História O desabrochar do seu coração - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inu no Taishou, Inuyasha, Izayoi, Jaken, Personagens Originais, Rin, Sara Asano, Sesshoumaru
Tags Amigos, Amor, Briga, Casamento-forcado, Controlador, Drama, Haru, Hentai, Intriga, Inu Taisho, Inuyasha, Izayoi, Jaken, Originais, Possessão, Rin, Sesshoumaru, Sexo, Superação, Violencia, Youkai
Visualizações 209
Palavras 3.193
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Imagino que queiram me matar 😂😂😂😂 pela demora na atualização e tudo mais porém Deus perdoa a Etec não (infelizmente) converso mais no final do capítulo... Boa leitura xuxu's ❤

Capítulo 12 - Sobre a luz da lua


Fanfic / Fanfiction O desabrochar do seu coração - Capítulo 12 - Sobre a luz da lua

Seu hálito morno ia de encontro aos meus lábios, era possível sentir o seu respirar passivo e tranquilo, totalmente o contrário de mim. Em um ímpeto virei o rosto, ainda anuviada por tudo oque me causou aquele roçar de lábios do youkai, me permiti encostar a cabeça por sobre seu peito e para a minha surpresa ele me acolheu com seus braços ao me envolver em um discreto mais carinhoso abraço.

- Vamos voltar – sussurrou – já está começando a esfriar.

Balancei a cabeça em afirmativo, ainda processando a imensa quantidade de informações das quais acabara de vivenciar. Ele me soltou e então a passos lentos voltamos para o carro sem trocar uma palavra se quer.

Ao chegar de volta à casa ajudei o Sesshoumaru com as compras – mesmo que a contra gosto por parte dele – e em poucos minutos tudo havia sido guardado em seu devido lugar.

Percorri o olhar por sobre a cozinha, tudo estava extremamente limpo e organizado, bem como o restante da casa. O ambiente se encontrava silencioso, só era possível escutar o farfalhar dos coqueiros ao lado de fora e das cortinas que balançavam ao som do vento.

- Eles ainda não voltaram? – tomei por fim coragem de perguntar ao Sesshoumaru passado alguns segundos me observando.

- Não. Geralmente esses “passeios” – fez aspas com o dedo – costumam ser prolongados, tenho para mim que aquele inútil do Inuyasha leve Haru em todas as sorveterias da costa – revirou os olhos arrancando um curto sorriso meu.

- Ah! Quem me dera ter um tio como esses quando era pequena – suspirei ainda sorvendo das imagens felizes de Haru e Inuyasha tomando sorvete juntos, de fato era um tanto quanto impossível não se alegrar, mesmo que involuntariamente.

- Não vejo diferença entre o adulto e a criança quando juntos – murmurou Sesshoumaru descontraído.

- E Izayoi e Inutaisho? – questionei ao me lembrar do casal – saíram?

- Provavelmente – suspirou se virando, prestes a sair da cozinha – eles costumam fazer muito isso nos feriados em que viemos para cá.

- Hum ... – murmurei pensativa, afinal era mais do que normal que como um casal quisessem ter seus momentos mais íntimos e de descontração um com o outro quando a sós – Eu acho que vou me deitar um pouco – sai da cozinha logo atrás do youkai.

- Tudo bem – se jogou no sofá pegando o controle da TV e a ligando logo em seguida.

Segui para o quarto, uma sensação de alívio e conforto me atingiu em cheio quando abri a porta e me deparei com aquela enorme e espaçosa cama a minha espera, sem pensar duas vezes me atirei nela, agarrando os travesseiros a medida que depositava a cabeça entre eles confortavelmente. Suspirei lenta e pesadamente ao sentir o cheiro de Sesshoumaru, por sobre a fronha e o lençol, aquela fragrância almíscarada entorpecia me os sentidos e antes mesmo que pudesse formular se isso era positivo ou negativo acabei pegando no sono.

___》《___

- Rin? – ouvi a voz ao longe.

- Rin – os lençóis foram puxados minimamente – acorda.

- Hum... – gemi preguiçosamente – daqui a pouco eu vou.

Ouvi um suspiro alto ao mesmo tempo em que senti a cama se afundar ao meu lado e por fim senti um afago por sobre minha cabeça.

- Venha tomar café, todos estão te esperando à mesa – murmurou Sesshoumaru sem deixar de prosseguir com o afago.

- Depois – sussurrei – Estou cansada – virei a cabeça para o lado em que o youkai estava sentado mas sem abrir os olhos.

- Depois poderá descansar Rin - balançou meu braço com insistência – Não comeu direito na hora do almoço, vamos.

Abri os olhos sentindo ele me encarar e só então direcionei o olhar até ele, pisquei diversas vezes tentando ajustar a minha visão após o período de sono.

- Quanto tempo eu dormi?

- Uma hora e meia – se levantou – Agora vamos, e saiba que não terá escapatória.

Franzi o cenho por tamanha insistência por parte do youkai.

- Aaaaah por que tão insistente? – questionei a mim mesma em um muxoxo.

Me levantei da cama a muito custo, quando meus pés já se encontravam ao chão eu os arrastei de encontro ao par de chinelos, e após calça los literalmente fui me rastejando até a porta à passos lentos, o youkai me esperou sair para ter a certeza de que eu não voltaria para a cama e só então depois de me dar a passagem fechou a porta do quarto atrás de si. Fomos até o encontro de todos e timidamente lhes desejei um “Boa tarde” ao me juntar à eles para o café.

- Rin os sorvetes daqui são deliciosos! – exclamou Haru ao meu lado com toda a sua empolgação jovial e infantil – Amanhã temos que ir juntas com o papai!

- É uma idéia tentadora – lhe sorri – Qual sabor mais gostou? – lancei a pergunta dando uma garfada na salada de frutas a minha frente sobre o olhar atento de Sesshoumaru.

- É difícil decidir – pousou a pequenina mão no rosto fazendo uma típica expressão de pensativa – tomamos vários sorvetes e em vários lugares diferentes – respondeu em um muxoxo.

Imediatamente direcionei a atenção para Sesshoumaru lhe lançando um olhar cúmplice, assim como havia dito mais cedo Inuyasha levou a sobrinha para mais de uma sorveteria, e ele se limitou a sorrir de canto como a quem diz “Viu como eu tinha razão?”

- Que olhar foi esse entre vocês?! – gritou estridente Inuyasha de repente.

- O-olhar? – gaguejei – que olhar? – olhei mais uma vez para Sesshoumaru, silenciosamente para que me ajudasse com a questão levantada pelo hanyou.

- Não seja ridículo Inuyasha! Eles são um casal, que outra forma se olhariam se não essa? – salva pela matriarca da família!

- Feeh! Isso não quer dizer nada! – cruzou os braços.

Kagome observava o namorado fazendo birra com um riso contido, vezes ou outra balançando a cabeça em negativo, provavelmente se surpreendendo com as implicâncias do irmão mais novo para com o mais velho.

- Vocês irão ao luau? – nos questionou Inutaisho que até então estava silencioso.

- Sim! – Kagome, Haru e Inuyasha responderam de imediato.

- E vocês dois? – foi a vez de Izayoi perguntar direcionando o olhar para mim e Sesshoumaru.

- Ah... Acho que n...

- Vamos – ele me cortou antes mesmo deu poder concluir minha frase e seguidamente lhe lancei um olhar sugestivo.

“Vamos ou você vai?”

Ele ignorou minha carranca repentina e voltou a tomar seu chá. Quando todos terminaram o café se levantaram para começar a se prepararem para o tal luau. Segui para o quarto sozinha quando Haru me disse não precisar de ajuda para se arrumar uma vez que Kagome disse que o faria. Abri a porta e me joguei na cama, afundando meu rosto por sobre o colchão.

- O que pensa que está fazendo?

- Nada – minha resposta saiu abafada.

- Se arrume, ou vai assim?

- Eu não vou -virei o rosto a fim de que minha resposta pudesse soar com mais clareza.

- Deixará Haru e os outros te esperando?

- Sesshoumaru quem disse que eu iria foi você e não eu.

- Hum... achei que seria interessante convence la a ir – ouvi seus passos se aproximando da cama – Além do luau fiquei sabendo que teria uma exposição de artesanato em uma feira próxima.

- Hum... – despertou minha atenção essa informação mas fingi como se tivesse sido algo irrelevante.

- E então? – parou a minha frente.

- Você vai demorar para voltar?

- Não, quero Haru na cama razoavelmente cedo.

- Então tudo bem.

Levantei da cama e segui para o banheiro, tomei uma ducha, sai vestida com o roupão branco que havia deixado mais cedo no cômodo. Já no closet peguei um vestido florido e de alcinhas, levando em conta o clima quente mas ao mesmo tempo úmido estava certa de que essa seria a escolha ideial para me vestir. Calcei um par de chinelos de couro e trançados e por fim sai do closet fazendo uma trança simples no cabelo, havia sido uma arrumação rápida e ágil.

Sesshoumaru estava observando a praia da sacada do quarto, estava vestido com um short de linho branco e uma camisa azul marinha com os dois primeiros botões abertos, nos pés calçava um chinelo de couro parecido com o meu.

- Vamos? – despertei sua atenção.

Ele me olhou de cima à baixo para por fim balançar a cabeça em afirmativo.

☆☆☆

- Por que o vovô e a vovó não vieram? – questionava Haru para Sesshoumaru.

- Eles querem ficar a sós, amanhã terá mais tempo para ficar com eles Haru – respondeu simplista.

- Aaaaah papai! Mas eu queria que ficassem comigo agora – Sesshoumaru a olhou de canto e pelo visto estava começando a ficar impaciente com Haru.

- Querida... – Me abaixei no meio da calçada ficando na mesma altura que ela – Deixem que se divirtam da maneira deles só por essa noite, ok? – afaguei seus cabelos - Não está feliz de estar comigo e seu pai agora?

- Estou Rin! Mas eu queria que todos estivessem juntos – um bico se formou em seus lábios delicados.

- Imagino que sim – sorri – e te garanto que amanhã teremos tempo o suficiente para ficarmos todos juntos mas por hora... que tal aproveitar o luau, sim?

- Tudo bem – riu – segura minha mão?

- Claro – estendi um braço após levantar e segurei uma de suas mãos enquanto a outra ela oferecia a Sesshoumaru que a pegou de imediato, ficando assim entre nós dois.

Chegamos a areia e já tinha uma quantidade razoável de pessoas espalhadas, as mulheres com seus longos e curtos vestidos floridos dançavam sobre o ritmo suave da melodia que era tocada por alguns músicos mais a frente, alguns homens bebiam coquetéis nos quiosques enquanto outros acompanhavam as mulheres na dança, haviam também os idosos em suas cadeiras de praia apenas observando a noite e conversando distraidamente com os demais, de fato era um ambiente agradável e muito bem decorado, todos esbanjavam seus colares de flores por sobre o pescoço. Kagome e Inuyasha estavam mais a frente conversando de forma próxima e apaixonada a julgar pela troca de olhares entre ambos, não muito diferente dos demais casais presentes.

- Papai olha que lindo! – apontou Haru para uma mulher que segurava uma espécie de velinha de aniversário do qual saiam pequenas fagulhas enquanto a mesma dançava sobre a areia e ria descontraidamente.

- Quer um? – O youkai perguntou.

- Sim!

Enquanto ele foi comprar um eu e Haru ficamos aguardando seu retorno sentadas na areia. O céu estava estrelado e a brisa que provinha do mar era refrescante, de fato era mais do que uma combinação perfeita!

- Aqui – seu pai lhe entregou em mãos a velinha para logo a seguir puxar um esqueiro do bolso e acender, fazendo imediatamente as fagulhas surgirem.

Haru começou a saltitar por sobre a areia enquanto ria em meio a rodopios. Sesshoumaru se sentou ao meu lado observando a pequena em sua pura e ingênua felicidade. Kagome se juntou a ela bem como Inuyasha. Permanecemos em silêncio assistindo a interação dos três, passado alguns minutos se aproximaram de nós.

- Sesshoumaru deixa levarmos Haru para assistir a apresentação das dançarinas do luau? – Kagome questionou corada, talvez pelo receio de pedir algo para Sesshoumaru, levando em conta sua pose autoritária e intimidadora, julgo ser compreensivo sua aparente timidez.

Ele apenas balançou a cabeça em afirmativo ao mesmo tempo em que Haru e Kagome deram “pulinhos” de alegria.

- Vira também Rin? – Kagome direcionou seus olhos brilhantes e expressivos para mim.

- Ah...

- Rin irá comigo visitar um feira próxima – murmurou Sesshoumaru se levantando e estendendo me sua mão para que fizesse o mesmo – Mas voltaremos rápido para buscar Haru.

- Não precisam ter pressa – Kagome falou gentil – Vamos Haru ?

- Sim! – respondeu em empolgação para depois se despedir de Sesshoumaru com um abraço em suas pernas e vir em minha direção pulando sobre mim, agarrei seu corpo apertando em um abraço em meio a risos nossos.

- Cuide do papai – sussurrou em meu ouvido.

- Tomarei conta – devolvi com um sussurrar.

- Até mais Rin – Inuyasha acenou já com Haru pendurada em suas costas e Kagome ao lado acenando para nós também.

- Até – sorri.

- Vamos Rin.

☆☆☆

A feira ficava a poucas quadras de onde estávamos anteriormente, mas ainda sim estava bem movimentada como o luau. As barracas montadas de ambos os lados da rua era um deleite aos olhos de quem passava, mesmo que sem intenção alguma de comprar algo. Sesshoumaru teve a paciência de me acompanhar em quase todas as barracas, principalmente quando exclamava em surpresa ao ver algo que atraia a minha atenção e imediatamente corria de uma barraca à outra.

Já estávamos praticamente no fim da rua, e sim, eu havia passado por todas as barracas apreciando os artesanato delicados, pequenos quadros, origamis, comidas típicas da região e e entre outros. A última barraca possuía colares a pulseiras, alguns chamativos pela coloração já outros mais discretos, levei a mão até um colar que pendia um pingente de meia lua, era encantador e bem trabalhado.

- Que lindo – sussurrei para mim mesma.

- Então leve – Sesshoumaru murmurou ao meu lado.

- Hãm!? – A princípio me assustei por ele estar ali próximo a mim.

- Quero esse – Sesshoumaru apontou para o colar em minhas mãos a medida que retirava do bolso o dinheiro para pagar ao vendedor – Não precisa embrulhar – murmurou quando o mesmo fez menção de guarda lo em uma embalagem laminada.

- Sesshoumaru...

- Vire se – sussurrou pegando o colar da minha mão e afastando a trança do meu pescoço, após ouvir o som do fecho do colar ele soltou meu cabelo trazendo me de volta a realidade.

- Não precisava... – toquei o pingente de meia lua ao me virar de frente a ele novamente.

- Você gostou, portanto não vejo motivos de não leva lo.

- Obrigada – sorri sentindo minhas bochechas esquentarem.

- Vamos voltar – segurou em meu braço levando me de volta em meio a todas aquelas pessoas.

☆☆☆

-Ela caiu no sono – Kagome murmurou sorrindo ao ver Inuyasha entregar Haru para Sesshoumaru.

- Aposto que se divertiu bastante – ri.

- A apresentação foi maravilhosa Rin! – exclamou com os olhos brilhantes.

- Ah essas mulheres parecem ser muito talentosas de fato! – balancei a cabeça em positivo.

- Vamos Rin – chamou Sesshoumaru.

- Até amanhã – me despedi de ambos percebendo que ficariam um pouco mais no evento.

Kagome e Inuyasha acenaram para mim antes de desaparecerem completamente em meio às pessoas. Voltamos caminhando tranquilamente para a casa, uma vez que o luau era próximo não havendo a necessidade de ir de carro.

Ao adentrar a casa tudo estava no seu mais profundo silêncio, acendi as luzes da sala enquanto retirava meus sapatos os deixando do lado de fora para que não sujasse o chão de areia. Sesshoumaru seguiu com Haru adormecida em seus braços a levando em direção ao quarto, enquanto isso fui para o nosso quarto, entrei no closet e retirei o vestido enquanto procurava um pijama na mochila, assim que o achei vesti mais do que depressa, abri a porta do closet enquanto desfazia a trança do meu cabelo. Fui até a sacada observando a lua.

Não passava das 22:00 horas da noite, de fato, não havíamos demorado para voltar, nem sequer Inutaisho e Izayoi haviam chego. Ouvi a porta do closet sendo aberta, provavelmente Sesshoumaru foi se trocar.

A noite estava calma e deslumbrante assim como as ondas que chegavam a areia límpida fazendo a água reluzir ao se encontrar com a luz da lua que reinava naquela vasta imensidão negra que é o céu. Os coqueiros e demais folhagens do jardim da casa tocavam a mais bela sinfonia ao seguir o maestro vento que ditava os tons mais altos e suaves em meia a toda aquela canção.

- Perdeu o sono? – Sesshoumaru se juntou a mim já vestido com roupas mais confortáveis para dormir.

- É impossível ter sono com uma visão maravilhosa dessas – sorri ao me referir a lua.

- Ah sim... Ela está bela, ainda mais bela está noite – murmurou rouco.

Levei minha mão ao colar que adornava meu pescoço, tocando a ponta do pingente, ali estava uma fiel copia da lua que se mostrava tão majestosa acima de nossas cabeças nesta noite.

- Ficou bem em você – sussurrou sem me olhar.

- O pingente é muito parecido com a sua lua – sussurrei.

- Minha lua? – se virou para mim.

- Sim – estiquei o braço lentamente, afastando alguns fios de sua franja dos quais cobriam o desenho da meia lua sobre sua testa.

- Ah – fechou os olhos quando deslizei o dedo por sobre o contorno da lua.

- Ela é tão bonita – sussurrei compenetrada aproximando me cada vez mais do youkai.

Só então quando senti sua respiração ir de encontro ao meu rosto me dei conta do quão perto havia chego de Sesshoumaru. Ele abriu os olhos passando a me observar com cautela, seu olhar percorria me avaliativo. Retirei meus dedos de sua testa, afastando e reprimindo a sensação de querer toca lo mais ainda. Meu pulso foi pego no ar antes mesmo que eu pudesse me afastar com uma distância considerável dele, seus dedos alvos e longos seguravam me, mantendo a proximidade entre nós.

- Deveria ter mais cuidado ao se aproximar repentinamente de um youkai – sorriu de canto.

- Me desculpe – umedeci os lábios quando a secura me pegou de surpresa, estaria eu nervosa?

- Ainda mais tocar... de forma tão íntima – sussurrou enquanto se aproximava ainda mais.

- Não foi minha intenção lhe constranger – virei o rosto cortando o contato visual feroz.

- Não me constrangeu – soprou em meu rosto – Mas sim a você como vejo agora.

- Vou procurar me conter antes dos meus atos – Voltei a olha lo.

- Uma pena eu não poder dizer o mesmo...

Seus lábios se aproximaram rapidamente dos meus, tomando espaço em minha boca com agilidade, uma onda de calor me atingiu em cheio sufocando me a princípio pela falta de ar, uma de suas mãos enlaçou minha cintura trazendo me para mais perto de seu robusto corpo a medida que a outra agarrava minha nuca, afundando seus longos e esguios dedos por sobre meu couro cabeludo. Suspirei em meio ao tocar de lábios, não contendo o gemido ao sentir sua língua adentrar espaço por entre minha boca, explorando todos os cantos que haviam para ser descobertos. Arqueei as costas em surpresa pela última atitude repentina de Sesshoumaru mas isso só fez com que ele me apertasse um pouco mais em seus braços, meu lábio inferior foi mordiscado quando o beijo foi se encerrando e passando a ser meros selinhos.

Entorpecida... Assim ouso a me descrever neste presente momento, meus pensamentos fugiram de mim, assim como o chão sobre os meus pés, meus batimentos acelerados e descompassados denunciavam me de tal forma que até mesmo um cego conseguiria distinguir com precisão o estado de torpor do qual estava. Meus lábios formigavam enlouquecidamente, até eu os morder no ímpeto de cessar tamanho desconforto.

- Não os morda – Sesshoumaru sussurrou me olhando fixamente – ou não responderei mais por mim...


Notas Finais


Então... Hoje nem era para eu ter postado capítulo mais achei injusto ficar um mês sem dar as caras, eu super queria me programar para tentar postar os capítulos com mais frequência mas quando penso que sim vem a Etec e diz "Hoje não trouxa!" Tá uma bagunça de trabalhos para eu fazer e muito mais muito seminário para apresentar e isso implica muito na atualização da fic! Portanto não vou prometer a vocês a próxima atualização ou se vai demorar ou não, seria injusto e maldoso de minha parte deixar vocês esperando. Saibam apenas que eu amo escrever a fic e que quando eu conseguir tempo vou escrever mesmo que aos picados
Mas enfim... oque acharam do capitulo? (: o final foi proposital 😏😏😏 sentiram calor? Beijos Beijos 😙😙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...