História O eterno pode durar até um segundo - MITW - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Andrei Soares "Spok" Alves, Aruan Felix, Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Christian Figueiredo, Douglas "Rato Borrachudo", Eduardo Benvenuti (BRKsEDU), Evaristo Costa, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Castanhari, Felipe Neto, Felipe Z. "Felps", Feromonas, Flavia Sayuri, Gabriel "MrPoladoful", Gabriel Brianez (Lugin), Gabriel Vilhena, Guilherme "Mano Coelho" Coelho, Gustavo Stockler (Nomegusta), Inês Brasil, Isis Vasconcellos (Heeyisis), João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Leandro Pereira (Milho Wonka), Leonardo Bacci (BomDiaLeo), Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Lucas Henrique e Rosane Martins (Casal de Nerd), Lucas Lira (Invento na Hora), Luiz Felipe (Luiz 1227), Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), Maddu Magalhães, Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Maria Luiza Ramos (MoonKase), Mariana "Satty" Ferreira (Pense Geek), Maycon Lorenz, Murilo Cervi (Muca Muriçoca), Natalia "Nah" Cardoso, Nilce Moretto, Patricia "Pathy" dos Reis, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rafael Moreira, TazerCraft, Thiago Cruz Alves "TerrorBionic", Thiago Elias "Calango", Whindersson Nunes
Personagens Alan Ferreira, Andrei Soares "Spok" Alves, Cauê Bueno, Christian Figueiredo, Daniel Mologni, Eduardo Benvenuti, Evaristo Costa, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Castanhari, Felipe Neto, Felps, Gabriel Tenório Dantas, Gabriel Vilhena, Guilherme Coelho, Gustavo Stockler, Inês Brasil, Isis Vasconcellos, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Kéfera Buchmann, Leo Bacci, Lucas "LubaTV", Lucas Henrique, Lucas Lira, Lucas Olioti, Luiz Felipe "Luiz 1227", Lukas Marques, Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mariana "Satty" Ferreira, Maycon Lorenz, Miguel "Feromonas" Campos, Mike, Milho Wonka, MoonKase, Muca Muriçoca, Nah Cardoso, Nilce Moretto, Pac, Patricia "Pathy" dos Reis, Pedro Afonso Rezende Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Rafael Moreira, Rato Borrachudo, Rosane Martins, Thiago Cruz Alves, Thiago Elias "Calango", Whindersson Nunes
Tags Cellbit, Cellnix, Jvtista, Jvzende, Kesta, Lemon, Mitw
Exibições 82
Palavras 922
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTE DO CÉU Q AGONIA SE EU DIZER OQ QUERO VAI SER SPOILER DOS PRÓXIMOS CAPS ENTÃO SÓ LEIAM
Obs:personagem novo é importante.

Capítulo 37 - Ligações de madrugada - 2 TEMPORADA


P.O.V Regina (mãe do Pac)

Já estava tarde da noite quando o telefone tocou na sala,desci as escadas quase correndo e tropeçando nos meus próprios pés,quando atendi a voz que falava estava abafada e quase irreconhecível,só entendi que era uma ligação para o Tarik então novamente tive que subir as escadas igual uma idiota até o quarto de meu filho,entrei sem bater já que estava tarde ele devia estar dormindo,mas na verdade ele estava vestindo sua calça e ouvi o barulho do chuveiro o que  devia significar que a pessoa mais fofa do mundo que eu chamo de genro ta aqui.Soltei um sorrisinho malicioso.

-Telefonema pra você filhinho lindo. - ele deu um pulo ao ouvir minha voz e corou quase que instantaneamente.

-M-mãe!Me da esse telefone e sai já daqui. - ele puxou o telefone da minha mão.

-Tá,não atrapalho mais suas relações. - ele me empurrou pra fora do quarto e trancou a porta. - usem camisinha! - ok falei essa última só pra provocar admito.

Coloquei o ouvido contra a porta pra ouvir a conversa pelo telefone,eu podia ir pegar o telefone da  cozinha e ouvir por lá mas está muito longe e eu só não tive preguiça pra por esse ser humaninho no mundo.

-Alo?  - ele disse - que? Como assim centro?Quem é você?

Ele ficou em silêncio por longos segundos e ouvi o barulho do telefone desligando,quando achei que ele fosse sair do quarto corri escada abaixo e me sentei no sofá um pouco curiosa com quem estava falando.Ele parecia nervoso falando e odeio ver meu filho assim,mesmo que ultimamente ele sempre tenha estado sim.

Ouvi passos rápidos tentando descer a escada em silêncio e fingi estar dormindo para não ser notada,consegui ver que ele saiu sozinho sem Mike e subi para ver se ele estava bem,abri uma fresta pequena do quarto e vi Mike deitado de olhos abertos encarando o teto fixamente,entrei no quarto e ele nem desviou o olhar.

-Onde ele foi Mike? - perguntei com preocupação

-Eu não sei,eu só sirvo para ficar aqui e não me envolver com a vida dele. - respondeu e notei uma lágrima caindo do canto de seu olho.

-Ele te disse isso?

-Sim. - ele disse e começou a chorar de verdade se aconchegando mais perto de mim.

-Ele é um pouco estressado as vezes,não se apegue a essas palavras. - sorri fraco para tentar anima-lo.

-Ele não era assim no início sabe?Era tudo tão feliz antes do Rezende,sempre conseguíamos ficar um bom tempo sem chorar,agora bem... acho que minha situação diz bastante.

-Mas onde ele foi afinal?

-Ele disse que ia resolver uma coisa é ué voltava logo.Não acredito nem um pouco. - ele diz é se ajeita na cama para tentar dormir.

-É,nem eu.

P.O.V Pac

-Vamos,fala logo o que era tão importante. - sentei na calçada esperando que ele falasse.

-Eu percebi que seus problemas aumentaram ao longo dos anos Paczinho. - ele fez uma pausa - e eu posso resolver,posso tirar o Rezende do seu caminho pra sempre.

-Se for mata-lo,nem pensar eu nunca faria isso com alguém. - respondi

-Mata-lo? Não,nunca serei esse tipo de monstro,embora eu chegue perto,mas enfim,eu posso fazer ele esquecer que você existe,simples.

-Quanto você quer pra fazer isso? - se tem uma coisa que eu aprendi por muito tempo é que nada neste mundinho de merda é de graça.

-Quanto?Ora Paczinho,vai ser um favor pra você,pelo nosso passado,e também vai ser um pedido de desculpas por ter te levado até esse monstro.

-Não foi culpa sua...

-Isso não cabe a você decidir. - ele fez uma reverência. - até a próxima,Paczinho. - Ele saiu correndo pela rua escura e sumiu do meu campo de visão.

O que eu estou fazendo aqui,você deve estar se perguntando,bem,eu estou me rebaixando ao nível do Rezende porque provável Ele vai drogar o Rezende e fazer algo horrível que eu nem posso imaginar,mas eu devo confiar nele,afinal ele sempre confiou em mim.

Me levantei e fui para a casa apé,eu só cheguei às três da manhã.

P.O.V Cellbit

Acordei com minha cabeça doendo e com um galo enorme na cabeça,estava deitado na cama de Lívia e a porta do banheiro estava entre-aberta como se tivesse alguém lá dentro mas estava com muita dor para ver quem era,vi que meu celular estava ao meu lado e olhei as horas,tinham se passado quase Quatro horas depois do meu desmaio.

-Livia? - perguntei sem saber se era ela que estava ali.

-Sim? - ela botou a cabeça pra fora do banheiro.

-O que..aí...o que aconteceu?Não lembro de nada... - coloquei a mão na testa que latejava.

-Luiz te acertou com alguma coisa,não se preocupe que agora já tá tudo bem,só não sai daí.

-Ele foi se encontrar com o Rezende.. - falei lembrando da situação.

-Olha,no momento ele tá amarrado em uma cadeira na cozinha,peguei ele quando ele estava saindo e o prendi.

Tentei me levantar para ir ver se ele estava bem mas acabei tombando na cama de novo,a pancada deve ter sido MUITO forte para me deixar nesse estado.

-Eu não deveria ir a um hospital? - perguntei encarando Lívia

-Claro,e eu deveria soltar o Luís porque é crime deixar alguém amarrado desse jeito,só que não vamos fazer nenhum das duas coisas,senta aí que eu cuido de você,aliás,falando no Rezende,tive noticiais que ele saiu da cidade,não é maravilhoso? - ela deitou do meu lado acariciando meus cabelos.

-Como assim? - perguntei confuso.

-Não sei,ele simplesmente sumiu da vista de todos.

-Ele não faria isso.

-Não vamos nos preocupar com isso agora,dorme aí seu babaca. - ela me deu um beijo e se virou para o lado desligando a luz.

Não consegui dormir pensando no que Rezende estaria tramando agora,ele nunca sumiria,não sem um plano pra voltar.


Notas Finais


Foi isso,espero que tenho gostado,amo vcs,saikokisu e comentem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...