História O Encanto da Rosa - Capítulo 46


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Personagens Afrodite de Peixes, Aiolia de Leão, Hyoga de Cisne, Ikki de Fênix, Julian Solo, Kiki de Appendix, Mascára da Morte de Câncer, Mu de Áries, Saori Kido (Athena), Seiya de Pégaso, Shion de Áries, Shiryu de Dragão (Shiryu de Libra), Shun de Andrômeda, Shura de Capricórnio, Sorento de Sirene
Tags Afrodite, Afrodite De Peixes, Afrodite X Shun, Cavaleiros De Ouro, Drama, Gravidez, Mistério, Romance, Shun, Shun de andromeda, Suspense, Traição
Exibições 227
Palavras 3.191
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá meus queridos leitores.
Aqui finalmente saberemos o que aconteceu com o Afrodite no passado.
Preparem seus corações, pois teremos uma grande dose de drama.
Espero que gostem e tenham uma boa leitura.

Capítulo 46 - A rosa despetalada


Fanfic / Fanfiction O Encanto da Rosa - Capítulo 46 - A rosa despetalada

Enquanto isso na casa de áries, Shaka e Mu conversavam na sala enquanto Kiki jogava videogame. Ambos não estavam conseguindo engolir aquela história da briga daqueles dois.

- Shaka, eu sinto que tem mais coisa por trás disso.
- Eu digo o mesmo, mas você sabe como o Afrodite é orgulhoso e reservado.
- É verdade, mas deve ter acontecido algo muito sério pra ele ter ocultado os verdadeiros fatos.
- Concordo, só espero que ele fique bem.
- O Shun está com ele e tenho certeza que irá ajudá-lo com essa barra.
- É o que eu espero, o Dite merece ser feliz, mas aquele covarde vive cismando com ele.
- Esse Máscara vai ter o que merece. Quando o meu mestre souber disso, vai colocá-lo de volta naquela prisão. Ele não vai sair de lá por um bom tempo.
- Isso é muito pouco, ele devia ser humilhado e rebaixado a soldado raso. Ele é uma desonra para a elite dourada.
- Você está certo meu amor, Atena devia escolher uma pessoa melhor para ocupar o posto dele.
- Vamos ver no que isso vai dar. Seja qual for o castigo, ele estará muito encrencado.

Na maioria das outras casas, os dourados também estavam querendo o couro do canceriano. Camus, Dohko, Aiolos, Saga, Kanon e Aldebaran também queriam que o canceriano fosse expulso da elite dourado, as doze casas não era lugar para covardes.
Já no templo principal, Shion quase teve um ataque quando Dohko lhe contou sobre o ataque covarde do canceriano. Teve vontade de ir até câncer e dar um enorme esporro naquele covarde. Mas Atena o acalmou lhe convencendo de ir procurá-lo no dia seguinte, pois ela mesma queria falar com o pisciano.
Na verdade a jovem deusa sabia que não tinha sido apenas uma briga, mas não iria expor o seu amado cavaleiro por causa de um verme. Daria um jeito de fazer Shion castigar o canceriano sem ele saber a verdade sobre aquele escândalo.

- Atena, eu sei que tem mais coisa por trás dessa briga. Por que insiste em não me contar.
- Eu não posso expor o Afrodite, jurei a ele que jamais contaria seu segredo.
- Isso tem a ver com o trauma dele?
- Infelizmente sim.
- Pobre Afrodite, enquanto ele guardar esse segredo, nunca irá se livrar do peso e da dor que está em seu interior.
- Como sabe que...
- O cosmo dele ficou muito entristecido, mas agora está novamente sereno. Acho que o Shun conseguiu confortá-lo.
- Por favor Shion, isso deve ficar apenas entre nós.
- Não se preocupe, como grande mestre eu sei que certas coisas jamais devem ser trazidas a tona. Só espero que Afrodite fique bem.
- O Shun está ao lado dele e o ajudará a superar esse terrível trauma.
- É o que eu espero. Mas de qualquer forma, Máscara da Morte será castigado pelo seu ato covarde.

Saori apenas acena com a cabeça, geralmente ela detestava ver um de seus cavaleiros ser castigado. Mas Máscara da Morte conseguiu se tornar uma exceção, estava realmente furiosa com a covardia que ele fizera ao pisciano.

Mais tarde na casa de peixes, Afrodite desperta lentamente de seu sono profundo. Não sentia mais sua cabeça e seu corpo doerem e nem aquele terrível enjôo, o remédio tinha feito um bom efeito.
Foi então que percebeu que Shun ainda o abraçava enquanto dormia, se sentia muito querido e adorado pelo castanho e aquilo o encheu de alegria, pois tinha uma pessoa maravilhosa ao seu lado. Ainda estava surpreso com a forma que ele o defendera, nunca tinha visto o mais novo tão enfurecido como naquele momento. Depois de seus falecidos pais, nunca alguém o defendera com tanta ferocidade como o castanho fizera. Agradecia aos céus por ele ter chegado a tempo, dessa vez foi o mais novo que lhe salvara.

Com cuidado tocou levemente o rosto do virginiano, ainda estava pasmo com a forma que aquele ser tão doce e delicado o protegera daquele verme covarde. Acabou lembrando de si mesmo, pois também virava uma fera quando estava defendendo alguém que era importante pra si, principalmente o castanho.
Muitos o teriam abandonado naquele momento, mas Shun mostrou que era diferente e lhe dera carinho e apoio naquele momento tão doloroso e constrangedor. Aquela não era a primeira vez que o castanho demonstrava o quanto se importava e se preocupava consigo, a prova maior foi no dia em que ele lhe abraçara e dissera que sentia algo muito especial por si. Aquilo o deixara tão feliz que até ficou quase sem palavras.

Já fazia alguns dias que estava decidido a enterrar aquilo de uma vez por todas e se livrar daquele peso. Depois de passarem por tantas coisas juntos, sentia que o castanho merecia e devia saber toda a verdade sobre seu passado.
Estava se preparando para contar tudo ao virginiano, mas Máscara tivera o prazer de tornar aquilo ainda mais difícil e doloroso. Mas não ia voltar atrás, sabia que podia confiar em Shun e se abrir com ele, e era isso que faria.

Continuou acariciando suavemente o rosto do mais novo com as costas de seus dedos, viu que Shun começou a despertar aos poucos e não pode deixar de sorrir ao ver o olhar sereno do castanho.

- Dite, este tudo bem?
- Sim, graças a você eu me sinto bem melhor.
- Fico feliz em ouvir isso, eu disse que cuidaria de você e é o que estou fazendo.
- Shun, já faz alguns dias que eu vinha me preparando para te contar toda a verdade, depois de tudo que passamos juntos, decidi que estava na hora de você saber o que aconteceu.
- Dite, eu não quero que você sofra mais, sinto que isso é muito doloroso pra você. Jamais deixaria de confiar em você por causa disso e...
- Obrigado por se preocupar comigo, mas eu preciso me livrar desse peso. Não se preocupe, eu vou ficar bem.
- Você tem certeza?
- Sim, você é muito importante pra mim e merece saber.
- Dite, eu acho melhor esperarmos até amanhã, você já se abalou muito hoje.
- Não, eu não quero esperar mais nenhum minuto.

Vendo que Afrodite estava determinado a contar sua história, Shun apenas acenou com a cabeça e se sentou na cama. Afrodite também se sentou e olhou fixamente para o mais novo.
O momento tinha chegado e não voltaria atrás, se livraria daquele peso de uma vez por todas.
Então o loiro respira profundamente e começa a contar sua história ao mais novo.

Nós nos tornamos amigos pouco tempo depois que cheguei ao santuário.
Quando voltei da Groenlândia com treze anos e nos reencontramos depois de conseguirmos nossas armaduras de ouro. Máscara começou a me tratar de uma forma diferente e aos poucos fui me encantando por ele e seu charme italiano.
Dois anos depois, ele finalmente se declarou e eu o retribui aos sentimentos dele, pois estava apaixonado por aquele italiano tão sedutor. Nos primeiros três meses nosso namoro foi um mar de rosas, mas depois as coisas começaram a mudar.

Máscara começou a me tratar como apenas um amigo quando estávamos com outras pessoas, mas quando estávamos a sós, ele me tratava como seu namorado. Aquilo me irritava muito. Vi claramente que ao mesmo tempo que ele me queria, também queria preservar sua imagem de machão.
Eu o pressionei algumas vezes e sempre acabávamos brigando, pois eu exigia que ele respeitasse os meus sentimentos, mas ele nem fazia questão de pensar em como eu me sentia com aquela situação. Pouco tempo depois em uma noite, eu fui fazer uma visita surpresa e o flagrei aos amassos na sala com uma serva. Acabamos brigando feio e nos separando devido a essa traição dele.

Mas dois meses depois, Saga nos mandou para uma missão na Itália e tive que aceitar na marra ser a dupla dele.
Durante quase toda a missão, nos tratamos como se nada tivesse acontecido, cada um ficava no seu canto. Mas na ultima semana, ele começou a vir pra cima de mim com aquela conversa de que sentia a minha falta e que estava arrependido.
No começo eu o ignorava, mas fui cedendo aos poucos, pois ainda o amava e acreditava que ele realmente tivesse mudado. Mas eu estava enganado, muito enganado.

Na nossa ultima noite na Itália, estávamos na cabana nos preparando pra ir dormir quando ele me abraçou e começou a me beijar. Não demorou muito e estávamos trocando caricias ainda mais intensas e ousadas.
Nesse meio tempo ele disse que me amava e que iria assumir nosso relacionamento de uma vez por todas. Queria me ter sempre ao seu lado e que não iria se importar com mais nada.
E ele conseguiu me conquistar com aquela linda declaração, aquilo era tudo que eu mais queria. Então eu... eu...

Afrodite sente um nó se formar em sua garganta, era muito doloroso lembrar daquela noite horrível. Estava quase desabando em lágrimas, pois aquela parte de seu passado ainda mexia muito consigo.
Shun fica preocupado ao ver que o pisciano estava com dificuldade para continuar, sentia um pouco de ciúme, mas sua preocupação com o loiro era muito maior.

- Dite, não precisa continuar se não está se sentindo bem.
- Não, eu preciso terminar. Agora é uma questão de honra.
- Por favor, não se machuque ainda mais.
- Shun, a dor que ele me fez sentir no passado foi muito pior do que a dor que eu estou sentindo agora. Não se preocupe, eu vou ficar bem.

Novamente Afrodite respira profundamente para se acalmar e conseguir terminar de contar aquilo. Não ia desistir agora, faltava muito pouco para terminar.

Depois que ele me disse aquelas palavras, eu acabei me entregando a ele.
Tudo estava indo bem até que ele começou a me tocar com mais brutalidade, reclamei algumas vezes, mas ele não me deu atenção. Foi então que eu percebi que ele só estava preocupado em se satisfazer, não estava nem ai pra mim ou se eu estava me sentindo bem. Pedi mais algumas vezes para ele ser mais gentil, mas ele nem se importou comigo.

Foi então que ele me virou de bruços sobre a cama e entrou dentro de mim sem nenhum preparo ou cuidado. Nem mesmo o meu grito de dor o fez se preocupar comigo.
Eu pedi aos prantos para ele parar pois estava me machucando, e ele me respondeu que a dor fazia parte do prazer e continuou se movendo. Quanto mais eu gritava mais rápido ele ia e vinha. E foi assim até que ele finalmente chegou ao orgasmo.

Depois que ele finalmente saiu de mim, me levantei e fui tomar um banho, fiquei em choque ao me ver sujo de sangue. A dor que eu sentia era horrível, não pensei duas vezes e me curei com as vinhas de rosa. A dor física sumira, mas eu fiquei destroçado por dentro.

E como se aquilo não tivesse sido o suficiente, na manhã do dia seguinte, Máscara terminou comigo. Disse que não devia ter se envolvido comigo e que nosso relacionamento foi muito bom quanto durou, mas que foi um erro.
Aquilo só me deixou ainda pior, pois eu tinha me entregado a ele, pois ele me disse que me amava, mas depois me jogou no lixo como se nada tivesse acontecido.
Aquilo me feriu profundamente e me deixou possesso, usei meu teletransporte para voltar ao santuário e não ter que olhar para a cara dele e...

Afrodite não consegue mais segurar aquela dor e desaba em lagrimas. Relembrar aquilo estava sendo mais doloroso do que imaginara que seria.
Sentia raiva do canceriano por ter brincado com seus sentimentos e também raiva de si mesmo por ter acreditado nele e se entregado a ele naquela noite para depois ser usado e jogado fora como um lenço descartável.

Shun estava chocado com o que o pisciano tinha lhe contado, jamais imaginara que Afrodite carregasse um trauma tão grande. Sentia raiva do canceriano, mas agora estava muito preocupada com seu amigo. Não pensou duas vezes e o abraçou forte para tentar acalmá-lo, sabia o que mais o loiro precisava naquele momento era de muito apoio e carinho.

- Dite, eu sinto muito, não sei nem o que dizer para te ajudar.
- Apenas me abrace.

Então Shun o abraça um pouco mais forte e sentiu que Afrodite também o abraçou. Ficaram por longos minutos daquele jeito até o pisciano se acalmar.
Quando Shun percebeu que Afrodite tinha se acalmado, tentou fazer ele se deitar, mas o loiro não se deixou ser guiado daquela vez.

- Eu sou mesmo um idiota, sempre acabo sofrendo por culpa do meu coração mole.
- Não diga isso.
- Mas é verdade. Eu não devia ter perdoado o Máscara e resgatado nossa amizade.
- Dite, você tem um bom coração e a amizade de você não era de dias, por isso a resgatasse.
- Mas depois que voltamos a vida, só me dava frustrações e dor de cabeça. Eu mudei e ao invés deles me entenderem, só me criticavam e me cobravam. Tentei algumas vezes me afastar deles, mas não conseguia. Foi então que nós nos reencontramos aqui em minha casa.
- Dite, eu...
- Foi ai que ele e Shura começaram a mostrar suas verdadeiras faces e interesses comigo. Aos poucos fosse entrando em meu coração, você se tornou um amigo que eles nunca foram. Gentil, compreensivo, companheiro e doce, essas são apenas algumas das suas qualidades que aprecio tanto.
- Assim você vai me deixar sem jeito. E eu sou assim com aqueles que merecem. Assim como você, eu não me abro com qualquer pessoa. Mas deixe eu adivinhar, foi ai que aqueles egoístas começaram com o ciúme.
- Sim, eles viram que estavam perdendo espaço, mas ao invés de mudarem, começaram com ciúmes e chantagens. Agora eu vejo que eu devia ter acabado com tudo quando eles começaram com aquele egoísmo. Mas não, mais uma vez o idiota aqui tentou salvar a amizade.
- Dite, não dirija coisas negativas e si mesmo. Eu também cometi o mesmo erro com o Ikki e você sabe muito bem no que deu.
- Shun, o que eu estou tentando dizer é que se eu tivesse visto a verdade antes, nós não teríamos sofrido tanto devido a obsessão daquele verme egoísta. As cartas trocadas e esse ataque nunca teriam acontecido.
- Mas ai não teríamos percebido várias coisas que aquele duro sofrimento nos mostrou. Há males que vêem para o bem. Primeiro sofremos horrores, mas depois vemos que nada foi em vão e que algo bom restou.
- Você está certo. Obrigado por ter me ouvido sem me julgar, eu me sinto até mais leve.
- Eu jamais iria te julgar. Você é muito especial pra mim meu querido amigo e me dói muito te ver sofrendo. Agora é a minha vez de te ajudar da mesma forma que fizesse comigo.

Afrodite sentiu seu coração se aquecer ainda mais ao ouvir aquelas palavras do castanho. Não pode deixar de sorrir ao ver o sorriso amável do mais novo enquanto seus olhos transmitiam um enorme carinho. Não pensou duas vezes e o abraçou fazendo Shun se deitar na cama enquanto o abraçava e se aconchegava no delicado peitoral do virginiano.

- Não sabes o quanto suas palavras me confortam e me alegram. Obrigado por estar aqui comigo meu querido Shun.
- De nada, eu faria tudo de novo se fosse preciso. Você é muito especial pra mim e não há palavras que possam expressar isso. Estarei sempre ao seu lado, não importa o que aconteça.

Foi então que o mais novo percebeu que tinha falado demais quando se referiu ao loiro. Arregalou os olhos ao perceber seu deslize e que o mais velho poderia entender aquilo como um abuso. Mas relaxou quando o loiro se aconchegou ainda mais em seu peitoral e o abraçou com um de seus braços.
Sorriu ao ver que Afrodite estava se sentindo melhor e que já não carregava mais aquele peso. Jamais imaginara que ele tivesse sofrido uma barbaridade como aquela, agora muitas de suas perguntas tinham sido respondidas.

Então começou a acariciar a cabeça loira do mais velho e poucos minutos depois viu que ele adormecera novamente. Aquele desabafo o tinha desgastado, mas agora ele dormia tranquilamente. Seu cosmo estava sereno e isso alegrou o mais novo que estava muito preocupado com seu amigo..
Ficou ali abraçando ele por um longo tempo, nunca imaginara que veria Afrodite tão fragilizado como naquele momento. Mas agora que ele estava livre daquele peso, as feridas iam cicatrizar de vez, daria todo seu carinho e apoio para que Afrodite se curasse daquele trauma de uma vez por todas.

Depois de mais alguns minutos, o castanho se levanta com muito cuidado para não despertar o loiro. Era bom que ele dormisse bastante, além de se acalmar, seu corpo se recuperaria mais rápido. Antes de sair deu um beijo no rosto do mais velho e foi para a cozinha.
Quando chegou no local, quase caiu pra trás ao ver no relógio do micro-ondas já eram quase nove horas da noite. Eles tinham dormido praticamente o dia inteiro.

Decidiu fazer um yakissoba para o jantar, optou por não usar o molho Shoyu pois era muito forte e poderia atacar o estômago do pisciano. Usou uma grande variedade de legumes e preferiu fazer um frango grelhado separadamente ao invés de misturá-lo na massa.
Quando estava terminando de arrumar a mesa, ouviu o barulho de passos entrando na cozinha.

- Que cheiro delicioso Shun, o que você está fazendo?
- Eu fiz um yakissoba vegetariano e filé de frango grelhado para acompanhar. Pode se sentar, já está quase pronto. E vejo que aquele mal estar já passou.
- Sim, aquele remédio horrível fez um bom efeito. Quando acordei, esse cheiro delicioso me deixou com fome.
- E não é pra menos, você só comeu aquelas torradas na hora do almoço. Acredita que nós dormimos o dia inteiro?
- Acredito, quando acordei vi que já é noite, mas que horas são? 
- Dez horas da noite.
- Tudo isso?! Céus, nós trocamos o dia pela noite, literalmente.
- Ontem nós fomos dormir de madrugada e você precisava descansar. E vejo que essas horas de sono te fizeram muito bem, já não está mais pálido e sua aparência está bem melhor.
- Graças a você meu querido Shun, obrigado por cuidar tão bem de mim.
- De nada Dite, faço tudo com muito carinho e prazer. Agora é minha vez de cuidar de você.

Novamente o pisciano sentiu o seu coração se aquecer, Shun realmente sabia como animar uma pessoa deprimida. Então esperou o castanho se distrair com o preparo da massa e se aproximou sorrateiramente e depois o abraçou por trás.
Shun levou um susto com aquele abraço inesperado, mas depois sorriu alegremente por estar sendo abraçado daquele jeito tão carinhoso. Podia sentir que Afrodite estava se sentindo melhor depois de colocar tudo aquilo pra fora, agora o loiro finalmente se sentia livre e mais leve.


Notas Finais


Bem, fiquem a vontade para trucidar certo caranguejo, o que ele fez não tem perdão.
Mas não se preocupem, Afrodite é forte e vai sair dessa, agora ele tem o Shun ao seu lado que lhe dará muito carinho e apoio.
No próximo veremos que todo esse sofrimento não foi em vão.

Muito obrigada a todos que estão lendo, comentando e acompanhando a fanfic, o apoio de você é muito importante e significa muito pra mim.
Um grande abraço e até breve.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...