História O diário de Park Chanyeol - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Gay Incubado Chansoo
Visualizações 143
Palavras 1.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu queria pedir desculpas pela demora, eu estava com o capítulo pronto faz tempo, mas eu estava viciada em um dorama...desculpa

Capítulo 9 - Na vida eu só me fodo...


Do Kyungsoo está jogando comigo, não é possível - Vou avisar que eu só quis descontar a raiva -. Na escola eu já senti que ele estava me evitando, mas pensei que era impressão, mas não era eu vou contar onde tudo começou.

   Eu cheguei na casa dele e senti até uma pontada na virilha ao ver ele de short - Minha heterossexualidade foi pro saco ali -, não sei porque mas tive a impressão que ele estava me provocando, ele deitou na cama e fechou os olhos, olhei pra ele continuei cantando mas estava muito ruim pra me manter concentrado. Dei a ideia de nós cantarmos juntos e ele achou boa a ideia, ele veio até mim e ficou na ponta dos pés olhou nos meus olhos e depois desvio para apontar para a folha - E meu controle estava indo para o buraco aos poucos -.

  No meio da música nossos olhares se cruzaram e ele errou a letra, eu ofereci minha folha para ele ler junto comigo e ele veio me puxou pelo braço e nós nos sentamos na cama, mesmo ele cantando olhando pra folha eu não consegui desviar meu olhar dele e ele notou porque ele começou a me olhar também. Ele se aproximou e eu fechei meus olhos esperando um beijo, mas não era nada disso.


   -Pronto, tinha um cílio no seu rosto.


  Eu pensei que ele ia me beijar e acabar com a minha vontade, mas não, ele nem me beijou - Frustração -.


   -Um cílio? - Perguntei indignado.


   -Sim, mas eu já tirei.


   -Ah, ok.


  Ele levantou e se afastou de mim, eu senti uma raiva, Kyungsoo estava se afastando de mim, e eu não gostei, em um movimento rápido eu o virei pela cintura com força - Não me arrependo -.


   -O que é isso?


   -Para de se afastar, estou começando a ficar irritado.


  -Porque? Você me quer por perto?



    Ele ficou na ponta dos pés para ficar cara a cara comigo, e só de sentir sua respiração no meu rosto, senti um leve arrepio na minha espinha.



   -Kyungsoo... - Suspirei


   -Vamos voltar a ensaiar. - Retirou minhas mãos de sua cintura, ele se agachou pra pegar o papel e aquele short marcou muito bem aquela bunda redondinha - Gostoso é isso que ele é -.


   -Não quero. - O puxei pela cintura e a bunda dele bateu direto no meu membro - Ah, Do Kyungsoo -, ele se remexeu pra se soltar e aquele atrito com meu membro não foi nada bom - Ele me excita com tão pouco -.


  -Kyungsoo, para de se afastar. - Falei nervoso.


   -Nessa distância está bom pra você? - Ele deixou poucos centímetros entre a gente - Aquela boca é minha perdição -.


   -Não, ainda está longe. - Me aproximei mas ele se afastou - Eu vou ficar louco -.


   -Bom, agora eu acho que estou longe.


 
  Ele está testando minha paciência, eu fui até ele com passos lentos e cada passo que eu dava em sua direção ele dava um passo pra trás.




  -Você está jogando comigo Kyungsoo?


  -Não, e você está jogando comigo Chanyeol?


  -Porque eu jogaria com você?


   -Me responda você, porque você jogaria comigo?


   Eu o prensei na parede para não deixa-lo sair de perto de mim.



   -Eu quero te pedir um favor, para com isso e me beija.



    Pela primeira vez eu demonstrei pra ele o desejo que eu sinto por ele.



   -Favor negado. - Ele passou por de baixo do meu braço.



   -Se eu te pegar Kyungsoo...


   -Vai fazer o que? Olhar pra mim e falar que é hétero?


   Não vou negar que doeu quando ouvi aquilo, mas no fundo era verdade, eu sempre falava isso pra fugir do meu desejo.


   -Chanyeol, quando você tiver certeza da sua sexualidade você me procura, ok? Você sabe onde eu moro, e se não tem meu número se vira e arruma, agora é melhor você sair, antes que o hétero volte.


   Eu saí de lá nervoso, sabe diário, doeu ouvir aquilo mesmo que seja a verdade, eu não gostei de ouvir - E não vou ouvir de novo -.

   Fui direto pra casa do Jongin, e tudo aquilo que Kyungsoo me disse ecoava na minha cabeça, eu ainda tenho medo de falar o que eu sinto o que eu quero - Mas eu acho que vai passar -.

  Jongin abriu a porta e eu contei tudo pra ele, e ele deu razão ao Kyungsoo.



   -Chanyeol ele tem razão, você não pode fazer isso em um dia e no dia seguinte falar que é hétero.


 -Mas eu não ia fazer isso Jongin.



   -Ia sim porque você é um covarde Chanyeol, você nem assume o que sente, se esconde atrás de um relacionamento hétero vazio e acha que vai ficar tudo bem, mas não é assim. - Magoou -.


  
   Eu me levantei nervoso, eu não sou covarde - Só um pouquinho e é as vezes -, lancei um olhar de raiva para Jongin e ele arqueou as sobrancelhas, fui até ele e o puxei pelo braço e fiz com que ele ficasse cara a cara comigo.
  

   -Eu vou te mostrar o covarde.



   Eu o beijei, devo dizer que foi um pouco estranho, já que eu apenas beijei o Kyungsoo, e eu não me atrevo de comparar o beijo dele com o de ninguém - O que está acontecendo comigo? -. Jongin beijava bem, e quanto mais eu colocava nossos corpos, mais ele se entregava, isso inflou meu ego - Eu sei que ninguém resiste a mim -. Quando eu notei que ele e eu estávamos ficando duros eu me afastei e fiquei olhando pra ele com cara de cínico.


  -Ainda me acha covarde?


  -Sim, você exitou.


  -Eu tenho meus motivos pra isso. - Dei de ombros.


  -E quais são eles?


 
    Eu quero foder o Kyungsoo, até ele não conseguir andar, mas com ele me esnobando está sendo difícil.


  -Um dia eu te conto - Sorri.


  -Ok, e como você está sua heterossexualidade agora?


  -Longe. - Inclinei a cabeça para o lado.



   Bem longe mesmo, tipo lá na puta que pariu, aonde Judas perdeu as botas, no quinto dos infernos, ela está por aí.



  -E com ela longe, o que você pretende fazer agora? - Sentou na cama.


  -Eu sinceramente, queria terminar o que começamos, mas não posso.



    Seria estranho se eu falasse que minha primeira vez gay, tem que ser com o Kyungsoo? Porque é isso que eu quero. Nada mais justo, meu primeiro beijo gay foi com ele e meu primeiro sexo gay vai ser com ele também - Claro, se ele quiser -.


  -Eu vou fingir que esse "não posso", não tenha haver com o Kyungsoo. - Sorriu. - Mas você sabe que ele e o Sehun podem estar juntos, né?


  -Nem me fala isso, já me dá raiva só de pensar.



   Eu vou ter que tirar esse idiota do meu caminho, custe o que custar.



  -Também ficaria, é difícil resistir ao Sehun. - Fez biquinho.


  -Você já ficou com ele? - Arregalei os olhos.


  -Já. - Respirou fundo.



   Esse cara atira pra todos os lados - Ah, eu odeio ele -.



   -Mas ele não é do tipo que curte relacionamentos.


  -E você queria isso?


  -Sim, mas passou quando ele disse que não iria namorar comigo, por eu não ser o que ele queria. - Deu de ombros.


   Eu preciso contar isso pro Kyungsoo!!!



  -Uau...ele não presta. - Isso foi a única coisa que saiu da minha boca -.


  -Não, ele não presta, mas fazer o que né? Se eu soubesse que seria assim, teria pulado fora.


   -Você gosta dele ainda Jongin. - Sorri. - Ah, você e apaixonado pelo cafageste.


 -Não viaja Chanyeol. - Revirou os olhos.


  -Você é apaixonado por ele siiiiiim. - As vezes eu sou bem irritante -.


  -E o que que tem? Você gosta do Kyungsoo, e eu não jogo isso na sua cara.


  -Eu não gosto dele, ele apenas me atrai.



   Se sentir atraído não é gostar, pelo ao contrário é só se sentir apegado e pronto - Eu ein, Jongin viaja -.


 
   -Eu não vou discutir com você. - Respirou fundo -.


  -E você quer ele de volta?


  -Sim, mas prefiro me manter longe, já basta eu ver ele todos os dias, deixa ele longe de mim e está tudo certo.



   Jongin que me perdoe, mas eu quero ele longe do Kyungsoo e eu vou ter que apelar pro Jongin, eu vou pensar em um plano, e quando eu tiver um eu te falo.

   Conversamos mais um pouco, e parece que agora temos uma amizade com benefícios. Vim pra casa bem leve, é diário, esse negócio de hétero não é uma coisa que eu sou - Obrigado Kyungsoo por destruir minha heterossexualidade -. Eu só não sei como eu vou falar isso pra minha mãe e pro meu pai - Eu estou fudido -.


   Bom diário, é isso até amanhã, falou.

  


Notas Finais


Pela demora eu vou contar uma coisa, o Kyungsoo nunca deu ré no kibe porque ele quer que o Chanyeol seja o primeiro a fazer isso (e quem sabe não é até o único a fazer isso)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...