História O Dia da Foto. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias MasterChef Brasil
Tags Ana Paula Padrão, Masterchefbr, Pana, Paola Carosella
Visualizações 175
Palavras 2.639
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, FemmeSlash, Fluffy, Orange, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não tenho desculpas para isso, foi mais forte do que eu kkk Quando eu vi a foto que a Ana postou, eu simplesmente tive que escrever alguma coisa sobre.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction O Dia da Foto. - Capítulo 1 - Capítulo Único

Ela já queria fazer isso há algum tempo. Queria poder mostrar a todos que estava feliz, que amava uma mulher maravilhosa e que fazia parte de uma família linda. Então foi isso que ela fez.

Esperando que Paola não ficasse chateada, Ana pegou seu celular, abriu no aplicativo do Instagram e selecionou uma foto. Uma foto, que ela particularmente achava a mais bonita, de um fim de semana memorável entre ela, Paola, Francesca e Mané e postou na rede social. Não foi explícito. Não havia uma legenda enorme de como Ana Paula Padrão se apaixonou por Paola Carosella. Apenas “Recuerdos de um fds de muita gravação com @paolacarosella , Fran e Mané! #masterchefbr”. Mas quem soubesse onde procurar, poderia ver traços de tudo que Ana queria transmitir com aquela simples mas bela foto. Poderia ver o amor e o orgulho da apresentadora ao se assumir parte daquela família.

 

“Aninha, meu amor, venha. O jantar está pronto.” Paola gritou da cozinha onde ela e Fran estavam preparando a janta. Ana olhou para a foto mais uma vez, sorriu e bloqueou o celular, deixando-o na cama para ir jantar com os dois amores de sua vida.

 

“Nós somos muito sortudos mesmo, viu?!” Ana falou para Mané e os dois seguiram para a sala na expectativa de poderem comer.

 

“Cheguei, cheguei. Não comecem sem mim.” A apresentadora brincou assim que se sentou à mesa já posta e com os guardanapos dobrados em uma tentativa de decoração. “Nossa, que mesa linda! Quem será que arrumou tudo isso?” Ana perguntou, fingindo já não saber de quem era aquela obra de arte.

 

“Fui eu, mamãe.” Francesca falou toda orgulhosa de si mesma e Ana derreteu com o substantivo usado pela menina.

 

“Está lindo, minha princesa. Parabéns.” Beijou a bochecha de Fran e olhou para Paola, que apenas observava a cena com o coração cheio de amor.

 

“Podemos comer agora ou as duas vão continuar ai no momento elogios de vocês, me excluindo?” A argentina perguntou tentando esconder um sorriso.

 

“Acho que alguém está com ciúmes.” Ana falou para Fran e se abaixou para sussurrar algo no ouvido da pequena que logo assentiu. E antes que Paola pudesse processar mais alguma coisa, seu corpo foi tomado em um abraço por dois corpos menores.

 

“A gente te ama, mama.” Fran sorriu para Paola.

 

“Verdade, a gente te ama, meu amor.” A argentina riu revirando os olhos. “Okay, estão desculpadas. Agora para à mesa, vão.”

 

O jantar foi regado de risadas e histórias vindo das três e com o clima tão leve naquela sala, Ana Paula por um segundo se esqueceu da loucura que havia feito logo cedo. Depois que todas apreciaram a sobremesa feita com a ajuda de Fran, a pequena logo deixou escapar um bocejo.

 

“Leve-a para cama, eu fico para lavar a louça.” Paola tentou protestar com a apresentador mas a mesma disse que ela já havia feito o jantar, então era justo. A argentina apenas se deu como vencida e levou sua filha até o quarto.

 

“Quero que a mamãe cante para mim.” Fran pediu manhosa.

 

“Meu amor, a Ana está lavando a louça e a senhorita está muito cansada.” Paola falou calmamente. Francesca já estava fechando os olhinhos, mas se recusava a se entregar totalmente ao sono até que Ana Paula viesse cantar para si.

 

 “Mas eu quero a Ana.”

 

 

“Fran-“

 

“A Ana está aqui.” Ana Paula adentrou o quarto com um sorriso lindo e se abaixou para ficar na altura de Francesca na cama. “Alguém tá fazendo birra pra dormir aqui?”

 

“Sua filha que não vai dormir até que você cante para ela.” Paola sorriu e logo Ana começou a cantar para Fran até a pequena pegar no sono. “Boa noite, meu anjo.” A argentina beijou a cabeça de sua filha e deu espaço para a apresentadora fazer o mesmo.

 

“Boa noite, princesinha.” Ana a beijou também e as duas mulheres saíram do quarto, andando calmamente em um silêncio confortável até o quarto de Paola.

 

Chegando lá, a argentina se dirigiu para o banheiro enquanto Ana Paula se trocou, sentou na cama e pegou o celular. E nesse feito, ela finalmente voltou à realidade, se lembrando de que havia se assumido ao mundo e o medo de que Paola não aprovasse tal ato tomou conta novamente.

 

“Ana? Você está bem?” A argentina perguntou saindo do banheiro e já vestida em seu pijama.

 

“Você não pegou seu celular, não é?” Ana levantou seu olhar para encarar Paola.

 

“Não. Por quê? Aconteceu algo?” Paola falou e foi atrás de seu celular preocupada.

 

“Eu fiz uma coisa meio sem pensar, na energia do momento e pareceu o certo na hora. Desculpas, eu não falei com você antes. Eu espero muito que você não esteja brava comigo.” A apresentadora baixou o olhar novamente e esperou a argentina ver o que estava acontecendo.

 

Os segundos foram se passando e para Ana pareciam uma eternidade. Ela já ia abrir a boca para dizer que ela iria apagar a foto e se desculpar mais uma vez quando a voz de Paola se fez presente no quarto.

 

“Eu amo essa foto de nós, parecemos tanto uma família feliz. Quer dizer, nós somos uma família feliz, mas essa foto captura isso tão perfeitamente.” Ana tirou sua atenção de suas mãos para encarar a mulher a sua frente e ficou hipnotizada com o sorriso lindo que havia no rosto de Paola ao encarar a foto em seu celular.

 

“Então você não está brava?” A apresentadora perguntou ainda meio insegura e a resposta da argentina foi puxar Ana pela cintura, posiciona-la em seu colo e juntar seus lábios em um beijo calmo e cheio de amor.

 

“Não, minha pequena, eu não estou com raiva. Você fez o que sentiu ser certo e o resultado foi perfeito, como tudo que você faz. Como eu poderia ficar brava com isso?!” Ana sorriu aliviada e voltou a beijar Paola, os celulares já esquecidos.

 

A apresentadora enlaçou seus dedos nos cabelos da argentina e gentilmente puxou sua cabeça para trás, lhe dando acesso para beijar toda a extensão do pescoço de Paola.

 

“Aninha...” Paola gemeu quando a apresentadora resolveu chupar seu ponto de pulso. Ana entendeu a urgência que veio com o pedido, mas a mesma ignorou por hora e retirou a blusa de Paola, feliz por ter mais espaço livre em que ela pudesse distribuir beijos.

 

Os beijos foram descendo para os ombros da argentina, pelos braços até voltarem novamente pelo mesmo caminho, seguindo para o peito da argentina e logo depois e vão entre seus seios. Ana Paula estava disposta a fazer tudo com muito carinho e delicadeza. Mostrar para a argentina que todas as partes dela eram amadas. Mas Paola já estava ficando impaciente com toda a provocação da apresentadora.

Aproveitando de sua força e de suas posições, Paola se virou com Ana em seu colo e pôs a apresentadora deitada com as costas na cama.

 

“Você acha que pode ficar me torturando assim para sempre?” Paola falou desafiadoramente com a voz rouca misturada com seu sotaque, o que fez uma onda de prazer passar por todo corpo de Ana Paula.

 

“Não estava te torturando, estava te amando.” Ana tentou argumentar com a voz ofegante e a argentina sorriu.

 

“Estava torturando, mas vou aceitar o esforço na argumentação.” Paola se inclinou para beijar Ana novamente e suas mãos foram de encontro às coxas da apresentadora que estavam nuas por conta da mesma estar usando uma camiseta larga que pertencia a argentina.

 

Enquanto os beijos de Paola foram fazendo uma trilha para baixo, suas mãos faziam um caminho inverso.  Passaram pelas coxas de Ana, pelo seu torso e seus seios, levando o tecido da blusa consigo. Quando a apresentadora se encontrava apenas com uma calcinha de renda preta, Paola se afastou um pouco para olhar a visão a sua frente. Ana Paula era linda, mas ela ficava especialmente linda assim. O contraste de sua pele quase nua com os lençóis brancos da cama da argentina, seu cabelo todo espalhado pelo travesseiro e seu olhar com um tom mais escuro por conta do desejo. Paola sempre se perdia naquela visão quando dada a oportunidade.

Depois de alguns segundos só admirando a mulher que tinha, a argentina voltou sua trilha de beijos, dessa vez começando nos mamilos de Ana Paula que já se encontravam enrijecidos e ansiavam pelo toque de Paola. E quando os lábios de Paola capturaram seu seio direito, passando a língua sobre seu mamilo, Ana soltou um gemido a pressionou seu corpo mais firmemente contra o da outra mulher.

 

“Pao...” Ana suspirou, necessitando de mais contato.

 

“Calma, pequena, eu já vou chegar lá.” Paola respondeu, logo entendendo o que Ana Paula queria e voltando para dar a mesma atenção para o outro seio da apresentadora.

 

Quando se sentiu satisfeita, os beijos de Paola seguiram para a barriga de Ana até chegarem de encontro com a beira de sua calcinha que logo foi retirada. A argentina parou novamente, agora para olhar a visão de uma Ana Paula totalmente nua em sua cama. A apresentadora se encontrava com a cabeça tombada para trás, aproveitando todos os toques que haviam repousado sobre seu corpo, olhos fechados e boca entreaberta, ofegante. Linda.

 

“Por que tanto me observa?” Ana perguntou ainda sem abrir os olhos, tirando Paola de seu transe momentâneo. 

 

“Se você está me perguntando isso, realmente não tem noção de quão guapa você é.” Paola falou e Ana riu. O riso da apresentadora se tornou em um longo gemido quando a argentina se abaixou e capturou seu clitóris entre os lábios, sorrindo internamente ao encontrar Ana completamente molhada. Paola logo tratou de correr sua língua pela extensão da apresentadora, a penetrando no caminho.  

 

As mãos de Ana encontraram os cabelos da outra mulher novamente enquanto um gemido escapou de sua garganta, pressionando mais Paola contra seu centro. Sem necessitar de qualquer palavra vinda da apresentadora, a argentina voltou sua boca para o clitóris de Ana e a penetrou com um único dedo dessa vez.

“Paola.” Saiu arrastado da boca de Ana, o que fez o desejo se intensificar dentro da argentina. “Mais, meu amor. Por favor.” Paola seria doida se negasse alguma coisa à apresentadora naquele momento. Então prontamente outro dedo se juntou ao único que estava realizando todo o trabalho, fazendo Ana se agarrar mais ao cabelo da argentina e levantar seu quadril da cama. O ato fez Paola gemer contra a intimidade de Ana, mandando uma nova onda de prazer pelo corpo da apresentadora. As estocadas de Paola em Ana Paula eram firmes, mas transmitiam todo o amor do mundo. Transmitiam o quanto ela se satisfazia apenas em dar prazer para a mulher deitada a sua frente, fazendo as duas logo entrarem em sua própria bolha. Paola se perdendo nos sons que saiam da boca de Ana e da sensação de seu corpo ali, tão entregue a ela e Ana sendo levada cada vez mais para perto do abismo em que estava prestes a saltar.

 

“Eu vou-“ Ana tentou falar, mas a fala foi novamente transformada em um gemido quando a argentina lhe chupou e lhe deu uma ultima estocada, fazendo-a se perder nas ondas de prazer que passeavam pelo seu corpo enquanto ela gozava. Paola esperou Ana descer das nuvens para retirar seus dedos de dentro da apresentadora, os chupou e subiu seu corpo para beija-la.

 

“Oi.” Paola falou sorrindo, deitada ao lado de Ana e apoiada em seu cotovelo para olha-la.

 

“Oi.” Ana respondeu com a voz rouca. “Acho que você está muito vestida para essa ocasião.” Falou com um sorriso sapeca olhando para Paola e lembrando-se de que a argentina, por mais que já estivesse com os seios expostos, ainda estava com a parte de baixo de seu pijama.

 

“Ah é?!” Paola brincou. 

 

“Sim, senhorita Carosella. Teremos que fazer algo sobre isso.” E logo o short de Paola estava em algum canto do chão juntamente com as outras roupas descartadas e logo sua calcinha fez o mesmo caminho. Ana se sentou no colo da argentina e abaixou seu tronco para beija-la, gemendo quando sentiu seu próprio gosto nos lábios de Paola. O que lhe trouxe toda uma nova excitação, fazendo-a rebolar no colo da argentina causando fricção em seus sexos unidos. Paola gemeu. “O que você quer?” Ana perguntou.

 

“Você- Você dentro de mim.” A argentina falou ofegante enquanto Ana continuava a rebolar em seu colo e a apresentadora sorriu.

 

“Seu desejo é uma ordem, madame.” E logo Ana se afastou um pouco do corpo de Paola, dando espaço para que pudesse penetrar dois dedos dentro da argentina que gemeu alto. “Assim?”

 

“Assi’, amorcinho.” Paola gemeu novamente, carregada no sotaque e Ana aumentou o ritmo das estocadas. Nunca seria capaz de ouvir aquele sotaque e não sentir arrepios pela espinha.

 

As estocadas foram ficando mais fortes e logo Ana pode sentir o sexo de Paola se contrair contra seus dedos. A apresentadora se inclinou mais uma vez, tomando um dos seios da argentina com seus lábios, mordendo seu mamilo levemente para logo passar sua língua por cima do mesmo, suavizando o ato e forçou seu polegar no clitóris da argentina, fazendo-a gemer novamente com o novo contato e prender a cabeça de Ana Paula no lugar enquanto a força do orgasmo se fez presente sobre seu corpo. Ana retirou seus dedos de Paola, que recebeu um gemido fraco de reprovação pela falta do contato, e os chupou, se deitando no peito da argentina logo depois.

 

“Yo te quiero tanto, Aninha.” Paola falou depois de algum tempo em silêncio, passando a mão pelos cabelos de Ana.

 

“Eu também te amo muito, argentina.” Ana Paula sorriu quando sentiu um beijo sendo plantado em sua testa e fechou os olhos. “Aonde vai?” Perguntou quando sentiu Paola se mexer na cama. A argentina pegou se celular que estava na escrivaninha e apenas lançou um sorriso na direção da apresentadora que a olhava desconfiada.

 

Paola foi em seu Instagram, olhou novamente para foto que Ana Paula havia postado e digitou algumas coisas, sorrindo com a lembrança de que as duas tiveram gravações corridas naquele dia enquanto ela estava doente e depois, mesmo cansada, Ana havia cuidado dela. Quando finalmente se deu por satisfeita, mostrou o aparelho para Ana que ainda tinha a mesma expressão em seu rosto.

 

“@anapaulapadraooficial mando logo foto da minha gripe que é mais um dos recuerdos.”

 

“Recuerdo de que mesmo com dor e cansada, você ficou e cuidou de mim, me ajudou com Fran.” Paola falou e sorriu para Ana que estava com um sorriso maravilhoso formado nos lábios e guardou o celular novamente.

 

“Sempre irei cuidar de você, minha argentina. Na saúde e na doença.” Ana brincou e roubou um beijo de Paola antes de voltar a se aconchegar em seu corpo.

 

“Nós somos uma família agora e eu só tenho a que te agradecer por tudo que você fez por mim e pela Fran, e ainda continua fazendo.” Paola passou seus braços em volta da cintura da Ana Paula.

 

“Não precisa me agradecer, amor. É um prazer estar na sua companhia e na de Francesca. Vocês são tudo para mim.” A apresentadora suspirou feliz. “E sim, somos uma família,” Falou baixinho e logo foi levada pelo sono. Deixando que Paola tivesse a oportunidade de observa-la dormindo. Seus traços tão tranquilos e felizes. A argentina ás vezes tinha a certeza de que Ana era um anjo. Ela nuca superaria o fato de ser tão sortuda em ter Ana Paula em sua vida, o fato de que a apresentadora também partilhava desse mesmo amor que ela.

 

“Obrigada por tudo, pequena. Você não sabe o quanto mudou minha vida.” Paola sussurrou, deu um último beijo na testa da apresentadora e se permitiu ser levada pelo sono. Tendo a certeza de que enquanto ela tivesse Ana ao seu lado, todos os seus sonhos seriam felizes.


Notas Finais


Podem me bater e jogar críticas ou comentários fofinhos na rodinha. Qualquer erro me desculpem, são 1:30 da manhã e eu estou aqui escrevendo isso. Beijos Pana pra vocês. Ps: estão livres para puxar meu pé no tt também @lparrillalive


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...