História O desabafo de uma depressiva - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 26
Palavras 591
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Poesias

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - ...


Porque?!

Porque é tão difícil dizer essas palavras?!

Porque me dói tanto querer dizer algo importante?!

Eu sou uma frouxa! Uma medrosa! Um monstro que não deveria existir! Minha existência faz mal ao meus próximos!

Não tenho amigos, nem meros colegas. Faz tanto tempo que não dou um sorriso que não esconda lágrimas!

É triste pensar que me refúgio em um mundo fictício, um mundo que pode sumir a qualquer momento, um mundo que é feito de vidro e quebra com míseros sons. Tão frágil que um sopro o faria pó!

Queria dizer que eu não consigo mais amar, tudo me dói ao somente escrever essa palavra! Não consigo mais aprender. Eu posso fazer o esforço que for, tudo me desconcentra e no fim não entendo nada, podem me explicar uma, duas ou até milhares. Nunca irei entender! E isso é porque já tentei!

Não consigo mais falar, o simples ato de estar cara-a-cara com alguem já me assusta, olhar alguem no olho me faz me sentir inferior. A pessoa pode ser a mais desprezível do mundo, mas eu me sinto pior, sinto que sou um fardo, um lixo!

Já pensei em me matar, mas isso só causaria mais problemas. Eles teriam que gastar dinheiro e tempo para me enterrar e fazer minha certidão de óbito!

Não me sinto digna de faze contato visual nem com um mendigo!

Já tentei justificar meus pensamentos com doenças com TDAH ou dislexia, mas todos dizem ser frescura da minha parte!

Já percebi o que eu tenho e oque eu sou: Eu tenho depressão em estado grave e sou a pessoa mais insignificante desse universo.

Nunca fui em um medico para ter certeza sobre a primeira opção, mas a segunda eu sinto do fundo do meu coração.

Todos dizem ser frescura minha, ser idiotice ou carência, mas eu me sinto mal, eu estou mal. Tais palavras doem! Tais insinuações doem!

Eu me sinto em um poço sem fundo e que eu não sou seque digna de pensar em sair! Sou um lixo descartável. Um fardo que atrapalha os outros ao redor.

Tudo que me sustenta agora são os meus amores e sonhos.

Os amores que tenho por coisas que as pessoas jugam serem fúteis e idiotas, é...isso é o que faz eu me sentir bem, coisas como o K-Pop e animações japonesas. Eles me sustentam com seu brilho, me fazendo ficar imersa na esperança de que isso seja real um dia.

E os sonhos, sonhos fúteis de criança, que me deixam triste e feliz ao mesmo estante, e que me fazem ter um pingo de esperança de achar alguém que ache importante, necessária ou até... Especial.

O problema é que sonhos duram pouco! Acabam! Viram pó. E eu tenho que achar outros para me substituírem...
Queria que pela primeira vez na vida, alguem me entendesse, que existisse alguem nesse mundo imenso que saiba o que eu sinto e que queira cuidar de mim. Esse é meu maior sonho fútil. Meu maior desejo de criança.

Ter depressão não é frescura, até porque, ela corroe a mente da pessoa até que ela sinta que esta só, ou simplesmente perceba a realidade, como eu, perceba que é um fracasso e que todos riem de você por dentro!

Tem aquela frase: "Se a vida te der um limão, faça uma limonada!" mas e se a vida me der uma luz de que eu sou um ser desprezível e que deveria sofrer, oque eu faço?!

Não sei, mas eu preciso descobrir antes que meu coração tente achar a resposta sozinho... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...