História O Direito De Ser Amado. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Chohee, Jung Hanguk, Kookv, Menção Vhope, Mpreg, Taekook, Taeyang, Vkook, Yoonmin
Visualizações 51
Palavras 1.800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oioi, não vou enrolar vamos logo para o capitulo e a gente se vê nas notas finais.

Capítulo 2 - Fotografias ao vento.


 

Pictures I'm living through for now 

Trying to remember all the good times

Our life was cutting through so loud 

Memories are playing in my dull mind

I hate this part paper hearts 

And l'll  hold a piece of yours. (Paper Hearts - Tori Kelly)

 

Já havia se passado um dia, apenas um doloroso dia, desde que Jungkook descobriu sobre os fetos dentro de si. Quando chegou a noite no hospital Jeon chorou, chorou igual uma criança que precisava dos braços da mãe querida. Mas Jeon sabia que a sua não viria e talvez assim fosse melhor pra ele, não sofrer mais do que estava sofrendo naquela noite. Sofrendo por esta sozinho naquele momento que deveria ser feliz e especial em qualquer outra familia, é isso, em qualquer familia menos na de Jeon, afinal que familia ele tinha agora? Taehyung era sua familia, era o único a quem Jeon podia correr caso tivesse uma noite ruim ou se o trabalho o tivesse cansando mais do que devia. Mas Taehyung perdeu o direito de ser o ombro amigo do Jeon, quando saiu daquela porta carregando uma mala de rodinhas e seu violão dizendo que era pra ser assim desde o começo.

Jeon tinha Jimin e Yoongi, que tinha a si mesmos, então ele estava sozinho sim. Mais sozinho do que gostaria de admitir, e então mais um soluço se foi da garganta do moreno que tentava a todo custo segurar o choro, pois poderia acorda Jimin que repousava na poltrona ou até mesmo a senhora que estava deitada do outro lado daquele quarto branco e silencioso, uma cena diga de filme clichê. O mocinho sofrendo pela perda do seu amor. 

"Seu amor"

Jungkook não podia mais chamar Taehyung assim, o mais velho não era mais o seu amor e nem tinha mais a certeza que tinha a 8 anos atras; se um dia ele realmente foi o seu amor. Oras, quem é que vai ter certeza de uma coisa dessas? Quem vai garantir ao moreno que o amor pode curar outro amor? E Jeon?Queria outro amor ? Claro que não! Jungkook não vai deixar de amar Taehyung em dois dias, embora já fosse esquecido por esse em que falava e pensava. 

-" O que eu estou fazendo?" - perguntou o moreno a si mesmo ao se pegar novamente, pensando no ex-marido. E mais um soluço se foi, assim como a noite que Jeon poderia ter para descansar. Se foi igual a todos que se vai, apenas foi.

*****

Já era manhã quando liberaram Jeon, o doutor lhe passou uma lista onde dizia o que podia ou não podia comer durante a gestação. Lhe disse também para não fazer esforço algum e como o gestante era fotografo poderia voltar a trabalhar mais não abusar, porém Jungkook pediu para o medico um certo afastamento para não ter que trombar Hoseok na empresa , claro que não disse o real motivo para o doutor só disse que era melhor para não acontecer de desmaiar no trabalho, o medico concedeu a vontade do mais novo e disse para ele voltar daqui um mês para ter a certeza que os bebes estejam bem.

-" Se lembre que pode comer a suas vontades só não estrapolar demais, certo? " - perguntou o doutor com um sorriso caloroso.

-" Sim doutor. " - o moreno respondeu com um sorriso falso, falso mas mesmo assim um sorriso. E assim a conversa chegou ao fim, com um aceno de mãos de ambos. 

Jeon suspirou pesadamente e Yoongi que estava ao seu lado preocupou-se ao ver o estado do amigo e com certeza se preocupou mais ao lembrar que nem ele e nem Jimin estaria no apartamento do mais novo dos três, a todo momento e aquilo o deixava em aflição pura, sabendo que o amigo é dramático como só ele consegue, e também sabendo que um amor de oito anos não se esquece tão rapido quanto a luz de uma camera, pode derrubar o amigo no fundo do poço da depressão, que alem de prejudicar Jeon ira prejudicar os novos gêmeos da casa. 

Agora foi a vez de Yoongi suspirar antes de abri a porta do carro para o amigo e para o namorado, que se sentou ao seu lado deixando Jeon no frio e gelado que era o banco trazeiro, sozinho. E o coração de Jeon se apertou a primeira vez ao ver o carinho trocado pelos namorados a sua frente, resolveu olhar para janela pra não fazer o que vem fazendo a dias, chorar ali mesmo.

*****

- " Vou preparar alguma coisa para comermos." - se pronunciou Jimin assim que passaram da porta do apartamento do Jeon. - " Enquanto você vai tirar esse cheiro de hospital. " - apontou para o moreno o vendo revirar os olhos mas sem contradizer caminhou para o comodo do banheiro. Jimin rapidamente pegou a lista que o médico entregou ao mais novo vendo o que prepararia para os três presentes. Pegou o necessário para cozinhar e se quase se queimou ao sentir o namorado deixar um beijo molhado no seu pescoço, arriçando todos os pelos do corpo. 

-" Você 'tá cheiroso." - Yoongi murmurou com os lábios ainda na pele alva do namorado, que se remexeu nos braços do loiro lembrando que não estavam em casa para ter um contato mais intimo e que se ele estivesse no lugar do seu amigo seria realmente desconfortante ver tal cena, que foi cortada por uma cotovelado do mais baixo no namorado, esse resmungou alguma coisa e se afastou sentando no balcão da cozinha.

Enquanto Yoongi murmurava alguns palavrões pela dor no baixe ventre, Jimin estava distante de tudo pensando na dor que o amigo estava sentindo, não era fácil perder o casamento para um filinho de papai e logo depois descobrir a espera de duas crianças, não só uma e sim duas crianças do seu ex-marido. E ele tinha razão em pensar o quanto doía, ninguem sabe da dor que Jeon estava sentido, e seria pouco dizer que era pior do que levar um tiro no peito ou se apaixonar. Por que todas as três opções doía, o abandono, o tiro e o amor. Com certeza o tiro iria doer menos, muito menos. 

*****

Assim que Jungkook entrou no box do banheiro respirou fundo, se encostando na porta e descendo até o chão com melancolia. Se segurou pra não fazer besteira, se segurou muito mesmo. Pensou na besteira que iria fazer se não tivesse seus filhos agora, se Jimin e Yoongi não tivesse na sua casa . Ao contrario do que Yoongi pensava, Jeon já estava naquele poço de depressão faz tempo, Deus, faz tanto tempo que nem mesmo Jungkook soube quando e como entrou nisso. Desde de quando tinha entrado nessa de ser depressivo? Isso era coisa para garotinhas de colegial, para pessoas que não tem mais nada nessa vida. 

Talvez essa fosse a resposta para tudo, Jeon nunca teve nada nessa vida. E não venha me dizer que ter alguem do seu lado por 8 anos é alguma coisa por que não é . Sempre foi assim para Jeon, primeiro a mãe, o irmão, o pai, e agora Taehyung. Jungkook já deveria ter se acostumado com esse ciclo vicioso que era sua vida, mas dessa vez parece que o ciclo resolveu para na dor e continuar com o ponteiro lá, sem se mover para nenhum lugar nem para trás e muito menos para frente. 

Retirou a roupa toda e ficou de pé na frente do grande espelho que tinha no box, se encarou de cima abaixo , desde os olhos fundos e cansados até a barriga lisa com suas pintinhas formando uma meia lua no ventre, levou a mão até a barriga se virando de lado rindo, rindo para não derramar mais lagrimas ao imaginar que daqui um tempo a barriga não vai estar mais tão lisa como estava por agora. E pela terceira vez no dia Jeon suspirou fundo entrando em baixo d'água quente molhando rosto até a ponta do dedinho. 

*****

Logo depois de sair do banho vestido no pijama fofinho foi de encontro a sala onde encontrou os dois namorados trocando caricias, irritado, foi o que Jungkook sentiu no momento e teve que pigarrear duas vezes para os dois se separarem assustados e sem jeito ao ver o olhar triste e raivoso do Jeon sobre eles. Esse que não direcionou uma palavra se quer aos dois e se direcionou a cozinha se servindo da comida preparada pelo amigo. Tratou de comer rápido afim de se retirar da presença dos outros e se trancar no quarto e quem sabe ficar lá por três dias. 

Jogou o prato sujo na pia e andou em passos largos até o quarto, sentia o coração doer, a cabeça gira e foi preciso sentar no chão para a tontura se passar por hora, rodou os olhos pelo quarto atrás de uma tesoura e quando se lembrou que guardava uma na gaveta levantou rápido e logo foi atrás das fotos que tinha guardado debaixo do colchão, lembrou de ter guardado lá por que no momento de surto que teve ao Taehyung dizer que acabou, o mesmo citado agora pouco retirou as fotos de suas mãos para que Jungkook não terminasse de rasgar tudo. 

Sentou no chão e começou a recorta o rosto de Taehyung  de todas aquelas fotografias que tirava quando saiam para algum passeio ou quando chegava do trabalho com a camera nas mãos e se sentavam no sofa e o menor começava a tirar foto do ex-marido, '' vão ser ótimas lembranças no futuro. '' Era o que Jeon dizia quando Taehyung reclamava dos excesso de fotos que tinham juntos ou sozinhos tirados por ambos. 

Recortou todas as fotografias deixando apenas o rosto do Kim, e sorriu triste ao ver uma foto do sorriso quadrado que Taehyung dava distraido enquanto tocava uma melodia no violão velho que tinham, Jeon sentiu falta daquela melodia calma e gostosa que só Kim sabia tocar. Levantou com as fotos nas mãos e pegou uma fita que achou jogada perto do balde de roupas sujas e sorriu, sorriu triste para cada foto que colava espalhado pelas paredes brancas do quarto.

Sorriu uma última vez derrubando lagrimas grossas dos olhos ao passar os dedos tremulos pela foto colada ao lado da cama, uma foto tirada no começo do namoro, onde Taehyung passava o braço direito sobre os ombros de Jungkook, que sorria aberto para a camera a sua frente. E então apagou, com o braço esticado para fora do colchão e a mão caida perto da foto que estava com um de seus lados caido por conta da fita mal posta. 

E aquela noite Jeon chorou enquanto dormia, tendo pra si apenas as lembranças das fotografias do ex-marido.

 


Notas Finais


meu senhorzinho do ceu olha a hora, são exatamente 23:28 então me amem por que era pra sair só amanha, mas enfim perdoa se tiver algum erro é a primeira vez que escrevo pelo computador e confesso que é estranho mais okk.
eai? o que acharam desse pedacinho de tristeza ? serio o final é muito legal por que no começo eu tinha colocado a musica e olhaaaaaa o finalllllllll ? ??? aaaaaaaaaah não sei por que estou assim aaaaaaaahh
e cara voces para mim é igual o jeon na vida do kim aahhhhhhhhh
voces gostaram? amanha eu resolvo os erros ok?

xeiro no pescoço


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...