História O Diário da Filha do Mar - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo
Tags Os Herois Do Olimpo, Percy Jackson
Exibições 12
Palavras 2.833
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey pessoal!
Vocês querem me matar eu sei. Mas estou trazendo um capitulo novo e vou tentar não demorar o próximo.

Capítulo 6 - Fui reclamada...infelizmente


Querido Diário,

Finalmente eu fui reclamada. Isso deveria me deixar feliz? Deveria. Mas junto com a descoberta de quem é meu pai, eu descobri algo muito, muito, muito, MUITO ruim mesmo. Eu sou irmã do Jackson!
Sério, essa é a pior coisa do mundo! Agora eu estou tendo que dividir o chalé com aquele idiota!
Ta, hoje o dia não foi ruim. Mas descobrir ser irmã de Percy Jackson estraga o dia de qualquer um!

                             * * *

Acordei mais cedo que de costume. O chalé inteiro ainda estava dormindo. Me levantei, tomei banho e troquei de roupa. Vesti um short jeans azul claro com detalhes rasgado, blusa azul de manga longa e tênis pretos. Peguei meu headphone e meu celular. Saí do chalé e comecei a caminhar enquanto ouvia música. Quando cheguei no lago, fui até o píer e me sentei a beira do lago.
Ao chegar no refrão da música que estava escutando, comecei a cantar.

"Una llama en tus ojos renace
Todo el mundo la verá cuando arde
Una voz dice: Cree en lo que hace
No pares, no pares

No, no, no te rindas jamás
Lo que sueñas se cumplirá
Confía en ti y lo lograrás
Siempre brillarás"


Continuei cantando, aproveitando a brisa da manhã.

"Cantarás, bailarás
Hasta el sol subirás
Con tu fé vencerás
Por amor
Siempre brillarás"

Terminei de cantar a última estrofe, com os olhos fechados. Escuto alguém dizer atrás de mim:
- Bela voz!
Olhei para trás e vi um garoto que não conheço. Tiro meu headphone do ouvido e o coloco pendurado no pescoço.
- Obrigada! - agradeci sorrindo
O garoto se sentou ao meu lado e nos encaramos. Ele é loiro e tem belos olhos azuis (além de ser MUITO bonito...ta, parei).
- Você é nova aqui no acampamento? - perguntou ele
- Sou, cheguei faz...uma semana quase, mas passei metade do tempo desmaiada.- ele riu
- Monstros?
- Exatamente.
- Eu sou Jason.- se apresentou
- Prazer, me chamo Mellissa.
- Nome bonito.
- Dê os créditos ao filme de onde minha mãe tirou esse nome.- falei e rimos
É verdade. Minha mãe tirou a ideia pro meu nome de um filme, daquela parte no começo quando passam os nomes de alguns atores, do diretor e tal.
- É filha de que deus?
- Não faço ideia.
- Ainda não foi reclamada.
- É. E você? É filho de que deus?
- Júpiter, deus romano do céu e dos raios, e coisa e tal.
- Júpiter é o lado romano de Zeus, não é? Você é do acampamento romano.
- Exato! Está sabendo das coisas muito bem.
- Vantagens de sempre tirar nota A em História e ter um Leo Valdez tagarela como amigo.
- Você conhece o Leo? Mas ele ta viajando!
- Chegou ontem a noite, junto com Festus.
- Vou falar com ele daqui a pouco então.
Fiquei observando a paisagem. Estava um silêncio, que até me incomodou um pouco. 
- Eu ainda não tinha te visto desde que cheguei.- resolvi quebrar o silêncio
- Eu cheguei de madrugada, logo fui direto pro meu chalé. Acabei perdendo o sono e saí do chalé. Até me surpreendi por alguém já estar acordado.
- Eu acordo cedo, mas hoje acordei mais cedo que de costume.
- Também perdeu o sono?
- É.- respondi
- Eu estava caminhando aqui perto, quando escutei você cantando. Resolvi ver quem era.
- Te incomodei?
- De modo algum! Você canta muito bem, tem uma voz muito bonita.
- Valeu! - agradeci sentindo minhas bochechas esquentarem 
- Gosta de cantar?
- Gosto muito! Sou fascinada por música desde pequena, eu praticamente implorei a minha mãe pra ela me dar um violão de Dia das Crianças.
- Estou com a pequena suspeita de você ser filha de Apolo.
- Se visse minha pontaria, mudaria de ideia na hora! - ele riu - Mas cantar me ajuda a relaxar, sempre gostei de ouvir música. Eu praticamente não largo dos meus fones.
- Eu também gosto um pouco de música, não sei tocar nenhum instrumento e nem queira me ouvir cantar - eu ri - mas gosto de ouvir.
- Que estilo?
- Qualquer um, pop, rock, eletrônica, k-pop...
- Gosta de k-pop?!
- Adoro! Só não queira me ver dançando isso ou vai rir até ficar sem fôlego.
- K-pop é fácil! É só ter prática!
- E você dança?
- Ahã! Esse ano dancei num festival da escola!
- Resumindo, você só sabe dançar uma música.
- Ei! Uma música já difícil o bastante de se aprender! Minha sorte é que Paparazzi não é uma das mais difíceis. E você não sabe dançar nenhuma!
- Tente dançar EXO e BTS, e depois venha se gabar.
Continuamos conversando. Acabei de conhecê-lo, mas senti que vamos ser grandes amigos.
Quando ouvi a corneta anunciando o café da manhã, percebi que ficamos bastante tempo conversando.
- Nossa! Nem vi o tempo passar! - falei
- É mesmo! Vou no meu chalé me trocar, até mais Mellissa! - ele se levantou
- Até! - ele foi embora correndo
Me levantei também e fui para o refeitório. Peguei meu prato, pedi minha comida, joguei uma parte como oferenda aos deuses e fui pra mesa 11.
- Onde estava? Não te vimos quando acordamos.- perguntou Travis
- Eu acordei bem cedo, fiquei por aí.
- Se prepare porque hoje a noite tem captura a bandeira.- disse Connor
- Captura a bandeira?
- É, você vai gostar. Mas antes, temos planos pra essa tarde.- disse Travis
- Que planos?
- Você disse que adora pegadinhas, não é? 
Dei um sorriso. Essa tarde promete ser bem divertida. 
Depois do café, os Stoll me contaram a pegadinha que iriam pregar no chalé de Atena. Connor disse que tinham uma caixa cheia de aranhas.
- Haha acho que vamos ouvir muitos gritos hoje.- falei
- E como! O chalé de Atena vai ficar maluco virem esse monte de viúva-negra no chalé.- disse Travis
- Ainda mais sendo perigosas e mortais.
- Se engana Connor. A viúva-negra não é perigosa e muito menos mortal.
- Não?
- Acho que você faltou as aulas de ciências na escola. A viúva-negra, pode atacar quando ameaçada, como qualquer animal, mas não é mortal. Nem venenosa ela é, ao contrário do que muitos pensam.
- Enfim! O chalé de Atena vai gritar muito quando virem as aranhas.- disse Travis
- Só espero que a Annabeth não encontre a caixa quando for fazer a inspeção.- disse Connor
- Annabeth...?
- A conselheira do chalé de Atena, já deve ter visto ela com o Percy.- disse Travis
- Ah sim. E onde esconderam a caixa?
- De baixo da cama.
- Vocês são burros, Connor?!
- Que foi?
- Debaixo da cama é o lugar mais óbvio para se esconder algo! Vocês são os mestres das pegadinha e tudo mais, mas não sabem o básico de esconderem o material?! Parecem amadores!
- Amadores?! - disseram indignados
- É! Porque só um amador esconderia algo debaixo da cama!
Fomos correndo pegar aquela caixa. Connor a pegou debaixo da beliche dele.
- Aqui! - falou
- Ótimos! - segurei a caixa - Agora vam...
- Oi! - escondo a caixa atrás de mim e olho pra porta
- Annabeth! Que bom te ver! O que faz aqui? - disfarçou Connor
- Vou fazer a inspeção.
- Ah claro! Tinha esquecido que iria ser você!
- Eu vou indo lá...treinar! Foi bom te ver Annabeth! - falei saindo com todo o cuidado para ela não ver a caixa
Suspirei ao sair do chalé. Comecei a andar, mas esbarro em alguém e quase derrubo a caixa.
- Olha por onde anda, idiota! - falei irritada
- Desculpa!
- Ah! É você Jason.
- Oi Mellissa!
- Me chama só de Mell.
- Ta...o que tem nessa caixa? - engoli em seco
- N-nada demais! Só...nada de importante! - falei nervosa
- Posso ver?
- Não! - quase gritei - Quer dizer...não é nada de demais. E-eu já vou indo, tchau!
Saio praticamente correndo. Quando estou longe da área dos chalés, esbarro em alguém de novo.
- Ai! OLHA POR ONDE ANDA! - gritei
- Desculpa...- encaro o garoto - Ah! É você, retiro o que disse.
- Bom te ver também, Jackson.- falo irônica
- O que tem na caixa?
- Nada que te interessa! - falei rude e saí andando
Ao voltar pro chalé, encontro os Stoll.
- Essa foi por pouco! - disse Travis
- Qualquer dia ensino a vocês umas técnicas de disfarce e esconderijo.
- Ei! Ninguém precisa ensinar nada a gente! - disse Connor
- Depois dessa burrice de vocês? Precisam sim!
                                                              * * *

Gostei muito de ajudar os Stoll na pegadinha com o chalé de Atena. Eu que coloquei as aranhas. Connor roubou a chave e Travis trancou o chalé, com as aranhas e os filhos de Atena gritando dentro. Nós rimos bastante.
O resto do dia foi legal. Os Stoll não me denunciaram quando deu na cara que eles tinham feito tudo. Mas todo o meu divertido dia foi estrago pela captura a bandeira.

                                * * * 

- Quer ajuda? - perguntou Jason se aproximando de mim
- Quero! Nunca vesti uma armadura, não faço ideia de como colocar isso!
Ele me ajudou a vestir a armadura. Depois nos juntamos a nossa equipe. Sabe qual a minha felicidade? O Jackson está na equipe rival! Deuses que me livre estar na mesma equipe que aquele idiota.
Estava a maior algazarra na reunião da equipe e no fim, eu entendi porcaria nenhuma.
- O que diabos eu vou fazer hein?!
- Você vai ficar comigo protegendo a bandeira.- me explicou Jason
- Vamos ficar de guarda?
- É, fique bem atenta.
- Atenção é uma das minhas melhores qualidades, apesar do TDAH.
O jogo começou e eu e Jason ficamos vigiando a nossa bandeira. Com o tempo isso ficou tediante.
- Ficar de guarda é um tédio! - reclamei
- Eu sei, mas temos que fazer isso.
- Da próxima vez eu não vou ficar de guarda! Nem que eu tenha que ameaçar o líder de morte.
- É impressão minha ou você se irrita muito facilmente? 
- Eu me irrito fácil, as vezes.
- Notei isso hoje.
- Mas também, tem pessoas que não me ajudam muito.
- Eu estou entre elas?
- Com certeza não.- falei e ele sorriu
Ouvi um barulho.
- Shh! Tem alguém vindo! - falei
Escuto vozes e uma delas não me deixa nada feliz.
- Jackson.- murmurei
As vozes se calaram. Eu e Jason ficamos atentos, olhando pra todos os lados.
- Pode sair de trás da árvore Jackson, sei que está nos espiando pra poder pegar a bandeira.
Ouvi ele resmungando.
- Estragou toda a diversão.- disse ele aparecendo junto com o Leo
- Obrigada.
- De qualquer jeito, eu bem que estava querendo uma pequena luta.
- Jason, você cuida do Leo. Pode deixar esse idiota comigo.
- Nossa! Estou morrendo de medo de você, Mellissa! - o ataquei
Começamos a duelar. Eu podia ouvir Jason e Leo lutando, mas não desviei minha atenção da luta com o Jackson. 
Infelizmente, logo acabei no chão.
- Até mais, Mellissa.- vi ele sair correndo com a bandeira
Me levantei do chão atordoada. Aquele idiota fez eu bater minha cabeça.
- Vá atrás dele! - disse Jason, ele segurava Leo pela camisa, e o mesmo se debatia
Comecei a correr atrás do Jackson. Só consegui alcançá-lo no riacho. Agarrei o seu braço e o puxei, fazendo nós dois cairmos. Me levantei pegando a bandeira, ele logo se levantou com sua espada.
- Passa a bandeira ou as coisas vão ficar realmente ruins.
- Quer a bandeira? Então vá pegar! - joguei a bandeira longe com força, e ela acabou presa numa árvore
Ele ia até lá, mas o empurrei. Voltamos a lutar com nossas espadas.
Desviei de um ataque e lhe cortei o braço. O ataquei novamente e ele desviou e depois contra-atacou. 
- Urgh! - reclamei quando a lâmina de sua espada cortou meu rosto
Tornei a atacá-lo. Com um golpe rápido e ágil, fiz sua espada ir ao chão. Ele controlou a água do riacho e me jogou no chão, fazendo eu derrubar minha espada que foi parar no riacho. Me levantei e fui lhe dar um soco, mas ele segurou meu punho e fez segurou meu pulso da outra mão. 
- Vai fazer o que, agora que está indefesa? 
- Haha aprenda uma coisa, Jackson...- falei me concentrando - eu sempre tenho um truque em mente.- minhas mãos ficaram em chamas
- Ai! - disse ele me soltando
Ele olhou suas mãos queimadas. Sorri vendo sua expressão.
- C-como...?
- Eu tenho muitos segredos, Jackson.
Peguei a caneta do bolso da calça e cliquei, a transformando em espada. Ele também pegou uma caneta do bolso, tirou a tampa e ela se transformou em espada. 
Hã?
Ele me atacou e eu me defendi com minha espada, logo contra-atacando. Me abaixei para desviar de um golpe, e depois o chutei. Ele caiu no riacho.
- Obrigado, Mellissa.- agradeceu se levantando
Vi que todos os seus ferimento estavam se curando. Claro! Ele é filho de Poseidon, é óbvio que a água o cura.
Ele veio até mim e me atacou. Mal me defendi e ouvi gritos de alegria. Vi minha equipe com a bandeira. Sorri.
- Parece que você perdeu, Jackson.
- DROGA!
Uma garota veio até nós...acho que ela se chama Clarisse.
- Seu besta! Era pra você ter pego a bandeira! - gostei dela
- Eu peguei! Mas a idiota aqui pegou de mim! - disse ele
- IDIOTA?! VOCÊ VAI VER QUEM É IDIOTA! - minhas mãos pegaram fogo
- Pode vir! Eu não tenho medo de você!
- Pois deveria ter.
- Por que? Só por que você é um fósforo humano? 
- Ora seu...
- Só falo a verdade! E você deveria pensar bem antes de querer me enfrentar.
- Só por você ser filho de Poseidon? Um dos Três Grandes?
- Exatamente, você não sabe nem da metade do que posso fazer.
- Ah por favor, Percy! Acha mesmo que eu vou ter medo de você? Só por seu pai ser o deus dos mares?
- Pelo menos eu sei quem é meu pai, diferente de você que já fez 17 anos e ainda não foi reclamada.
O olhei irritada e fiquei calada.
- Oh! Toquei na ferida não é? Você não gosta de ser a única que ainda não foi reclamada né?
- Cala a boca!
- Que foi? Não gosta de ouvir a verdade? Que seu pai ainda não teve coragem de dizer que você é filha dele?
- CALA A BOCA! - joguei fogo nele, que apagou as chamas da armadura controlando água
Ele me olhou com raiva por ter te jogado fogo. 
- Percy, se acalme! - disse Quíron
Jackson controlou a água e me jogou com força no riacho. Me levantei e o olhei furiosa. 
- Os ferimentos dela estão se curando! - ouço alguém dizer mas nem liguei
Cerrei os punhos. O Jackson já me deixou no limite! 
- A água! Percy...é você que está fazendo isso né? - disse Annabeth
- Não! - ele me olha surpreso
Olho rapidamente atrás de mim. A água do riacho está erguida no ar. Minha raiva passa e é subistituída por surpresa. A água volta ao lugar com tudo, enxarcando todo mundo. Todos olham surpresos para mim, para algo acima de mim quer dizer. Olho pra cima a tempo de ver um tridente brilhando, mas logo sumiu.
- Salve Mellissa Souza, filha de Poseidon! - disse Quíron
- O QUE?! - eu e Jackson gritamos surpresos
- Só pode ser brincadeira! Ela não pode ser minha irmã!
- E nem quero ser sua irmã! - falei
Nem em sonho eu iria querer ser irmã dele!
- Mas é, Mellissa, você acaba de ser reclamada por Poseidon.
- Sério isso, pai? - eu e Jackson dissemos olhando pra cima
Todos fomos mandados para os nossos chalés. Quíron me obrigou a ir pro chalé 3. Peguei minha mala e fui pra lá bufando. Ao chegar...
- Onde eu durmo?
- Fica em qualquer uma das beliches.- disse se deitando
"Não actedito que vou ter que dormir no mesmo chalé que esse daí até o final do verão." pensei
- Esse daqui tem nome, ta?
- Hã? Eu não falei nada idiota!
- Eu não sou surdo, e idiota é você!
- OLHA AQUI...
- NÃO GRITA!
- EU GRITO QUANDO EU QUISER!
Peguei uma roupa e fui pisando duro até o banheiro. Tomei banho e fui me deitar. Estava sem sono, então peguei meu lindo e querido diário.
                                   * * *

Vai ser difícil passar toda as minhas férias dividindo o chalé com o Jackson, mas eu tenho que aguentar. 
Agora já estou com sono, vou dormir.



Até mais!

Notas Finais


Gostaram? Por favor...COMENTEM PELO AMOR DOS DEUSES!!!!!! Eu quase não tenho comentário! Desse jeito vou acabar tendo que abandonar a fic!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...