História O despertar de um Amor - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina
Tags Gastina, Lutteo, Romance, Vingança
Visualizações 117
Palavras 1.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Estupro, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Parece que o capítulo de hj está um pouco grande, rsrsrs. Tinha avisado nas notas finais que antes da continuação da conversa Lutteo eu iria escrever um pequeno flashback de como ela foi contratada, e de como os dois se conheceram, mais acabou ficando grande kkk. Pense num capítulo que foi difícil de fazer, srsrsrs. Mesmo assim espero que gostem. É desculpe qualquer errinho que caso tenha... *--*

Capítulo 6 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction O despertar de um Amor - Capítulo 6 - Capítulo 5

flashback de 2 anos atrás...
                                             Matteo conhecendo Luna...

Se pairava no céu um sol resplandecente, e Luna caminhava pelas ruas da capital da Argentina um pouco atordoada com tudo que estava acontecendo na sua vida. Lágrimas insistiam em cair pelo seu rosto. Luna só queria extravasar a tamanha decepção que sentia da sua própria pessoa. Por mais que ainda lhe restasse aquela pontinha de esperança, sabia que não iria conseguir a vaga que tanto queria. A empresa apenas deu aquele mesmo pretexto que quase todas dão quando descartam as entrevistadas de cara, que caso conseguisse a vaga iriam ligar...

É luna sabia muito bem que não tinha miníma possibilidade de conseguir aquela vaga, e não só por sua inexperiência, mais também pela concorrência que tinham muito mais vantagem à oferecer. Mais como sempre foi determinada, e sempre lutou pelo seus ideais, não ia deixar de tentar a sorte... Ela até se viu trabalhando naquela empresa, até porque sonhar não custar nada... Mais pôs a cabeça no seu devido lugar, não podia ficar criando falsas ilusões. Claro que não podia deixar de pensar na tamanha oportunidade que teria, caso tivesse conseguido o emprego. Luna tinha finalizado sua pós-graduação, e só conseguiu isso por mérito próprio é claro... Por ter conseguido uma bolsa na qual facilitou muito o valor da graduação. É naquela etapa da sua vida seria mais que perfeito um cargo como secretária pessoal de um dos donos da maior empresa de engenharia da Argentina.

Luna acabou optando a pegar um ônibus para chegar logo em casa, depois de se sentar acabou ajeitando sua cabeça para tentar dormir um pouco, coisa a qual não conseguiu, vendo que após alguns minutos o ônibus parou perto do quarterão de sua casa, ela secou as lágrimas, enquanto desligava o fone de ouvido o adentrando dentro da bolsa. Com passos rápidos ela saiu de lá e se encaminhou até em casa, antes de abrir a porta soltou um longo suspiro, sabia que teria que dar explicações, coisa a qual não queria no momento. Se adentrou sem fazer muito barulho, e encontrou a mãe e irmã sentadas no sofá da sala entretidas na televisão. Costume mais que bizarro que as duas tinham... Passar a tarde toda assistindo seriados na televisão. Vendo que as duas não notaram sua presença, com muito cuidado Luna foi se encaminhando até as escadas que dava para seu quarto, mais infelizmente ouviu o grito que sua mãe deu... – Luna meu amor, já chegou? Porque não veio conversar com a gente?

Luna ainda se encontrava parada na escada, se encaminhou em direção as duas, se sentando no sofá. -É... Só estou um pouco cansada mamãe.

-Como foi lá, Luna? – Nina se pronunciou querendo saber sobre a entrevista.

-Parece que eu me sai muito bem... Modéstia parte. - Respondeu enquanto ria. -Caso consiga irão ligar me avisando.

Luna preferiu dizer que teria possibilidades de conseguir o trabalho... Caso falasse o contrária acabaria deixando-as triste.

-Tenho certeza que você vai conseguir meu amor. – Mônica disse pra filha

Luna assentiu se levantando do sofá em direção ao quarto. Preferiu não jantar àquela noite, e quando chegou foi rapidamente tomar um breve banho, colocou seu pijama, e desligou as luzes...

Luna pela manhã acordou e foi tomar café da manhã com a família enquanto conversavam de coisas diárias...

-Vou atender. – Mônica disse percebendo o telefone residencial da família tocar

Todos continuaram conversando quando Mônica chamou por Luna. –É pra você Luna.

-Quem é? – Ela perguntou antes de ir

-Parece que é daquela empresa que você foi se entrevistar ontem...

Luna rapidamente saiu da mesa, e pegou o telefone, começou a ouvir atentamente as instruções que era lhe dado do outro lado da linha, ela estava nervosa e de boquiaberta quando soube que tinha sido contratada para ser a secretária de Matteo Balsano.

Luna desligou o telefonema com uma expressão indecifrável no rosto.

-O que foi Luna? – Miguel perguntou

-Papai... Eu consegui a vaga de secretária pessoal do dono da maior empresa de engenharia que tem aqui... Você pode acreditar?

Miguel prontamente abraçou a filha à parabenizando... -sim eu acredito meu amor. Eu nunca duvidei do seus talentos. Você ainda vai longe Luna.

É foi com muita animação que o dia passou... Luna antes de dormir guardou as roupas que iria usar, sabia as normas e exigência que a empresa tinha. Durante à noite sonhou com coisas desconexas é por trás do seu sonho tinha uma luz... E nela se encontrava um homem na qual não conseguiu ver ou revelar seu rosto por conta da tamanha claridade, o homem segurava em sua mão lhe pedindo desculpas por tudo que fez, e pedindo uma segunda oportunidade pra recomeçar...

Luna acordou com o toque irritante do seu despertador, lembrou-se que erá seu primeiro dia de trabalho... Quase em um salto se levantou da cama. Mais antes parou pra pensar no sonho que teve... O que foi aquilo? Pra ela aquele sonho pareceu mais uma visão... Irritada com seus pensamentos Luna tomou banhou, se vestiu, tomou café da manhã e saiu de casa prontamente animada. Se o destinho lhe deu essa oportunidade... Porque não agarra-la?

Chegando na empresa ela pegou o elevador, que dava em direção pelos extensos corredores que a empresa tinha, mais ela não fazia a miníma ideia da onde iria ficar. Ela percebe a porta do seu lado esquerdo se abrir e por ela uma ruiva que por sua veste e o crachá deveria ser a recepcionista. A ruiva prontamente se encaminha até Luna, lhe cumprimentando, e dando mais instruções pra mesma.

Após alguns minutos, Jim avisou pra Luna que antes de começar a trabalhar, Matteo precisava conversar com ela antes, conhece-la melhor. Luna acaba ficando um pouco nervosa, e com o melhor sorriso possível acaba disfarçando o nervosismo. Tinha sido entrevistada pelo sócio da empresa, da qual se lembra de nome Ramiro. Luna se encaminha com Jim até a sala do seu mais novo chefe. Adentrando no local observou que era ainda maior que o exterior mostrava, e diante dela um homem cuja beleza era evidente.

-Pode sentar-se. –Como se tivesse perdido a capacidade de falar ou responder, Luna apenas assentiu e tentou manter a calma.

Matteo a observou em silêncio, viu que era ainda mais linda do que as fotos mostrava, e já sabia as origens de Luna. Sabia que era a filha mais velha do homem que tanto odiava, e que Luna seria sua futura vítima.

Manteve sua postura séria e tendo em mãos os dados curriculares de Luna. –Senhorita... Luna Valente.

Ele disse enquanto lia o nome dela no currículo e pondo na mesa. –Devo me apresentar, me chamo Matteo Balsano e sou um dos donos dessa empresa... Eu e meu irmão Gastón somos pessoas profissionais e... Ele já encontrou alguém pra lhe auxiliar. Agora quem precisa sou eu, sabe muito bem que está aqui pra dar seu melhor. Espero que seja competente e dedicada. Caso contrário... Teremos que lhe despedir.

Luna engole o seco e assente, o respondendo...- Não irão se arrependerem de terem me contratado. Darei meu melhor sempre.

Matteo abre um sorriso contido, viu que era uma jovem determinada. É por um tempo serviria muito bem, por mais que precisasse de alguém ainda mais experiente pro cargo. Soube que uma das filhas de Miguel estaria se candidatando pra trabalhar com ele... Viu a oportunidade perfeita nas mãos... É de maneira nenhuma iria perde-la.

                                                 Flashback Off...

-Matteo preciso ir... É bom acho melhor eu me demitir. 

Luna respondeu enquanto tiravas as mãos de matteo em seu queixo, levantando-se do banco, mais acaba sendo puxada não de uma forma agressiva, por Matteo. 

-Luna por favor né... Foi só um beijo. É não precisa se demitir por isso.

Matteo responde enquanto à soltava. 

-Mesmo assim... Acabou sendo um erro... É eu não podia ter feito isso.

-A culpa foi minha, só minha. Não tem porque se culpar. Mais agora vamos? 

-Como assim vamos? 

-Acha mesmo que eu vou deixar... Você andar sozinha até sua casa uma hora dessas?

-Não precisa... Eu posso ir sozinha...

-Luna para de desculpas e aceite de uma vez. Não sabe o quanto iria me culpar se algo de ruim  lhe acontecesse.. Me entenda por favor.  

Luna abre um sorriso, podia jurar que estava sonhando, as palavras dele foram tão lindas... 

-Tudo bem eu aceito. Obrigada.

Disse sendo guiada por Matteo até seu carro. Se adentra sem dizer nenhuma palavra, Luna se ajeita no banco de trás, enquanto pensava em tudo que aconteceu com ela àquela noite... 
 


Notas Finais


Surtem !!! Porque no próximo capítulo as surpresas estarão a mil... Espero que tenham gostado do capítulo, e obrigada pelos comentários no capítulo anterior... bjs meus amores... *--* #Lutteo #Gastina


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...