômodo apagando as velas que antes iluminavam o local, era como se o vento que ali entrava uivasse de dor, como um grito agoniado porém silencioso.


As respirações desreguladas podiam ser ouvidas claramente, Baekhyun tateou o chão em busca de Chanyeol que estava ao seu lado, sentiu a respiração bater em sua nuca e se arrepiou:


-Chan?- Sussurrou, mas não obteve resposta, um barulho foi ouvido e a corrente de ar sessou:


-Tudo bem gente?- A voz de Sehun foi ouvida, o maknae havia fechado a janela, mas a respiração continuava na nuca do jovem Byun. De repente um clarão atingiu a visão de todos, demorou alguns segundos até que se acostumassem com a claridade, mas um alivio abrangeu a todos quando perceberam o retorno da energia. Com um sorriso nos lábios o vocalista virou-se para olhar quem estava atrás de si, mas o sorriso morreu ao ver que não tinha ninguém ali, Baekhyun olhou á sua volta e notou que todos os colegas estavam visivelmente distantes de si:


-Tudo bem, Baek?- Chanyeol indagou franzindo o cenho ao ver o amigo pálido como papel:


-Huhum... –Foi tudo que o menor respondeu atônito ao que acabara de acontecer, mas descartou aquele medo deduzindo sentir a respiração devido a emoção do momento.


Você acredita em fantasmas?... Não? Que ótimo! Pois são com esse tipo de pessoas que eles gostam de brincar...





Notas Finais


Por enquanto é isso meus unicórnios ❤

Eu ainda não sei de quanto em quanto tempo vou postar os capitulos. Anda tudo meio corrido por aqui hehe... Mas vou me esforçar!
~chu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...