História O Encanto da Rosa - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Julian Solo, Kiki de Appendix, Mascára da Morte de Câncer, Mu de Áries, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio, Sorento de Sirene
Tags Afrodite, Afrodite De Peixes, Afrodite X Shun, Cavaleiros De Ouro, Drama, Gravidez, Mistério, Romance, Shun, Shun de andromeda, Suspense, Traição
Exibições 147
Palavras 4.248
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus queridos leitores.
Estou postando mais cedo para dar uma adiantada na fic.
Ainda estou bem enrolada com uma ultima prova, mas terça feira esse inferno termina.

Bem, finalmente chegamos na parte final dessa festa.
Sério, esse capítulo me deu muito trabalho e dor de cabeça.
Espero que gostem e tenham uma boa leitura.

Capítulo 44 - Efeitos colaterais


Não demorou muito e o jantar foi servido, vários casais estavam ansiosos para a abertura do baile que seria uma valsa clássica. Mas nem todos estavam felizes.

- Até quando você vai continuar com isso?
- Pode arranjar outra, eu me recuso a dançar com você seu cachorro.
- Por favor Lyfia, eu já disse que não queria nada com ela.
- Eu não nasci ontem, se não estivesse interessado teria dado o fora nela, mas não foi isso que fizesse. Agora me deixe em paz.

Cansada das investidas dele, a ruiva pegou seu prato e foi para outra mesa onde pudesse comer sossegada, sua noite estava arruinada.
Enquanto isso em outra mesa, Julian estava quase tendo um ataque com a teimosia de sua namorada, ela não podia fazer aquilo com ele.

- Você não pode fazer isso!
- Eu posso e vou, arranje outra pra dançar com você.
- Thetis para com essa frescura, você sabe que eu te adoro, mas você exagera as vezes.
- Esse é o meu jeito, se não gosta então arranje outra.
- Amanhã teremos uma conversa séria, aqui não é lugar pra isso.
- Ótimo.

Thetis não sabia dizer o que era, mas tinha começado a sentir algo estranho, parecia ser uma ansiedade misturada com desejo, então pensou que fosse o efeito do álcool, tinha bebido bastante, mas não a ponto de ficar embriagada. Mas acabou decidindo deixar aquilo de lado, pois acreditava que logo aquilo passaria. 
Mal sabia a loira que aquele era apenas o começo da ruína de sua farsa.

Já na mesa de alguns dourados, Milo conversava com Kanon até que percebeu o canceriano comendo Thetis com os olhos, riu internamente ao pensar no enorme barraco que aquilo daria, pois a loira estava retribuindo os olhares do sádico canceriano.

- Do que você está rindo escorpião?
- Em breve teremos casquinha de siri. Veja só aquilo.
- Céus, agora ele ficou louco. Com tanta garota nesse salão ele tinha logo que se interessar por aquela piriguete.
- Ela até pode ser gostosa, mas não tem nenhum conteúdo. Máscara vai se meter em uma encrenca a troco de nada.
- Eu digo o mesmo, piriguete vadia não faz o meu tipo. Aquela lá não vale nada.
- Mas eu pegava.
- Ficou louco?! O Camus te mata.
- Ele terminou comigo, agora eu estou livre.
- A culpa foi sua e não tente me enganar. Eu vi como você está com ciúmes dele.
- Eu não estou com ciúmes, logo eu arranjo alguém que me queira de verdade.
- Como você é arrogante, o Camus é quem merece alguém melhor. Onde já se viu dizer aquelas coisas pra ele e depois traí-lo com uma serva. Tome cuidado escorpião, pois você pode terminar como aqueles dois leoninos. Depois não adianta chorar pelo leite derramado.

Milo fica irritado ao ouvir aquelas palavras do geminiano, mas não respondeu. Seu cérebro ainda estava processando aquela informação, mas seu orgulho lhe dizia que era o francês quem não o merecia.

Depois do jantar a da sobremesa, os leoninos começaram a se sentir estranhos, sentiam calor e o baixo ventre formigava um pouco, mas acabaram ignorando aquilo, pois acharam que era o efeito do álcool que ingeriram até aquele momento.
Enquanto isso, os casais já estava indo para o centro do salão onde aconteceria a abertura do tão esperado baile.

Freiya acabou convidando Frodi para ser seu par, pois Surt a deixara para ficar com uma amazona. Já Julian convidou Shina que aceitou no mesmo instante e Hilda dançaria com Sigmund. Só faltava Saori escolher seu par.
Shion convidou Dália para ser seu par e Anna foi direto convidar Shun que aceitou alegremente o convite da moça.

- Então minha deusa, já decidisse qual de nós será o seu par?
- Sim Milo, eu...
- Não precisa fazer rodeios, todos sabem que serei eu.
- Você é mesmo um convencido Shura, é claro que eu sou o escolhido.
- Vai sonhando Milo, eu é que vou dançar com a deusa.
- Sem chances Aldebaran, ta na cara que serei eu.
- Sinto muito centauro, eu sou o mais fiel a Atena, então eu serei o par dela.
- Já chega os quatro! Por favor Atena, vá até o seu escolhido.
- Obrigada Shion. O escolhido é o cavaleiro que está mais perto de mim.

Os dourados desacompanhados arregalaram os olhos ao ouvirem aquelas palavras da jovem deusa. Em seguida Saori vai até seu escolhido que ainda estava surpreso.

- Aceita ser o meu par Afrodite?
- Será uma honra minha deusa.

O pisciano faz uma breve reverência e depois a leva até o centro do salão, alguns dourados ficaram se mordendo de inveja do pisciano. Já Afrodite estava se sentindo muito feliz e honrado por ter sido escolhido por sua deusa.

Em uma das mesas Lyfia via tudo sem expressar nenhuma emoção, já não tinha mais vontade de estar ali, Afrodite e Shun até tentaram lhe animar, mas nada funcionou. Sua noite se seu humor estavam arruinados. Foi então que viu o belo flautista se aproximando de onde estava.

- A senhorita gostaria de dançar comigo?
- Muito obrigada pelo convite, mas a minha resposta é não.
- Lyfia, não estrague sua noite por causa de uma briga. Veja se ele está se importando.
- Você está certo.
- Venha Lyfia, não deixe sua noite ser arruinada.
- Está bem, obrigada por tentar me animar Sorento.
- De nada, sei como você está se sentindo, o segredo é ignorar o outro e se divertir.

A ruiva apenas acena com a cabeça e abre um lindo sorriso, Sorento, Afrodite e Shun estavam certos, não devia deixar sua noite ser arruinada.
Frodi quase teve um ataque de ciúmes quando viu Lyfia ao lado de Sorento, Já Thetis estava fervendo de raiva enquanto via Julian com aquela amazona, não era pra ele ter arrumado um par. Queria que ele implorasse de joelhos para que ela fosse seu par, mas seu plano foi por água abaixo. Não hesitou quando o canceriano a convidou para dançar.

A maioria dos presentes estavam aproveitando aquela dança, exceto alguns que ficaram só na vontade e invejavam os que estavam dançando. Os casais dançaram mais uma valsa e depois se dispersaram, pois a parte formal e obrigatória tinha acabado.

- Então como se sente por ter sido escolhido para dançar com nossa deusa?
- Muito feliz e honrado, mas e você?
- Anna foi um amor, foi divertido dançar com ela. E vejo que todos estão adorando essa festa.
- Exceto aqueles três?
- Milo, Aiolia e Ikki estão daquele jeito por que quiseram. Ninguém mandou eles serem egoístas e arrogantes. Mas o que foi aquilo que você colocou na bebida deles?
- Você saberá mito em breve, espere só mais um pouco.

No bar, Ikki se afogava na bebida, não via mais graça naquela festa, sentia raiva quando via o castanho ao lado do loiro, o ingrato parecia estar muito bem com aquele viado asqueroso. Mas o que mais lhe doía era ver Esmeralda ao lado daquele rapaz, vários flashes de memórias vinham em sua mente, eram todos os momentos bons que passou ao lado dela, só naquele momento percebera o quanto a loira era importante pra si e que ela não era apenas um corpo para lhe satisfazer.
Mas agora era tarde demais, estava tudo perdido e só lhe restava se conformar e ver ela nos braços de outro.

E o mesmo podia ser dito de Aiolia, agora que a ficha tinha caído, vira o quanto maltratara aquela mulher maravilhosa que tinha ao seu lado. Por culpa de seu ciúme doentio e da sua enorme desconfiança, perdera Marin para sempre e nada podia fazer para reverter sua situação.
Decidira beber para tentar esquecer que agora não tinha mais a ruiva ao seu lado.

A festa continuou se seguindo normalmente, mas os dois leoninos começaram a sentir um grande desconforto no baixo ventre, parecia que a calça não estava servindo mais e era desconfortável ficar sentado, continuaram ignorando aquilo até que Kanon olhou pra eles e arregalou os olhos com o que viu.

- Aqui não é lugar pra isso seus pervertidos!

Ao ouvirem o geminiano gritando, os outros presentes olham na direção que Kanon estava olhando e são surpreendidos ao verem os leoninos com um grande volume em suas calças. Foi só naquele momento que Ikki e Aiolia se deram conta do desastre no meio de suas pernas.
Muitos começaram a rir e a fazer piadinhas de mau gosto deixando os leoninos ainda mais constrangidos.

- Nunca pensei que viveria pra ver isso, eles deviam estar de olho em uma gata muito gostosa pra terem ficado desse jeito.
- Até parece que você não os conhece Milo. Isso deve ser efeito de alguma coisa que eles tomam antes de suas noites quentes, mas como não pegaram ninguém, acabaram ficando daquele jeito sem ninguém pra aliviar a tesão.

Os leoninos ficam tão envergonhado e constrangidos que saem correndo em direção ao banheiro, precisavam dar um jeito naquilo e rápido.
No salão muitos ainda riam e faziam piadinhas do estado deles, Afrodite, Utgard e Baldr riam até não dar mais, sabiam que os dois ficariam por um bom tempo daquele jeito a não ser que fossem para a enfermaria procurar ajuda médica. Mas do jeito que eram machistas e orgulhosos, sofreriam até o efeito passar.

Shun estava pasmo com o que tinha visto, não imaginara que Afrodite fosse capaz de fazer aquilo com os dois. Mas não sentia pena deles e achava aquilo muito bem merecido. Foi então que ouviu Afrodite falar consigo através do cosmo.

- Eu disse que você ia descobrir o que eu dei a eles muito em breve.
- Nunca imaginei que você fosse entupir eles de Viagra.
- Na verdade eu coloquei um tipo de estimulante na bebida deles. Eles vão ficar duros até o efeito passar, pois duvido que procurem ajuda médica.
- Dessa vez você se superou, mas e a Thetis, o que você colocou na bebida dela?
- Outro tipo de estimulante, muito parecido com o Ectasy.
- Ectasy?! Você ficou maluco?! Ela vai agarrar o primeiro que der em cima dela!
- Calma, a substancia é parecida com o Ectasy, mas os efeitos são diferentes. Ela não estará drogada, apenas com mais vontade e libido. Essa substancia é um estimulante e um relaxante ao mesmo tempo. É hoje que o Sorento pega essa descarada no flagra.
- E pelo jeito o sortudo será o Máscara da Morte, veja como ela está ainda mais atirada pra cima dele.
- O que?!

Então o pisciano olha na direção indicada por Shun e vê Máscara e Thetis em um canto no maior amasso. O loiro ficou furioso ao ver aquela cena, se ele gostava tanto de mulher, por que ainda o incomodava dizendo que seria só dele?!
Aquilo fez o pisciano repudiar ainda mais o canceriano, não era nenhum objeto pra ser tratado daquele jeito.  O canceriano só estava fazendo aqueles escândalos pois se sentia ameaçado pelo castanho. Mas assim que estivesse sozinho novamente, o largaria em um canto, pois não havia nenhuma ameaça de perder seu objeto de desejo, então não precisava se preocupar ou ficar em cima cuidando de si. 
Foi então que um flash de memórias dolorosas vieram em sua mente, não, não era hora pra ficar relembrando do passado, aquilo tinha ficado pra trás.

- Dite, você está bem?
- Sim, não se preocupe. Acabei viajando em alguns pensamentos.
- Você pareceu incomodado por vê-los se agarrando.
- Ficou louco Shun?! Eu incomodado por causa daquele lixo?! Não estou nem ai para aquele verme. Tomara que aquela vadia fique grávida, quero só ver eles saírem dessa enrascada.
- Calma Dite, me desculpe se te ofendi.
- Está tudo bem, me desculpe por essa exaltação. Eu não quero mais nada com o Máscara, pois ele só me fez mal.
- Eu sei, sinto muito pela minha afirmação idiota. Agora vejo que você estava impressionado e não incomodado.
- Esqueça isso, essas coisas acontecem.

Em outra mesa, Sorento observava atentamente Thetis no maior amasso com o canceriano. Não demorou muito e o casal decidiu sair do salão e o flautista foi atrás deles. Afrodite o avisara pelo cosmo para não perdê-lo de vista, pois pegaria a piriguete no flagra.

Máscara da morte percebeu que a loira estava cheia de desejo e decidiu aproveitar a oportunidade, então leva a loira até o deposito do templo onde poderiam se divertir sem serem vistos por curiosos.
Thetis sentia uma vontade avassaladora de ter aquele belo homem a possuindo, já estava cansada do jeito romântico e carinhoso de Julian, queria experimentar algo mais selvagem e faria isso naquela noite.  Mal sabia a loira que Sorento os tinha seguido e estava vendo tudo. 
O músico estava armado com sua pequena câmera digital e pronto para tirar as fotos da traição daquela vadia que se fingia de boa moça.

Sorento quase caiu pra trás quando viu Thetis deixando o canceriano a despir ali mesmo, ela devia estar louca ou sob efeito de alguma droga. Thetis podia ser uma atirada descarada, mas nunca teria coragem de transar em um lugar como aquele, foi então que se lembrou das palavras de Afrodite lhe dizendo que tinha um plano.
Em seguida se lembrou que foi Afrodite quem pediu para as servas servirem a champanhe do brinde que fizeram antes do jantar. Agora sabia quem foi o causador do vexame dos dois leoninos e do excesso de libido e falta de pudor da loira.
Depois teria que agradecer Afrodite por ter turbinado a bebida daquela descarada, agora tudo que precisava fazer era ficar ali e tirar as fotos daquela mentirosa.

O músico precisou controlar seu estomago para tirar as fotos dos dois se acariciando totalmente nus. Já podia sair dali, pois aquelas fotos já seriam o suficiente para provar a traição da loira. Mas Sorento queria muito mais que apenas algumas fotos, então ativou a função de filmadora da pequena e potente câmera e esperou pelo momento certo.

Depois de várias caricias intensas e ousadas, Máscara deitou a loira no chão e a penetrou de uma só vez. Thetis nem teve tempo de se acostumar, pois em seguida máscara começou a estocar com força. Mas não se sentia incomodada, estava amando o sexo selvagem.
Depois que atingiram o ápice, Máscara ainda não estava satisfeito e fez a loira lhe dar um oral. Mas não deixou que ela o estimulasse demais, pois tinha algo muito melhor em mente.
Então fez a loira se deitar de bruços e a penetrou por trás sem nenhum cuidado. Thetis quase gritou com a entrada rude, sua sorte era que estava relaxada e que já tinha feito aquilo antes. Novamente o canceriano não esperou por ela e começou com as estocadas frenéticas, só parando depois de atingir o clímax.

Escondido e com seu cosmo oculto, Sorento estava pasmo com o que acabara de ver, aquilo seria uma enorme decepção para Julian, mas aquele era o preço para que a vadia fosse desmascarada. Com muito cuidado pra não ser visto, o general de sirene saiu de seu esconderijo e voltou para o salão. Se sentia triste e vitorioso ao mesmo tempo, agora teria que ser muito forte para mostrar aquilo ao seu amado Julian.

Enquanto isso Lyfia caminhava em direção ao templo de Atena, não estava mais tão animada como antes, as palavras da loira ainda vinham em sua mente.
Realmente os garotos nunca prestavam atenção em si devido ao seu corpo ser mais delicado e também por ser uma serva no palácio de Valhalla. Se sentia um lixo ao se comparar com suas amigas, não era nada além de uma camponesa com o corpo sem atributos esculturais.
Aquela verdade lhe feria como uma apunhalada em seu coração.

Parou ao lado da enorme estátua da deusa Atena e olhou para o céu estrelado, seu longo cabelo laranja claro balançava graciosamente com os ventos noturnos, estava realmente muito frio ali fora, mas não se importava se poderia pegar uma pneumonia e morrer.
Foi então que sentiu alguém lhe cobrir com um casaco para lhe proteger daquele frio.

- Lyfia, você não devia ficar aqui fora com esse frio. Pode ficar muito doente por não estar agasalhada.
- Eu não me importo, até agradeceria se Hell me levasse para o reino dos mortos.
- Lyfia não diga isso nem brincando!
- Frodi, você gosta de mim ou apenas sente pena?
- Por favor, esqueça o que aquela desaforada te disse. Eu não dei o fora nela por educação, eu estava detestando as investidas daquela atirada, mas quando ia dar um basta, você apareceu. Lyfia, eu te amo por quem você realmente é. Não me importo se você é uma serva do palácio e te acho linda do jeito que você é.
- Está falando sério?
- Sim, você é tudo que eu sempre sonhei, uma garota gentil, sensível, inteligente, companheira, carinhosa e sempre alegre. Você é tudo pra mim minha querida Lyfia.
- Frodi me desculpe, eu...
- Não diga nada, apenas me abrace minha querida.

A ruiva não pensou duas vezes e o abraçou, agora se achava uma boba por ter brigado com ele sem ao menos deixá-lo se explicar. Mas agora ele estava novamente ao seu lado e era isso que importava.

- Nunca mais pense em morte, pois eu não sei se conseguiria viver sem você.
- Não se preocupe, nunca mais pensarei nisso. Mas você pensa em nós em um futuro?
- Sim, mas vamos com calma. Uma coisa de cada vez meu amor.

Frodi dá um suave beijo em sua amada e depois eles voltam juntos para o salão. Algum tempo depois, Thetis também voltou para o salão, e alguns minutos depois Máscara entrou no local com um sorriso satisfeito devido a ótima diversão que tivera com a loira no depósito.

Mas com a chegada da madrugada, os convidados começaram a ir embora, depois de se despedirem, Poseidon usou seus poderes para levar ele e seus generais de volta ao santuário do mar. Já Hilda abriu um abriu um portal que levaria ela e seus guerreiros para o palácio. 

Já eram quase quatro horas da manhã e muitos cavaleiros ainda tinham energia para festejarem. Mas o mesmo não podia se dizer de Shun, Seika, Miho e Saori que estavam caindo de sono.
Foi então que Saga se lembrou de dois leoninos que tinham desaparecido desde aquela cena vergonhosa.

- Pessoal, alguém viu o Aiolia ou o Ikki? Eles sumiram e não apareceram até agora.
- Não se preocupe Saga, eles devem ter ido atrás de alguma garota para apagar aquele fogo.
- Milo, agora não é hora para piadinhas. Os dois realmente sumiram.
- Aiolos, eles não sumiram, sinto o cosmo deles aqui no templo.
- E onde eles estão Mu?
- No banheiro masculino.

Todos arregalaram os olhos ao ouvirem aquilo, chegava até ser engraçado e preocupante ao mesmo tempo. Afrodite e Shun fingiam interesse, pois sabiam que o efeito das substancias demoraria a passar.

- Pelo jeito esses dois se meteram em mais uma enrascada. Quem vem comigo ver esses dois sem salvação?

Aiolos e Saga se ofereceram para acompanhar Shion até o banheiro, os três já imaginavam que aquilo não terminaria tão cedo. Quando chegaram no banheiro, ouviram urros e gemidos de dor vindo dos boxes dos chuveiros.

- Você acertou Shion, esses dois aprontaram algo sem medir as conseqüências.
- Por Atena, esses dois estão parecendo pré-adolescentes, só aprontam.
- Bem, vamos ver os estragos. Aiolia e Ikki, saiam agora mesmo desses boxes.
- De jeito nenhum, prefiro morrer de dor do que pagar esse mico!
- Eu digo o mesmo que o Aiolia, não vou ser humilhado novamente. 
- Isso foi uma ordem cavaleiros, se não saírem daí, eu arrombo essas portas e os tiro daí na marra!
- Mas Shion... 
- Nada de mas Aiolia, nós ouvimos vocês urrando de dor. Agora saiam daí.

Sem alternativas, os dois abrem as portas dos boxes revelando algo bastante constrangedor e bizarro. Shion, Saga e Aiolos ficaram chocados ao verem os dois leoninos com o membro ereto, aquilo não era normal.

- O que vocês aprontaram dessa vez?
- Nós não fizemos nada. De repente sentimos um formigamento e ficamos assim até agora.
- Seus imprudentes, vocês deviam ter ido procurar ajuda médica! Não acredito que caíram nessa enrascada de tomar estimulantes.
- Nós não tomamos nada desse tipo. Alguém colocou essa droga na nossa bebida.
- Sempre colocando a culpa nos outros, vocês não tem vergonha na cara?!
- O que vamos fazer agora Shion?
- Vamos levar esses dois para a enfermaria. Saga, você consegue abrir um portal para nos levar até lá?
- Sim, sem nenhum problema.
- Aiolos, avise os outros e termine com aquela festa. Também peça ao Shaka que fique com a nossa deusa até eu voltar.
- Esta bem, boa sorte com esses dois.

Depois que os leoninos se cobriram com uma toalha, Saga abriu um portal que os levou diretamente para a enfermaria.
Enquanto isso, Aiolos avisou os outros dourados do ocorrido e disse os outros cavaleiros e amazonas que ainda estavam ali que Shion ordenara para a festa ser encerrada. Mesmo contrariados, os cavaleiros e amazonas restantes se retiraram do templo principal.
Quando Afrodite foi chamar seu amigo para voltarem pra casa, viu que o castanho estava profundamente adormecido.

- Você quer uma ajuda com o Shun?
- Não, obrigado Camus. Eu mesmo o levo.
- Você vai para a enfermaria ver aqueles dois?
- Não, eu estou muito cansado, não vou perder tempo com eles.
- Você está certo, não vale a pena desperdiçar esse tempo de sono com aqueles dois.

Quando eles chegaram em peixes, Afrodite se despede de Camus e leva castanho para seu quarto. Depois de colocá-lo na cama, retirou o cinto e os sapatos do mais novo para que ele dormisse confortável. Antes de sair do quarto, deu um beijo na testa do castanho e foi para seu quarto colocar um pijama para ir dormir.
Aquela noite realmente tinha sido muito boa e se sentia feliz e muito satisfeito. Não demorou muito e também adormeceu profundamente.

Mais tarde na enfermaria, Shion, Aiolos, Saga, Kanon e Milo esperavam por noticias dos dois leoninos. Depois de quase uma hora de espera, finamente o médico que os atendeu apareceu na sala de espera.

- Então doutor, como eles estão?
- Os dois tomaram uma substancia estimulante muito potente, por isso o efeito está demorando a passar.
- Há algo que possa ser feito por eles?
- Sim, não se preocupe senhor Shion, já demos uma injeção neles que irá eliminar essa substancia do corpo deles. Mas como eles estão com muita dor e também para evitar qualquer complicação, irei drenar o sangue para acabar com o efeito da ereção.
- Mas eles vão precisar ficar internados?
- Não, depois da drenagem eles poderão voltar para suas casas. Esse é um procedimento simples, mas bastante incômodo.
- Faça o que for preciso doutor.

Em seguido o medico se retira da sala deixando o grupo a sós para conversarem.

- Eles não vão gostar nada disso.
- Milo, ninguém mandou eles mexerem com o que não deviam.
- Eu sei, só fico me perguntando com é feita essa drenagem.
- Também fiquei curioso Kanon, mas não deve ser algo agradável.

Os outros dourados apenas acenaram com a cabeça, nenhum deles queria estar na pela dos leoninos. Mas antes que alguém pudesse dizer algo, ouviram um berro alto de dor ecoar pela enfermaria, pelo jeito Ikki tinha sido a primeira vitima da madrugada.

- Por Atena, isso está parecendo um filme de terror.
- Concordo com você Saga, se o machão do santuário berrou desse jeito, é por que a coisa deve doer muito.
- E bota doer nisso Milo, até parece que estavam torturando ele.
- Nem me fale Kanon, que Atena proteja o meu irmão.
- Calma Aiolos, o seu irmão vai ficar bem, ele está sendo bem cuidado agora.
- Eu sei, obrigado pelo apoio Shion.
- De nada, quem sabe agora ele e o Ikki tomam juízo.
- É o que eu espero.

Foi então que eles ouviram outro berro ecoar pela enfermaria, pelo jeito a coisa tinha sido muito ruim, pois era muito raro Aiolia gritar ou chorar de dor. Mas aquela tal drenagem fizera os machões do santuário gritar a todo pulmão, aquilo devia ter sido horrível pra ter causado aquele efeito.
Alguns minutos depois, o médico volta a sala de espera com os dois leoninos já livres daquela tortura causada pelo estimulante. Ambos tinham uma expressão muito irritada e séria, então Milo e Kanon não se atreveram a fazer qualquer piadinha.

O médico dá algumas instruções a Aiolos e Saga, depois se retira para cuidar de alguns pacientes que estavam internados.
O trajeto até as doze casas foi feito em silencio, os dois leoninos estavam se sentindo um lixo, foram trocados, chutados, drogados  e depois humilhados em uma única noite, sem falar naquele procedimento horroroso que foram submetido por culpa de algum idiota que colocou aquela droga em suas bebidas. 
Agora não faltava mais nada, o mundo parecia estar desabando para os dois leoninos, mas no fundo sabiam que aquilo foi o resultado de todas as escolhas erradas que fizeram. Agora a única coisa que podiam fazer era arcar com as conseqüências. 


Notas Finais


Finalmente a festa terminou, mas as coisas não acabem por ai, pois teremos algumas conseqüências que serão mostradas mais tarde
E se preparem, o próximo capítulo será bastante dramático e pesado.
Fortes emoções estão por vir, preparem seus corações.

Espero que tenham gostado do capítulo
Muito obrigada a todos que estão lendo, comentando e acompanhando a fanfic, o apoio de você é muito importante e significa muito pra mim.
Um grande abraço e até breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...