História O dia e a noite - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias IKON
Personagens B.I, Bobby
Tags Bdsm, Bobbin, Bobby, Boyxboy, Doubleb, Hanbin, Homossexual, Ikon, Jiwon, Lemon, Sadomasoquismo, Yaoi
Visualizações 32
Palavras 1.362
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Yaoi
Avisos: Adultério, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi :).
Eu apaguei, e estou respostando. Tive que refazer o início, espero que tenha melhorado.

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction O dia e a noite - Capítulo 1 - Capítulo 1

Toda história tem um início, não é? A desse casal começa em uma escola, onde localidade não importa. Estudavam na mesma sala desde o primeiro ano do ensino médio.

O dia (Kim Hanbin) se esforçava nos estudos, dando orgulho para sua família, que passava aperto para manter ele naquela escola. Hanbin havia sido transferido juntamente à sua família. Seu pai trabalhador, junto com sua mãe e sua irmã. Hanbin queria orgulhar seus pais, dar-lhes uma chance de vida agradável e melhor. E por isso, se esforçava muito nos estudos. Ele e sua família haviam acabado de enfrentar uma mudança drástica. Eles vieram do campo, onde plantavam morangos, para a cidade. Hanbin, obviamente, estudava em casa, com um grupo que ia lá de segunda à sexta. Era um menino esforçado, e capaz, embora sua timidez muitas vezes acabasse atrabalhando em suas amizades. Em seu primeiro dia de aula, era apenas um garoto perdido e assustado, sozinho e desprotegido. Mas ele se sentiu ainda mais caído quando o viu. Você deve perguntar, o que ele viu? Não é "o que", e sim "quem".

A noite (Kim Jiwon), por sua vez, passava todos os anos apertado. Seus pais, ambos muito ricos, não davam a mínima para ele para suas notas. Assim, Jiwon seguiu a vida, arrastando-se para os anos seguintes. Na verdade, Jiwon não passava de um garoto mimado e bonito, que deixava os garotos menos favorecidos piores ainda, apenas para sentir aquele gostinho de vitória. Jiwon não tinha o amor dos pais, e isso o corroía por dentro. Se por algum acaso ele não tirasse uma ótima nota, perderia sua vaga na escola e reprovaria mais uma vez. É claro que aí sim Jiwon se preocupou. Correu atrás de aulas de estudo, mas ninguém queria se meter com o filho de um político mimado e trapaceiro. Ninguém queria enfrentar Bobby, muito menos seu pai para conseguir lhe ensinar algo. A verdade, era que Jiwon não se importava nada com a escola, desde que não fosse reprovado.

Kim Jiwon, primeiro ano. Bobby era repetente da série, e por algum acaso ㅡ destino talvezㅡ, estava no mesmo ano que Hanbin. Os armários eram um do lado do outro, o dia e a noite. Juntos por um só destino. E opostos pelas consequências da vida.

Um segundo bastou para que os olhares se encontrassem, e milésimos para o coração acelerar e se sentir apertado. Alguns dizem que amor à primeira vista não existia, que era falso e apenas interesse. Mas... Será que esta regra também vale para o dia e a noite? Hanbin e Jiwon, no momento em que se viram, passaram a pertencer um ao outro. Apenas não sabiam disso. Quando os olhares se encontraram, Jiwon sentiu o ar faltar, e deixou um suspiro escapar, sentindo, mesmo que por um momento, que sua vida não fazia mais sentido algum. Mas, Hanbin, não sentiu nada. Ou talvez tudo. Um misto de sentimentos e sensações, que invadiam sua mente e coração, tomando conta de seu corpo durante aqueles milésimos.

Aquele breve encontro de olhares, que durou segundos até Jiwon fechar a porta do armário e caminhar para sua sala de aula. Hanbin continuou parado, pasmo com aquele olhar tão intenso.

Jiwon não deu muita importância, sempre esbarrava com novatos e encarava-os, tentando intimidar os mesmos. Ele era o mais velho da sala do primeiro ano, agora. Mas por algum motivo, foi diferente das outras vezes.

❛ొ❃ॢ❜ Visão Kim Hanbin.

Eu estava completamente perplexo. Eu nunca havia sentido essa sensação antes, a sensação de ser intimidado. Talvez pelo fato de eu ter morado sozinho, e ter passado minha vida inteira na fazenda, estudando com meus primos e mais algumas crianças do local. Era difícil, muita vezes os meninos acabavam brigando por comida, como bárbaros. Eu nunca fui assim, valentão. Nunca desejei impôr respeito, eu só queria orgulhar meus pais. Não respondia qualquer tipo de agressão, mas com esse garoto, foi completamente diferente. Meu primeiro dia mal começou, e eu já sinto medo de ser espancado até perder a memória e me tornar um verdadeiro prejuízo.

O sinal tocou, e um leve pulo meu corpo deu. É complicado, o toque é bem alto e eu não estava acostumado. De qualquer maneira, fechei meu armário, ainda arrumando meu cabelo que caía sobre meus olhos na maioria das vezes. Ninguém pensaria que um garoto na puberdade, com quinze anos de vida, ligasse para a própria beleza, não é?

Enfim, apressei o passo até a sala de aula, ainda fechando minha mochila. Parei na porta, aguardando alguns momentos até que o professor me convidasse para adentrar a sala. Era bonita, bem diferente de estudar em casa. As cadeiras eram de duplas, e parecia que não sobrava nenhuma. Não fiquei triste, afinal eu havia chegado no meio do ano, não aguardavam isso. O professor acariciou minhas costas, anunciando que era minha primeira vez na escola. Me olharam estranho, mas tudo o que eu consegui foi abrir um sorriso. O professor pediu para um dos alunos sentar lá atrás, e me colocou ao lado de uma garota, aparentemente Japonesa. Me arrumei na cadeira, tirando meu material da mochila e o colocando sobre a mesa.

ㅡ Oi. ㅡ A garota iniciou, sorrindo fraco para mim.

ㅡ Olá. ㅡ Respondi, deixando meus olhos repousarem sobre sua pele branca.

ㅡ Meu nome é Yuka.

ㅡ Eu sou Hanbin. ㅡ Abri um sorriso, vendo a garota olhar o professor com um sorriso nos lábios.

A aula de inglês passou rápida, lembro-me de já ter aprendido aquela matéria, embora não seja bom em inglês. Levantei meu corpo quando o sinal bateu, assim como a maioria dos outros alunos, que se puseram à caminhar para as mesas, assim, não demorou para que todos já estivessem com seus amigos, e obviamente, eu fiquei só. Me sentei, passando a mão pelos meus fios com cuidado enquanto admirava a bela vista que a sala provinha. A sala era no segundo andar, e dava para ver o pátio lá embaixo. Era bonito, parecia um pequeno jardim com alguns banquinhos de cimento. O local fazia eu me recordar do campo, onde vivi minha vida toda. Sabe, é complicado falar disso, afinal, aconteceu tudo tão do nada. Eu me sentia inseguro sobre as novas possibilidades, mudar de casa, levar uma vida no meio social, ter amigos de verdade (isso se eu conseguisse tê-los). Tudo me assustava, afinal, tudo o que é desconhecido assusta. Saí de meus pensamentos quando Yuka tocou meu ombro. Olhei a garota com as sobrancelhas arqueadas, me perguntando o porque dela estar com um risinho bobo nos lábios. Descobri que teríamos aula de educação física, e que os garotos já haviam saído para que as meninas trocassem de roupa. Eu era o único menino dali. Fiquei muito sem graça, afinal, eu deveria ter saído com os outros garotos. Yuka me orientou até o vestiário masculino, e voltou para a sala com as garotas. Eu não sabia se deveria entrar, bater na porta, ou invadir como faziam nos filmes. Então simplesmente entrei, com a cabeça baixa, passando por aquele monte de garotos nus se vestindo para a aula. Apenas me sentei e esperei que todos acabassem. Eu era um garoto tímido, e não queria os outros olhando meu corpo. Quando todos os meninos saíram, e caminharam para a porta que dava para a quadra, me ergui, contente. Tirei minha blusa, e comecei a tirar minha calça quando a porta abriu. Pulei para trás, tropeçando em minha própria calça e indo de encontro ao chão. Quando percebi, lá estava ele. O garoto de mais cedo, aquele que havia me encarado quando cheguei. Engoli à seco, dando um sorrisinho falso. O mesmo estendeu a mão, me ajudando a levantar, e em seguida caminhou para o espelho, onde tirou sua blusa.

Fiquei espantado com seu porte físico, tinha músculos bem definidos na região do tórax e dos braços. Como eu sei disso? Óbvio que eu não estava olhando ele... Eu só vi pelo reflexo. Acabei de me trocar e caminhei até a quadra, olhando em volta até ver Yuka. E foi para lá que eu caminhei, sentando ao seu lado. A mesma me disse que os meninos jogariam basquete, e o restante (as garotas), ficariam olhando.


Notas Finais


Prontinho. Até o próximo! ^^♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...