História O Destino da Híbrida - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Feiticeiro, Loba, Magia, Matilha, Revelaçoes, Sobrenatural
Visualizações 15
Palavras 842
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Autora se escondendo nos arbustos 🍀👀🍀
Estou sem PC, sem tablet e enrolei pra escrever no celular, mas tirei coragem do coração e vim aqui atualizar, esse ficou pequeno tanto porque escrever no celular é ruim, como esse foi um ponte para novos acontecimentos!!! O próximo vou tentar de coração não demorar, e vai ser maior!!
Desculpem os erros de digitação!!! 🙈❤

Capítulo 13 - Capítulo 13


"Só o louco tem asas para viajar por lugares nunca antes visitados."

 

Se eu falar que me sentia em desespero era uma piada, eu estava apavorada, por várias razões!

- Primeiro não sei como eu posso ser uma Black e uma Montenegro, pra isso eu teria que ser filha de outra mulher e perai - Por Merlin !!! Parei olhando pro nada.

- Agora faz sentido!!! Tudo faz sentido! Minha mãe nunca falou da gravidez! Não tem fotos da minha gestação, ela sempre mudava de assunto, e Merlin!!! Era isso que o Tomás estava falando!!!! - Olhei pro céu, as nuvens estavam ficando cinzas, ia chover... - Pode chover aqui!? - Perguntei, ela me olhou com uma fisionomia se perguntando se eu tinha surtado.

- Bem não, até hoje pelo menos, mas como vc esta aqui deve ter mudado algo, a maldição está se enfraquecendo- Falou colocando as mãos no coração e olhando pro céu.

- Tá, voltando a questão principal - Falei rindo um pouco, e apertando minhas mãos- Não estou confirmando que sou a escolhida, mas como eu posso te ajudar!? Não sei se você percebeu, eu não controlo o vento, e não chego na minha loba, na verdade eu nem sei como vim parar aqui! - Falei exasperada, jogando as mãos pro alto. Ela respirou fundo...

- Eu queria responder suas perguntas, mas não sei, você ter vindo aqui foi puramente instinto, você foi feita pra me tirar daqui, ou melhor nos tirar daqui, eu não sei se o homem que eu amei é o mesmo que vou ver saindo daquela casa, já faz tanto tempo, e eu não sei o que ele passa lá dentro, Rose, por favor, por tudo que você ama, por qualquer coisa, me ajuda!! - Ela falou tudo isso com a voz embargada, seus olhos estavam brilhando com as lágrimas que ela não queria deixar cair, eu quero ajudar, mas não sei o que fazer. 

- Bem o que eu tenho que fazer!? Eu não faço a mínima idéia, não é nessas horas que aparece uma fada ou sei lá o que e nos diz o que fazer!?- Falei nervosa olhando prós lados. - Isso aqui é vida real, não livros,por tudo que eu tenho acompanhado, você tinha que vir aqui para descobrir sua descendência, para tirar suas dúvidas! - Ela falou, me olhando nos olhos, ela parecia sabia, mesmo com um toque de loucura.

- Bem eu até agora só fiquei com mais dúvidas, eu tenho que pensar - Falei voltando a andar de um lado para o outro.

- Se eu tivesse minha mãe aqui ela saberia o que fazer... - Falei pra mim mesma - É isso!!! Minha mãe! Bem a biológica! É claro ela deve saber o que fazer! - Minha empolgação foi embora tão rápido quando chegou - Se eu soubesse quem é ela. - Falei me sentando no banco, colocando a cabeça entre as mãos. - Você tem certeza que não sabe quem é!? - Perguntou a mulher que eu nem sei como qualificar, ela olhava pro céu quando continuo a falar...- normalmente se tem um laço muito  forte com a mãe, independente de ter te criado ou não, agora pensa, você nunca teve contato com nenhuma Black, nem por sonhos!? - Falou sorrindo... 

- Verdade!!! Aquela mulher da gruta, e eu sonho com ela, nunca entendi o porque disso, e agora faz sentido, mas como vou achar essa mulher, bem minha, é estranho chamar ela de mãe, não sei porque ela não me quis, ou o que aconteceu, como vou encontrar ela agora!?- Falei olhando pra mulher de olhos tão diferente e bonitos.

- Não faço a mínima ideia! Estou preza aqui a mil anos, não sei nem se você é real mesmo, ou se já fiquei maluca! - Falou rindo de se curvar para frente e enxugar os olhos.- Mas quando eu tinha minha mãe, era só fechar meus olhos e a chamar, que ela vinha, não importava onde eu estivesse. - Falou mas seria.

-O que eu ia falar, oi moça que eu descobri que você é minha mãe, você pode me ajudar a quebrar uma maldição!? Aliás eu achei nossa ancestral! Legal né!?Ela vai me achar maluca! - Falei me colocando de pé, eu tinha que sair dali, se eu queria fazer algo por ela tinha que fazer algo por mim primeiro. - Não sei como mas eu vou voltar e te ajudar, eu prometo, e eu não volto atrás nas minhas princesas! - olhei no fundo dos olhos dela, ela só sorriu e confirmou com a cabeça.

Fechei os olhos e tentei pensar no que falar, em como chamar coloquei toda minha vontade e gritei - mãe!!! 

Tudo ficou molhado, entrando água na minha boca, abri os olhos eu estava de volta na cachoeira, comecei a bater os braços para subir, quando consegui respirar olhei em volta sentada na margem, estava a mulher da gruta, a mulher dos meus sonhos, a minha mãe biológica.

 

- Me chamou!? - Ela perguntou sorrindo de lado.


Notas Finais


Amo vocês!!! 😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...