História O Dragão e a Flor - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shunrei
Tags Amor, Cdz, Dragão, Luta, Sant Seya, Sexo, Shiryu, Shunrei
Visualizações 11
Palavras 874
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yoo.. Minna.
Primeiramente quero lhes pedir desculpas pelo atraso, tive péssimas notícias esta semana e por isso acabei deixando as fics um pouco de lado. Tive que resolver meus problemas primeiro.
Segundo estou chateada porque essa fic não esta tendo muitos favoritos e nem comentários. Se não estão gostando, me digam que eu paro de escrever de vez.
Terceiro.. Bom, não tem o terceiro, mas quando tiver eu aviso. Bjinhos boa leitura.

Capítulo 3 - Primeira Cidade


Após muitas horas caminhando, cheguei a uma pequena cidade, não havia muitas casa e nem comércios, as pessoas que ali viviam pareciam ser bem carentes e em sua maioria eram bem velhos. Andei pela cidade em busca de auxílio de alguém, precisava de um lugar para descansar aquela noite, mesmo sendo um horário tardio as pessoas ainda transitavam pelas ruas de terra, cheguei próximo de um homem baixo e rechonchudo:

_Boa Noite, Senhor. Meu nome é Shiryu, venho do Cinco Picos Antigos de Rozan, estou caminhando a muito tempo e gostaria muito de um lugar para passar a noite. Poderia o Senhor me indicar alguém que possa me ajudar??

_Você tem dinheiro, garoto? Perguntou o velho olhando-me de cima a baixo com uma carranca no rosto.

_Não, Senhor. Mas posso trabalhar em troca de um lugar para dormir. Falei rapidamente.

_Humm.. Ele nada mais disse, ficou me observando, me rodeou para então voltar a falar:

_Está bem. Eu mesmo arrumo um canto para você garoto, mas não vai ser nada sofisticado. É apenas um quartinho, porém em troca terá que acordar bem cedo amanhã para me ajudar a terminar a construção da minha granja. Falou ele bem sucinto.

_Sim, Senhor. Eu aceito!! Ele me levou pela lateral da casa até um comodo que estava ali atrás, um quarto pequeno, não sabia se eu caberia na cama pequena de solteiro, mas era muito melhor do que ficar na rua durante a noite, o homem me deixou ali e disse que me chamaria logo cedo, claro que isso não seria problema, já que eu sempre acordava antes de todos no templo, as vezes antes mesmo do amanhecer. 

 ...

Acordei antes do homem vir me chamar, me levantei e lavei o rosto numa pia que havia do lado de fora do quartinho, olhei em volta e vi que ninguém ainda havia se levantado, então aproveitei para ir até o lugar onde estava uma construção precária que deveria ser uma granja. Avistei as madeiras que seriam usadas para construir a granja, achei um martelo e uma caixa com pregos, então me coloquei a fazer o trabalho por conta própria, já havia feito construções antes no templo por causa dos animais que cuidávamos por lá.

Horas mais tarde o homem apareceu com o rosto chocado:

_Minha nossa, rapaz! Você já esta quase acabando. Desde quando esta acordado?

_Desde antes do sol nascer, Senhor. Falei receoso de que ele não gostasse do trabalho que havia feito. 

_Isso é incrível, rapaz. Porquê não para um pouco e vêm tomar um café da manhã.

_Obrigado, Senhor.

_Ahh.. Venha. E não precisa me chamar de Senhor o tempo todo. Sou Hioshi. Acenti com a cabeça e segui o homem até sua casa, entramos pela porta dos fundos onde um cheiro delicioso tomou conta dos meus sentidos.

_Essa é minha mulher, Mikoto e minha filha Hyuna. Falou ele apontando para uma mulher de meia idade e uma jovem que deveria ter uns 19 anos.

_Muito prazer, Senhoras. Falei sem olhá-las realmente.

_Venha se sentar na mesa conosco. Falou o Hioshi. Fui até a mesa, sentei-me e assim que o café foi servido todos sentaram-se para comer, eu fiz um curto agradecimento e comecei a tomar o café. Estava realmente delicioso, o pão caseiro e os ovos mexidos:

_Seu nome é Shiryu, certo? Falou a jovem moça.

_Sim, senhorita.

_Humm.. É um nome bonito. Meu pai disse que você veio de Rozan. É verdade?

_Sim. Respondi apenas, não queria encorajar muito a curiosidade da garota, muito menos sua aproximação.

_O que você fazia lá? Perguntou curiosa.

_Filha, já chega!! Deixe o rapaz comer em paz. Repreendeu o Senhor Hioshi.

_Calma, papai.  Eu só estou curiosa, achei que não houvesse nada além dos Picos, muito menos alguém vivendo lá. Falou Hyuna se defendendo. 

No entanto o que ela disse me deixou meio perturbado, como assim não sabiam que havia um templo no Cinco Picos? Pior, como não sabiam que havia pessoas morando lá, crianças vivendo no templo? Será que realmente ninguém sabe sobre a existência do templo? Mas como isso é possível? 

Olhei para a moça e dei de cara com ela me olhando com um lindo sorriso no rosto, uma moça jovem e bonita, mas nada que se compare a minha flor, nossa como sinto saudades dela, vê-la logo pela manhã em frente a cachoeira, tão linda e serena, mal havia passado um dia e essa saudade já me corroía por dentro. Fui tirado de meus devaneios quando o Senhor Hioshi levantou-se e me chamou para ir com ele, terminamos a construção da granja antes mesmo do almoço, ao qual eu fui convidado a me juntar, fiquei feliz por isso, pois não tinha a menor ideia de pra onde iria para arrumar comida.

Passei a tarde toda ajudando o Senhor Hioshi na marcenaria dele, tomei um banho rápido na cada dele, jantei e voltei para o quartinho, estava cansado, mas tudo valeria a pena. Mais um dia se foi e tudo em que eu conseguia pensar era em como me tornar alguém melhor, como poderia ter meus próprios ganhos, casa, um lugar só meu onde poderia levar Shunrei para morar comigo e de que forma provaria ao Mestre Ancião que sou digno de tê-la, o sono logo chegou e fui transportado para um mundo de sonhos, onde finalmente eu poderia ser feliz ao lado da minha amada flor. 


Notas Finais


O capítulo não esta grande.. Mas também não vou aumentar por enquanto, antes quero saber de vocês meus queridos leitores, se devo continuar a escrever ou não!??
Bjinhos até o próximo capítulo!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...