História O Dragão Esmeralda e seu Anjo - Genji e Angela - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Overwatch
Personagens D.Va, Genji, Hanzo, Mercy, Reinhardt
Tags Angela Ziegler, Gency, Genjixangela, Reinhardt, Shimada Genji, Winston
Visualizações 173
Palavras 1.940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem pela demora pra upar o capítulo :3 Bom, mais um capítulo entregue, espero que gostem :3

Capítulo 43 - Completo


Fanfic / Fanfiction O Dragão Esmeralda e seu Anjo - Genji e Angela - Capítulo 43 - Completo

Angela estava num campo de refugiados próximo a Oasis, a ex-médica da Overwatch nunca imaginou que estas áreas poderiam estar em tamanha turbulência. Lembrava-se de quando recebeu um convite para primeiro conhecer o local e os arredores, pensou que seria algo mais normal, semelhante a trabalhar num hospital e de fato foi assim por um tempo, mas, alguns meses depois, as coisas começaram a piorar. Atentados e confrontos começaram a estourar pelo globo e as terras próximas a Oasis. Um dos motivos de confrontos era a paz entre ômnics e humanos, coisa que incomodava muitas pessoas, ela não via em ver os ômnicos como seus semelhantes, afinal, diferentes daqueles que apenas causavam destruição durante a Crise Ômnica, os atuais possuíam muitas semelhanças com humanos.

Porém, não eram apenas os conflitos e o trabalho excessivo que preocupavam Angela, há semanas que Genji não lhe escrevia, tinha medo que algo tivesse acontecido em Shambali ou que ela se mudasse daquele posto avançado e perdesse a comunicação com ele.

- Doutora Ziegler. Seu helicóptero a aguarda, o escritório deu ordens de retornar a Oasis.

- Mas...ainda há muito por ser feito.

- Doutora, já fez muito por nós, tanto que pedimos para que dessem uma folga para a senhora. Se não se cuidar vai ficar tão bronzeada como eu, haha. – disse o auxiliar de enfermagem.

Seu nome era Rassfih, era um jovem que perdeu os pais meses atrás, apesar de sua idade o jovem egípcio era muito esforçado e inteligente. Ele era cheio de vida em seus olhos castanhos e amendoados, Angela gostava bastante de conversar com ele nas horas vagas, diferente dela que quando os pais morreram se fechou para o mundo, Rassfih se entrega de corpo e alma a tudo aquilo que pedem que faça. Ela mostrou fotos de Genji e dos outros agentes para ele e o jovem achou um máximo, perguntou quem havia construído Genji, logo ela explicou um pouco sobre ele. Que aquele era o homem para quem ela sempre escrevia e contou um pouco sobre o como ele havia ficado daquele jeito, Rassfih acho incrível o como ela havia conseguido fazer algo daquele tipo, claro que Angela contou que teve o auxílio de Torbjörn que lhe explicou minuciosamente como cada parte dos braços e pernas deveriam funcionar e algumas coisas ela foi deduzindo aos poucos aquilo que devia ser feito.

- De fato incrível, Srta. Angela. Bom, acho que tomei tempo demais já, paz em sua volta. – diz Riss, saindo da tenda e deixando Angela arrumar sua coisas.

Angela sem demora começa arrumar suas malas, mas, sem antes de ir embora dar um último check-up em seus pacientes, ela passou por cada um deles e checou se tudo estava bem, deixando alguma anotações para Rassfih quando ele voltasse ao local. Após tudo feito, ela vai até o heliporto onde um helicóptero militar lhe aguardava, preso a ele estavam algumas cargas e haviam várias outras pessoas embarcando.

Dentro do helicóptero haviam pessoas bem diferentes, dentre elas uma dupla chamou a atenção de Angela, um homem que em meio aquele calor estava com uma pele de lobo preso à cintura e um outro que estava vestido como um habitante do deserto, figuras um tanto excêntricas para o local onde estavam, o que carregava a pele de lobo olhava para Angela e parecia falar algo com o outro que continuava como estava, de braços cruzados e pernas esticadas. Durante a viagem ela dividiu seu tempo entre ler e olhar de vez em quando para os dois estranhos que estavam ali.

Depois de quase meia hora de viagem ela estava finalmente de volta a Oasis, mas, não foi apenas ela quem desceu lá, os dois estranhos também desceram e assim como ela tinha pouquíssima bagagem, porém foram para a direção oposta à que ela ia. Chegando em casa, Angela se espreguiça e começa a preparar um banho para que pudesse relaxar da viagem, enquanto a banheira enchia com a água quente, ela checava como estavam suas coisas. Flores, correspondência, infelizmente suas flores haviam morrido, principalmente uma pequena e roxa que ela havia esquecido na janela, pelo que parecia a senhora que tinha contratado para organizar e cuidar da casa não tinha nem pensado em pisar lá.

Após dar uma arrumada bem mais ou menos na casa, Angela se deita na banheira, deixando que a água quente relaxe seu corpo cansado de tanto stress e da viagem. Por algum motivo aquele mascarado ainda estava em sua cabeça, o modo como aquele homem com a pele de lobo falava com ele enquanto olhava para ela, era algo que a incomodava um pouco, lavando o rosto e afundando um pouco naquela deliciosa água quente, ela logo ‘’esfria’’ sua cabeça tirando aqueles dois dela e voltando a se preocupar com Genji. Teria de escrever para ele novamente avisando que estava em Oasis novamente.

Numa cafeteria em Oasis, a dupla que ela havia visto estava sentada em uma mesa, Hanzo estava bebendo uma xícara de chá de jasmim e laranja, enquanto Genji estava bebendo uma de café sem açúcar.

- Então...aquela era a tal doutora Ziegler?

- Sim.

- Genji, escuta será que...

- Já disse que não, irmão.

- Pelo menos alguém que seja de família...

- Hanzo... eu amo a Angela, por favor entenda isso.

Hanzo cruza os braços e suspira, parecendo pensativo por alguns segundos.

- Bom, pelo menos parece ser uma mulher decente. Diferente daquelas que você levava para dentro de casa as vezes. Até hoje me lembro de uma tal de...Ayume, eu acho, pelos Dragões! Que criatura insuportável! O tempo todo tirando fotos, fazendo caras e bocas, até mesmo meus dragões estavam sem paciência.

- Haha, senti falta disso.

- De que?

- Do quanto você parece nosso pai quando velho, implicando com praticamente tudo.

Os dois se encaram por alguns segundos, mas logo acabam rindo, por mais que Hanzo tentasse se manter mais firme, aquilo que Genji lhe falou tinha um fundo de verdade, sempre foi o mais ‘’chato’’ dentre os dois.

- Então, quando vai vê-la? Sabe onde ela está morando?

- Sim, não é longe daqui. Para falar a verdade paramos aqui por que eu queria ver como era o café que ela dizia amar.

Para a surpresa de Genji, quem eles acabam encontrando ali era Symmetra, a indiana o encara por alguns segundos, mas logo parece reconhece-lo e se dirije até mesa deles. Ela estava diferente, não usava mais aquele vestido longo e azul, estava vestindo algo que quase se assemelhava a armadura de Genji, uma malha negra com algo que parecia uma saia branca e dourada e vários detalhes em dourado pelo corpo(skin Oasis, sem o elmo ).

- Há quanto tempo, sr. Shimada. Quase não lhe reconheci.

- Olá, srta. Symmetra.

- Imagino, que tenha vindo pela doutora Ziegler. – diz Symmetra fazendo uma leve pausa e olhando para Hanzo fixamente. – E...quem é o seu amigo?

- Este é Hanzo, meu irmão. Hanzo, esta é Symmetra, assim como eu, foi uma agente da Overwatch.

- Prazer em lhe conhecer, sr. Shimada.

- O prazer é...todo meu srta...

- Pode me chamar de Satya, se assim preferir.

- É...um prazer conhece-la, srta.Satya.

Genji observa os dois, conhecendo seu irmão, com certeza Hanzo havia acabado de queimar a própria língua no que diz respeito a se manter fixo a cultura de sua terra natal.

- Srta. Symmetra, poderia me fazer um imenso favor?

- Pelo companheiro da Dra. Ziegler? Claro.

- Poderia mostrar os arredores para o meu irmão? É a primeira vez dele em Oasis.

- Genji...!

Symmetra deixa escapar um olhar semelhante ao que um gato olha para um peixe.

- Como eu disse, sem problemas. Tem algum lugar específico que gostaria de conhecer?  Sr. Hanzo.

Hanzo fulmina o irmão com o olhar, enquanto Genji vestia sua máscara novamente e se cobria com a túnica que trajava antes de se separarem de Angela. O mais novo apenas acena para Hanzo e deixa o mais velho ao lado de sua atual predadora.

Seguindo as orientações de um e outro morador do local, Genji acaba por encontrar com Angela, ela estava em casa regando algumas flores. Ela não demora para notar Genji se aproximando, ele carregava consigo uma carta que havia escrito antes de deixar Shambali.

- Em que posso ajuda-lo, senhor? - pergunta Angela, meio receosa ao ver aquele homem novamente.

Genji apenas mostra para ela a carta, e gesticula que era para ela.

- Para mim? – ela olha para o homem, que apenas acena positivamente para ela.

Angela olha para a carta, nela estava escrita.

De: Genji Shimada

Para: Angela Ziegler

Sem perder tempo, Angela abre a carta sem se importar do estranho estar ali e ela parecer uma desesperada por atenção.

‘’ Olhe para frente’’

Sem entender aquilo, ela por impulso olha e o estranho agora estava sem máscara.

- Há quanto tempo não? Meu amor.

- Genji!

Ela larga tudo e vai até ele, o abraçando com força e quase chorando. Angela sente o ninja lhe abraçando com quase tanta força quanto ela.

- Eu não disse que voltaria?

- Meu Deus, Genji...eu... nem sei o que dizer e...

- Eu esperei muito para podermos ter esse encontro Angela.

- Como foi com Zennyatta? Você conseguiu alcançar aquilo que dejesava?

- Sim, mas, no último mês eu sentia algo estranho. Como se algo estivesse faltando, mas, o que estava faltando não estava em Shambali. Estava aqui...e agora me sinto...completo.

Dizia o Shimada, beijando Angela e sendo correspondido por ela logo em seguida. Os dois abraçados simplesmente esqueceram que haviam mais pessoas por lá, até que Angela se deu conta disso e meio envergonhada, ela leva Genji para dentro de casa. Ele olha para a casa, não era nem grande demais, nem pequena demais, literalmente na medida.

-O que achou da nossa casa?

- Nossa?

- Uhum, a Oasis facilitou algumas coisas e com parte do dinheiro que você transferiu para mim pude compra-la. Não é perfeita para nós?

- Ela é perfeita, Angela...

- Venha comigo...tenho algo para te mostrar...

Ela pega Genji pelo braço e o guia num tour pela casa, mostrando cada um dos cômodos, inclusive o quarto que seria deles. Segundo Angêla haviam três quartos na casa, um ela utilizava de escritório e o outro deixou vazio, mas com algumas modificações. Um papel de parede amarelo claro com alguns dinossauros e alguns bichos de pelúcia espalhados em algumas estantes.

- Angela...

- Bom, se vamos viver juntos...eu imaginei que...

Antes que pudesse terminar a frase, Angela é surpreendida por Genji selando seus lábios, a loira se entrega aos lábios do Shimada, os dois se acalmam aos poucos e se encaravam.

- Se não tivesse algo importante para fazermos...eu bem que adoraria passarmos mais tempo à sós. Mas...

- Algo errado?

- Digamos...que tem alguém que eu gostaria de lhe apresentar...

Genji sentia se coração disparar com tudo aquilo, o gesto de Angela acabou por emocionar o Shimada mais do que ele próprio esperava, ele já havia pensado nesse tipo de coisa, ainda mais na época em que Pharah estava grávida. Ele conta tudo sobre seu encontro com Hanzo e aos poucos vai contando para ela sobre o atrito que teve contra o irmão e que os dois haviam acertado as contas e que ele já o havia perdoado. Angela pareceu meio insegura em conhecer Hanzo, Genji pensava em qual seria a reação dela ao ficar frente à frente com o Shimada mais velho.

O que ninguém sabia era que não muito distante de Oasis, em Numbani, a prisão de segurança máximo estava prestes a perder um de seus detentos mais perigosos...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...