História O Desafio Inesperado - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Colin O'Donoghue, Jennifer Morrison
Personagens Colin O'Donoghue, Jennifer Morrison
Exibições 53
Palavras 1.097
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Unica pessoa


Fanfic / Fanfiction O Desafio Inesperado - Capítulo 13 - Unica pessoa

Meu mundo estava todo parado, coração estava a mil, ate o momento em que senti uma mãozinha pequena segurar a minha, olho para ela e vejo que ela também esta sofrendo e com a minha distancia de seu mundinho esta piorando.

-Vai ficar tudo bem filha –Disse me agachando em sua frente –Mas eu preciso falar com Miguel

-Eu não quero me afastar de você também mamãe

-Você não vai, eu vou ate a sala dele e volto em poucos minutos

-Mãe não, por favor

-Pode levar ela ate a sala Jennifer –Disse Miguel

E fazer ela sofrer mais ainda ao ouvir da boca dos outros que o seu próprio pai, o seu herói (como ela diz) vai morrer? Não, ela não vai entrar. A peguei no colo e ela me abraçou forte.

-Já volto Miguel

-OK

Segui com ela ate a saída do hospital e me sentei em um dos bancos na praça que tinha em frente.

-Você precisa ser forte

-Eu quero o meu pai

-Eu sei, eu também quero e você sabe muito bem disso, mas primeiro eu preciso saber o que aconteceu com ele...

-Mas eu também quero saber mamãe

-Zoe eu vou te contar depois, fica calma

-Tem certeza?

-Sim

-Ta bom, pode ir lá

Dei um sorriso fraco e voltamos para sala de espera, ela ficou sentada em uma das cadeiras e eu segui para a sala do terror, a sala de Miguel, minha mão já estão tremendo e suando.

-Miguel –Disse entrando na sala

-Sente-se Jennifer

-Como ele esta? -Disse logo que me levantei

-Eu já lhe disse por cima como ele esta e com isso que acabou de acontecer, acabou piorando a sua situação

-Tipo o que?

-Na hora que ele caiu com certeza bateu o braço que acabou saindo do lugar, conseguimos por no lugar, tudo certo mas agora a dor tem tendência a piorar

-Não tem remédio ou qualquer outra coisa para proteger ele da dor?

-Tem, mas ele não quer e eu não vou obrigar nada que ele não queira

-Então isso quer dizer que a dor vai piorar e então...

-Ele não vai aguentar por muito tempo mais

E no fim das contas ele realmente quer ir embora, quer deixar para trás tudo o que ele conseguiu conquistar, deixar seus amigos, seus pais e seus irmãos...ate mesmo a sua família e então o que me resta é aceitar, aceitar o que ele próprio já aceitou a muito tempo, ele vai morrer.

-Você precisa ser forte a partir de agora jen

-Eu não aguento mais Miguel –Disse me levantando – Esta tudo desmoronando, eu to perdendo o crescimento da minha filha, eu to perdendo o homem da minha vida...eu não tenho mais vida praticamente

-Eu sei que é difícil, mas agora a sua filha precisa de você...

-E eu? –Disse o interrompendo – Eu não tenho mais ninguém

-Claro que vai ter Jennifer, os seus pais, os seus irmão e ate mesmo seus amigos, eles sempre estiveram ao seu lado desde que tudo aconteceu ate mesmo antes, não vai ser agora que esta tudo acabando que eles vão te abandonar –Disse serio – Eu liguei para Lana, ela esta vindo com os outros

E mais um problema esta por vir, o que vou dizer para a turma que com certeza vão perguntar o que aconteceu? Estava tudo tão certo...eu não aguento mais e eu preciso de ajuda.

Resolvi logo jogar a bomba e então logo estou na sala de espera encarando de longe minha filha que ainda mantinha a cabeça baixa.

-Zoe

Ela levantou a cabeça e veio ate mim devagar, segurei sua mão e seguimos para o jardim do hospital onde Miguel disse que seria mais tranqüilo para nós duas conversamos...após sentar em um dos bancos ela me olhou com um olhar triste.

-Cadê ele?

-Nós temos que conversa

-Eu quero o meu pai –Disse em um tom mais forte

-Filha me escuta, eu não sei como te dizer muito bem isso mas você sabe a situação dele e com a sua queda da escada algumas coisas acabaram piorando

-Ele já foi embora? –Perguntou chorando

-Não, ainda não

-Então o que aconteceu com ele?

-Com a queda a dor que ele sentia vai piorar e então ele não vai aguentar mais e então ele vai embora para sempre e esse dia esta chegando

-E...ele nunca mais vai brincar comigo?

-Nunca mais Zoe –Disse sentindo meu coração se apertar com o seu olhar

Ela começou a chorar mais ainda, fui abraçá-la mas ela se afastou e correu em direção a saída do hospital.

-ZOE VOLTA AQUI

E ela não parou, mesmo eu há chamando, apenas correu como se precisasse disse a muito tempo...eu com certeza deveria ter ido atrás, mas sei para onde ela estará indo, ela precisa ficar sozinha assim como eu.
Voltei para a sala de espera e me sentei em uma das cadeiras, minhas pernas já não aguentam mais o meu corpo, simplesmente tudo esta acabando e da forma errada.

MAIS TARDE...

O relógio já iria bater 12:00, zoe ainda não havia voltado e estou arrependida de não ter ido atrás...não é possível que vou perde-la também.

Não esperava ninguém mas logo ouço alguém me chamar, olho para a porta e logo encontro Ginnifer, Josh, Rebecca, Emilie, Sean, Fred e muitos outros amigos que como disse Miguel estiveram sempre ao meu lado mesmo com a distancia que nós tivemos após acabar Once Upon A Time...foi simplesmente automático, as lagrimas caíram ao sentir o abraço de todos juntos.
Eu me senti protegida com todo em volta, consegui esquecer tudo por pelo menos 5 minutos pois logo que eles se afastaram um pouco tudo voltou ao normal, nós se separamos e logo encarei Lana que vinha ate mim, deixei todos onde estavam e também fui ate ela onde logo que nós chegamos uma na outra o abraço foi o que nós duas precisávamos, ela estava chorando também o que não me animou nada.
Após alguns minutos abraçados resolvi dizer alguma coisa.

-Vai atrás da minha filha, eu não quero perder ela também

-Para onde ela foi?

-Eu não sei exatamente onde, mas o único lugar que ela conhece por aqui e o cais

-Ok, eu vou trazer ela de volta

Nós se olhamos e então ela se afastou chamando Josh para ir com ela...ela disse baixo mas consegui ouvir ela dizendo que voltaria rápido, se voltar rápido ou não eu não me importo, o que me importa mesmo é que traga a minha filha de volta, eu preciso do apoio da única pessoa que me resta nesse mundo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...