História O Espetacular Homem-Aranha - Web of Shadows - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Homem-Aranha, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico, X-Men
Personagens Abutre, Anna Marie (Vampira), Anthony "Tony" Stark, Ben Grimm (O Coisa), Dr. Henry "Hank" McCoy (Fera), Duende Verde, Edward Allen "Eddie" Brock / Toxina, Electro, Ellie Phimister (Míssil Adolescente Megassônico), Flash Thompson / Venom / Agente Venom, Gwen Stacy, Homem-Areia, James "Logan" Howlett (Wolverine), James Rupert "Rhodey" Rhodes, Jessica Jones (Safira), Johnny Storm (Tocha Humana), Katherine "Kitty" Pride (Lince Negra), Kraven, Lagarto, Luke Cage, Maria Hill, Mary Jane Watson, Mulher-Aranha, Nick Fury, Ororo Monroe (Tempestade), Pepper Potts, Peter Parker, Piotr "Peter" Rasputin (Colossus), Professor Charles Xavier, Reed Richards (Sr. Fantástico), Robert "Bobby" Drake (Homem de Gelo), Scott Summers (Ciclope), Shocker, Susan "Sue" Storm (Mulher Invisível), Tia May, Tio Ben Parker, Venom, Visão, Wade Willson (Deadpool)
Tags Gata Negra, Mary Jane Watson, May Parker, Peter Parker, Venom
Visualizações 56
Palavras 11.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


DESCULPA ENTREGAR TÃO ATRASADO

INSPIRADO EM:
-TASM ANNUAL #1
-O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA 2
-HOMEM-ARANHA 2
-HOMEM-ARANHA 3

Capítulo 4 - Sexteto Sinistro


Fanfic / Fanfiction O Espetacular Homem-Aranha - Web of Shadows - Capítulo 4 - Sexteto Sinistro

 

-Desiste. O Tal do Toomes não vem. - Electro falava olhando para o homem de braços mecânicos, que estava admirando a paisagem de Nova York.

-Sua ansiedade é sua falha Electro. Eu passei os últimos meses estudando cada um de vocês, sei suas origens, poderes, tecnologias e principalmente… motivações. - Doc Ock se vira para Dillon, e seu tentáculo leva um charuto até sua boca. - Agora por favor, saia desse exato local.

-Por quê? - Electro estranha o que Octopus estava mandando, mas então sons de ferro começam a serem ouvidos, e uma sombra invade a claraboia do misterioso local, e então Electro salta segundos antes de Adrian Toomes pousar em cima dele.

-Sr. Toomes… é um prazer. - Octavius fala sorrindo, então de dentro do chão surge um lugar para colocar as asas e máscara de Adrian. - Tecnologia Chitauri, inteligente… vejo que também se aproveitou da tecnologia Ultron.

-Não estamos aqui para conversar sobre as ações dos Vingadores, Octopus. - Kraven fala de braços cruzados no fundo da sala. - Já que nossa ave chegou, que se inicie o assunto pelo qual nos reuniu aqui.

-Tem toda razão, Kraven. - Uma mesa com seis cadeiras surgem, onde Octopus, Toomes, Homem-Areia, Kraven, Electro e Mysterio se sentam. - Senhores, a pauta aqui é um momento decisivo nas suas carreiras.

-Pule o discurso e mostre do plano, Octopus! - Electro fala já ficando impaciente.

-Seja qual for o plano eu já imagino a razão. - Marko fala. - Eu estou dentro, eu preciso do Homem-Aranha fora do meu caminho, não posso mais ter ele me atrapalhando.

-Não podemos derrotá-lo num discurso, concordo com Electro. O que quer que seja seu plano, Octavius, mostre agora. Quanto mais tempo perdemos, mas desperdiçada é minha arte. - Mysterio diz.

-Todos nós temos nossos acertos de contas com a nossa arisca presa. Mas é preciso ter calma. Nosso erro foi nosso orgulho. - Kraven fala querendo a atenção para ouvir Octopus.

-Se me chamaram para ouvir isso, eu estou fora. - Toomes fala ganhando a atenção de todos. - Eu estou bem com minha vida. Dinheiro, família… você diz que o tal Aranha já sabe dos meus negócios, só nos encontramos uma vez a quase duas semanas, e nem vejo o cabeça de teia atrás de mim. Não tenho motivos para participar de seu time de perturbados. - Toomes se levanta, mas o tentáculo de Octopus o segura pelo braço.

-Nah. Nah. Nah… eu discordo, Sr. Toomes. Eu chamei aqui cada pessoa que foi derrotada ou atrapalhada pelo escalador de paredes. E acredite em mim… ele vai atrás de você. E sozinho, ele sempre ganha, nós somos a prova disso. Mas juntos…

-Ele é rápido. Escaparia de nós e chamaria os Vingadores. - Electro fala argumentando. Enquanto Toomes volta a sua cadeira.

-Pode ser. - Mysterio fala. - Mas com a motivação certa, será obrigado a nos enfrentar. Afinal… ele é o “herói”.

-É simples. Por que não o atacam ao mesmo tempo? Se ele derrotou vocês sozinho, é só todos o atacarem de uma vez. - Adrian fala achando o assunto da mesa ridículo, se todos quase o derrotaram sozinhos no passado, seria apenas se unir.

 

-Hah! Eu conheço os truques dele agora. Posso derrotá-lo sozinho, vou saber e prever cada movimento dele. - Marko fala se gabando.

-Kraven não sai a caça em alcateia! Somente uma vitória solo poderia satisfazer a sede de vingança que eu possuo. Ele não só me derrotou, me humilhou.

-SILÊNCIO! - Octopus bate um de seus braços mecânicos na mesa, assustando a todos os seus convidados, até mesmo Toomes. - Mistério está certo. Existe uma motivação certa. E agora todos vocês em silêncio, eu uma das maiores mentes de todas as eras já pensei em tudo! Eu gostei da manifestação de todos. - Um dos tentáculos levanta uma caixa que estava no centro da mesa. - Dentro dessa caixa existem respectivos lugares… cada um para dar uma vantagem a vocês. O número que estiver sorteado ai dentro será dá ordem que ira enfrentar o aracnídeo.

-Interessante. - Toomes fala pegando seu cartão. - Então você pretende cansá-lo, não é? Você vai fazer nós sermos seus obstáculos, até que ele esteja pronto para você esmagá-lo, certo?

-Exatamente. - Octopus fala se orgulhando da escolha convocar Adrian Toomes. - Cada lugar dará a vantagem na batalha contra nosso inimigo comum. Notaram que não deixei nada por acaso. O Homem-Aranha não vai ter escolha. Ele vai duelar com cada um de nós, e ficará enfraquecido, enfraquecendo suas chances a cada de vitória a cada batalha.

-Então é assim. Nós o enfrentamos… ou você o derrota por cansaço, ou você nem se preocupa com ele, pois algum de nós já pode ter cuidado do problema. - Toomes fala mostrando um sorriso, Octavius talvez fosse alguém mais interessante do que pensava.

-Lamento, mas se ele lutar comigo primeiro, vocês nem terão chances de lutas. - Mysterio fala se auto-vangloriando.

-Chega disso, vejam logo suas cartas. - Octopus olhava para seu pequeno grupo, esboçando um sorriso de vitória.

O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA - WEB OF SHADOWS

 

NOVA YORK – APARTAMENTO DE FELÍCIA HARDY – 09/08/2017 – 18:21

 

-Tá eu sei, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades e tals… mas meu deus. Eu não vejo o Sr. Stark tendo problemas em fazer isso com a armadura! - Felícia estava pressionada contra a parede, enquanto tinha suas duas pernas ao redor da cintura do herói, ela também ela segurava o pescoço de Peter, para aprofundar o beijo.

-Então, vamos ver quem está no comando? - Ela pergunta sussurrando no ouvido de Peter, que no segundo seguinte é atirado no chão, onde ele e Felícia voltam a se beijar, com ela sem máscara.

-Sério. Eu não consigo pensar no próprio meu nome. E muito menos o dela. Eu sou o Homem-Parker e ela é a Gata Negra, Felícia Kyle? Ela é minha namorada, minha sexy namorada que faz eu fazer coisas que eu não faria se uma mulher não fosse pra cima de mim… sério, se eu estivesse no comando agora seria eu tentando segurar as mãos dela. - Gata tira a metade de cima do uniforme de Peter, enquanto abre uma boa parte do seu uniforme. - Eu não posso parar! Eu não consigo parar! Eu não posso--

O beijo começa a ficar mais quente, Peter não estava nem mais pensando direito quando Felícia começa a tirar sua máscara, mas no momento que ela estava prestes a chegar nos olhos.

-Mmm-- não, senhora. - Peter coloca metade da máscara no rosto. - A máscara continua.

-Isso não pode ser sério. - Gata fica olhando para Peter com um rosto de interrogação. - Então deixa eu ver… você sabe meu nome, sabe que eu tenho dezoito anos, sabe até onde eu moro, mas… eu não sei seu nome, não sei sua idade e não sei onde você mora… e você estava prestes a fazer aquilo comigo.

-Err… eu… - Peter não sabia como responder aquilo. Os dois ficam se olham naquela posição, era como se ele tivesse tomado um banho de água fria, o silêncio dominava a sala, até que o celular de Peter toca. - Graças a deus! - Ele se arrasta até seu celular e atende a ligação sem olhar quem era.

-"P, como vai?" - Era Ezekiel.

-Bem, na verdade… - Peter olha para Felícia que estava se ajeitando. - Então… ligou porquê?

-"Seu treinamento, esqueceu? Nós meio que temos que começar, ou se esqueceu?"

-Claro! Treinamento! Agora? Por favor… diz que é pra ser agora. - Peter olhava para sua namorada que parecia querer matá-lo, pelo olhar.

-"Sim, agora."

-Tô indo. - Ele desliga a chamada e então ele Felícia se olham, ele coloca a parte aberta da máscara e vai pegar a outra metade do seu uniforme. - Então, eu tenho um compromisso… sabe? Quer dizer, não é com outra mulher… - Peter falava andando de costas, até que tropeça no sofá e cai no chão. - Opa. Desculpa… então… assim, eu vou lá… dai a gente conversa. - Felícia não falava nada, ele sente o clima e então sai correndo do apartamento.

EMPRESAS SIMS – 19:43

-Então, qual é sua ideia de treinamento, Zek? - Peter chegava dando alguns socos de brincadeira no ar. - Cinquenta robôs? Uma simulação do Capitão América? Olha que eu já roubei o escudo dele-- - Ezekiel olha sorrindo para Peter.

-Então, como foi seu encontro com a Srta. Hardy? - Peter primeiro se pergunta como Ezekiel sabia, até que ele olha seu reflexo em uma janela e vê batom preto sujo no lado de sua boca.

-Ahn, foi mal… - Peter falava limpando a marca do beijo.

-Imagina como seria o encontro bom. - Ezekiel se senta e começa a mexer em um computador, enquanto esperava a complicação do encontro. - Nem precisa falar, eu estudei sua vida, P. Fale o porque de você não querer contar sua identidade.

-Mas como você-- esquece. - Peter se senta em uma cadeira e bufa. - Sabe, eu adoro a Felícia, ela é incrível! Bonita, legal, sabe se cuidar, até desistiu de ser ladra só pra ficar comigo, mas… depois do que aconteceu com a Gwen, eu tenho medo que qualquer outro cara como Osborn some um mais um e descubra tudo. Você que o Norman era o Duende-- ah, esquece. É claro que você sabe.

-Sim, mas eu fiquei sabendo meio atrasado. De qualquer forma acho que já entendi o problema. Não é só medo de colocar a vida dela em perigo, mas também, que ela não é a Gwen apesar de tudo, mas Peter… você tem que seguir em frente. Ela iria querer isso, e eu sei que se em algum universo alternativo ela fosse uma Mulher-Aranha e acontecesse algo com você, você iria querer que ela segui-se em frente. O que eu quero dizer é, você não pode ficar trancado nesse estágio para sempre.

-Não é tão fácil. Quer dizer, eu sou um garoto de dezesseis anos, que tem que cuidar se todo dia se não tem algum maluco que saiu da cadeia querendo vir me matar, ou tem que pensar na namorada morta pelo arqui inimigo. De vez em quando eu só queria uma vida normal, sabe? - O computador começa a soar um pequeno som, e então Ezekiel se concentra nisso e um painel é formado atrás de Peter, mostrando alguns gráficos.

-Então vamos começar o show. - Ezekiel se levanta e vai até a tabela. - Umas das principais partes do seu treinamento é a sua imagem. E aqui está uma comparação de como Nova York pensa de você. - Ezekiel aponta para um mural indicando 2015. - Em 2015, dezoito por cento acreditava que você existia, dessa quantidade cinco por cento pensava que você era como um herói e treze por cento quer você era um palhaço fantasiado que queria zoar por ai, machucar cidadães e que um policial qualquer iria te dar um tiro no seu primeiro mês fantasiado.

-Espera! Então você quer dizer que estamos aqui para ver o quão as pessoas não gostam de mim? Eu já tenho o colégio, eu não preciso disso. - Ezekiel pigarreia e volta ao gráfico. - 2016, nossa… esse foi o seu ápice! Foi sua primeira trilogia de Star Wars. Em uma metade do ano, você foi confirmado como Vingador e cem por cento do mundo sabia que você era real. Setenta e oito por cento da cidade achava que você era um herói, afinal… era um Vingador, mas vinte e dois por cento tinha suas suspeitas.

-Continue… - Peter falava esperando a boa.

-Então conhecemos nosso amigo, Curtis Connors. E você salvou Nova York, e então noventa e nove por cento da cidade te amava e zero vírgula seis não ligava muito e zero vírgula quatro não gostava de você, e 2017 continuou assim, até fevereiro. Onde bem, você sabe o que aconteceu.

-Gwen e Osborn.

-Exato. E quando você foi acusado do assassinato dos dois. - Ezekiel mostra um outro gráfico. - zero vírgula seis por cento ainda acha que você é um herói. E noventa e nove vírgula quatro por cento achava que você é uma ameaça que merece ser executada em praça pública.

-Olha só… que surpresa, igual ao colégio. - Peter bufa, o problema para ele não era que ele era acusado de ameaça, mas sim que acusavam ele de ter matado a pessoa que mais amou. - Olha, Ezekiel… o que você quer me mostrar com isso?

-Peter… - Ezekiel vai até Peter e coloca as mãos no ombro dele. - Minha responsabilidade é fazer esse gráfico inverter. Quando isso ficar ao contrário, você vai ser novamente o Novo Vingador! Se não acredita, são palavras de Tony Stark.

-Então se isso inverter… eu volto pros Vingadores? - Ezekiel faz sinal de concordância. - É, vou ver se os X-Men ou os Jovens Titãs tão contratando. - Peter fala voltando a se sentar na cadeira.

-Peter… você consegue. É mais forte do pensa, pode mudar a opinião das pessoas. Eu confio em você.

-Eu… - Peter olha para o gráfico e então para Ezekiel. - Certo, vamos lá. Se a minha clone tá nos Vingadores secundários eu consigo fazer isso. - Logo após Peter falar nisso, um alarme toca e Ezekiel vai ver o que é.

-E olha ai sua primeira chance. Ouvi dizer que você tem um novo amigo chamado Doutor Octopus. Ele está atacando a nossa querida Time Square, é sua deixa, P. - Peter sai revelando seu uniforme.

TIME SQUARE – 20:25

Peter chega se balançando, pousando no terraço de um prédio, mas se surpreende com o que vê quando chega a Time Square, ele via as viaturas lá embaixo, mas Otto tinha sumido.

-Qual é o plano, Otto? Você nunca faz algo sem pensar em nada, tirando seu corte de cabelo, com certeza você devia estar sobre o efeito de alguma coisa quando fez aquilo. - Peter começa a analisar o local, até que seu Sentido de Aranha começa a enlouquecer outra vez. - YAAARGGGH! - Peter olha no outro lado da Time Square um vulto negro, mas ele perde sua atenção quando dois tentáculos o seguram e o prende.

-A quanto tempo, Homem-Aranha? - Peter tentava se livrar, mas parecia inútil, nem mesmo com o uniforme negro ele conseguia fazer algo contra aqueles braços. - O que foi? Está difícil? Sabe, depois de nossa última batalha eu decidi reforçar os meus braços mecânicos.

-Oquinho! A quanto tempo… sempre assim, não é? Me lembro que dá última vez teve que me atacar desprevenido! Que tal me soltar e fazermos o velho 1x1.

-Ou eu poderia esmagá-lo como o aracnídeo nojento que você é. - Quando Otto fala isso, Peter sente os tentáculos robóticos o apertando mais.

-Ah, claro. Não tão nojento quanto um oponente que não pode enfrentar seu inimigo a não ser pelas costas. Na verdade, Doc, você que não é um oponente a altura.

-Não ouse falar assim comigo! Eu sou um gênio, um revolucionário. - Os braços que prendiam Peter começam a aproximá-lo de Doc Ock, no final o plano do Aranha estava funcionando. - Eu sou o Doutor Octopus! Se acha que sua estratégia de me irritar era funcionar, está muito enganado. Na verdade, tenho outros planos para você.

-Pode me contar quando for mandado para Balsa! - Peter aproveitar sua proximidade de Otto e desfere um chute no inimigo, fazendo ele quase cair do prédio, mas então seus braços o seguram, consequentemente soltando Peter. - Então, agora vamos fazer isso ser sério! - Peter ia atacar Otto, mas então vê uma loira passando na rua. - Gwen?! - Otto nota seu inimigo distraído e desfere um golpe com um dos seus braços, jogando Peter para o outro lado com tudo. - Urgh!

-Nossa verdadeira batalha não será aqui, escalador de paredes! Mas não se engane, nos veremos em breve. Amanhã, as cinco horas da manhã, ligue a TV e verá o seu maior desafio. - Otto começa a ir embora, deixando Peter ali. - Amanhã as cinco horas, não se esqueça!

EMPRESA SIMS – 20:36

-Amanhã as dez horas? O que ele quer com isso? - Ezekiel falava estranhando o pedido de Octopus.

-Eu não sei. Mas eu conheço Otto, ele já foi meu professor. Ele sempre pensa em algo grande… mas eu… eu não sei se posso enfrentá-lo dessa vez, Ezekiel.

-Como assim não sabe? Então você vai deixar ele se safar?

-Não é isso. Eu… é o seguinte. Coisas estranhas tem acontecido, meu Sentido de Aranha tem pirado, no nada minha cabeça doí como se estivessem prensando ela, eu vejo um vulto negro me perseguindo e não paro de ver Gwen nos meus sonhos. Eu ainda, não sei… as vezes eu me sinto perdido sem ela.

-Peter, olha… eu não sou nenhum especialista no amor, o Stark deve ser. Mas eu sei que você não pode ficar preso nisso, tenta se recuperar… você tem que superar isso. E sobre seu Sentido de Aranha, eu vou ver o que posso fazer.

-Certo, eu acho… - Peter pigarreia. - Eu acho melhor eu ir para casa, pensar um pouco… tenho que me preparar para amanhã. - E assim Peter vai embora. Com todos os pensamentos desse longo dia.

QUEENS – COLÉGIO MIDTOWN – 10/08/2017 – 07:15

-Você pode dar um mortal de costas sem se preocupar? - Ned perguntava mais uma das coisas que ele queria saber sobre Peter.

-Sim, eu posso… - Ned podia ser um dos maiores amigos de Peter, mas a verdade é que com a morte de Gwen voltando em sua consciência e o monstro negro, tudo estava ficando meio difícil para ele prestar atenção nos outros.

-Hey, Pinto Parker. - O Sentido de Aranha de Peter toca, mas ele estava tão distraído que olha para o lado e só vê o borrão laranja indo em sua direção.

-Urgh! - Flash havia atirado uma bola no rosto de Peter, o herói estava tão distraído que ele cai no chão, derrubando seus livros.

-Você é um babaca, Flash! - Ned grita para Flash e seus amigos, que ficavam rindo de Peter, que estava juntando suas coisas no chão, então o garoto se abaixa e vai ajudar.

-Não liga para eles, mas sabe. Se eu tivesse no seu lugar, eu já teria dado uma surra neles, tipo, era só um peteleco… - Peter bufa. - …eu acho que prendia eles com a teia no mastro. Você pode soltar teias orgânicas? Ah, e o que foi aquele uniforme negro? Você pode me dizer quem era o Lagarto? Sabe eu tava pensando e eu podia ser o nerd do computador--

-DÁ PRA FICAR QUIETO?! - Peter grita para Ned, ele não aguentava mais aquilo. Ned se levanta e sai sem falar nada. - Ned, espera… cara, desculpa. - Peter tenta se desculpar, mas acaba sendo em vão da mesma forma. Peter se levanta, com o material arrumado e olha para o colégio a esquerda e a rua a direita, ele vai para direita.

RESIDÊNCIA DOS PARKER'S – 08:47

-Alô? - May fala para a pessoa que ligava no telefone.

-“Sra. Parker, olá, eu sou o diretor da escola do Peter, você sabe onde ele está?”

-Como assim, ele não foi para a escola?

-“Não, ele não veio. Alguns alunos disseram ter visto ele na frente, mas quando o sinal tocou ele já estava sumido. Pensávamos que ele estivesse em casa com você, sabe… ele tem se atrasado nas aulas, sempre parece estar exausto.”

-Tudo bem, não precisa se preocupar. Quando ele chegar eu irei falar com ele, obrigada por me informar, diretor. - May desliga a ligação e ouve algo vindo do quarto de Peter. Ela abre a porta lentamente e vê seu sobrinho no quarto escuro e fechado, mexendo em algumas caixas.

-Oi… - Peter fala com uma voz baixa. - Ela vê que ele parecia segurar algumas fotos. - May, você sabe… não tem um dia… que eu não sinta saudade dele, ou dela… - May vai até Peter e se senta ao lado dele, e quando ela olha o que ele estava vendo, ela põe a mão na boca e seus olhos começam a lacrimejar.

Era algumas fotos, Peter estava olhando uma dele e de Ben, onde ele segurava o microscópio que ele havia comprado para Peter, boa parte do salário tinha ido embora, mas para eles tinha valido a pena.

Na outra era ele, May e Ben. Ela estava sentada numa poltrona tentando controlar Peter e Ben, que ficaram atrás fazendo caretas. Na terceira era Peter e Gwen no Central Park, essa era engraçada por tinha um por do sol no fundo, mas também tinha várias crateras e maquinhas arrumando o local por causa da batalha do Aranha dominado pelo simbionte contra os Vingadores.

Na quarta estava respectivamente Harry, Mary Jane, Peter e Gwen na praça do Rockefeller Center, onde eles haviam ido esquiar dois dias antes do Natal. Na quinta era May e Ben na praia, nesse dia Peter tinha ganhado sua primeira câmera e estava tirando fotos de tudo que via. O resto se resumia a fotos de Peter e Gwen em uma praça do Queens, um dia antes dela morrer.

-Peter… eu, não sabia… que você ainda estava assim… você não pode se culpar. Já faz três anos… - May começa a chorar levemente. - …na verdade, eu sinto que até hoje a culpa é minha… sabe, quando disse que ia até a biblioteca estudar… ele falou que queria te levar, mas eu… disse que não precisava… eu tinha ido a casa de Anna para conversar, o ladrão talvez fosse embora… tudo acabaria bem… naquela hora, ele poderia estar indo te buscar…

-Não… você não deve se culpar, porque, no final…. A culpa a minha… - Peter fala e May olha estranhando seu sobrinho. - Eu sou o responsável… pela morte do tio Ben…

-Como assim? Peter… - May solta uma leve risada. - …você só estava na biblioteca estudando.

-O máximo que eu fiz foi passar na frente da biblioteca, mas nem olhei para ela na hora… eu fui a outro lugar… um lugar onde eu havia descoberto como ganhar dinheiro… sabe, eu me senti espetacular, eu sentia que podia fazer tudo… mas, depois… tudo aconteceu tão rápido… eu ganhei o dinheiro, mas… teve um cara, ele tinha assaltado o local e tinha um policial seguindo ele. O ladrão… correu na minha direção, podia ter parado ele, mas eu… achava que não era problema meu… simplesmente deixei ele fugir… escapar… e ele fugiu, e veio até esse prédio, no mesmo dia… quando eu estava voltando… ele, entrou aqui e bem, você sabe… eu tentei te contar tantas vezes…

-Peter… - May não sabia o que fazer, mas ela sentia algo… algo que ela não acreditava. - Peter… você, não é o culpado! - Ela abraça ele… - …você fez algo errado naquela noite, mas… não podia saber… - Peter sente as lágrimas caindo de sua tia. - Você não é mal… e você não é culpado pela morte de Ben, ouviu?

-… - Peter apenas concorda com a cabeça.

-Eu… - May se afasta e limpa as lágrimas. - Pode ficar em casa hoje… eu vou preparar o almoço… - May se levanta. - Não se culpe outra vez… - Ela sai apressadamente e então esbarra em uma das caixas, onde cai mais algumas fotos e uma fita escrito “De Gwen Stacy para Peter.” May e Peter se olham…

-Eu… - Peter funga o nariz, ele também tinha acabado chorando um pouco… - …eu arrumo isso… - May concorda e sai do quarto. Peter se levanta e começa arrumar as coisas na caixa, até que ele olha curioso para a fita. Ele coloca ela num aparelho de videocassete que ele tinha arranjado, e então coloca a fita.

Ele se impressiona ao ver que era um monte de momentos dele e de Gwen, alguns com seus amigos, outros momentos banais tipo quando eles estavam comendo sozinhos e então começam uma guerra de batatas fritas, agora estava fazendo sentido aquela câmera naquele almoço. O vídeo finalmente acaba quando ela filma Peter com seu uniforme segurando ela no seu colo no topo do Chrysler Building. Ele vê o vídeo até o final, e quando ele ia desligar o aparelho…

-Oi, Peter…” - Ele volta para olhar Gwen falando na tela. - “Sabe, é meio engraçado isso, mas… se você está vendo esse vídeo, isso significa que eu morri, mas na melhor das hipóteses eu fui embora. Heh, podemos dizer que mesmo depois da morte eu sou um gênio e que ainda vai te ajudar. Sabe… eu gravei isso dois dias depois de você me contar que era o Homem-Aranha, sabe… lá no terraço da escola. Eu fiquei honrada em saber que você confia em mim… sabe, a real razão que eu fiz esse vídeo é porque eu sei que se eu morrer… você vai ficar se culpando disso até o resto da sua vida e vai acabar como um velho gordo que vai usar o lançador de teias para trazer cerveja até a sua mão.”

Peter ri levemente com o que Gwen diz, mas, ao mesmo tempo, sente seus olhos lacrimejando.

-Agora falando sério…” - O rosto de Gwen fica com uma expressão séria no vídeo. - “Eu te amo… e eu agradeço por tudo que você fez por mim até hoje, me deu um lar… alguém para amar, me contou tudo sobre você… e independente do que acontecer comigo… por favor, não comece a cair… a desistir de viver, amar… lutar… isso é quem você é… você sempre vai ser um herói… o meu herói, meu super-herói.” - Peter finalmente começa a chorar. - “Continue a ser quem sempre foi, e nunca desista… e nunca se esqueça, eu sempre vou te amar, Peter Benjamin Parker…” - O vídeo finalmente apaga. E Peter fica ali sentado… chorando… até que…

-Peter! Por que a TV ligou sozinha? - A expressão de Peter muda para assustada, ele se levanta e vai até a TV da sala. Onde vê Octopus na TV, porém a imagem estava dando pane, e repetia algumas coisas que Octavius falava.

-“Isso é… um recado do Sexteto Sinistro… para o Homem-Aranha…” - A imagem finalmente se ajeita, mostrando Doc Ock. - “Hoje as oito horas dois integrantes da equipe do Clarim Diário foram sequestrados pelo meta-humano conhecido como Homem-Areia… a polícia foi impedida de segui-lo por um curto circuíto que havia sido dado em metade de Manhattan, onde várias barreiras de raios impediram a passagem das viaturas, graças ao meta-humano Electro. Como eu já havia dito, essa mensagem é entregue ao Aranha, mandando ele se encontrar na Usina Elétrica Stark, prédio VI… daqui uma hora.” - A tela se apaga. E Peter olha como se toda sua inspiração tivesse voltado, enquanto fecha seu punho.

NOVA YORK - USINA ELÉTRICA STARK – 10:00

Peter se balança até a Elétrica Stark, onde começa a procurar seus seis inimigos, até que acha, ele nota várias ondas de energia indo em direção de um ponto, o centro onde havia várias toda a energia da usina indo em direção dele unicamente. Electro estava em cima de um painel, enquanto seu corpo se energizava incrivelmente.

-Homem-Aranha! Enfim nos vemos novamente! - Electro mostra um cartão a Peter. - Este cartão diz onde é o próximo passo para salvar as nossas pequenas vítimas! Mas, para isso para isso precisa me vencer!

-Electro! Quanto tempo meu xará! - Peter se balança até um mastro seguro. - Então, não deveria ter os outros membros do seu tal de Sexteto Pateta?

-Sempre com as piadas, não é? Inseto? Pena que essas vão ser suas últimas. Octopus planejou tudo! Aqui meus poderes se tornam ilimitados! Não existe nada na terra que possa me derrotar.

-Fala o cara que foi derrotado por água. - Peter olha para baixo e vê os canos onde passava a água da usina. - E falando no diabo. Ai, Max! - Electro que estava tendo uma energia dourada com alguns raios o rodeando olha para Peter. - Se lembra daquela vez que você nunca me derrotou!

-YAAAHHH!! - Electro atira seu primeiro raio, mas Peter se esquiva com seu Sentido de Aranha e agilidade, pousando em cima de um dos canos e o abre.

-Hora do banho, filinho! - Peter abrindo um dos canos, ele ajeita uma onda de água para ir em direção de Electro, porém…

-Um truque não funciona duas vezes em mim! - Electro atira uma rajada tão grande que explode o local de onde a água saia, além de quase acertar Peter.

-Calma ai, cara! - Peter falava surpreendendo Electro por ter se esquivado. - Até parecia que queria me acertar! - Peter passa tentando acertar seu inimigo, porém Max se esquiva. Peter pousa em uma área segura, mas Electro já atira outra rajada que obriga Peter a se esquivar. O Aranha pega um dos destroços e atira uma teia, jogando o destroço contra Electro.

-Argh!! - Electro sai voando, mostrando essa habilidade nova para Peter.

-Sério? Voar! Isso é muito maneiro! - Electro se irrita mais com o Aranha e tenta atirar dois raios, que Peter se esquiva e atira duas teias para fazer seu estilingue. Ele cria seu clássico estilingue de teia e acerta Electro, que o agarra e os dois começam a lutar no ar. Até que o inimigo pega Peter e o atira para longe com um raio, que o herói quase se esquiva. - Urgh! - Peter olha para o braço de seu uniforme, onde tinha um pequeno rasgo. - Ah, não… Sr. Stark vai me matar.

-O que foi, Arainha? - Electro atira mais dois raios, porém Peter salta e se esquiva, e então se adere a parede.

-Electro! Não suma, já tô chegando! - Peter começa a se aproximar de Electro, enquanto se esquivava dos raios. - Sabe o que é engraçado? Parece que você tá tentando me acertar com essas coias? Meu nome é Peter Parker, e eu sou a Aranha mais rápida viva.

-Por que ser mais rápido se eu posso te esmagar como o inseto que é? - Peter não entende, mas quando vê Electro atirando um raio para cima e um monte de escombros caindo em sua direção, o escalador de paredes apenas arregala as lentes de sua máscara e salta do local. - O que foi? Sem piadas?

-Se acalme, meu amigo! Hoje eu estou cheio de piadas eletrizantes! - Peter começa a se esquivar da série de raios, não conseguindo mais se aproximar de Electro.

-Você não tem chance de vitória! Nesse lugar eu posso apenas ficar mais forte!!! MAIS PODEROSO!! - Electro começa a se energizar em um nível absurdo, ele estava voando mais alto e uma grande quantidade de energia emanava dele.

-Wow! - Vários raios começam a ir em direção de Peter, que ele só se esquivas graças a seu Sentido de Aranha. - Hoje você está eletrizado! - Peter dá um mortal de costas e se esquiva, e logo olha sua vitória. - Já voltamos com nossa programação normal! - Peter some, deixando Electro sem reação. - Primeiro vamos chegar aqui. - Peter vai até o interruptor principal e o desliga. - Nossa, isso foi tão simples.

-O que é isso? - Electro sente sua energia caindo, ele nota que energia emanando dele estava diminuindo. - O QUE VOCÊ FEZ?! - Electro atira um raio quando vê Peter escalando um pilar, mas o herói se esquiva.

-Eu? Só achei que você estava muito energizado! - Peter se esquiva dos raios. - Por favor, minha querida resistência melhorada… eu preciso de você! - Peter entra na pequena área de energia de Electro e então usa incrível Força de Aranha para nocauteá-lo, mas consequentemente uma pequena explosão acontece, jogando o herói para longe, porém Electro cai com a força do soco. - Isso sim foi eletrizante… - Peter nota e sua roupa estava mais danificada, uma parte esquerda da máscara, incluindo a lente, tinha sido rasgada. - Isso custa dinheiro! Sabia?!

Peter anda até Electro e chacoalha a cabeça, para dar uma acordada, aquilo tinha sido forte.

-Bom sonhos. O Sr. Stark ou a polícia já vão chegar aqui, então não se preocupe. - Peter pega o cartão e olha o próximo local. Ele prende Electro em teia e se dirige ao próximo desafio.

REDONDESAS DA CIDADE

-Incrível como o mundo é curioso. Esse lugar é atrás de onde a Expo Stark acontece todo o ano. Então julgando por esse lindo local… - Peter olha para a floresta, era realmente um lugar tanto o quanto para animais selvagens e falando nisso.

-RRRR!!! - Peter olha e havia dois leopardos o circulando.

-Ah, claro. Só podia ser o maluco… sabe, eu já estava ficando com saudade de você… - O Sentido de Aranha de Peter o avisa de alguém vindo por trás, e então o herói se esquiva. - Kraven!

-Mais uma vez o destino nos trouxe a outro confronto, Homem-Aranha! - Kraven se aproximava de Peter, junto com os leopardos que o seguiam. - Desta vez, o caçador terá sua caça e sua vingança! Junto com meus pequenos amigos felinos.

-Interessante! Um ataque de três direções… - Peter começa a analisar seus inimigos. - Se atacar Kraven, os leopardos viram pelas áreas livres. Tenho que me livrar dos três de uma vez só? Poderes aracnídeos… ativar!

Peter fecha seus olhos e se concentra ao seu redor, ele se lembra de todo o treinamento com Sheng-Chi e quando abre os olhos, vê que os três inimigos corriam em sua direção! Em um movimento espetacular, Peter faz um movimento incrível! Ele com sua mão esquerda segura um leopardo pela cabeça e o prende com teia no chão, com a mão direita ele levanta um dos leopardos no ar e segura o soco de Kraven com seu pé!

-Me erraram os três! Você teve seu turno e tirou um no d20! Agora de eu rolar o dado! - Peter mais prende um dos leopardos no chão, agora tendo que se preocupar apenas com Kraven.

-Ele usa sua maldita teia para rechaçar minhas feras! Preciso me retirar e pensar em um plano melhor! - Kraven começa a recuar, porém essa ação é notada por Peter.

-Já vai, Kraven? Espero não tê-lo entendiado demais! - Kraven desfere um chute, mas Homem-Aranha se segura nas pernas do caçador e dá um mortal por cima dela. - Seus gatinhas já desistiram da briga.

-Ele não continua tão rápido como dá última vez! Talvez eu tenha chance! Mas ainda assim, suas habilidades são sobrenaturais!

-Kraven! Você não vai dar no pé enquanto estiver com o que é meu! - Peter se esquiva de outro golpe e dá um mortal para recuar.

-Não abuse da sorte, inseto! Quando o caçador colocar as mãos em você, eu irei-- - Peter olha na carta no cinturão de Kraven, então dá mais um mortal em direção de seu inimigo, no ar atira duas teias para cada perna de Kraven, o jogando no chão e então pega a carta, e imobiliza seu inimigo.

-E esse é o Caminho da Aranha! - Peter só teria que desferir mais um soco para acabar com aquilo, porém… - YUUURRGGGHH!! - O herói cambaleia de costas e cai ao chão de joelhos. Seu Sentido de Aranha havia pirado mais uma vez. - Mas o que é isso?! - Kraven desfere um chute em Peter e aproveita para fugir. - Não… nós ainda não… - Peter sentia sua cabeça quase explodindo. - Não acabamos… - Em um piscar de olhos toda a dor tinha acabado, mas Peter ainda suava frio por debaixo da máscara. - O que é isso afinal? - Peter falava ofegante. - Só vou ver o próximo lugar…

MARVELLOUS STUDIOS

-Um estúdio de cinema? Doc não queria deixar isso mais obvio? - Peter entra é só estava a procura de um certo criminoso que não via a muito tempo. - Mystério?! Onde você está? Eu só vim aqui para brincar… o Sentido de Aranha de Peter é ativado, mas o herói não é rápido o suficiente para se esquivar. - Urgh! Mas o que é isso?

Três garras acertam Peter de raspão, ele se vira e vê Wolverine em sua frente! Logan começa a dar vários golpes ofensivos, fazendo apenas pequenos arranhões por toda a roupa do herói, Peter conseguia se esquivar de muitos golpes graças a sua agilidade.

-Wolverine? O que é isso?! - Logan não respondia, o Sentido de Aranha de Peter é ativado mais uma vez e o herói é pego por uma mão azul! - Fera?! - Fera atira Peter, que vê apenas um raio vermelho, que quebra a região branca da lente de Peter, junto com a área da boca na máscara, por sorte não atingindo a pele do herói. - Hey! Vocês acabaram com o meu uniforme! - Os três não respondem, só vão em direção de Peter. - Ok, sem conversa?

Peter atira três jatos de teia contra Ciclope, mas os golpes são destruídos com o lazer do inimigo. Peter nota que Fera vem em sua frente, ele corre em direção do azul e o segura pela nuca, jogando-o com força no chão.

-Ihhh! - Peter nota que a cabeça de Fera explode, mostrando várias porcas e coias no gênero. - Ah, claro! Robôs. Não consegue mais atacar pela frente, Quentin? - Peter atira uma teia em Wolverine o puxa até si, desferindo um soco que atravessa o peito do robô.

No final, Peter se esquiva do lazer de Ciclope, atira uma teia nele e o desfere um chute que racha seu rosto, para terminar Peter o atira na parede, porém algo curioso acontece, o robô atravessa parede como nunca tivesse existido.

-Ah, legal… parede falsa! - Peter corre em direção da parede e salta para o outro lado. - Então, Mystério! A quanto tempo… três anos? - Quentin se assusta ao ver que o Aranha havia o descoberto.

-Você já demonstrou muita sorte, Homem-Aranha! Mas não sou como meus companheiros!

-Sorte?! - Peter tenta acertar um golpe que Mystério se esquiva. - Cara você não sabe nada! Sou o protótipo do azarado! Mas isso não vai me impedir de tocar um furioso solo de bateria no aquário onde sua cabeça nada. - Peter tenta mais um golpe que Quentin se esquiva, aproveitando a oportunidade para acertar um soco em Peter. - Urgh!

-Claro que seu orgulho foi sua fraqueza! Você não achava realmente que eu poderia ser derrotado facilmente? Achou?! - Mystério recua e atira uma bomba no chão, que cria um gás. - Se lembra do seu antigo gás que anula seu curioso poder.

-Ah, sim! Porém isso é versão antiga! Sorte que ele não sabe que meu Sentido de Aranha foi melhorado! Agora ele funciona mesmo através desse gás maldito! Vamos dizer que agora eu posso te encontrar em qualquer lugar! - Peter nota, e quando o gás se dissipa, Mystério havia sumido! - Qual o problema desses caras?! - Ele olha no chão e tinha ficado apenas o cartão.

MANHATTAN

-Um prédio em construção? Falando sério? - Peter começa a analisar o local, só havia vigas… cimento, caminhões, areia e no fundo… um cartão colocado em um muro. - Certo. E vocês realmente acham que eu vou ir direto para o cartão? - Ninguém responde, Peter olha para o cartão, nota que seu Sentido de Aranha estava normal, quando ele ia dar seu primeiro passo. - Ah, claro. - Uma montinho de areia endurece e prende os pés de Peter, até que a areia começa a se puxada e Peter cai no chão.

Era o Homem-Areia, só que com um detalhe curioso… ele estava com cinco metros de altura.

-Ah, eu devia ter adivinhado. - Peter fala olhando para o gigante Flint Marko. - O Titã de Areia.

-Eu esperei por esse momento, Aranha! Você não e nem mais ninguém vai me deixar distante dela! Se quiser aquele cartão… vai ter que passar por mim!

-Nossa, que plano inteligente… - Peter fala se levantando. - Passar por um gigante? Cara… - Peter começa a se balançar. - Todo mundo sabe que ser lento é a regra dos gigantes! - Marko tenta dar um soco em Peter, que se esquiva no ar e atira outra teia. - A verdade é que Marko está protegendo bem o cartão… ele ficou como um grande muro.

Peter para em uma viga, e quando nota Marko já estava prestes a pisar nele. O Aranha dá um mortal e atira uma teia no rosto do Homem-Areia, ele dá um giro e se atira para o alto. Flint tenta acertá-lo, mas então Peter atira uma teia em seu braço e se impulsiona em direção do cartão que estava atrás dele. Peter estava quase chegando, quando um tempestade de areia muda seu curso e o faz bater com tudo no muro da construção.

-URGH! - O Aranha cai no chão como uma pedra. - Não foi legal… - Peter “desmaia” e Marko volta ao seu tamanho normal.

-Eu não queria ter que fazer isso, mas agora… tudo acaba! - Quando Flint ia acertar Peter, ele olha pela máscara rasgada que os olhos de Peter se abrem, e então o herói atira uma teia no muro e se puxa, o escalador de paredes dá um impulso e pega o cartão.

-Não subestime seu amigão da vizinhança! - Quando Peter se vira para ir embora, um alarme toca. - Epa!! - Paredes de ferro surgem, e então um monte de areia aparece, formando Flint. - Claro, uma cela. - Peter e Flint estavam presos em uma cela totalmente fechada, com a porta atrás do Homem-Areia.

-Surpreso, Homem-Aranha? Não ira mais se gabar da sua vitória? - Flint cria dois martelos de areia para acertar Peter, que se esquiva por sorte.

-Acerte uma Aranha e ganhe cinco pontos! Essa foi por pouco! Eu tinha esquecido que ele podia moldar a Areia dessa forma. - Flint começa uma sequência de golpes que Peter se esquiva, e depois de alguns minutos, o cabeça de teia nota um comportamento diferente no inimigo.

-O que há comigo? - Flint começa a cambalear, seus golpes de areia começam a se desmanchar e ele fica ofegante. - Ar… ar!

-Que sorte! - Peter fala, a verdade era que ele não iria se esquivar para sempre. - Vocês capricharam demais na cela, estou lisonjeado por isso, mas… acho que não deveriam ter feito uma cela a prova de ar! - Peter salta por cima do cai Homem-Areia e escapa. - O erro de Otto foi que eu não preciso de uma quantidade normal de ar com minha resistência aprimorada. Conta isso pra ele na cela! - Peter se afasta do local e toma um folego e olha para o último lugar. - GE Building?

GE BUILDING – 11:14

-Então… quem me espera? Homem Hídrico? Magma? Só não me diz que o Carinha da Magia voltou. - Peter estava prestes a chegar no local, quando algo corta sua teia? - Espera!! JÁ?! - Peter estava caindo, ele atira outra teia, porém… - Quem é esse?! - Peter olha para cima e vê um vulto negro com asas. - Você é cara voador do museu! - Peter atira outra teia, porém… - Não! Não! Não! - O cartucho de teia tinha esvaziado.

O Aranha vê um mastro e se segura no último segundo, ele dá dois giros e cai sem controle no chão. Ele olha para trás e vê o homem voador vindo a toda velocidade. Peter troca os cartuchos começa a se balançar rapidamente.

-Esse cara é rápido! Muito mais rápido do que eu! - Peter nota que fugir era inútil, ele faz um movimento surpresa dando um mortal no ar, mas então Toomes se vira e arranha o herói com as garras em suas botas. - YYARRRGGHH!

-Desculpe, garoto… mas eu faço isso a oito anos! Você não tem chance! - Peter começa a cair sem controle, e então… ele atira uma teia e volta para o alto, ainda meio sem controle de seus movimentos.

-Então cara, qual o seu nome? - Peter falava tentando usar sua clássica tática, fala irrita, porém Toomes fica quieto, ele apenas se vira de surpresa e acerta o Aranha com sua asa, o atirando longe. - Urgh! - Peter bate na ponta de um prédio e cai no terraço de um mais baixo. - Ah, agora você me irritou! - Peter segue o homem voador, e faz seu estilingue de teia para passá-lo.

-Me mostre o seu melhor! - Toomes fala com sua voz alterada pela máscara. Peter com a velocidade do estilingue, dá um mortal no ar e se vira para frente do abutre e faz uma grande teia de aranha para bloqueá-lo. Porém Toomes para no último segundo e passa por cima, voando até Peter.

-Te peguei! - Peter atira uma teia no pé do inimigo, e quando ele pensa que conseguia vencer jogando Toomes na teia, Toomes age mais rápido e ele joga Peter em sua própria teia. Peter tentava escapar, mas era em vão… o Abutre vai até ele e o olha de perto. Peter só se lembra do capacete do homem voador batendo em sua cabeça antes de desmaiar.

VINTE MINUTOS DEPOIS

-Ahn…? - Peter acorda meio tonto, ele nota que estava no topo de um prédio, com sua cabeça doendo e… o cartão! O último cartão… ele se levanta e procura o homem voador, mas não acha nada. - Pra onde ele foi. - Peter tenta esquecer isso e olha o cartão com o último lugar. - Torre da Zona Oeste… vamos acabar com isso!

ZONA OESTE

Peter se balançava com o resto de suas forças até a Torre da Zona Oeste, o Sexteto Sinistro havia sido um inimigo formidável, mas ele tinha que salvar os sequestrados. A verdade era que ele não se aguentava mais de pé, estava cheio de ferimentos, quase sem folego, seus olhos se fechavam com o cansaço, mas ele podia ver Octopus o esperando na torre. Ele se balança e se adere no mastro.

-Onde eles estão? - Peter fala querendo parece intimidador.

-Ah, eles estão muito bem… vem cá. - Otto chama Peter para a luta, ele achava isso estranho, mas a sua vontade acabar com aquilo era mais alta. Com o sangue nos olhos, Peter se atira até onde Doc Ock estava e os dois começam a lutar no topo da torre.

Otto começa tentando desferir um golpe com um de seus braços, mas o Aranha usa as pernas para segurar e se esquivar. Mais dois tentáculos vão para cima de Peter, que bloqueia os golpes e desferindo dois cruzados. Peter tenta atacar mais uma vez, mas Otto o bloqueia com seu braço mecânico, ele responde tentando atacar Peter, que se esquiva e desfere mais um cruzado.

-Vamos terminar com isso! Preciso do meu sono de beleza! - Peter vai acertar mais um golpe, porém Otto o segura o joga com força na parede e então tenta jogar Peter para baixo, mas ele se segura em um dos ponteiros do relógio que havia na torre.

-Boa queda! - Octopus usa seu tentáculo para quebrar o ponteiro, fazendo Peter cair. Peter estava em queda, mas atira três disparos de teia em Octavius, que é acertado. Então o cabeça de teia atira uma teia no relógio e outro no ponteiro que caia junto com Peter. O Aranha puxa o ponteiro e o atira contra Otto.

Otto é quase atingido, se esquivando por centímetros, ele pega o ponteiro e o quebra em dois, atirando e Peter. O Aranha acerta dois chutes nos ponteiros, mas então um dos braços o acerta de surpresa, acertando o herói, que volta a cair.

-Ah, eu não vou sozinho! - Homem-Aranha atira duas teias em Octopus, o puxando para ir junto com ele. Peter pega impulso em uma parede e puxa Otto para cair mais rápido. - Descendo! - Os dois começam a cair e a lutar no ar, até que… BOOM, um trem passa na hora e os dois caem no trem.

Os dois começam a capotar pelos vagões, até que Otto se segura com seus braços e Peter se adere no vagão.

-Ah, deveria ter avisado a tia May que eu não venho pro almoço. - Peter dá um mortal e se prepara para lutar com Otto. - Oquinho, isso acaba agora! - Otto se levanta furioso, mas logo sorri.

-Olhe só pra você! Mal se aguenta em pé… que herói você pensa que é? Acha mesmo que pode me derrotar? Olhe o seu estado! - Otto começa a soltar uma leve risada.

-Essa é realmente sua tentativa de me desmotivar? - Os dois se olham, não havia mais respostas… os dois inimigos sabiam que agora a batalha verdadeira estava para começar…

Peter atira duas teias em Otto, que se protege com seus tentáculos, aproveitando as teias em suas “armas”, Octopus usa isso para puxar o Aranha, que é realmente puxado no ar em direção de Doc Ock. Peter acaba dando um mortal e desferindo dois chutes no rosto de Octavius.

-Urgh! - O último chute Homem-Aranha usa como impulso para recuar. Otto tenta uma investida com seus tentáculos, mas Peter demonstra sua incrível agilidade se esquivando dos ataques, mostrando que mesmo cansado ele estava pronto para aquilo.

Os dois olham uma das passarelas que estava vindo, Octopus pula para o alto e Peter se abaixa, conseguindo passar. Os dois se levantam e Otto já desfere outra investida com seu tentáculo, que Peter se segura e usa para ir até Octavius e desferir outro chute. Quando Doc ia cair, seus braços mecânicos dão impulso para ele voltar a ficar de pé. Ele segura as pernas de Peter com seus tentáculos e o atira em mais uma passarela, mas Peter mostra sua agilidade mais uma vez e passa pelo obstáculo. Ele salta até Doc Ock e os dois caiem na parede do trem.

Ock se sustentava pelos seus tentáculos, e Peter estava aderido. Ambos começam a trocar golpes com intensidade, mostrando que Peter não estava mais brincando… ele não estava mais demonstrando o herói infantil, mas agora estava lutando com tudo. As pessoas dentro e fora do trem podiam ver que ambos estavam atacando não só mais como herói e vilão, mas sim como rivais e iguais, quem vencesse essa batalha, seria determinado como o melhor. Otto usa um de seus braços mecânicos para pegar Peter pelo pé, o herói tenta escapar, mas não consegue, Octopus usa todo seu impulso e joga o Aranha para dentro do trem, quebrando as portas.

-Haaahhhhh!! - Peter é solto pelo braço e se adere a uma barra de ferro do trem, ele faz uma manobra por dentro do veículo e volta para fora. Ele atira duas teias em Otto para puxá-lo, mas Octopus começa a puxá-lo para fora do trem e então sobe, Peter ainda na parede do trem nota seu Sentido de Aranha o alertando e então ele olha para trás e quando vê, um trem estava a centímetros dele.

O Aranha usa toda sua agilidade e velocidade e se “deita” na parede do trem, ficando entre o pequeno espaço. Quando o outro trem passa, Peter volta para o teto e procura Ock. Ele olha pelo lado e vê um tentáculo, que se esconde quando nota a presença do herói.

-Achei você. - Peter começa a descer para a parede do trem e olha as pessoas assustadas, ele olha pela janela e apesar do seu Sentido de Aranha avisar, não consegue se esquivar da investida que Octopus dá, acertando o herói com seu tentáculo em cheio, fazendo Peter cai para a estrada.

-Aaah! - O Aranha cai capotando na estrada, mas ele age rapidamente, atirando uma teia no trem e outra em um prédio. Ele faz alguns movimentos e logo Peter volta a se balançar em direção de Octopus. Ele sobe um prédio para ganhar impulso, e consegue.

Otto olha o inimigo vindo em sua direção e tenta recuar, mas Peter é mais rápido e desfere uma voadora no inimigo, que cai. O impacto é tanto que as pessoas chegam a cair dentro do trem. Otto usa seus braços e se impulsiona para cima, mesmo com Peter em suas costas. O herói começa a dar um mata-leão, mas os tentáculos seguram Peter e o levantam no ar. Eles batem o Aranha com tudo no teto de ferro do trem, então Otto levanta Peter no ar mais uma vez e o bate com tudo na parede do trem.

-Argh! - Peter grita. Otto tenta fazer Peter bater mais uma vez, mas o herói se ajeita e começa a usar suas pernas para se aderir na parede do trem, enquanto os tentáculos o empurravam para baixo, além de sufocá-lo ao mesmo tempo. - IRRGGGHH!! - Apesar de seus esforços, Peter era empurrado para baixo cada vez mais.

Para a situação ficar pior, algumas placas que ficavam nos trilhos começam a se chocar no herói.

-Argh! - Pela oitava placa, Peter ouve um barulho, enquanto seu Sentido de Aranha o avisa de algo vindo e quando o herói olha, um trem estava vindo a toda velocidade. Octopus solta Peter, que é acertado em cheio pelo trem e é levado. Quando Octavius pensou ter ganho… ele vê o que achava impossível!

Ao longe, era possível ver o determinado herói aracnídeo se balançando em direção do seu inimigo. Peter não sabia mais de onde tinha forças, só pensava que tinha que derrotar Otto e salvar aquelas pessoas.

-Irrgggh! Maldito! - Octopus enfia dois de seus tentáculos dentro do trem e pega duas pessoas. Os dois são levados para fora, e Otto atira a primeira pessoa, que Peter pega e atirar no ar, fazendo a pessoa cair numa grande teia. A segunda pessoa também faz a mesma coisa, e então volta a se balançar em direção de Otto. Que fica totalmente estressado. - Vamos ver o quão forte você é! - Otto vai até o primeiro vagão, onde ele usa seu tentáculo para atacar o maquinista, em seguida ele vai até a marcha, colocando o trem em velocidade máxima! Peter chega a perder o controle. - Você tem que pegar o trem. - Otto se despede e então vai embora.

-SOCORRROO!! SOCORRROO!! - O maquinista grita, e Peter vai até a frente do trem. - Eu não consigo parar! Os freios estão quebrados!! - Então de repente a uma parte dos controles explode, fazendo Peter finalmente jogar sua máscara fora.

Porém, no momento que Peter faz isso, seu Sentido de Aranha o avisa… o trilho estava incompleto, com uma reta direto para o rio, o trem cairia na água. O herói rapidamente vai para a frente do trem, onde começa a pensar.

-Você é um gênio, Parker! É só pensar! SÓ PENSAR! O que eu faço?! Eu nunca estivesse numa situação assim… eu já estou cansado…

-Homem-Aranha! - Um cara grita de dentro do trem.

-Ai meu deus, já era… tamo mortinho! - Outro cara grita. - Peter nem liga mais se ele estava de máscara ou não, ele se vira para as pessoas e grita.

-Peça a todos para se segurarem! - Com o maquinista avisando. Peter volta a pensar em alguma coisa, mesmo sem saber o que fazer. Ele olha para os trilhos e pensa na primeira coisa que vem a sua cabeça. Ele se atira e se segura no trem, tentando usar sua perna para freiá-lo. - URRRGGGGGHGGHHHHH!!! - A dor era incrível… o seu corpo já não tinha mais forças, mas ele precisava fazer aquilo, mesmo que isso custasse sua vida!

Peter sente a dor se alastrando pelo corpo, e não estava adiantando da mesma forma. Ele estava usando toda sua força, e mesmo assim o trem não ficavam nem um pouco mais lento. Sua perna já latejava com a dor, ele podia sentir os ossos começam a rachar, até que ele salta para cima.

-Tem mais alguma ideia brilhante? - O maquinista fala.

-Eu tenho! É… eu tenho! Ok… o que os profissionais fariam? Atirar teias para parar, com certeza, não vai ser uma boa ideia… - Peter olha para os lados e ignora o raciocínio, atirando uma teia para a esquerda e outra para a direita. Ele sente seu corpo sendo puxado, mas o trem tinha freado um pouquinho. Ele podia sentir, talvez desse certo, talvez… antes que os pensamentos positivos continuassem, as paredes em que as teias estavam são destruídas. - Uh-oh! - Peter perde o equilíbrio e quase cai, com sorte se adere ao trem e dá um impulso para voltar para cima. Nessa hora Peter vê o vulto negro, e seu Sentido de Aranha começa a enlouquecer mais uma vez.

-Cuidado! - O maquinista fala.

-Meu nome é Homem Cuidado Aranha… Ok… uma teia para cada lado não deu certo, o que eu posso fazer além de atirar teias? ATIRAR MAIS TEIAS!!! - Peter atira mais de dez teias para cada lado. Ele sentia a dor do seu corpo sendo puxado, os músculos se rasgando, todo o esforço de Electro até agora, mas ele tinha que conseguir.

Não importava mais valores de força, quando quilos ele segurava, não importava se seu corpo não aguentava, se seus músculos estavam rasgando, se a dor era indescritível, ele tinha que fazer aquilo, tudo que importava, era salvar aquelas pessoas. O herói gritava com o esforço, mas pelo menos, ele podia sentir o trem parando.

Os vidros quebravam, e a dor se tornava cada vez maior, Peter estava superando todos os seus limites para fazer aquilo, seu corpo parecia estar se dividindo, levar um soco do Ultron deveria ser melhor que aquilo. Algumas teias se partiam, mas estava tudo dando certo. Ele iria conseguir, só faltava mais um pouco. Quando parecia que seu corpo não ia mais aguentar a dor. Sua cabeça latejava, ele estava vendo tudo borrado, seus músculos pareciam se partir, até mesmo seu uniforme estava rasgando mais ainda. Quando não parecia mais que daria para ele aguentar, finalmente… o trem chega ao fim da linha, um pouco havia passado, mas finalmente… havia acabado…

O trem estava parado… as pessoas tinham sido salvas, tudo tinha dado certo… Peter segura o trem até o último segundo, até que seu corpo finalmente perde cada força que ele tinha, o herói finalmente fecha seus olhos, solta as teias e começa a cair, porém… quando Peter ia cair, algumas mãos o seguram. As pessoas começam a puxá-lo para dentro do trem, e lentamente Peter começa a ser levado mais para dentro, onde eles logo colocam o corpo do herói desmaiado no chão.

-Tudo bem, vamos abaixá-lo com calma. - As pessoas colocam Peter no chão e começam a analisar o seu estado. Com seu uniforme quase todo rasgado, com vários cortes, hematomas e queimaduras no corpo.

-É só um garoto, da idade do meu filho. - Incrivelmente, só por aquela ação de Peter, pelo menos as pessoas naquele trem não viam mais como uma ameaça, não depois de verem o seu esforço, talvez vissem… como um símbolo de esperança. Quando todos menos esperam, Peter abre os olhos e vê todas as pessoas o olhando.

-Ótimo, agora sim você tirou a sorte grande, Parker… - Peter toca a mão em seu rosto e nota que estava sem sua máscara, ele não consegue deixar de ficar com uma expressão desesperada, mas então no momento seguinte, um homem vai até ele e toca seu ombro.

-Tá tudo bem… - O homem fala acalmando Peter. - Não vamos contar para ninguém. Tem uns garotos que encontraram uma coisa pra você… - Peter não conseguia falar, mas se sentia mais calmo agora.

-Isso é pra você. - Dois garotos surgem na multidão dentro do trem e vão até Peter, segurando sua máscara quase totalmente rasgada. - Obrigado, Homem-Aranha… - Peter coloca a máscara lentamente, sentindo uma dor incrível em seu corpo.

-Dis… ponha… - Peter fala com uma voz fraca, ele tenta se levantar, mas seu corpo quase não se aguentava em pé. As pessoas do trem o ajudam, até que o Sentido de Aranha avisa Peter de alguma coisa. E nesse momento, do outro lado do vagão, quatro braços mecânicos surgem abrindo espaço para o Doutor Octopus.

-É MEU! - Octopus grita. Ele tinha esperado pro essa chance e não iria perdê-la.

-Se quiser pegar ele vai ter que passar por mim… - Um homem se coloca em frente, e então várias pessoas começam a ficar na frente de Octopus, impedindo sua passagem.

-Tá bom… - Otto ri levemente e seus braços abrem a multidão, dando passagem até o moribundo Aranha.

-Deixem… comigo… - O Aranha fala para as pessoas e começa a andar cambaleando em direção de Otto, até que o tentáculo o acerta e o joga para fora do trem.

-NÃO SE METAM! - Otto começa a ir para rua, onde estava Peter que não se aguentava mais em pé. - Você me deu muito trabalho… - Otto anda até o Aranha e um dos seus braços mecânicos puxam o corpo de Peter até ele. - O que foi, Homem-Aranha? Sem piadas? Você está horrível… gastou todas as suas forças lutando contra os meus companheiros, se você não fosse tão desprezível sua situação até seria de dar pena. - Otto dá dois tapas no rosto de Peter. - Agora, vamos terminar com iss- Urgh! - Otto sente sua cabeça sendo atingida por alguma coisa, e então ele vê as pessoas no trem, todas ajudando Peter.

Em sua raiva, Octopus atira o Homem-Aranha longe e se volta para os cidadãos comuns.

-Você quer atacar um cara que salva pessoas?

-Qual é o seu problema? Não consegue nem fazer uma luta justa?

-Mexeu com um de nós mexeu com todos nós!

-NÃO INTERFIRAM! - Quando Octopus ia começar a subir o trem, uma teia o segura. Ele olha para baixo e vê Homem-Aranha, mesmo sem forças ainda o impedindo de ir em frente. - Olhe para você, mal consegue ficar em pé!

-Po… posso… fazer isso… o dia todo… - Peter fala quase caindo, mas ainda colocando-se em posição de luta.

-Fazer isso o dia todo? Hahahh!! Você se julga um herói, mas não passa de um aspirante! Não consegue nem dar mais um passo, mas não vou mentir… ver você tentar só vai tornar sua morte mais satisfatória! - Otto começa a ir em direção de Peter.

-Está vindo! - Peter olha os braços mecânicos indo em sua direção. Antes que o Aranha se movesse, o tentáculo o acerta em cheio, o jogando com força em prédio, fazendo a parede quebrar.

-Onde está aquela sua motivação de agora pouco? - Octopus vai até Peter e o pega pelo pescoço com seu tentáculo. Peter fica quieto, mas Otto vê seus olhos abertos. - Não vai falar nada? - Otto desfere um chute em Peter.

-Urgh! - Outro tentáculo pega Homem-Aranha e o joga longe.

-O que foi, herói? Não vai fazer nada, amigão da vizinhança?! - Otto falava rindo da situação de Peter.

-Guh… - Peter usa a pouca força que tem em seus braços para começar a se levantar. - Eu quase não sinto meu corpo, minha visão está tão borrada que eu vejo três Octopus… mas eu não posso fraquejar… - Peter se levanta e corre cambaleando até Otto, usando a pouco força que lhe resta para desferir um soco.

-Você é triste! - Otto tenta acertar Peter com seu tentáculo, mas incrivelmente o herói se abaixa e se esquiva.

-Fala o cara que… se chama Doutor Octopus! - O Aranha estava prestes a desferir um soco em Otto, mas um dos tentáculos protege o seu hospedeiro.

-Você também é uma criatura interessante apesar de tudo, é triste pensar que todo esse poder foi entregue a você… mesmo quase caindo, ainda consegue se esquivar de uma investida. - Um dos tentáculos acerta Peter o jogando longe mais uma vez. O herói tenta se levantar, mas toda vez cai pelos seus braços não terem mais força. - Hahaahh!! Obrigado, Homem-Aranha! Você não sabe como esse momento está sendo bom para mim! Bem, sabe o que seria mais divertido… ver aquele trem que você se esforçou tanto cair! - Otto se vira para descarrilhar o trem, porém…

-Não… não… NÃO ENCOSTE NELES! - Com uma força misteriosa, Peter se levanta reunindo todo o seu poder bruto. Quando tudo parecia dar um pouco cento, o tentáculo segura com suas garras o braço de Peter.

-O que vai fazer?! Nem com seu poder máximo você me derrot-- - Otto olha para o braço solto de Peter e vê ele o forçando ao máximo.

-EU VOU ME LEVAR 100% SE PRECISO!! - O Aranha grita e com toda sua força, todo o seu poder, ele coloca em seu braço. - OTTO, VOCÊ QUEBROU O MEU LIMITE!! - Peter desfere um soco tão poderoso, que Octopus é jogado duas quadras de distância. - Acabou… eu não consigo mais sentir meu corpo… mas valeu a pena… finalmente acabou… - Quando Peter ia decidir cair ao chão, ele vê algo vindo.

-Maldito… se meus tentáculos não tivessem me protegido eu já era… - Octopus estava voltando, ainda inteiro, sofrendo apenas alguns arranhões. - Você me paga! Se aquilo foi 100%… você é decepcionante! Eu atualizei meus tentáculos, para aguentar 150% por cento da sua força! Acabou a nossa brincadeira… - Peter olha os quatro tentáculos indo em sua direção, e então em desespero dá um salto para fugir da investida.

-Ele pensou em tudo… eu não tenho poder para derrotá-lo… ele pode me matar quando quiser! - Enquanto Peter estava no ar, dois tentáculos quase o acertam, mas o herói dá um pequeno impulso em uma parede para escapar, essa mesma parede foi quebrada pelos tentáculos.

-Esse é o fim… - Octopus fala ao ver Peter cai ao chão capotando, ele não havia mais força, quase todos os músculos da perna e do braço estavam atrofiados. - Não vou mentir, você lutou bravamente até o fi-- - Octopus não acreditava no que via, ele ainda estava se levantando.

-Eu disse… que… podia… fazer isso… o DIA TODO!!! - Peter se levanta com suas pernas bambas. - Se você aguenta 150% da minha força… eu vou além! - o Aranha olha Octopus indo em sua direção, e então Peter começa a ir em direção do inimigo.

-MORRA!! - Octopus grita. Quando Octavius ia dar outro ataque, ele olha o sangue nos olhos do Aranha, ele vê que não era mais o cabeça de teia que fazia piadas, aquilo era diferente, Doc Ock coloca seus braços em posição de defesa em frente ao seu corpo para se preparar para o ataque.

-EU VOU ALÉM! - Peter reúne mais do que todo seu poder, mesmo com seu corpo não se aguentando, com sua visão turva, a sua dor em sua cabeça, mesmo parecendo que tudo não tinha mais esperança, ele consegue… ele supera o seu máximo! - OQUINHO! CONHEÇA MEU SOCO 200%!!! - Octopus olhos seus braços mecânicos sendo quebrados, e atravessados por um punho, e então… um gancho de direita devastador é desferido, e o Aranha superando seus limites, derrota Octopus!! Que cai ao chão, com seus tentáculos quebrados. - Acabou… - Peter olha o cartão no sobretudo de Otto. - Agora só tenho que achar os dois… - Quando Peter ia pegar o cartão, uma mão encosta em seu braço.

-Não precisa se preocupar… - Uma das pessoas do trem estava ali. - A polícia já está logo aqui… nós cuidamos disso, por favor, descanse, você merece garoto. Muito obrigado, por tudo. - Peter olha para o homem e dá um sorriso de agradecimento, e então com o pouco de energia que tinha, se balança até sua casa.

QUEENS – RESIDÊNCIA DOS PARKERS - 14:19

-Meu deus… - Peter fala olhando para seu apartamento, enquanto entrava pela janela do quarto. - Esse lugar… nunca pareceu tão bom… - Peter cambaleando tira os trapos do seu uniforme e atira no chão. - Está tudo doendo… meus músculos estão atrofiados… eu não sinto mais meu braço… - Peter sem se preocupar em esconder o uniforme o atira no chão. - Sentido de Aranha… só me acorde se alguém entrar aqui… eu só quero relaxar… - Peter se atira em sua cama. - E… dormi…r… - Mas Peter cometeu um erro no final.

-Peter? É você? - A porta do quarto é aberta. - Você está bem? Depois da conversa de hoje, a gente não se falou direito. Eu só queria saber se você está melhor sobre o assunto da Gwen e-- meu deus… mas que po##@?! - May olha o uniforme de Peter no chão, e seu sobrinho espancado dormindo.

O ESPETACULAR HOMEM-ARANHA - WEB OF SHADOWS

 

-Eu não aceitarei mais fracassos… - Kraven fala enquanto entra na velha mansão Kravinoff, em NY. - Se prepare, Aranha… pois na próxima vez… será a minha última caçada.

 

 

 

 

 

 

SEI QUE A LUTA FOI IGUAL A DE HOMEM-ARANHA 2, MAS EU NÃO VIA FORMA MELHOR DE FAZER ESSA LUTA.

 

HOMEM-ARANHA (PETER PARKER)

FORÇA: 14.242 KG – 28.484 (200%)

VELOCIDADE: 72,2 KM/H

QI: 226

IDADE: 16 ANOS

PESO: 57 KG

DOC OCK (OTTO OCTAVIUS)

FORÇA (TENTÁCULOS) – 21.363 KG

VELOCIDADE: 38 KM/H

QI: 453

IDADE: 44 ANOS

PESO: 102 KG

ADRIAN TOOMES

FORÇA: 3.580 KG (TRAJE)

VELOCIDADE: 292 KM/H

QI: 171

IDADE: 65 ANOS

PESO: 64 KG

KRAVEN, O CAÇADOR (SERGEI KRAVINOFF)

FORÇA: 17.121 KG

VELOCIDADE: 120 KM/H

QI: 90

IDADE: 34 ANOS

PESO: 103 KG

HOMEM-AREIA (FLINT MARKO)

FORÇA: 226 KG

VELOCIDADE: 79 KM/H

QI: 86

IDADE: 30 ANOS

PESO: 98 KG

ELECTRO (MAX DILLON)

POTÊNCIA: 42.000 VOLTZ – 530.000 (FULL POWER)

VELOCIDADE: 2.316 KM/H

QI: 130

IDADE: 28 ANOS

PESO: 83 KG

MYSTÉRIO (QUENTIN BACK)

FORÇA: 85 KG

VELOCIDADE: 37 KM/H

QI: 152

PESO: 80 KG


Notas Finais


MOMENTO CURIOSIDADE:

O SEXTETO SINISTRO É UM GRUPO DE SEIS INTEGRANTES DA GALERIA DE VILÕES DO HOMEM-ARANHA. COMUMENTE SENDO COMANDADO POR DOC OCK, MAS TENDO ALGUMAS EXCESSÕES AS VEZES. REPRESENTAM UMA DAS MAIORES AMEAÇAS PARA O AMIGÃO DA VIZINHANÇA, SUA PRIMEIRA APARIÇÃO FOI EM JANEIRO DE 1964 EM THE AMAZING SPIDER-MAN ANNUAL #1. A PRIMEIRA FORMAÇÃO FOI CONSTITUIDA DE DOUTOR OCTOPUS, ABUTRE, KRAVEN, HOMEM-AREIA, ELECTRO E MISTÉRIO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...