História O Diário Da Garota Suicida - Capítulo 30


Escrita por: ~

Exibições 45
Palavras 856
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Poesias, Romance e Novela, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 30 - Agitated days


Fanfic / Fanfiction O Diário Da Garota Suicida - Capítulo 30 - Agitated days

Pov’s Helena

Pegamos um táxi e fomos rumo ao hotel, assim que chegamos cada um foi pro seu quarto. Estávamos no quarto de número 158 e eu percebi que era tipo um flat e tinha meio que dois quartos dentro de um só, acho que deu pra entender, bom, eu fico em um quarto com o Tyler, já que somos amigos e o Chan fica no outro, arrumei minhas coisas no guarda-roupa e no banheiro e fui para a sacada, tinha uma vista maravilhosa, era bem perto da praia e dava pra ver uma parte da região. Coloquei meu biquíni vermelho com a parte de cima tipo um cropped e passei um pouco de maquiagem a prova d’agua em minhas marcas, soltei o cabelo, coloquei um óculos e passei um batom roxo e fui pra praia sozinha mesmo, queria relaxar um pouco. Era incrível, a água era cristalina, as pessoas... Tudo.

O vento me trouxe uma lembrança, ele gostaria daqui.

Ele.

Ele.

Ele.

Dylan.

Alguns dias depois...

Era o dia de Natal, eu estava terminando de colocar meu salto alto grosso preto, me olhei no espelho e ajustei ao meu corpo o vestido azul que ia até metade de minhas coxas. Encontrei o pessoal no hall de entrada e fomos para uma rave muito conhecida, minha mãe estava indo para uma festa com um cara que conheceu no voo.

Fomos a tal festa, mano, lá era muito foda! Era uma festa neon e você só podia entrar se alguma parte de seu corpo estivesse pintada, se não estivesse um pessoal pintava em você, e foi isso que aconteceu, quando finalmente entramos no local, era algo surreal, a música alta tocava Mr. Saxobeat, fui até o bar e pedi uma vodka, virei o copo em minha boca e fui pra pista de dança, hoje eu quero esquecer tudo.

[...]

03:26 A.M.

A festa ainda rolava , todos animados, dançando, bebendo, se beijando; eu estava tão bêbada que só pensava em dançar, as vezes eu esbarrava em alguém do nosso grupo, mas logo depois nos perdíamos novamente; peguei um copo de vodka e voltei pra pista de dança, começou a tocar I Kissed A Girl, balançava o quadril no ritmo da música até que sinto mãos agarrarem minha cintura, não podia ver quem era, mas tinha certeza que era um homem, sentia seu hálito gelado em meu lóbulo, virei um pouco meu rosto e vi que era o Chandler.

Chandler: Porque tão gostosa?- Ele sussurra em meu ouvido.

Me viro e o beijo, um beijo longo e intenso.

[...]

01:56 P.M.

Abro meus olhos e sinto uma vontade de vomitar, corri pro banheiro e coloquei tudo pra fora, minha cabeça latejava, meus pés doíam e minha garganta ardia, passei água na boca e voltei pro quarto escuro de cortinas fechadas, abri a porta e vi o flat em uma zona, tava tudo uma bagunça, caminhei por um dos corredores do local e escutei um barulho estranho de um dos quartos, abri a porta e andei até o banheiro e vi o Tyler passando mal, me agachei ao seu lado pra tentar tranquiliza-lo.

Lena: Isso, põe tudo pra fora.

Tyler: Helena, sai daqui- ele pediu se preocupando em virar um pouco seu rosto.

Lena: Tyler, olha pra mim- ele não respondeu- Tyler, olha pra mim- repeti elevando um pouco a voz, peguei em seu queixo e virei seu rosto pra mim com um pouco de força.

O mesmo estava todo machucado, seu olho estava roxo e um pouco inchado, o moreno virou um pouco seu rosto bruscamente, meio que tirando minha mão, ele saiu do banheiro me deixando sozinha no local.

Voltei para o quarto que eu estava, que era o do Chandler e fechei a porta, tirando minha roupa completamente, encarei meu corpo no grande espelho e vi alguns chupões no meu pescoço descendo um pouco para os seios, o que aconteceu ontem? Caminho até o box e ligo a água gelada, logo vejo minhas cicatrizes aparecerem, nesse instante uma figura paterna veio a minha mente, não, não era meu pai, não me lembro dele e nunca vi sequer uma foto sua, estranho, não? Minha mãe não tem muitas fotos e as poucas que tem guarda para si mesma.

31 de Dezembro

Acho que essa é a primeira vez que eu vou virar o ano entre amigos, tenho medo de 2016, esse ano já foi um cú, imagina o próximo, aff. Enfim, iremos para o luau e minha mãe vai sair com o cara que ela passou o Natal, vulgo Christian. O “evento” é daqui a umas 4 horas e eu tô parecendo aquelas patricinhas que não sabe o que vestir, nunca achei que me perguntaria sobre qual roupa irei usar, estou a fim de mudar, peguei meu celular e fui pro shopping, meus olhos capturavam quase tudo, estava calma, avistei uma loja de piercings e tatuagens e logo fui entrando.

[...]

Meu vestido branco até metade de minhas coxas vazado na cintura tinha delineado tão perfeitamente meu corpo que pela primeira vez me senti poderosa, ajeitei meu novo piercing no septo e observei meus fios ruivos.

CONTINUA...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...