História O Diário de Elrik Deimons - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Mitologia Grega, Mitologia Japonesa
Personagens Personagens Originais
Exibições 1
Palavras 2.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Linguagem Imprópria, Tortura
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Capítulo 5 - Akuma e Apóstolos


-Elrik, você esta aqui mesmo?

-Estou, mas quem é você, como sabe o meu nome?

-Eu, eu não sei quem sou não tenho memoria nenhuma de antes de acordar aqui, a única coisa que tenho na memoria de antes é ”Espere Elrik Deimons, quando ele aparecer você entendera oque fazer”.

-Me esperar aqui, mas aonde é aqui?

-Eu não sei, mas eu estou tendo uma lembrança, acho que quando você chegasse eu deveria guia-lo até aquele labirinto, mas não tenho certeza.

Esse ser colocou a mão na cara como se estivesse se esforçando para lembrar, então tudo começou a desaparecer, e eu comecei a acorda no mundo real.

28/04/19XX

Quando acordei, eu estava deitando em uma cama na base da gangue, não havia ninguém por perto, estava meio tonto mas me levantei, fui andando me apoiando na parede, cheguei até a sala de interrogatório, o Gary estava interrogando o Jonathan até agora, eu ouvi ele gritando:

-OQUE VC FEZ AO ELRIK PRA ELE FICAR DESACORDADO POR UMA SEMANA?

-NADA, EU JURO, EU ESTAVA ALGEMADO ESQUECEU?

Foi nesse momento que eu andei até a porta e entrei, fiquei sem apoio e ia cair no chão, mas o Simon estava ali do lado da porta no meu ponto cego, ele me segurou, o Gary olhou para mim e falou:

-Elrik, oque houve com você, você esta bem, se sente muito mal ainda?

Respondi meio grogue:

-Sim, estou bem, mas oque esta acontecendo, eu só me lembro de ir começar o interrogatório e então desmaiei.

-Antes de tudo, vamos voltar para um lugar onde você possa descansar, Simon fica de olho no Jonathan, eu levo o Elrik para a sala.

Fui apoiado no ombro do Gary até a sala quando cheguei lá me sentei, ele me contou que eu fiquei desacordado por sete dias, ou seja, uma semana, que merda, eu perdi muito tempo pra resolver o caso. Perguntei:

-Por acaso, oque ouve com o Alma e o Leo?

-Eles estão bem, meio abalados pelo que aconteceu e também pelo tempo que você ficou desacordado.

-Onde eles estão?

-Nos quartos de hospede, no segundo andar.

-Eu vou lá, você teria um andador ou algo do tipo aqui?

-Tenho só a bengala do velho, deve servir a questão é você vai querer usar ela?

-Não tenho outra escolha então serve.

-Simon pega ela lá pra mim.

Demorou alguns minutos, mas quando voltou, eu peguei a bengala e comecei a andar, subi umas escadas e fui andando na direção do quarto de hospedes, ou pelo menos de onde ele era. Chegando lá vi o Alma deitado e o Leo falando com alguém no celular, assim que ele me viu veio correndo na minha direção, me deu um abraço e falou:

-Você esta bem?

Separando-me dele respondi:

-estou mais ou menos, meio grogue, e espera de onde veio tanta intimidade pra me dar um abraço?

-desculpa –falou passando a mão na cabeça- é que eu fiquei preocupado, e, vamos mudar de assunto?

-Vou ignorar dessa vez, mas não faça mais isso entendido?

-Sim senhor.

-Alma, e você tem alguma informação nova para mim?

-Não, mas você deveria estar preocupado com você mesmo principalmente depois do jeito que ficou.

-Jeito que fiquei?

-Sim você estava tendo alucinações, falando sobre um labirinto, pensei que tinha ficado doido de vez.

Então aquilo tinha sido real, e se foi quer dizer que eu tenho um mistério dentro de mim. Um caso de cada vez, primeiro vou cuidar desse aqui e depois cuido desse novo.

Após isso, desci com aqueles dois vindo comigo, voltei ao encontro do Gary e falei:

-Temos alguma pista nova ou algo do tipo sobre aquele meu caso?

-Elrik, no tempo que você foi lá em cima eu interroguei o Jonathan de novo, dessa vez perguntei sobre oque era aquela espada, e por que ela desapareceu depois de um dia, ele disse que foi por que ele quis e que só invocaria o Demônio dele se você acordasse.

-Demônio, será que ele quer se referir aos seres como o Kaleb, se for isso tenho que conversa com ele.

Fui andando de bengala ainda, quando entrei no quarto ele disse:

-Então finalmente acordou?

-Se não tivesse acordado não estaria aqui, não estou com paciência pra brincadeiras vindas de você,Oque você fez comigo?

-Eu já disse não fiz nada.

Ouvi a voz do Kaleb:

-Elrik, o seu desmaio foi uma reação do exagero no uso do poder.

-Então, quem foi à pessoa que vi nos sonhos que tive durante o tempo que estive desmaiado?

-Pessoa, que pessoa? Era pra você ter dormido sem ter nenhum sonho, como essa pessoa era?

-Era uma mulher se me lembro bem, tinha cabelos brancos mas não era velha, tinha olhos azuis claros, e parecia brilhar.

-Acho que não deve ter uma importância grande, mas ainda assim é muito estranho.

-Então se não foi o Jonathan vou continuar a investigação fazendo algumas perguntas.

Voltei a mim, o Jonathan parecia saber oque havia acontecido, ele falou:

-Tendo uma conversinha com o Kaleb?

-Cale-se, eu faço as perguntas, Primeiro como você sabe do Kaleb, me explique cada detalhe.

-Elrik, você é realmente um novato, quando estávamos lutando não me pareceu ser novato, mas se quer saber eu sei do Kaleb porque eu o vigiei, para no momento que ele despertasse eu poder fazer um contrato com ele.

 -Mas como você o vigiou?

-Foi simples, eu sabia que ele ainda residia no seu corpo, então eu simplesmente coloquei um marcador de poder em você, caso ele passasse de uma certa quantidade de poder utilizado saberia que o Kaleb havia despertado.

-Como você descobriu o plano sobrenatural?

-Plano sobrenatural, você deve querer se referir ao Reikai, eu descobri pouco tempo depois da morte dela, eu andei ao redor do mundo a procura de métodos de trazê-la de volta a vida, no meio de minha busca conheci o Reikai é nele onde todos os Demônios e Demônios Menores.

-Oque são Demônios?

-São seres ancestrais com um poder incomparável, algo que nenhum humano conseguiria, também são conhecidos como Akumas, eles são mais normalmente chamados assim.

-E Demônios Menores?

-São Demônios que são criados, ou invocados pelos Akumas para matar ou para qualquer função que se necessite.

-Por acaso á demônios mais poderosos que os Akumas?

-Sim existe os Apóstolos, cada Apostolo tem poder para destruir todos os Akumas com apenas um movimento.

-Se eles são tão poderosos por quê não destruíram o mundo humano e dominaram o nosso mundo?

-Pois eles não podem o único jeito conhecido de um Apostolo ou Akuma vir para o nosso mundo é possuindo ou fazendo um contrato, e mesmo que consigam o poder deles não pode mais ser utilizado no máximo, caso aconteça deles usarem todo o poder o humano morrera e assim os Akumas ou os Apóstolos morreram junto.

-O Kaleb é um Akuma ou um Apostolo?

 -Ele é um Apostolo, e é o Apostolo mais poderoso conhecido.

-Isso quer dizer que eu morrerei caso ele libere mais poder do que posso aguentar?

-Sim

 -Que pergunta idiota a minha você mesmo disse que se qualquer um dos dois, akuma ou apostolo, liberasse o máximo de seus poderes o contratado morreria, mas e o seu, é um Akuma ou um Apostolo?

-Nenhum dos dois.

-Então ele é um demônio menor?

-Também não, ele é um como posso dizer, equipamento vivo, ele tem poderes de Akuma, mas esta embutido em um objeto, eles seriam os apelidados Akumas equipáveis.

-Então tem “classes” diferentes de Akumas?

-Sim, existe cinco classes, a Parasita que é a classe mais forte, a Equipamento que é a segunda mais forte, a Incorpórea que é a que possui grande poder mas não pode criar nenhuma Kami no buki, que talvez fique mais reconhecível se eu falar arma divina, a Santificada que possui um poder psíquico e pode criar Kami no buki de baixo nível, e a Monsutã que pode ser todas as outras ela tem o poder de escolher sua classe mas por esse incrível poder ela tem um poder muito reduzido comparado a classe original.

-Os apóstolos também possuem classes?

-Sim são três classes, a primeira é a de trevas que possui o poder de criar Kami no buki de trevas, escuridão, e vácuo. A segunda e a de luz que pode criar Kami no buki de luz, iluminação, e de chamas extremamente quentes. E a uma ultima que se destaca de todas as outras ela é a Meian que é uma de luz e trevas, ela possui o poder de criar uma arma única chamada Caos, essa arma tem poder de destruir a existência de qualquer ser que ela atinja nunca presenciamos ela mas muitos Akumas falam dela, pelo que falam o Apostolo de classe Meian é único, ele existe dês de antes da criação dos outros apóstolos, as lendas dizem que ele ajudou a criar a vida junto do único ser que possuía poder de lutar frente a frente com ele, porem muitos milênios depois aparentemente eles lutaram, não conhecemos o motivo, mas pelo que os Akumas dizem essa batalha foi tão intensa que destruiu o universo que havia sido criado, a única coisa que sabemos a mais é a forma que a batalha terminou, não houve vencedor, o Meian foi aprisionado pelo ser de poder igual mas o preço para isso foi sua própria existência, dizem que no final o Meian foi selado como um apostolo comum e com poderes limitados, e o outro aparentemente teve sua existência destruída, não sabemos como e nem por que esse universo em que estamos existe, mas sabemos que devemos tudo ao ser que nem ao menos sabemos o nome.

-Espera, universo destruído, seres com tal poder existiram? O Meian selado ainda existe? E quem é o “nos” a quem você se referiu?

-Essa historia que te contei é apenas uma lenda, e esse “nos” a quem me refiro é a Ordem.

-Essa sua Ordem seria oque? Uma sociedade que caça Akumas descontrolados?

-É uma sociedade em que nos que fizemos contratos nos alistamos para poder lutar contra os outros contratantes que perderam o controle.

-E porque você queria conversa comigo?

-Elrik, eu sei que usei métodos extremos, mas eu fiz tudo isso para chamar sua atenção.

-Chamar minha atenção, para oque?

-Eu sou um dos recrutadores da sociedade, e gostaríamos que você entrasse nela, eu sei que você vai querer me matar por fazer você se lembrar dela e ter feito tudo isso, mas acredite, eu não ia matar ninguém.

-Espera VOCÊ QUER DIZER QUE ME FEZ LEMBRAR DELA SÓ PRA PODER ME CHAMAR PRA ESSA SOCIEDADE?

-Elrik, você não percebe que os únicos que não perdoaram você e o Gary, são vocês mesmo, todos da família os perdoou, menos vocês mesmos, entenda que a Sofia não queria que vocês sofressem, por acaso acha que ela gostaria que vocês sofressem tanto por ela, PARE DE SER IDIOTA, ELA SE SACRIFICOU POR VOCÊ, NÃO HAJA COMO SE VOCÊ TIVESSE FORÇADO ELA A ALGO, PARE DE SER UMA CRIANCINHA IDIOTA, EU SENDO MAIS NOVO CONSIGO VER E VOCÊ NÃO, CRESÇA, ACORDE PRA REALIDADE, ELA SE SACRIFICOU POR NOS TODOS, ENTENDA ISSO.

-Mas... mas...

Então eu ouvi uma voz dentro da minha cabeça, era o Kaleb, ele dizia:

-Elrik eu percebo que esse detalhe no seu passado é muito perturbador, até mesmo mais do que aquela noite, me diga, quem é Sofia?

Respondi o Kaleb, mas não conseguia segurar meus pensamentos só na minha mente, fui falando em voz alta:

-Ela, ela foi e é o único amor da minha vida, porem um dia eu e o Gary nos envolvemos em uma briga com uma gangue que na época tinha poder em cada esquina, eles falaram que se eu e o Gary morrêssemos eles não matariam mais ninguém, porem a Sofia se ofereceu como sacrifício e assim pedir desculpas a gangue que eu e o Gary brigamos, eu recusei, o Jonathan aceitou e então tivemos uma luta eu ganhei, mas tarde demais ela havia se suicidado para pagar pelos meus erros.

Kaleb respondeu:

-Que triste Elrik, imagino a sua dor, mas entenda isso passou, mesmo que você tenha causado a morte dela o seu mártir não vai traze-la de volta, aceite e enfrente o seu futuro, carregue esse peso e nunca a esqueça, faça da memoria dela um combustível para todo dia de manha você conseguir levantar, eu não a conheci mas pelo sacrifício que fez ela deveria querer o seu bem e não que você ficasse se culpando.

Nesse momento o Gary entrou na sala, o Jonathan falou se referindo a nos dois:

-Vocês devem ter forças pra superar o sacrifício dela, eu sei oque o Kaleb deve ter dito para você, e ele esta certo, você deve seguir em frente, vocês não podem desperdiça a vida que ganharam pelo sacrifício dela.

Eu falei meio abalado e com algumas lagrimas escorrendo pelo meu rosto:

-Acho que é a hora de seguir em frente e honrar as memorias da Sofi.

O Gary parecia ter entendido a conversa também estava chorando mas falou:

-Nos desculpe Sofi, mas agora vamos lhe honrar, muito obrigado pelo seu sacrifício.

Eu ouvi uma voz doce, como, como, como a da Sofi ela disse:

-Elrik, eu nunca o culpei, lembre-se eu disse que independente de tudo eu o amarei.

Não aguentei mais, cai de joelhos no chão, e senti que a partir desse momento poderei voltar a viver.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...