História O destino - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Avril Lavigne, Becky G, Cara Delevingne, Cody Christian, Daniel Radcliffe, Dylan Sprayberry, Ian Somerhalder, Jamie Campbell Bower, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Kaya Scodelario, Lily Collins, Martin Garrix, Shay Mitchell
Personagens Ian Somerhalder, Jamie Campbell Bower, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Martin Garrix, Personagens Originais
Tags Legalzinha
Exibições 4
Palavras 1.709
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiiii gente tudo bem com vocês? Bom to aqui com mais um cap pra vocês💙 espero que gostem e boa leitura💙💙

Capítulo 27 - 2 opções.


Fanfic / Fanfiction O destino - Capítulo 27 - 2 opções.

Palavras não bastam, não dá pra                        entender
             E esse medo que cresce e não para
             É uma história que se complicou

             E eu sei bem o por quê

                                  - A noite, tiê.


 

                       Pov. Karol.


     

        Recebi uma mensagem do Matheus pedindo que o encontrasse no metrô antes do horário de aula. Eu não sei bem se vou, se eu cabular é capaz de Douglas vender meus órgãos na deep web, mas por outra lado pode ser bom, ele pode se explicar e me contar como foi a sua vida sem a minha perfeição. Nao respondi e fui dormir.

        Quando acordei no outro dia escutei uma discussão vindo do quarto do Douglas que, por acaso, fica quase de frente pro meu. Era algo do tipo " Amorzinho, você não pode usar esse boné" " Mais por que?" " Porque você vai comigo hoje na agência e não pode usar ele" "Thais eu uso a porra que eu quiser" " Amor você fica parecendo um caminhoneiro com isso" " Olha eu já to de saco cheio dessa porra toda, você sempre fica escolhendo o que eu devo e o que eu não devo usar, CHEGA, CHEGA" " O QUE TÁ QUERENDO DIZER COM ISSO? HEIN?" " Thaís a gente conversa mais tarde, tá". Revirei os olhos, meu deus eles são insuportáveis, e por que diabos ele não pode usar a droga do boné?? Escutei logo depois um barulho forte da porta da frente batendo. Sai na porta do meu quarto e a abri, Douglas estava subindo as escadas e bateu a porta de seu quarto quando entrou. 

          Voltei pro quarto e fechei a porta. Tomei banho e fiz minha higiene matinal, coloquei um short jens e uma camiseta de calcinha branca com uma sapatilha e deixei o cabelo solto. Desci pra tomar café e Douglas ainda estava no quarto. Essa não foi a primeira briga deles, normalmente 4 por semana sobre a roupa que ele veste, as pessoas que ele comprimenta, os amigos com quem ele anda e qualquer outra coisa que a incomode. Sinceramente eu já estou ficando de saco cheio imagine meu irmão, deve estar quase enganando a loira. 

        Tomei meu café e peguei minha mochila. Fui caminhando até a escola o metrô ficava um pouquinho mais a diante. Encontrei isa na entrada.

        - Oi, tudo bem? - me perguntou enquanto me dava um beijo na bochecha e um abraço.

        - Oi. - sorri.

        - O que aconteceu ontem? Nem falou comigo.

         - A gente pode conversar mais tarde? Umas 5 e pouco você passa lá em casa aí eu te conto tá.

         - Pode mas por que mais tarde? Não vai assistir a aula hoje?

         - Não vou me encontrar com o Matheus no metrô, acho que ele vai me levar naquele parque lembra.

          - Então deu certo - Ela sorriu e me abraçou.

          - É. 

          - Ta bom então. Passo na sua casa as 5 e é melhor você ir já são 7:59. Boa sorte. 

          - Obrigada. - lhe abracei - boa aula. - ela riu e entrou. 

          Segui para o metrô para encontrar com Matheus. Quando eu cheguei logo o encontrei de vista e ele estava conversando com uma garota. Caminhei até eles e quando fui chegando mais perto a garota sem prestar atenção a sua volta e o beijou, e ele correspondeu. Que que isso?

         - QUE PORRA É ESSA MATHEUS???? - Gritei e todos a nossa volta olharam pra mim, mas nessa hora eu já não me importava mais com ninguém eu só queria saber o que estava acontecendo. Ele logo se soltou dela assustado e olhou pra mim. 

        - Karol eu.....

        - Tá, tá eu sei você pode explicar. Agora só resta sabe se que quero saber não é mesmo. Porque você me chama aqui e tá beijando outra garota sendo que voltamos não fazem nem 3 dias direito? Hein?

         - Karol vamos pra um lugar mais calmo. 

         - E não vai me apresentar sua "amiguinha" não?

         - Karol.... Por favor vamos conversar em outro lugar, tá todo mundo olhando.

         - Meu nome é Natália e o seu deve ser Karol não é mesmo?! - pronunciou a garota que até agora só observava tudo.

         - É meu nome é Karol, o Matheus nunca falou de mim pra você? - To quase voando no pescoço dela.

         - Ei, calma não quero confusão com você Ok, até porque eu não sabia que vocês tinham voltado. - Olhei pro pro garoto de olhos azuis ao lado e ele não disse nada.

         - Então é isso. Não vai falar nada? Tudo bem - o metrô havia chegado e eu caminhei em sua direção.

          Quando cheguei lá dentro  algo me puxou me deixando de frente para a pessoa, as portas fecharam e senti seus lábios nos meus. Foi uma beijo intenso e apaixonado que só foi separado porque, mesmo que pequeno, havia um movimento ele tropeçou indo pra trás se encostando na porta e eu ainda com os lábios colados nos seus e de olhos fechados. Sai um pouco de perto e o  olhei. Ficamos em silêncio nos encarando quando ele fala.

        - Agora, podemos conversar? - fiz que sim e voltamos ao silêncio. Quando chegou, ele entrelaçou nossas mãos e me lavou até o parque. Só paramos no lugar onde ele me pediu em namoro. - Karol eu queria dizer... - Dei um tapa na sua cara e comecei a esmurra- lo as lágrimas que estavam se segurando começaram a descer. Eu nem sei mais o que sinto, estou apenas cansada de sentir.

          - Por que? Por que isso tá acontecendo? - Não consegui contar as lágrimas e logo vieram soluços. Ele me agarrou e deu um forte abraço, beijou o topo da minha cabeça e sussurou "Tudo bem" - Me conta vai, me conta tudo, tudinho. Me conta.

         - Eu vou contar. Vamos sentar antes tudo bem? - Me sentei no chão abraçando o meu corpo ele se sentou do lado.

         - Agora conta.

         - Eu nem sei por onde eu começo. Eu fiquei imaginando a noite inteira eu te contando e eu cheguei a conclusão que ou você ia me bater ou ia me.... - o cortei.

         - Apenas fale.

         - Bom, quando você terminou comigo eu fiquei arrasado, minha namorada tinha me traído com uma menina mais isso você já sabe né. O Martin ficava tentando me convencer ou a te perdoar ou a ir me divertir e eu fui covarde demais pra primeira opção então eu optei pela segunda e ai....  

           

                           *************



  Nós temos apenas uma vida, então                   vamos curtir até o dia em que nós                      morrermos
             Sem corações partidos na boate,                        sem lágrimas na boate

   Porque nós vamos arrasar esta noite.

                - No Broken Hearts, Bebe rehxa feat.Nicki Minaj


                         Pov. Giovanna.


         Acordei com uma luz nos meus olhos e uma leve brisa. Quando olhei ao redor estava dormindo enrolada com Margo nos lençóis em seu quarto que estava bagunçado pela noite de ontem. Ah, a noite de ontem sorri maliciosamente ao me lembrar. Olhei para os nossos corpos que estavam totalmente nús, caramba eu só queria poder senti-la agora de novo olhei para o relógio que ficava ao lado da cama e eram 6:30, pra variar to atrasada mas não é a primeira vez que me atraso por causa dela então nem entro mais em pânico. Porque se não me deixaram entrar eu posso passar o dia com ela e depois ir pra casa, e cai entre nós Margo é muito melhor do que a escola. 

          Beijei seu pescoço a fazendo arrepiar e logo em seguida abrir os olhos.

          - Bom dia Giovanna. - Falou com a voz rouca.

          - Bom dia Margo.

          - Você não tem escola hoje? - perguntou se virando pra mim. 

         - Tenho. 

         - E não acha que se ficar aqui vai se atrasar?

         - Provavelmente, mas eu prefiro você - Apertei sua bunda e sorri maliciosamente.

         - Mas você não pode repetir de ano.

         - Aaaa Margo. Ainda são 6:35 e já estamos nuas, hein?

         - Eu adoraria. Mas tenho ensaio hoje lembra? a apresentação pra companhia é mês que vem. - ela se levantou caminhou até a porta do banheiro e virou se e piscou pra mim e logo em seguida entrou. Fui atrás dela no banho. A agarei por trás e lhe dei um longo beijo no pescoço a fazendo arrepiar. 

          - Giovanna eu preciso tomar banho. 

         - Hurum. - continuei.

         - É sério. Por favor Giovanna depois voce toma banho e eu te deixo na porta da escola tá. 

         - Ok - Sai do box e me enrolei em uma toalha.

         Comecei a caminha pelo seu apartamento. Era delicado e bonito. O chão de madeira e os móveis também, as paredes eram muito agradáveis ao ambiente. Não era um imenso apartamento mas era grande cozinha, 2 banheiros, sala de estar, quarto uma linda varanda com vista para a enorme cidade onde moramos. Era um excelente lugar pra se morar. Voltei ao quarto, e nunca reparei em como o mesmo era tão bonito. Cortinas brancas com uma varanda onde tinha um sofá e plantas, voltando a parte interior, uma escrivaninha onde havia vários porta retratos com pessoas na qual eu nunca vi. Não é pra mesmo mas o nosso lance era só sexo e nada mais, não posso dizer nada sobre afinal foi eu mesma que disse que não queria nada sério, ela era uma garota legal e que tinha um futuro brilhante nos palcos do mundo inteiro e eu? Eu sou só a garota adolescente que bebe e que pode acabar nem chegando aos 27 anos. 

        - Pode ir. - disse Margo saindo do banheiro e pegando uma roupa na gaveta. 

        - Eu não demoro. - Fui pro banheiro e tomei um banho rápido. Sai e vi uma roupa minha em cima da cama, eu devo ter deixado ela aqui alguma dia. 

        Saímos do seu apartamento e fomos cantando até a escola. Quando chegamos lhe dei um selinho e sai do carro e fui pra aula. Eram 7:05, porém me deixaram entrar. Olhei meu celular quando cheguei na sala e tinha uma mensagem do senhos Ackles "  Vem direto pra casa precisamos conversar" guardei o celular e prestei atenção na aula. Ou pelo menos tentei.


Notas Finais


E aí o que acharam do cap? O que estão achando da fic? Quero saber a opinião de cada um💙 obriga por ler e bjs e até o próximo💙💙💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...