História O Diário - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Steven Universe
Tags Drama, Steven Universe
Visualizações 4
Palavras 1.313
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heeeey!!! Achou o ex-capítulo legal? Então tomara que goste desse também!!! Vamos ter novos capítulos todas as semanas, no máximo 2!!! Então curtam e boa leitura, tchau!!

Capítulo 2 - "Meu novo Diário"


Fanfic / Fanfiction O Diário - Capítulo 2 - "Meu novo Diário"



Flashback:

– Olá diário. A primeira vez que tentei dizer algo aqui, deu errado, desculpe-me por ser tão dramática e sarcástica, por que na verdade eu estava sofrendo por coisas que não fazem sentido na vida e que nem existem.

– Hoje irei para a escola, lá eu irei encontrar colegas que eu chamo de "NPCS", eu tenho um irmão. Ele se chama Patrick, estuda na mesma escola que eu.

Fim do Flashback

Zaphacha nesse exato momento estava lendo o diário, ela leu. E novamente a segunda página que lá tinha algo escrito embaixo. Zaphacha pensou nessa “Escola,” ela obviamente não sabia o que era. Então ela fechou o diário e parou de ler por aí.

Enquanto isso, na Lucy

Lucy não achava seu diário, achou que tinha deixado cair e rapidamente pegou seu guarda-chuva e casaco, correu até os locais que tinha passado e não achava seu diário, logo pensou que um estranho havia pegado e lido tudo, Lucy se envergonhou e se sentiu mal por não tomar cuidado com uma coisa que ela achava valiosa.

Ela entrou para sua casa, sabia que não havia mais chances e começou outro diário, novamente estava se sentindo mal. Mas ela engoliu tudo isso e escreveu em seu novo diário que era um simples caderno de escola para o outro ano:

– Diário 2. Me chamo Lucy Collins e você, “Meu novo diário.” espero não perder você igual ao outro, que eu já estava completando. Acho que não faz mal eu ter um novo já que aquele estava com quase todos meus dia-a-dias dês de muitos dias atrá---....

Lucy se tocou com o que estava falando e ficou bem mais mal do que já estava, atirou os lápis, canetas e acessórios que estavam em sua mesa, para o chão!

– Bah cara! Que droga isso! Olha só que bobagem! Essa bolsa maldita só podia estar rasgada ou sei lá, por que, olha só né?!

Lucy correu até sua bolsa para verificar que estava mesmo rasgada, verificou e notou que não estava, então Lucy pegou-a e a segurou, jogando-a no chão com força.

Sua mãe logo correu até seu quadro dizendo: "O que tá acontecendo aí?" Lucy então correu até seu novo diário e o colocou embaixo de seu lençol, para que sua mãe não o viste.

Sua mãe então chegou em seu quarto e logo abriu a porta, dizendo:

– Está tudo bem Lucy?

– Aham, e com você? - Lucy estava deitada em sua cama lendo Mangá como se nada estivesse acontecido.

– Não... É por que eu ouvi uns gritinhos de raiva aqui, então vim verificar o que era... Só queria saber se você estava bem!

– "Gritinhos?!"... Ah, tudo bem mãe, eu sempre estou bem. Sabe?

A mãe de Lucy então deu um "Okay" para ela e logo saiu do quarto. Mas ao sair, Lucy perguntou:

– Aliás mãe, que horas é a janta?

Mãe de Lucy respondeu, dizendo que já estava quase pronta, e logo foi embora. Lucy após isso, quando seu Mangá e pegou novamente seu novo diário. Após ter pegado ele, Lucy pensou em quem poderia ter pego seu diário antigo, e o que deveria estar fazendo com ele? Não vinha à cabeça dela que ele estaria lendo, e sim o jogando fora sem nenhum interesse.

Não vinha ninguém em sua cabeça, então  Lucy ligou seu computador e começou a ver animes para relaxar antes do jantar.

No dia seguinte...

O dia passou, Lucy estava dormindo, sua mãe a chamou para almoçar. Ela não foi e então Naru, sua irmazinha de 7 anos foi a chamar.

Naru a cutucou, sacudiu e gritou, após gritar, Lucy saltou da cama como soldado em exército. Ela foi almoçar e depois disso, Lucy se ajeitou para a Escola que já estava quase na hora.

Lucy então havia se arrumado, disse tchau para sua irmã e sua mãe, que já iria sair:

– Sayonara mãe, Sayonara Naru!

O ônibus já estava chegando, Patrick ia junto com Lucy para a escola, Lucy estava reclamando por não gostar de ir na escola, Patrick já era diferente...

– Ei irmão... Você não acha ruim ir na escola? Por que tipo... É horrível...

– Não é não Lucy. É só você aprender a raiz da escola e entender o que ela quer te ensinar, e ela quer te ensinar coisas que você vai precisar no decorrer de sua vida. No caso, no futuro. Por que lá a vida passa de ser easy, pra hard... [...]

– Meu irmão sempre estraga o que eu digo, acho que ele quer que eu faça algo para ganhar algo, ou fazer várias coisas para ganhar só depois algo, que não vale nada.

Patrick continuava falando...

– Ah, e é mesmo Lucy, você também deveria parar com drama.

– Eiii!!

O ônibus já tinha chegado, Patrick não havia a respondido, e os dois entraram no ônibus para a escola, eles sentaram juntos mas não se falaram nada, como sempre.

O ônibus já estava quase chega na escola, Lucy estava lendo mangá dentro do ônibus, Patrick a disse agora guarda-lo, pois já estava quase na hora de sair d ônibus.

Lucy o guardou em sua mochila, junto onde estava seu novo diário, um caderno rosa com corações brancos em volta.

Em homeworld, as coisas estavam diferentes. Zaphacha estava vendo o mundo humano, percebeu que a garota, Lucy, estava indo na tal espécie de escola que estava escrito em seu antigo diário.

Zaphacha saiu de sua casa em formato de bloco enterrado no chão, e foi em direção à Esmeralda que estava em uma sala onde se mexia com coisas que só Gems da Era-2 iriam saber mexer.

– Esmeralda, você conhece a tal de escola? - Perguntou Zaphacha após abrir o Diário na página em que estava mencionado a tal escola.

– Escola... É um modo de estudo que os humanos utilizam - Esmeralda já sabia o que era, aliás, ela também estudava os humanos. - Por que? Quer ir lá?

Esmeralda desligou e parou de fazer tudo que estava fazendo, para entrar no assunto de Zaphacha e ver até onde ela queria chegar. Talvez, Esmeralda imaginava que Zaphacha queria conhecer de perto os humanos.

– Hoje eu estava vendo o mundo humano, e a dona desse “Diário” estava indo meio que com seu gêmeo para essa tal Escola. - Disse Zaphacha olhando para baixo.

– Você começou a focar só na humana né? - Perguntou Esmeralda achando que Zaphacha só queria saber da humano agora. - Quer saber. Por que não vamos pra Terra? - Sussurrou Esmeralda.

Havia muitas Gems ao redor delas, algumas chegaram a colocar os olhos para saberem do que elas estavam sussurrando. Zaphacha tinha percebido isso, então começou a soar de que poderia acontecer algo.

– E-Esmeralda... Como você é... Engraçada, Hahahahahaha! - Gargalhava Zaphacha pata tentar tirar os olhos de sua cola, mas ela acabou atraindo mais.

As Gems já começaram a sussurrar a chamando de louca, esquisita e barulhenta. Zaphacha havia percebido isso, e ficou quieta logo atuando que não tinha rido nem feito nada.

– Zaphac--- - Zaphacha não a deixou terminar seu nome, ela sussurrou para Esmeralda:

– Esmeralda, não podemos ir para a terra sem nenhum motivo, a gente iria correr risco de ser quebrada!

– Sim. Eu sei. Mas o que você ganha só lendo esse diário sem nem entender nada?

Zaphacha estava preocupada de ser quebrada mas queria ir pra terra, ela não sabia ao certo o que fazer, veio em sua cabeça ir para a terra só para coletar informações, mas mesmo assim. Ela ainda ficava preocupada.

– Zap. - Disse Esmeralda - olhe atrás de mim, conhece aquela Gem?

Havia uma Gem atrás de Esmeralda, ela era Azul e parecia ser Forte. Ela usava Laços Brancos, em sua Cintura e sua Testa, usava como bandana. Zaphacha à conhecia.

– Ela... - Zaphacha disse devagar, olhando fixamente para ela.

Ela sorriu para Zaphacha, com os braços cruzados e com o corpo um pouco virado para o lado esquerdo.

– Quanto tempo, Zaphacha. - Disse a Gem desconhecida.


Notas Finais


E aí! Então, se tá lendo isso é por que leu a fanfic né? Tomara que sim!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...