História O Encanto da Rosa - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Julian Solo, Kiki de Appendix, Mascára da Morte de Câncer, Mu de Áries, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio, Sorento de Sirene
Tags Afrodite, Afrodite De Peixes, Afrodite X Shun, Cavaleiros De Ouro, Drama, Gravidez, Mistério, Romance, Shun, Shun de andromeda, Suspense, Traição
Exibições 175
Palavras 4.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus queridos leitores!

Me perdoem pela demora, infelizmente aconteceu uma tragédia aqui na minha cidade e me impediu de atualizar as fics.
Na verdade eu não moro em Florianópolis e sim em uma cidade bem menor que nesse domingo foi atingida em cheio por ventos fortíssimos e depois uma forte chuva.
Aqui em casa ficamos sem energia elétrica até a tarde de segunda feira e a internet só voltou agora a tarde. Aqui em casa não tivemos tantos prejuízos, apenas o telhado parcialmente danificado, mas o mesmo não pode ser dito de outras pessoas, pois a nossa cidade foi a mais atingida pelo temporal e os fortes ventos que passaram dos 80 km/h.
Sério, foi horrível e parecia que um furacão estava passando e iria destruir tudo. Não quero passar nunca mais por uma experiência dessa.

Sobre o capítulo, esse tem de tudo um pouco, foi muito divertido escrevê-lo.
Também teremos uma parte bem quente com um certo casal.
Bem, espero que vocês gostem do capítulo, tenham uma boa leitura.

Capítulo 32 - Reviravoltas


O passeio havia sido maravilhoso, mas tudo quem é bom acaba em algum momento.
Naquela manhã os dois amigos tinham acordado mais cedo e agora estavam desfrutando de um bom café da manhã. Shun estava radiante, mas o mesmo não podia ser dito de Afrodite que só conseguira cochilar depois de ter tido aquela visão do mais novo.

- Dite, você está bem?
- Sim, só não consegui dormir direito essa noite.
- Entendo, se você quiser descansar, eu posso treinar sozinho.
- De jeito nenhum, uma noite mal dormida não me afeta tanto assim. Estou em perfeitas condições de treinar com você.
- Está bem seu orgulhoso.
- Olha só quem fala, você também tem o seu orgulho.
- Eu sei, por isso temos que tomar cuidado, orgulho demais só faz mal.
- É verdade. Então, está pronto para voltar ao santuário?
- Sim, estou pronto para entrar lá de cabeça erguida.
- É assim que eu gosto de te ver, alegre e confiante.
- Já chega de chorar por quem não merece. Como você disse, minha vida não depende dele. E eu estou seguindo adiante sem ele.
- Fico feliz que esteja reagindo tão bem, e saiba que eu estarei ao seu lado para o que der e vier.
- Eu sei e te agradeço muito Dite, se não fosse por você ter me preparado e ficado ao meu lado, acho que eu não teria conseguido sair dessa tempestade.
- Amigos de verdade são pra essas coisas, e sinto que você faria o mesmo por mim.
- Sim, eu não hesitaria em te ajudar.

Afrodite apenas sorri enquanto admirava o castanho sentado a sua frente.
Depois que terminaram de comer, eles vão até a recepção fazer o chek-out e pagar a hospedagem. Minutos depois já estavam bem longe de olhos curiosos, o loiro usa seu teletransporte para levá-los até as ruínas onde estava a barreira. Algum tempo depois, os dois já estavam novamente na entrada do santuário.

Enquanto isso em algum lugar de Atenas, Ikki bufava de ódio, tinha ido procurar Esmeralda e descobrira que ele tinha se mudado e agora a casa era ocupada por uma pequena família.
Tentou descobrir pra onde ele tinha ido, mas ninguém sabia pra onde ela se mudara. Agora estava furioso, foi então que se lembrou de Shun, ele certamente sabia onde ela devia estar.
Estava decidido a obter aquela informação, nem mesmo o pisciano o iria impedir.

Já na arena do santuário, Hyoga conversava com Seiya enquanto faziam alguns alongamentos. Seiya estava se sentindo péssimo, mas se fazia de machão.

- Você viu o que ele fez com o Shiryu?
- Sim, mas tenho certeza que ele deve ter aprontado alguma coisa bem séria. Shaka não tiraria seus sentidos por banalidade. Mas como foi a sua saída ontem.
- Uma porcaria. Acredita que a Miho está com outro e ainda me dispensou?
- Eu te disse que seria uma roubada procurar essa garota. Mas quem foi que tomou o seu lugar?
- O metido do Algol. Duvido que ele agüente ficar muito tempo com ela sem ter uma boa transa.
- Você é mesmo um idiota, nem todos pensam como você. E o que mais aconteceu? Sinto que não foi só isso.
- A vadia da Seika me trocou pelo Misty.
- Eu disse que você ia se ferrar, ela até que demorou muito pra te dar um pé no traseiro.
- Eu me ferrar? Não me importo nem um pouco se ela e a Miho não querem mais saber de mim.
- Você não me engana pangaré, dá pra ver de longe o quanto você e o Shiryu estão abalados. Só agora se tocaram que elas eram muito mais do que meras namoradas e corpos para sexo.
- Cala a sua boca, eu não estou nem um pouco abalado. Mas o mesmo não pode ser dito daquele dragão. Está na cara que ele chora escondido pelos cantos.
- Não adianta mentir, eu sei que no fundo você está sofrendo por perder a Miho e a Seika.
- Para de dizer asneiras, eu vou treinar que ganho mais.

Em seguida o sagitariano vai para um dos cantos da arena e começa a treinar alguns de seus golpes. Hyoga apenas o observava com um sorriso sarcástico, tanto Seiya como Shiryu estavam sofrendo amargamente.
Antes de voltar para o santuário, descobrira que Eiri o tinha deixado pra trás e estava com outra pessoa.  Aquilo lhe doera um pouco no começo, mas depois percebeu que só tinha uma certa atração e paixão pela loira. Já aqueles dois amavam loucamente aquelas duas, mas as perderam por não quererem nenhum compromisso. Agora estavam ali chorando pelos cantos.

Mais tarde na casa de peixes, Shun e Afrodite voltaram com o treinamento normal, agora lutavam usando seus cosmos, ambos atacavam e defendiam com maestria. Mas quando estavam preparando seus melhores ataques, sentiram um cosmo muito agressivo no hall da casa. Afrodite parou de lutar e fechou a cara ao reconhecer aquele cosmo.

- Mas o que esse miserável quer aqui?! É hoje que eu depeno aquele frango.
- Não Dite, deixe isso comigo.
- Mas...
- Não se preocupe, essa é a minha chance de dar o troco por todo mal que ele me fez.
- Tenha cuidado, ele é capaz de tudo.
- Eu sei, mas hoje ele vai ver o que é bom.

Em seguida Shun vai até o hall da casa e encontra Ikki soltando fogo pelas ventas de tão irritado que estava.

- O que você quer aqui?
- Onde está aquela vadia? Sei que você sabe onde ela está.
- Do que está falando?
- Eu te perguntei onde está a imprestável da Esmeralda!

Shun arregalou os olhos ao ouvir aquilo. Sabia que cedo ou tarde ele a procuraria. Mas não iria dizer onde sua amiga estava. Ela não merecia sofrer mais por causa daquele egoísta arrogante.

- Eu não sei. E mesmo que eu soubesse, jamais te diria.
- Você não me engana, eu sei que você sabe onde aquela vadia está. Desembucha ou...
- Não se atreva a me ameaçar, aquele garoto que você espancou está morto! Agora vá embora, tenho coisas mais importantes pra fazer.
- Só vou embora quando você disser onde aquela imprestável está se escondendo.
- Eu jamais irei te dizer. Não vou permitir que a machuque novamente, te conheço muito bem e sei o que pretende fazer com ela. Ela não é nenhum objeto que você pode usar e descartar quando bem entender! Não permitirei que você faça com ela o mesmo que fez comigo!
- Ora seu viado, quem você pensa que é pra falar comigo desse jeito?!
- Eu sou um cavaleiro de prata e você me deve respeito. Agora vá embora ou...
- Você só late, mas é um covarde que...

Mas antes que ele pudesse terminar de falar, Shun o ataca com uma poderosa rajada de ar que o joga com força contra uma das pilastras do hall. Ikki fica pasmo com a atitude do castanho, aquele não era o Shun que conhecia.

- Escute muito bem Ikki, você nunca mais saberá sobre ela. Esmeralda está muito feliz e você não significa mais nada pra ela. A garota que você desprezou e esnobou seguiu adiante sem você.
-O que?! Você só pode estar mentindo!
- Não é mentira, agora você está sozinho. Espero que esteja feliz agora, pois esse é o resultado das suas atitudes e escolhas. Agora vá embora e nunca mais me procure, pois o seu irmão está morto.

Sem alternativas, Ikki sai da casa de peixes, ainda estava pasmo com a forma que o castanho lhe tratara, Shun tinha mudado e muito.
Na casa de peixes, Afrodite estava sem ação com o que tinha visto e ouvido, Shun tinha colocado aquele machão em seu devido lugar sem nenhuma hesitação.

- Shun, você está bem?
- Sim, finalmente consegui colocar um ponto final nessa história. Agora cada um seguirá seu caminho.
- Estou muito orgulhoso de você meu querido amigo. Essa foi uma grande vitória.
- Sim, e você me ajudou muito a alcançá-la. Agora teremos a nossa merecida paz.

O loiro apenas sorri e coloca uma mão sobre o ombro do mais novo. Estava feliz que seu amigo conseguira mostrar a aquele arrogante que não teria mais nada dele. Isso bastaria para que finalmente o deixasse em paz.
Em seguida voltaram para o jardim e reiniciaram o treino que estavam fazendo. Shun sentia seu coração doer um pouco, mas sabia que logo aquela dor iria passar. Ikki tinha merecido aquilo, quem sabe agora ele visse seus erros e começasse a mudar.

Quando chegou na casa de gêmeos, Ikki ganhou uma bronca enorme de Saga por ter fugido da casa pra ir atrás de confusão. Como castigo, o geminiano jogou o garoto em uma dimensão sombria e totalmente vazia onde ficava flutuando sem rumo. Ikki tentou usar seu cosmo para sair daquele lugar, mas foi inútil. Agora só lhe restava esperar Saga o tirar dali, e pelo jeito, iria ficar naquele lugar por um bom tempo.

Outro cavaleiro que estava à beira de um ataque de nervos, era Shaka. O virginiano tinha vontade de estrangular seu discípulo que não estava levando o treinamento a sério.
Quando finalmente chegou a hora do almoço, Shaka o mandou se virar no refeitório e foi para a casa de Áries.

- Eu juro que ainda vou matar aquele moleque.
- Calma meu amor, ficar desse jeito só vai te fazer mal.
- Eu sei, mas aquele moleque está acabando com a minha paciência. Parece que ele sente prazer em me contrariar.
- Quem será prejudicado é ele. Agora relaxe.

Então Mu dá um beijo sensual no pescoço do virginiano fazendo seu amado suspirar em apreciação. Depois começou a atacar o peitoral de Shaka sem nenhuma piedade distribuindo vários beijos e caricias, queria deixá-lo maluco.

- Mu, agora não é hora pra isso, ainda temos que...
- Uma rapidinha não faz mal a ninguém, agora relaxe e aproveite.

Não demorou muito e Shaka passou a retribuir as caricias com beijos e toques ousados no corpo do ariano. Acabaram indo para o quarto, pois não queriam que Kiki ou algum curioso os flagrasse em um momento tão intimo.
Já no quarto e com a porta trancada, Mu começou a desnudar seu amado enquanto Shaka fazia o mesmo consigo. As caricias foram ficando cada vez mais intensas e ousadas enquanto se beijavam intensamente.

Quando Shaka deu por si, já estava deitado na cama de casal tendo o ariano sobre seu corpo. Sem perder tempo Mu começou a distribuir beijos e leves mordidas por todo o corpo do virginiano. Ouvia Shaka gemer cada vez mais alto enquanto aumentava a intensidade das caricias.
Shaka arqueava as costas e agarrava os longos cabelos do ariano enquanto deixava escapar alguns gemidos mais altos tamanho era o seu prazer e deleite ao sentir seu corpo inteiro ser acariciado pelo seu amado carneirinho.

- Eu disse que isso te faria muito bem, veja só como o seu corpo está mais relaxado com os meus toques e beijos.
- Pare de provocar seu ariano sádico. Por acaso está tentando me deixar louco?
- Sim, farei você ir até os céus meu querido.

Sem nenhum aviso o ariano começa a acariciar a intimidade de seu amado sobre o tecido da cueca branca que ele usava. Shaka mordeu os lábio inferior para não gemer muito alto, pois sabia que Kiki estava na casa.
Momentos depois, o ariano tirou a cueca do virginiano a passou também a estimular suas bolas com uma das mãos enquanto massageava seu membro com a outra em movimentos de vai e vem. E para piorar a situação do virginiano, Mu passou a lamber e dar beijos no membro de seu amado. Shaka sentia que estava perto de atingir o clímax quando o ariano parou tudo.

- Mas o que...
- Eu também quero participar da brincadeira.

Em seguida o ariano se posiciona sobre o corpo do virginiano, mas é surpreendido por um movimento rápido de Shaka que inverteu as posições. Agora era ele quem estava sobre o ariano e o olhava com uma expressão de desejo e deleite. 

- Seu desejo é uma ordem.

Então Shaka dá um beijo tão intenso no ariano que o fez perder rapidamente o fôlego, depois começou a distribuir vários beijos molhados e algumas mordidas leves no pescoço e clavícula do ariano. Mu arfava enquanto as mãos do virginiano acariciavam seu abdômen e baixo ventre, estava se controlando para não gemer alto, mas estava muito difícil.
Quase pulou da cama ao sentir o virginiano acariciando sua entrada apertada com dos dedos. Aquela era sempre a pior parte do ato.

- Relaxe meu amor, você sabe que eu não vou te machucar.
- Eu sei, mas isso ainda dói muito.
- Calma, eu farei devagar para que doa bem pouco. Logo você só irá sentir prazer.

Mu se ajeita melhor na cama e abriu um poucos mais as pernas para que Shaka tivesse mais facilidade para dilatá-lo. Os dois primeiros dedos não foram tão incômodos, mas quando Shaka introduziu o terceiro em seu canal, não conseguiu conter um gemido dolorido enquanto algumas lágrimas escorriam de seus belos olhos verdes.
Shaka sentiu seu coração doer ao ver a expressão dolorida de seu amado ariano, então começou a dar vários beijos molhados no pescoço alvo de Mu, quase que imediatamente sentiu os Musculos do canal dele relaxarem. Para ajudar na dilatação, além de dar vários beijos na pele alva do ariano, Shaka começou a estimular o ponto de prazer de Mu, como ele estava bastante excitado, foi fácil senti-lo e estimulá-lo.

Ao sentir sua próstata ser massageada, Mu acaba arqueando as costas e deixando escapar alguns gemidos mais altos. Aos poucos a dor foi dando lugar a um intenso prazer, sentia que estava quase chegando aos céus.
Quando Shaka sentiu que Mu estava totalmente dilatado e relaxado, parou com as caricias e retirou seus dedos de dentro dele. Como resposta, ouviu o ariano suspirar frustrado, pois sabia que ele estava quase chegando ao clímax.

- Não vamos pular a melhor parte, não é mesmo meu amor?
- Pare de provocar e venha logo.
- Tão apressado, ainda vou te ensinar a apreciar isso sem pressa.

Em seguida Shaka se posicionou sobre o ariano e começou a penetrá-lo lentamente, para que ele não sentisse muita dor com a invasão. O ariano não era mais virgem, mas a dilatação e a penetração ainda eram bastante dolorosas pra ele. Depois que estava totalmente dentro de Mu, Shaka ficou parado para que ele se acostumasse com  aquele volume dentro de seu corpo.
Não demorou muito e Mu começou a ficar incomodado com a falta de movimento, então fez leves movimentos com seu quadril e Shaka começou a se movimentar em vai e vem. Inicialmente as estocadas eram lentas suaves, mas depois foram se tornando mais rápidas e intensas.
Ambos movimentavam seus quadris em sintonia sentindo varias ondas de prazer percorrer por todo o corpo.

Não demorou muito e Mu começou a sentir os espasmos que indicavam que estava perto de atingir o orgasmo. Se agarrou mais forte no virginiano em um pedido silencioso para que fosse ainda mais rápido. Shaka entendeu aquele pedido e começou a estocar em um ritmo ainda mais intenso. Momentos depois sentiu o ariano arranhar suas costas e arquear as costas dele jogando a cabeça pra trás. O fluido do ariano vaio em jatos fortes melando seus abdomens.
Devido ao forte orgasmo o ariano contraiu involuntariamente os Musculos de seu canal apertando ainda mais o membro do virginiano que não agüentou mais e chegou ao clímax depois de mais duas estocadas, preenchendo o interior de seu amado com seu fluido quente e espesso.

Em seguida deixou seu corpo cair sobre o do seu amado e foi abraçado por ele. Ambos estavam suados e ofegantes. Parecia que cada vez que faziam aquilo o clímax ficava mais forte e intenso.
Depois que sua respiração voltou ao normal, o virginiano saiu de dentro dele e se deitou ao lado de Mu e depois o puxou e o acomodou enquanto o abraçava contra seu corpo.

- Te amo tanto meu querido Mu.
- Eu também te amo muito Shaka. Fique comigo para sempre meu amor.
- Eu irei. Só espero que Shion não descubra que não nos casaremos virgens.
- Não se preocupe, ele nunca irá saber disso. Não me importo em ter perdido a virgindade antes da lua de mel, pois irei me casar com a pessoa que me entreguei de corpo e alma.
- Eu digo o mesmo, que se dane as tradições religiosas. Amar alguém não é nenhum pecado. Nós dois queríamos isso, então o resto não importa.

Ficaram mais alguns minutos ali abraçados aproveitando a companhia um do outro. Depois tomaram um banho rápido e foram para a cozinha e viram que a serva estava terminando de pôr a mesa para o almoço.

Alguns minutos mais tarde na casa de peixes, Afrodite e Shun estavam sentados no jardim descansando um pouco depois de um bom almoço. Foi então que Dália entrou no jardim e foi até eles.

- Me desculpe por incomodá-los, mas me pediram pra entregar isso pra você Shun.
- Obrigado Dália. E não precisa se desculpar, você nunca nos incomoda.

Em seguida a serva entrega um envelope ao castanho e sai do jardim. Então Shun abre a carta e começa a ler seu conteúdo. Sem querer acabou suspirando desanimadamente ao terminar de ler, deixando Afrodite alarmado e preocupado.

- Shun diga alguma coisa, você está me deixando nervoso.
- É uma convocação imediata do Shion, provavelmente será alguma missão ou algo bem sério.
- Eu vou com você, nós acabamos de voltar e...
- Não será preciso Dite, além disso, só eu fui convocado. E se você for, Shion pode achar sua intromissão uma afronta.
- Você está certo, vou ficar te esperando aqui no jardim.
- Calma Dite, não adianta sofrermos antecipadamente. Agora eu tenho que ir. Você sabe que Shion odeia ficar esperando por muito tempo.

Em seguida o castanho se levanta e sai do jardim. Afrodite não sabia por que, mas não tinha gostado nem um pouco daquela convocação repentina do mais novo.
Poucos minutos depois, Shun já estava na sala do trono diante do grande mestre ajoelhado no chão na posição de reverência e respeito.

- Mandou me chamar mestre Shion?
- Sim, tenho uma pequena missão pra você jovem cavaleiro de pavão.
- E que missão seria essa?
- Marin telefonou essa manhã e me deu a triste noticia que uma doença está atacando o povo de Asgard e devido as fortes nevascas, eles não conseguiram remédio para todos os cidadãos doentes. E como vamos assinar um tratado de paz nada mais justo que ajudarmos essas pessoas necessitadas.
- E como vamos ajudá-las?
- Atena e Poseidon compraram os remédios para o tratamento dos doentes. Mas como estão muito ocupados, essa missão será dada a uma pessoa de confiança de cada divindade.
- Agora entendi qual será a minha missão. Eu e um general marina iremos entregar os remédios em Asgard. Estou certo?
- Sim, você deduziu corretamente. Mas não é só isso. Depois de entregarem os medicamentos no palácio de Valhalla, vocês dois irão ajudar os guerreiros deuses na investigação do desaparecimento de um grupo de garotas que desapareceu sem deixar pistas.
- Há alguma suspeita?
- Hilda suspeita que isso pode ser obra de algum deus invejoso ou de algum criminoso escondido em algum lugar de Asgard.
- Farei o meu melhor para ajudar nessa investigação. E me sinto honrado por Atena ter confiado tanto em mim para essa missão tão importante.
- Shun você tem um grande potencial e é o mais indicado para essa missão que requer agilidade, discrição e muita estratégia.
- Me sinto lisonjeado, mas acho que o meu mestre Afrodite é o mais indicado para essa missão.
- Não se menospreze Shun,você é igualmente capaz de cumprir essa missão. Afrodite ficaria muito triste se visse você se menosprezando desse jeito.
- Você está certo, acho que só estou um pouco nervoso. Mas quando nós vamos partir para Asgard?
- Dentro de duas horas. Peça ajuda ao Afrodite para escolher as roupas corretas. Ele já está acostumado com o frio intenso e saberá te ajudar.
- Certo, mas onde eu encontrarei o general marina e quem é ele?
- Você deve encontrá-lo no templo de Poseidon que fica no Cabo Súnion. Mas não precisa se preocupar, você já o conhece. Bem, aqui estão os medicamentos que vocês vão levar. Lhe darei a caixa assim que você partir, agora está dispensado.

Em seguida Shion mostra ao castanho uma caixa grande onde estavam os remédios depois o dispensou para arrumar suas coisas para a viagem. 
Quando chegou na casa de peixes, foi direto para o jardim onde estava o pisciano. Não sabia o porquê, mas algo lhe dizia que Afrodite não ia gostar nada daquilo. Ao entrar no jardim, encontrou o loiro meditando e foi até ele.

- Então, o que o Shion queria?
- Eu vou partir para Asgard dentro de duas horas.
- O que?!
- Calma, Atena me confiou uma missão muito importante.

Então Shun explica ao seu amigo sobre a missão que lhe fora dada. Afrodite até tinha recebido bem aquela noticia, mas quando o castanho contou que iria junto com um general marina, o humor do loiro mudou drasticamente.

- Eu não acredito nisso, e se ele tentar fazer algo para se vingar?!
- Dite, ele não seria louco de fazer algo desse tipo. Atena e Poseidon vão assinar um tratado de paz, esse general não colocaria tudo a perder. Além disso, todos foram perdoados e nenhum deles guarda raiva ou rancor da gente.
- Odeio admitir, mas você está certo. Você sabe que me preocupo muito com você.
- Eu sei, mas você não precisa ficar aflito, eu estarei de volta dentro de alguns dias e nós vamos começar com o meu treinamento especial.
- Sim, quando você voltar nós vamos começar com esse treinamento. Estou tão acostumado com a sua presença que irei sentir a sua falta.
- Logo eu estarei de volta. Você poderia me ajudar a escolher as roupas mais adequadas, não sei o que devo levar.
- Te ajudarei com muito prazer, vamos até o seu quarto.

Enquanto isso na arena do santuário, Mu treinava Kiki como se nada tivesse acontecido. Tomava todo cuidado para que ninguém suspeitasse que ele e seu amado tinham uma vida sexual ativa antes do casamento. Se Shion descobrisse, certamente faria um enorme escândalo, ficava nervoso só de pensar nessa possibilidade.

Já em outra parte da arena, Aiolos conversava com Shaka enquanto via Seiya lutando contra Shiryu. O sagitariano estava apanhando feio e se distraia facilmente, aquilo preocupou muito seu mestre.

- Hoje o Seiya está muito estranho. Anda com a cabeça nas nuvens e não está se concentrando.
- Não é só o Seiya, o Shiryu também está muito estranho. Já faz alguns dias que ele anda cabisbaixo e sem ânimo, sem falar que também vive com a cabeça nas nuvens.
- Me pergunto o que deve ter acontecido para tê-los deixado desse jeito.
- Eu não sei, mas algo me diz que foi bem merecido. Pelo menos eles estão mais mansos e menos arrogantes. Quem sabe agora eles tomam juízo e comecem a levar as coisas a sério.

Em gêmeos, Saga e Kanon jogavam baralho enquanto jogavam conversa fora. Saga não estava nem um pouco preocupado com Ikki, pois sabia que nada aconteceria a ele naquela dimensão.

- Mas e o nosso discípulo, você vai deixá-lo naquele lugar por quanto tempo?
- Ele vai ficar vagando sem rumo até a hora do jantar. Amanhã voltaremos a treinar normalmente, chega de moleza pra esse vadio.
- Esse moleque vai nos dar muito trabalho, mas nós o colocaremos na linha. Mas onde nós vamos treiná-lo? Você e Shion já escolheram o lugar.
- Sim, nós vamos treiná-lo na ilha fantasma. Um barco irá levar suprimentos periodicamente. Então não precisaremos nos preocupar com água e alimentos.
- Uma excelente escolha. E aquela ilha é um ótimo lugar para treinarmos com ilusões, Ikki que se cuide, pois o treinamento dele será duro e intenso.


Notas Finais


Por favor, não me matem se o lemon não está muito bom ou ficou um lixo.
Esse foi o primeiro que eu escrevi, então me dêem um desconto.
Mas eu não o coloquei a toa na fic, isso terá uma conseqüência, aguardem.

Bem, espero que tenham gostado do capítulo.
Muito obrigada a todos que estão lendo, comentando e acompanhando a fanfic.
Um grande abraço e até breve


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...