História O Espetacular Homem-Aranha - Ilha das Aranhas - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico
Personagens Anthony "Tony" Stark, Ben Grimm (O Coisa), Clint Barton, Edward Allen "Eddie" Brock, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Flash Thompson, Gwen Stacy, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jessica Jones (Safira), Johnny Storm (Tocha Humana), Mary Jane Watson, Mulher-Aranha, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Pepper Potts, Peter Parker, Reed Richards (Sr. Fantástico), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Susan "Sue" Storm (Mulher Invisível), Tia May, Tio Ben Parker, Venom, Visão
Tags Gwen Stacy, Mary Jane Watson, Peter Parker, Venom
Exibições 12
Palavras 3.603
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Super Power, Survival, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


APESAR DA CAPA DO CAPÍTULO MOSTRAR O UNIFORME VERMELHO E AZUL, PETER ESTÁ USANDO O NEGRO


INSPIRADO EM:

OS VINGADORES - A QUEDA #26 E 32

Capítulo 8 - A Queda - Parte III de III


Fanfic / Fanfiction O Espetacular Homem-Aranha - Ilha das Aranhas - Capítulo 8 - A Queda - Parte III de III

O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA -ILHA DAS ARANHAS

A QUEDA – PARTE III DE III

 

HOMEM-ARANHA (PETER PARKER)

FORÇA: 14.517 KG

VELOCIDADE: 79 KM/H

QI: 203

IDADE: 15 ANOS

PESO: 57, 4 KG

A RAINHA (ADRIANA SORIA)

FORÇA: 18.503 KG

VELOCIDADE: 68 KM/H

QI: 112

IDADE: 95 ANOS

PESO: 55 KG

CAPITÃO AMÉRICA (STEVE ROGERS)

FORÇA: 17.481 KG

VELOCIDADE: 58 KM/H

QI: 118

IDADE: 98 ANOS

PESO: 100 KG

 

ALMOÇO DOS STACYS…

Tarado Stacy - …Aí, ela se prepara pra me dar um tapa e eu respondo “uh! Adoro apanhar de mulher”…

Stacy I – Pode acreditar, Yom Haddock é um feriado judeu…

Stacy II - --mais salsicha polonesa? Mais hambúrguer ianque?

Stacy III – Não sei, não… não vi Arthur a semana toda.

May – Te dou um centavo se me disser no que está pensando, Gwen. - Gwen estava escorada na varanda do apartamento dos seus tios, e então May aparece do lado dela.

Gwen – Vai sair mais caro que isso, May.

May – Cinco dólares é minha proposta final.

Gwen – To preocupada com o Peter.

May – Comecei a preocupar com ele no dia em que a mãe dele disse que estava grávida… e não parei até hoje. Acho que é isso que dá ser mãe postiça. Está preocupada com alguma coisa em particular ou é só mais um momento de angústia generalizada, querida?

Gwen – Eu… eu não sei. O Pete pediu pra não falar disso por enquanto. Você sabe como ele é.

May – Bom, acho que tenho uma ideia. Sabia que antes de Pete começar a namorar com você… eu achava que ele era gay e tivesse medo de falar. Ele te contou isso?

Gwen – Heh. Contou sim… sabe, May… Peter anda meio mudado.

Aranha-Homem (Peter) – YYYYAAAAAHHHHH!!! - Peter estava se balançando transformado, porém perde o controle e começa a cair num beco entre dois prédios. - Não dá pra respirar… e nem dormir. Não consigo tirar da minha cabeça que tem alguma coisa na minha pele. - Peter tosse, expulsando mais do seu sangue humano de seu corpo e colocando mais sangue de aranha. - Eu não me lembro quem sou… eu quero ir pra casa… eu quero minha casa! Tô com medo. - Peter vomita mais sangue humano. - Por que agora não quero ir pra casa?

HOSPITAL DOS VETERANOS…

Nick – Deixa eu ver se entendi… A Rainha tem uma bomba?

Steve – Isso.

Nick – Com poder para detonar metade da população da costa oeste?

Steve – Teoricamente, sim. A meia-vida residual é de aproximadamente 900 anos.

Nick – Eu não acabei. E o troço residual é de 900 anos?!

Steve – Isso.

Nick – E foi a gente que criou essa bomba?

Steve – Exatamente. - Os dois se olham.

Nick – POR QUÊ?!

Tommy – Tente entender, Coronel… era um momento crucial para o nosso país… uma época diferente. Volte aos tempos pré-macarthista onde havia comunistas imaginários e verdadeiros trabalhando diariamente fora do Kremlin. Aí, você vai entender. Os soviéticos eram um fator desconhecido… estavam montando armas nucleares e dispostos a usá-las. Francamente, nossa administração morria de medo deles. A criação do super-soldado foi apenas um subproduto para o verdadeiro objetivo, pois sempre escondem os verdadeiros segredos embaixo dos falsos pra que nunca se descubram nossas intenções.

Steve – Se os russos jogassem a bomba em nós, não precisaríamos de soldados, mas sim sobreviventes.

Tommy – Não íamos deixar que eles atacassem primeiro. Por isso fizemos um plano.

Nick – Por que eu sinto que as próximas coisas que vou ouvir vão parecer uma grande baboseira?

Steve – Se os Soviéticos nos invadissem, íamos matar todos no planeta… com exceção dos americanos com gene-inseto. A exposição ocorreu no Atol de Bikini em 1946, um ano depois de eu ser congelado, sob o nome de operação encruzilhada. O pretexto era estudar os efeitos da radiação em soldados americanos comuns. Mas isso foi pura desinformação: nós queríamos expor um grupo seleto de portados dos genes M e X a altas dosagens de um catalisador radioativo controlado.

Nick – Aqueles testes em Atol eram pra criar mutantes?! Quantas pessoas sabiam disso?!

Steve – Já te falei, Coronel… sete, uma delas não é o presidente.

Nick – Pois podem se preparar, rapazes. O presidente e mais uma porrada de neguinho vai passar a saber--

Steve – John Fitzgerald Kennedy.

Nick – Quem?

Steve – Quem assassinou o presidente John Fitzgerald Kennedy… ou JKF, se preferir… coronel Fury?

Nick – Um maluco chamado Oswald.

Steve – Mentiroso. Com todo respeito, Coronel, você tem ordens pra mentir pois a verdade é bem mais perigosa. Nós sabemos que é o verdeiro assassino de Kennedy, ou melhor, os três mercenários. Souberam a verdade três dias após a morte do presidente e decidiram não falar nada. Lee Oswald foi um bode expiatório para o país ter um nome e um rosto a quem odiar.

Nick – Tá… já saquei… e agora?

Tommy – A curiosidade matou o gato, Coronel Fury… agora, você sabe outro segredo que nunca vai poder contar.

Steve – E vai carregá-lo para o resto de sua vida.

MANHATTAN…

Aranha-Homem – Eu não sou eu. Eu não sou Peter Parker… Peter Parker está morrendo. Eu ouço música. Um zumbido de insetos. Me chamando.

Adriana – Você veio parar na sarjeta, Homem-Aranha. Mas não fique triste, querido. Logo vai ser nossa sarjeta. - Peter estava na sua forma Aranha-Homem, preso numa teia gigante que ele tinha feito.

Aranha-Homem – Rainha… o que você fez comigo? - Peter olha seu uniforme negro, parecendo agonizar também.

Adriana – Foi só um beijinho pra fazer seu coração disparar. Um pouco de saliva contendo o material genérico correto pra começar sua transformação. Você pode ser meu namorado. Se fizer tudo certinho prometo não comer sua cabeça depois do fazer amor. Foi uma piada, querido: você sabe que eu adoro fazer piadas. Agora, venha se divertir comigo.

Aranha-Homem – Nunca! - Peter salta pra cima da Rainha, para atacá-la.

Adriana – Ninguém diz “nunca” pra mim! Essa opção não existe! Pergunte “quando” ou “como”, mas nunca “por quê”! E NUNCA DIGA NÃO! - A Rainha acerta um soco em Peter, que atira o herói para longe.

Aranha-Homem – Eu não sou de bater em mulher… mas você não é uma mulher. - Peter salta novamente para cima de Adriana. - É uma suja!

Adriana (grito sônico) – AAAAAAAAAAAAHHHHHHHH!!!!! - Adriana usa seu grito sônico e faz o Aranha, junto com seu uniforme, agonizar de dor.

Adriana – Precisamos fazer isso de novo, querido? Seu medo de mim é tão grande? O que você está sentindo mesmo é amor.

Aranha-Homem – Amor, não… VENENO… você não é nada…

Adriana – NÃO! - A Rainha começa a levitar vários tijolos da parede de um prédio e os faz atingir Peter que é nocauteado. Quando A Rainha vê o Aranha no chão, ele começa a levitá-lo e levá-lo para a colmeia. - Heh… viu? Não se trata de maldade ou veneno… mas é de sobrevivência e retribuição. Você sabe o que é ser temido e odiado por quem você é. Eu entende quem você é.

Assim que os dois somem, Tocha Humana passa nas proximidades, voando.

Tocha Humana – Achei que tinha visto alguma coisa, Reed, mas me enganei. Vou pro estádio dos Yankees… o Aranha vai lá nas sextas pra assistir um joguinho.

Reed (Por comunicador) – Entendido, Johnny. Siga em frente e me mantenha informado. Estou coordenando sua rota de vôo com a equipe do general Slocum na rua 51.

EM OUTRO LUGAR…

Ciclope – Aí, o Xavier ficou todo branco e mandou reunirmos uma equipe “porque precisam de nós” mas não explicou por quê.

Homem de Ferro – Um velho amigo meu (Capitão América) teve uma reação parecida. Só sei que temos de procurar o Homem-Aranha e/ou essa mulher, a tal Rainha. Ele também tava muito assustado. Dado o nível de cooperação podemos esperar uma invasão alienígena ou o fim do mundo. Pirralho, cadê você?

BASE DA SHIELD EM NOVA YORK…

Hill – Coronel Fury. Rogers. Chegou um arquivo de áudio na linha restrita. Ela engoliu a ísca.

Nick – Não engoliu não. Ela queria que a gente recebesse. Põe na tela, Hill. Quem não for nível dezessete pra cima vaza agora dessa sala!

Hill – Sim senhor. - Todos abaixo do nível dezessete saem da sala e eles começam a ver a mensagem da Rainha.

Adriana – Aos cidadãos de Nova York, Boston, Montreal e Washington: eu sou a Rainha e tenho uma bomba. Não vou explicar o que ela faz. Seus lideres contam tudo, se tiverem coragem. Só quero lhes oferecer uma chance pra viver. Minha bomba vai ser detona daqui exatas vinte e quatro horas. Ela é poderosa o suficiente pra erradicar toda a vida humana num raio de 900 km em torno do epicentro, Nova York. Vocês tem até essa hora pra abandonar a região. Depois de partirem, serão proibidos de voltar. São 900 km: vocês podem fazer as somas e subtrações por conta própria. Talvez seja uma ótima ocasião pra visitar seus parentes na costa oeste. Ou na China, só por garantia. - Então a mensagem na TV é desligada.

Nick – E agora?

Capitão América – Precisamos tomar uma difícil decisão.

Nick – Que tipo de decisão.

Capitão América – De evacuar o povo ou não!

Nick – Cê tá falando de esconder essa informação? Não brinca!

Capitão América – Não é brincadeira, Coronel. Se não retirarmos todos, haverá muito pânico, confusão e mortes desnecessárias. Mas ela cometeu um erro de calculo. Já fizemos nossas contas e acredito que se for preciso, podemos iniciar a retirada daqui onze horas.

Nick – E se a gente não achar essa perua até lá?

Capitão América – A resposta pra as duas perguntas é a mesma, Coronel… não sei.

A COLMEIA…

Adriana – Me deixem a sós, servos. - Após a ordem, todos os servos dá Rainha saem da sala que ela estava. Ela começa a andar e chega até uma porta de ferro que ela abre. - Sei que tem medo do que vai acontecer… e já está acontecendo. Mas fique tranquilo. Não torça pra que as coisas voltem a ser como antes, pois esse é um caminho sem volta, meu amor.

Aranha Rei (Peter) – YYYYAAAAAAARRRRGGHHHH!!!!

Adriana – Não fique triste, Homem-Aranha. Você está lindo. - Peter tinha se transformado numa aranha gigante e atrás deles tinha um tubo com o seu uniforme negro, em forma de “gosma” preso dentro do tubo com vidro resistente.

EM NOVA YORK…

Tempestade – Aqui é Tempestade: já cobrimos metade da zona oeste e nada.

Nick (COMUNICADOR) – Entendido. Vocês já tem uma estimativa do subterrâneos?

SUBTERRÂNEO…

Ciclope – Negativo, Coronel. A menos que esteja procurando a maior pilha de lixo do planeta. Este lugar fede mais que um ninho de ratos. Fora isso, sem sinal. Os dois estão bem escondidos.

BASE DA SHIELD…

General Slocum – Ainda falta quando tempo, Fury?

Nick – Antes de anunciarmos a evacuação da ilha? Cerca de cinco horas.

A COLMEIA…

Adriana – Não estão mais perto agora do que estavam a cinco anos. - Rainha olhava um radar onde mostrava o exército e os heróis procurando ela e Peter. - Estão perdendo a chance de evacuar a cidade. É tão típico da espécie deles se unir e trair a própria colmeia. Venha comigo, querido. - Peter, em sua forma de aranha gigante, começa a seguir a Rainha. - Tenho saudade dos velhos tempos, quando honra era mais que um conceito elaborado para justificar o alistamento militar. Nós dois somos atrações de circo, querido. A disposição de sermos cutucados e fatiados pra que eles se divirtam. Estamos no topo da evolução, mas pra eles somos descartáveis.

Gwen – Para… me solta Warren! - A Rainha e o Aranha Rei (Peter) vem Chacal segurando Gwen.

Chacal – Sei que não gosta… meu amor. Mas é preciso pra sobrevivermos, logo lhe darei um pouquinho de gene-inseto e então poderá viver com a gente na nova era.

Gwen – Peter! - Gwen, quando vê uma aranha gigante se lembra da transformação de Peter, descobre que quem estava do lado da Rainha era ele.

Adriana – Venha comigo. - Adriana manda, mas Peter não vai. - VENHA COMIGO! - Depois do grito, o Aranha Rei volta a seguir a Rainha e então ambos chegam num laboratório.

Prof. David. - Por favor, Rainha… se lhe sobrou alguma humanidade… NOS DEIXE MORRER! - David, e mais outras cinco pessoas estavam presos numa teia e pareciam ter sido torturados.

Adriana – Querido, esse é o professor David Jaffe: o homem responsável pela sua alteração genética. Aquele que é responsável pela sua mutação. O professor Jaffe entende muito de sofrimento. Afinal, ele me pede pra morrer desde que eu o abduzi, em 1954. Diga, professor: como se sente do outro lado do microscópio? Dói tanto como você imaginou?! - A Rainha acerta um soco no rosto de Jaffe.

Prof. David – Ahhh… por que… não conta a ele o que está realmente fazendo aqui, Ana? - Jaffe se referia a Peter.

Adriana – Porque ele é um animal idiota. Se quiser, você pode assumir crédito por isso.

Prof. David – Engano seu. Diga a verdade. Você lhe deve isso depois do que fizemos a ele.

Adriana – Não dê ouvidos a ele, querido. Jaffe está num futuro que não compreende.

Prof. David – Escute, Homem-Aranha: eu criei… o soro que alterou sua estrutura genética… mas ela não devia ter acontecido ainda. A mudança foi abrupta demais. Você está se transformando muito rápido. Ninguém suporta esse tipo de mutação. E tem mais: ela não falou do processo de cópula…

Adriana – Ele não entende você, David… mas tente explicar tudo. Vai ser divertido.

Prof. David – Prepara-se pra os prazeres da paternidade, Homem-Aranha. Há um detalhe sobre sua mutação que Ana omitiu: você está gravido.

Adriana – Estão cometendo um erro! Bem, se querem assassinar a própria espécie, não vejo problemas. Não seria a primeira vez. Quantas vezes já te trairão, querido?

Aranha Rei – CRRT. SCREEAAAA!!!! - O Aranha Rei começa a enlouquecer e vomitar sangue azul novamente.

Adriana – Não… o que está acontecendo? Você devia ser meu! - Peter começa a se lembrar várias pessoas e as mais importantes para ele: tia May, Gwen e tio Ben! E então o Aranha Rei cai no chão. - Não… não… Jaffe disse que você aceitaria a mutação. Ele prometeu! Alguém faça alguma coisa. - O servo mais próximo vai até Aranha Rei e vê os sinais vitais.

Servo – A vida dele terminou majestade.

Adriana – Não… não… não… - Adriana vai para o corpo morto Aranha Rei vulgo Peter Parker e começa a chorar. - Não. David… você mentiu pra mim! - Então Adriana começa a usar toda a potência de seu grito sônico, fazendo todos os vidros do local quebrar, isso inclui o vidro que estava o uniforme negro e alienígena de Peter. - Chacal! - Chacal aparece segurando Gwen. - Prepare o dispositivo… dez minutos ao meu sinal. Nós detonamos!

SUBTERRÂNEO…

Capitão América – Ciclope! Noturno! Me chamaram aqui por quê?! - Steve chega até os dois X-Men's.

Ciclope – Só por causa disso… - Quando Steve olha ao redor, vários soldados da Rainha começam a cercá-los.

Capitão América – É… a parte boa é que nós estamos perto do esconderijo dela. A parte ruim vai ser chegarmos até lá.

COLMEIA…

Adriana – Sinal verde pra detonação! Recalibrar pra quatro minutos e contando! Quero um relatório completo sobre a situação no metrô. Protejam o perímetro… - Assim que a Rainha e todos saem do local onde estava o corpo do Aranha Rei, Peter Parker surge de dentro, como se o corpo fosse uma casca, nuzão. Peter sai tonto até uma parede, onde começa a ouvir várias vozes.

Peter – Milhões de vozes no meu cérebro… cada velho instinto sumiu. Não… ficou diferente. Foi quase evoluído… - Peter coloca as mãos no seu rosto e começa a se acalmar, porém quando as mãos saem do seu rosto, ele nota uma coisa estranha saindo de suas veias… TEIA ORGÂNICA! - E essa agora? - Peter olha um gosma preta indo em direção dele. - Falou… fica frio, Pete… eu arranjo uma explicação depois. Deus, tomara que exista uma explicação. Pelo menos fluído de teia nunca mais.

SUBTERRANEO…

Capitão América – EU ENTENDI A REFERENCIA!!!

COLMEIA…

Adriana – Redobrem as forças no perímetro. Convoquem todos os soldados disponíveis. Preparem-se pra detonação imediata. - Então uma explosão acontece. - O que foi isso?!

EM OUTRA SALA…

Homem-Aranha – Como eu sentia falta desse uniforme. - O uniforme negro se agrega ao corpo de Peter. - Acho que engordei…

Ciclope – Kurt! Veja se consegue encontrar um espaço livre e teleporte-se!

Noturno – Sim!

Adriana – Detonem a bomba agora! - Quando um servo ia detonar a bomba, Peter surge por trás e atira o soldado pra longe.

Homem-Aranha – Tudo o que vai acontecer agora… é porque você me engravidou sem permissão!

Adriana – Você acha mesmo que pode me derrotar? Bem, me mostre o que sabe. Só se lembre, você teve sua chance num mundo… numa colmeia melhor. Você seria um rei! - Adriana acerta um soco que joga Peter pra longe e quando ela vê que o Aranha cai no chão começa a ir embora.

Homem-Aranha – Nossa… você já foi melhor, hein. - Peter se levanta e estrala as costas e então parte pra cima da Rainha, os dois começam a lutar e se atiram em cima de uma mesa, que quebra. Os dois se levantam e Peter com sua força de Aranha, atira Adriana num pilar com tanta força que ele quebra.

Adriana – Argh!

Homem-Aranha – Como eu tinha dito antes… você não é uma mulher. Então não vou me sentir culpado quando eu te der uma surra. - Peter pega a Rainha e atira numa parede, a força de Peter foi tanta que a parede racha.

Adriana – NÃO PODE ME DERROTAR! - A Rainha pega o Homem-Aranha e o atira para longe.

Homem-Aranha – Olha… já vi homens que batem mais forte que você!

Adriana – Você não entende, né? Você era um Rei… e recusou isso por eles? Eles que já fizeram tudo contra você?! Acho que não vou querer mesmo um Rei tão ingênuo! - Rainha corre até o Aranha e o segura, mas Peter reverte a situação e segura a Ana, e depois a atira pra longe.

Homem-Aranha – Aqui é do Queens, sua ninfomaníaca! - Adriana cai em outro pilar, e então os destroços caem em cima dela, mas logo ela se levanta. - Ela está só brincando. Já poderia ter me derrotado fisicamente desde que essa luta começou… mas ela quer provar que não precisa nem revidar pra acabar comigo. - Rainha pega um dos destroços do pilar com suas mãos e atira em Peter, que se esquiva facilmente, porém quando olha para onde Adriana estava antes, ela já tinha sumido! - Falou! Você some enquanto eu, um gênio, mexo nos fios da bomba.

Adriana – Você não vai mexer em nada! Que tal descobrir se você consegue morrer duas vezes na mesma noite? - A Rainha usa seu grito sônico, que faz o uniforme negro e o Homem-Aranha voltarem a enlouquecer.

Homem-Aranha – AAHHHH!!!! - Mas mesmo com a dor, o Homem-Aranha vai até a bomba. - Preciso desarmá-la… a dor é insuportável! Preciso puxar os fios, mais qual? - Peter vê um relógio indicando apenas dez segundos pra tudo acabar. - Sentido de Aranha… NÃO ME TRAIA AGORA! - Começa puxar os fios conforme o Sentido de Aranha indicava. - Primeiro o amarelo e depois o vermelho.

Adriana – Não! - Nessa hora, Adriana misteriosamente começa pegar fogo. - Duas vidas de cinco… - Peter se assusta, mas mesmo assim desarma a bomba.

Homem-Aranha – Uau… isso foi quente. Agora preciso encontrar a Gwen. 

MINUTOS DEPOIS…

Capitão América - –Um pico repentino de atividade psiônica seguido de uma explosão. Depois, todos os servos voltaram ao normal.

Homem-Aranha – Atenção pras últimas notícias. - Peter aparece com Gwen do lado dele. - Bomba desativada, pessoas seguras, metrô destruído. E eu precisando tirar uma folga pro almoço. Ah, a propósito… a Rainha morreu.

Capitão América – Como pode ter certeza?

Homem-Aranha – Confia em mim.

Capitão América – Bom trabalho, filho (maneira de dizer). Impressionante.

Homem-Aranha – Escuta… se não tiver problema, eu vou pra casa. Limpeza não é o meu forte e prefiro sair de cena antes que alguém atire em mim.

Capitão América – Claro… só quero te pedir uma coisa. Uma coisa que eu tenho que devolver a Tony. Eu peguei e não devolvi após nossos problemas com o Lagarto. - Steve atira seu escudo para Peter, que pega e então vai embora se balançando com Gwen e então eles chegam no apartamento do Queens, depois de deixar o escudo no escritório de Tony. - Preciso perguntar tudo o que aconteceu? - O uniforme de Peter vira uma jaqueta moletom preta, uma camiseta preta e uma calça preta.

Peter – Só depois do café… to com fome. - Gwen começa a chorar.

Gwen – Meu deus… como você é burro?

Peter – Tá tudo bem… fica fria. O que aconteceu com Chaca-- Warren?

Gwen – Não sei, sumiu… alguém o puxou quando estava prestes a me transforma na Gwen Aranha. Mas agora eu quero falar com você, Peter… dessa vez foi longe demais. O que aconteceu?

Peter – Bom… eu passei por umas mudanças.

NA MANSÃO DOS OSBORN…

Norman – Harry, eu gostaria que convidasse seus amigos para minha festa de aniversário.

Harry – Tudo bem, pai.

Norman – E por favor… faça questão de convidar Peter Parker.

O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA -ILHA DAS ARANHAS

A QUEDA – PARTE III DE III

Chacal – Foi tudo um desperdício.

Adriana – Não… foi tudo um aprendizado! Voltaremos mais forte… e mais preparados. Para a verdadeira Ilha das Aranhas.

Chacal – E agora, sobre seu Rei-Aranha?

Adriana – Parker foi só uma paixonite. Eu sempre acho bom voltar aos nossos antigos costumes e relacionamentos. - A Rainha vai até uma sala na sua base reserva onde tinha um homem, e num canto da sala tinha um capacete azul, com uma “A” escrito no capacete.

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...