História O excepcional Jung Taekwoon - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Tags Leobin, Luck
Exibições 55
Palavras 4.929
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeira história, primeira postagem, primeiro tudo. Eu nem acredito que uma shipadora de Wonatek feito eu colocou isso no mundo.
Sem beta

Capítulo 1 - Capítulo Único



- Você não está mesmo mal vendo ele com outra pessoa? 
- Pela milésima vez: não!
- Sabe você nunca me disse por que vocês realmente terminaram.
- Você não quer saber a resposta.
- Lógico que eu quero. Eu vou morrer se não souber a resposta.
- Em casa. - Taekwoon não achava que a biblioteca principal da faculdade fosse o lugar certo para falar sobre seu antigo relacionamento.
- Faltam quatro horas para eu ir para casa. Você não quer mesmo que eu me concentre na aula a tarde, não é?
- Eu não tenho culpa se isso acontecer.
- Por favor!
 TaekWoon pensou por um segundo que se ele dissesse a verdade, seria deixado em paz.
- A verdade é que ao contrário do que parece eu gosto muito de sexo, e ao contrário do que parece Wonsik era carinhoso e fofo demais nesse aspecto.
 O rosto de Hakyeon denunciava que ele não estava pronto para essa resposta. TaekWoon deixou o silêncio de confusão lhe trazer um pouco de paz para procurar o livro que precisava entre as prateleiras 780 e 790.


Entre as prateleiras 770 e 780 HongBin segurava um meio sorriso que dizia muitas coisas. Então seu colega de apartamento era carinhoso e fofo na cama e, ele tinha que concordar, não parecia. Durante os dois anos de faculdade ele ouviu homens e mulheres usarem o adjetivo sexy para o amigo e tinha se acostumado com isso. Se qualquer pessoa perguntasse sobre Wonsik, ele diria sexy.
Então o ex-namorado de seu colega de apartamento gostava muito de sexo. Isso explicava eles se cruzarem sempre pelas manhãs. Hongbin nunca tinha comentado com ninguém, mas Taekwoon parecia rude e delicado ao mesmo tempo, algo que para um estudante de fotografia podia ser a coisa mais fascinante do mundo. Ele não podia pensar isso do namorado de um amigo, mas agora eles já não namoravam, seus pensamentos estavam livres.
Quando outro homem sorridente, falante e, Hongbin não diria em voz alta, irritante passou a tomar café da manhã com os dois, ele teve que perguntar:
- Wonsik, desculpa, mas quando você começou a namorar Jaehwan hyung?
- Há uma semana, por quê?
- Quando você terminou com Taekwoon hyung?
- Nós não somos mais alguma coisa tem pelo menos um mês.
Hongbin percebeu que a palavra TaekWoon não teve um efeito positivo e deixou o assunto morrer assim.
Hongbin ainda não tinha entendido o porquê, mas estava satisfeito sabendo a causa do término do amigo.


Entre as prateleiras 780 e 790 um calouro cheio de hormônios conseguia entender porque estava satisfeito em saber a causa do término. O incrível, fenomenal e estonteante Jung Taekwoon, formando do departamento de artes com especialização em composição e canto lírico adorava sexo. Han Sanghyuk tinha uma paixonite no mais velho desde o dia da matricula. Ele sabia os detalhes, um homem alto com pele de porcelana e camisa branca segurava um copo pequeno de café conversando com algumas garotas. O copo de café parecendo muito menor entre os dedos do moreno. Quando terminou o café, o homem pareceu satisfeito e deu um pequeno sorriso que Sanghyuk se sentiu derreter. Sungjae seu amigo de infância percebeu sua hipnose.
- O que você está olhando?
- Aquele professor ali. Ele é lindo
Um hétero Sungjae olhou e soube de quem o amigo estava falando.
- Oh! Taekwoon Hyung não é um professor, ele é meu veterano em canto. Ele foi o responsável por mostrar as salas aos calouros, por isso ele deve estar falando com aquelas meninas.
- Ele. Ainda. É. Um. Aluno?
- Se eu prestei atenção, - SungJae gostava de se fingir de bobo, mesmo sendo muito inteligente - ele se forma este ano com duas especializações, ele é o menino dos olhos do departamento de artes.
- A outra não é teatro, é?
- Composição.
A ideia dos dedos de TaekWoon tocando piano mexeu com algo em SangHyunk, o mesmo algo que mexia com ele agora, ouvindo que seu crush é louco por sexo.

- Você ainda quer dar uma festa?
Hakyeon desligou a música e parou de dançar assim que achou ter ouvido algo que nunca sairia da boca de seu amigo. Não, aquilo não tinha saído da boca de Taekwoon.
- Quem é você e o que fez com Jung Taekwoon?
- Ah, por favor, eu gosto de festas.
- Demora três cervejas para você gostar de uma festa.
Taekwoon era austero e misterioso no dia-a-dia, porém bêbado beijava estranhos em filas de banheiro. O real mistério para Hakyeon era como a fama de gênio musical era maior que a fama de, bem, beijoqueiro.
 - Eu quero muito beber três cervejas, então...
Hakyeon ligou para a namorada no mesmo instante. Ele tinha passe livre para organizar uma festa. 

Sojin, namorada de Hakyeon adorava organizar festas, a festa Everyday is girl's day de sua republica era a mais famosa da universidade.Talvez o garoto amigo de Yura pudesse tirar fotos da festa. Yura não queria ir numa festa com Mina e Minhyuk sendo lovey-dovey (ninguém precisava saber que esse era o porquê de ela não quer ir à festa), quem sabe aparecer acompanhada com o "artwork" do curso de fotografia não fosse má ideia.  
E foi com um sorriso de mostrar covinhas que Hongbin disse sim a proposta de Yura, afinal: 1- Como fotógrafo, ele podia ir à festa de graça; 2- Era o apartamento de Taekwoon. 
Agora ele podia assumir para si mesmo, o segundo motivo era maior que o primeiro. Todos os dias ele olhava para Jaehwan e Wonsik ligando a netflix e realmente assistindo um filme, gargalhando. 'Que tipo de pessoa tem a chance de transar quantas vezes quiser com Jung Taekwoon e decide ser fofo?'. Com o passar da semana Wonsik passou a ser um grande idiota pelos olhos de Hongbin. Mas voltar para casa e ver o casal sentado de mãos dadas no sofá o fez pensar o quão correto era ir numa festa, numa festa que ele sabia, o álcool o faria olhar nos olhos felinos de Jung Taekwoon, pensar o quão sensuais eram aqueles olhos, e dizer que se Jung TaekWoon quisesse ele foderia Jung Taekwoon como Kim Wonsik não quis.

 
Hyeri era a mais nova moradora da Girl's day, e uma das suas missões como caloura era levar o maior número possível de pessoas a uma festa no apartamento do namorado de sua unnie e do cara esquisito que mora com ele.
 - Sanghyuk, Sungjae, vocês vão certo?
 Os amigos se entreolharam, SangHyuk tentado a passar quando SungJae deu o dinheiro para duas entradas na mão da colega de aula de teatro. 
 - Por que você quer ir nessa festa? Você por algum acaso? Hyeri?
 - Você é muito burro ou pouco burro?
 - Oi?
 - Você fica batendo uma praquela conversa que ouviu na biblioteca toda noite e nem se tocou que Hakyeon é o namorado da Sojin da Girls' day?
 - Você quer dizer que? O cara esquistão?
 - É o ninfomaniaco por quem você é louco. 
 Sanghyuk abriu um sorriso, um sorriso que assustou um pouco SungJae. 
 - Meu amigo, algo me diz que essa vai ser a melhor festa da minha vida.


A festa estava marcada para as 23:00 e Hongbin como fotógrafo precisava estar lá na hora certa, isso o colocaria em vantagem com Taekwoon por no mínimo duas horas até os ditos "das festas" chegarem. Ele se viu feito um bobo escolhendo uma camisa vinho para uma festa em um apartamento, trocou para uma simples camiseta branca, e disse para si mesmo que Artwork podia ser bom em qualquer coisa.
 Hongbin estava arrumando sua câmera na sala quando um também arrumado Wonsik saiu de seu quarto.
 - Festa?
 - Sim. E você? - Wonsik não iria à festa do ex, certo?
 - Cinema. 
 Hongbin não soube evitar rolar os olhos. Quantos filmes o casal já tinha visto? Wonsik parou alguns segundos antes de finalmente perguntar:
 - É a festa na casa do Taekwoon, certo?
 - Sim. Eu estou indo trabalhar. Você não pensa em mim como um traidor, certo?
 - Não, de jeito nenhum. Taekwoon é um cara legal. Ele é tudo isso que ele parece ser, a gente chegou a compor músicas juntos. - Aquele arrepio na nuca de Hongbin não podia ser ciúmes, claro que não podia - Mas...
 - Mas?
 - Quando eu digo que ele é tudo que parece ser, é porque é mesmo. Ele era muito para mim. 
Hongbin não esperava um desabafo numa sexta a noite, antes de uma festa onde ele, no fundo, esperava terminar na cama de um homem tido como perfeito em todo o departamento de artes. Depois um sorriso malicioso dominou seus lábios, talvez o que fosse muito para Wonsik fosse exatamente o necessário para Hongbin. Por sorte Wonsik já tinha deixado o apartamento.
 
Quando Hongbin chegou ao local da festa, ele foi atendido por uma Yura que ele não conhecia. Ela pulou no seu pescoço fofa e sensualmente ao mesmo tempo, fazendo o bissexual Hogbin lamber os lábios. Ele gostava de oposições, ele não conseguia negar. E ela o arrastou pelo apartamento que era simplesmente enorme. Hongbin não segurou a palavra e foi acordado por um Hakyeon explicando a casa.
- Taekwoon precisa do piano e de uma boa acústica, eu preciso de espelhos e barras de balé. Nós gastamos um belo dinheiro aqui, mas tinha espaço para tudo isso. 
Os espelhos ajudariam em boas fotos, o piano também. HongBin estava gostando da noite.
 No sofá afastado, Mina, que estudava canto, e Minhyuk, do departamento de esportes, estavam juntos e Yura evitava a todo custo olhar para lá, fazendo Hongbin entender porque os braços dela estavam ao redor do pescoço dele e porque ela usava um vestido curto. As pernas de Yura eram uma das lendas da faculdade como as covinhas de Hongbin ou o talento de Taekwoon. 
 No divã próximo ao piano, Hyeri e dois outros calouros já dividiam uma garrafa de rum, Hongbin sorriu para o quão doce podia ser o primeiro ano da faculdade e fotografou os três. Os garotos eram um menino alto de cabelos pretos que sorriu fácil para a câmera de Hongbin e um muito alto de cabelos castanhos e ondulados, ambos pareciam jovens e pareciam também saber disso, que podiam usar a desculpa para qualquer erro, qualquer ato propositalmente diabólico. Hongbin achou então óbvio que eles fossem amigos de Hyeri. 
No balcão perto da cozinha Hakyeon e Sojin estavam abraçados calculando quantos viriam, tinham vendido mais convites que a casa tolerava. Ninguém entraria na hora, a menos que estivessem dispostos a pagar caro. 
- Hakyeon, eu não acho uma boa ideia deixar a varanda aberta... Hong...Bin...?
Aquela voz calma e linda estava falando e dizendo o nome dele. Yura de repente percebeu o que estava fazendo, ela chamou o amigo do ex para fotografar a festa de Taekwoon. Sim, ela tinha feito isso. 
- Ele é o fotografo hoje, Woonie, ele trabalha para nós.
- Ah! Eu só queria ter certeza se lembrava seu nome. 
Taekwoon deu um meio sorriso feroz e meigo, aquilo era realmente possível? 
Devia ser. Porque foram essas as impressões de um agora ciente de competição SangHyuk. O mais velho usava uma camisa vinho, Hongbin sorriu quando percebeu que a situação podia sim ter sido embaraçosa. Hyuk sorriu ao perceber que sempre tinha visto seu crush em camisas. Uma bêbada Hyeri deve ler pensamentos por que:
- Oppa, por que sempre que te vejo você está de camisa?
Taekwoon ficou vermelho de vergonha pela primeira vez em uma longa noite.
- Ele não encontra camisetas que fiquem bem nos ombros dele. 
Hakyeon respondeu, recebendo um olhar mortal do colega de apartamento, mas Taekwoon estava sendo examinado por todos os outros no apartamento. 
SangHyuk já tinha reparado nos ombros de Taekwoon há alguns meses, para ser honesto desde o dia da matricula. Ele tinha certeza que era maior, se ficasse em pé naquele momento Taekwoon pareceria pequeno, mas as proporções corporais dele eram algo sobrenatural, como já tinha pontuado Sungjae "Esse cara parece ter tudo que os coreanos acham bonito". Hongbin não tinha reparado, nem nos ombros, nem nas camisas. Como ele podia ser tão estúpido? Ele não pensou muito antes de apontar a câmera para Taekwoon.
 - Desculpa, o assunto era você.
No divã, um Sungjae olhou nervoso para Sanghyuk.
 - Você sabe quem é ele, certo?
Sanghyuk não negaria que já tinha ouvido falar de Lee Artwork ou Lee Dimples ou Lee Hongbin.    
Ele definitivamente tinha competição. 

  
O bêbado Sanghyuk não soube em que momento a festa ficou cheia. Nem em que momento se viu numa roda com Minhyuk, Changsub e Sungjae. Em algum lugar na sua memória estava que Changsub era formando de canto, junto com Taekwoon.
- Mas agora me diga uma coisa, onde você disse que estava indo para o Ewnkwang?
- Eu tive que esperá-lo dormir.
- Eu disse que era um simples encontro com a Mina.
- Por que vocês têm que mentir aonde vão?
Os mais velhos se entreolharam e bêbados decidiram que era uma boa história a ser contada.
 - Nós moramos em seis pessoas na Beat. Um dos caras simplesmente odeia Jung Taekwoon e me acha um traidor por continuar no time de futebol com ele.
 Sanghyuk agora estava interessado. 
 - Ewnkwang, quando éramos calouros, tinha um crush irremediável no meu veterano, Yoon Dujun.
 - Eu o conheço, ele é personal trainer na minha academia - Sungjae, o chaebol - Ele é muito hétero.
Changsub começou a rir, mas Minhyuk parecia determinado a acabar a história.
 - Sim, Ewnkwang sabia disso, mas se contentava em jogar futebol com a gente e ficar próximo a ele. Até que Taekwoon se recuperou de uma lesão. Ewnkwang e Taekwoon já competiam em notas, agora ele era parte do time de futebol.
 - E onde Dujun hyung entra nessa história? 
 - Um belo dia, todos nós estávamos no campo menos Taekwoon e Dujun, Ewnkwang disse que ia chamá-los, e bem...
 - Yoon Dujun não parecia nem um pouco hétero entre as pernas de Jung Taekwoon.
A história parecia assustadora para o hétero Sungjae e excitante para SangHyuk.


Taekwoon já tinha bebido suas três latas de cerveja. Taekwoon já tinha bebido sete latas de cerveja e para qualquer um com olhos ele era o homem mais sensual da pista de dança. Inclusive para Lee Hongbin que descansava no balcão perto de Yura e Sojin. Trabalhar em festas significa bebidas de graça. .
- Eu nunca imaginei Taekwoon oppa dançando assim. Que Hakyeon oppa nunca me escute, mas ele é mais sensual.
- vocês não conheceram o calouro Taekwoon.
Os dois segundo anistas se aproximaram para ouvir a há muito tempo formada, Sojin.
- Ele namorava um veterano seu, Yoseob, mas tinha um caso com um colega do time de futebol, Dujun. O caso era mantido bem em segredo, afinal Dujun era o pilar heterossexual dessa faculdade. Mas teve uma festa que Taekwoon ficou bêbado e beijou Dujun. Um Dujun que morava na mesma casa que Yoseob. 
- Rolou barraco?
-Yura, Yoseob era do time de boxe. Você só precisa saber disso e vai saber como essa história acabou.
- Então ele não se importa com amigos?
Hakyeon chegou ao balcão naquele momento.
-Por que hongbin? Você tem algum amigo ligado a Jung Taekwoon?
Hongbin não conseguiu fazer muito além de sorrir para Hakyeon. Todos sabiam a resposta. 


Do outro lado da festa ficava o banheiro. Taekwoon lutou contra sua bexiga o máximo que pode, mas oito cervejas eram seu limite já nos bons e velhos tempos. Quando ele abriu a porta o calouro muito alto estava na sua frente, Taekwoon pensou que ele estava na fila, mas duas coisas o provaram errado: 1- O Garoto não saiu da sua frente quando ele deu um passo para o lado; 2- O garoto deu um meio sorriso que deixou os joelhos de Taekwoon fracos.  De repente tinham mãos em volta de seus punhos e ele estava entre a porta de seu quarto e o garoto. 
- eu tava louco pra ficar sozinho com você – Sanghyuk estava tão bêbado quanto Taekwoon, ele podia ser o demônio nesse estado. Ele soltou as palavras perto de um pescoço extremamente sensível fazendo Taekwoon soltar o ar dos pulmões ruidosamente.
-Calma. Quantos anos você tem? – Taekwoon ainda se mantinha são o suficiente para lembrar que aquele garoto alto, algo... Hyuk era um calouro e ele um formando. 
- Isso realmente importa agora? – Sanghyuk  colocou a perna esquerda entre as pernas de Taekwoon e beijou o pescoço de Taekwoon e começou um caminho tortuoso até a boca do mais velho. Taekwoon não acreditava que estava perdendo o controle para uma criança.
- Sim. Importa – Taekwoon sussurrou isso, sentindo-se completamente perdido e colado a parede.  Ele aproveitou os segundos de confusão de Sanghyuk para sair do embraço. 
 A mistura bebida alcoólica e nervosismo sempre fazia Taekwoon procurar um antigo vicio que ele sempre achava que se livraria. Ele correu os olhos nervosos pela pista de dança até encontrar alguém com um maço de cigarros. Um calouro chamado Sehun lhe entregou um mentolado. Taekwoon quebrou a própria regra e foi para a varanda pensando em como, sim, ele tinha notado o garoto, principalmente a altura do tal Hyuk o fez notá-lo (não era fácil assumir em voz alta, mas existia um ponto na sua vida em que ser mais baixo lhe parecia muito interessante), mas também seu olhar travesso; ainda sóbrio Taekwoon percebeu como o calouro sempre parecia estar bolando algo terrível, ele só não esperava que fosse o alvo. 
Ele se assustou quando ele ouviu a varanda abrindo. Também se assustou ao ver que era Hongbin. Taekwoon conhecia oficialmente Hongbin por se cruzarem e tomarem café da manhã juntos quando ele namorava Wonsik. Não oficialmente ele conhecia Hongbin desde seu primeiro ano, porque bem, o rosto de Hongbin tinha sido esculpido por anjos. Toda a faculdade conhecia artwork, Taekwoon não era exceção. 
- Você fuma?
 - Bêbado.
Taekwoon estava apoiado no beiral e quando deu o último trago arrumou sua postura para descobrir um Hongbin perigosamente perto. As mãos do mais novo pousaram na cintura do cantor que estava desorientado. Ele foi colocado contra a porta de vidro e viu lábios perfeitos demais se aproximando.
- Para! Won.. Wonsik!
- Você ainda gosta dele? 
- Não é isso. É que Isso é estranho.
Taekwoon sabia que não estava sendo firme por estar bêbado, que estava escorregando pela porta sem saber ao certo o que fazer. O que ele não sabia é quão adorável e tentador ele ficava confuso. 
- Eu querer foder você é estranho? 
O arrepio voltou à coluna de Taekwoon, não conseguindo negar que gostava de conversa suja e de receber uma mordida no ombro. Mas algo no fundo da mente dele dizia que aquilo era estranho. Ele abriu a porta, desconcertado e praticamente se jogou para dentro.

-Hakyeon, eu e você, lá fora, agora!
Hakyeon não sabia muito bem o que teria que conversar com o amigo, mas ele não queria de modo algum Taekwoon no seu modo bravo agora.
- O que foi? Pegou alguém transando na sua cama? 
- Eu tenho um problema. Aliás, eu tenho dois problemas. O garoto alto com cara de maldoso me agarrou no corredor. E o colega de apartamento do meu ex namorado me agarrou na varanda.
 - E? Você quer que eu te dê os parabéns?
- Hakyeon, eu não beijei eles. Eu realmente quis, mas algo na minha mente dizia que era errado eu beijar um garoto que, se não é menor de idade, apenas deixou de ser ou o amigo do meu ex.
- Meu Deus, Jung Taekwoon criou consciência com o passar dos anos.
- É sério. Me diz o que eu faço!
- Olhe, eu só pareço gay, eu não sou. Eu não sei como te ajudar. Mas se você quiser transar hoje a noite, qualquer um é uma ótima opção. Nenhum dos dois está te pedindo em casamento se eu entendi bem.
- Mas eu só posso escolher um então?
Hakyeon sorriu ao abrir a porta.
- Essa é uma frase que eu esperava de Jung Taekwoon bêbado.

E como previsto na cabeça de Cha Hakyeon, se eles apenas queriam passar uma noite com Jung Taekwoon então para Jung Taekwoon seria possível que ela fosse passada com os dois.


Taekwoon entrou no apartamento e encontrou Sanghyuk na pista de dança com um calouro muito mais baixo que ele de cabelo colorido, talvez o menino com nome de menina que Hakyeon reclamava receber atenção muito maior que jamais recebeu dos professores de dança? Mas não era isso que passava pela cabeça de Taekwoon quando entrou entre eles e beijou Sanghyuk. 
 Sanghyuk tinha plena noção que estava sendo beijado por Taekwoon no meio da festa. Ele precisou de alguns segundos para se acostumar com a idéia, mas logo aprofundou o beijo passando as unhas pela nuca sensível de Taekwoon. Ele percebeu logo que aquilo tirava o mais velho do sério.
- Quarto?
- Quarto.
Sanghyuk tinha plena noção que estava sendo arrastado por Taekwoon até o quarto dele.
Mal trancaram a porta e Taekwoon se sentiu arremessado contra ela. Sanghyuk era muito mais alto que ele, ficando fácil ser carregado e ser colocado numa posição que causava o maior contato entre os pênis possível. Onde aquele moleque tinha aprendido isso? Hyuk começou a desabotoar a camisa de Taekwoon e distribuir beijos e chupadas por toda a pele branca do peitoral para não desfazer o contato entre os quadris. 
Do colo, Taekwoon foi jogado na cama e não conseguiu frear um “Ó céus” quando SangHyuk tirou a camiseta. Ele era tudo, menos uma criança. Ele se colocou sentado na cama e abriu a calça do mais novo liberando o pênis dele. SangHyuk segurou a testa do mais velho, provocando:
- Você vai mesmo chupar alguém que você nem sabe a idade?
Taekwoon semicerrou os olhos antes de dar um tapa na mão que o impedia de fazer algo que ele nem imaginava o quanto queria fazer. Sangyuk começou a ficar extremamente rígido cada vez que Taekwoon colocava tudo dentro da boca, era uma imagem que ele tinha sonhado muitas e muitas vezes.
Taekwoon largou o pênis quando os gemidos do mais novo começaram a se intensificar correndo para o criado mudo ao lado da cama para pegar o lubrificante ficando com a bunda empinada na situação. Sanghyuk não se controlou e desceu o restante de calça do mais velho. Mordendo uma nádega e começando a passar a língua onde ele tanto queria. Taekwoon só conseguia pensar onde aquele moleque tinha aprendido aquilo. 
Com o lubrificante em mãos Sanghyuk colocou dois dedos na entrada de Taekwoon que arfou e começou a rebolar para se acostumar melhor.
- Mais um ou menos um?
- O que?
- Escolhe, Um dedo ou três.
- Por favor, três.
Sanghyuk colocou o terceiro dedo e forçou a próstata do mais velho que teve que morder seu travesseiro. Onde, diabos, esse moleque tinha aprendido isso?
-Você sabe que vai ter que pedir pra eu te comer não é?
- Anda logo!
- Tão rude...
- Por favor, Hyuk ! Me fode logo!
Sanghyuk não podia negar que gostou muito da flexão do seu nome. Mas gostou mais da urgência em Taekwoon. Enquanto colocava seu pênis ele fez questão de beijar a nuca do mais velho, aquele ponto que tira o cantor do eixo. Taekwoon realmente forçou todo seu quadril contra o de Sanghyuk, implorando por aquilo. Sanghyuk não era virgem, ele sempre teve namorandinhos escondidos e sempre experimentou de tudo com eles, mas nenhum deles mexeu o quadril com a mesma necessidade que Taekwoon, nenhum deles mexia no seu pau como se sua vida de pendesse disso.
Sanghyuk pegou as coxas de Taekwoon e sentou na beira da cama com o mais velho sentado em cima, ainda de costas. Taekwoon se surpreendeu com a força, mas adorou a posição, agora ele tinha que sentar, ele era bom em sentar. Mas nessa posição ele também alcançava mais fácil sua próstata, seria difícil segurar o gozo. Sanghyuk também pensava que não demoraria muito, porque a visão das costas de Taekwoon na sua frente era a coisa mais sensual da sua vida. Ele não pode evitar deixar marcas e elas estavam ficando cada vez maiores a cada gemido de Taekwoon.
 - Hyuk, eu não vou aguentar mais.
- Goza pra mim então.
Hyuk deu três estocadas no pau de Taekwoon e ele gozou gemendo alto, Hyuk gozou algumas reboladas depois. Eles deitaram cinco minutos na cama com um taekwoon finalmente verbalizando: - Onde você aprendeu tudo isso? – arrancando risadas do mais novo.
- Você me desculpe – disse Taekwoon se vestindo – mas eu ainda sou anfitrião de uma festa.
- Tudo bem. Eu tenho que encontrar SungJae chorando em algum canto pela ex namorada.
Antes de saírem do quarto eles deram um beijo que causou uma semi ereção em ambos.
A festa já tinha esvaziado a menos da metade. Fazendo Taekwoon perceber que talvez tenha sido ouvido e fazendo SungJae chorando por Joy, no colo de Namjoo, fácil de achar e ser levado para casa.
 - Sungjae, amigo, pare de chorar e fique feliz por mim.


5:30 da manhã e apenas os organizadores da festa estavam na casa. Minhyuk e Mina estavam no quarto de um bravo Hakyeon. Yura chorava no colo de uma Hyeri que muito bêbada queria rir da situação. HongBin para ser sincero estava frustrado. Taekwoon tinha escolhido transar com o novato. Pior for ter uma ereção ouvindo Taekwoon gemer do banheiro tão perto do quarto de Taekwoon. Aquele apartamento não tinha uma acústica e tal?
 Mas ele olhou para cima tempo suficiente para ver Taekwoon entrar no banheiro com um olhar maravilhosamente pilantra para ele. Ele não estava louco. Ele abandonou o ambiente frustrado da área de convivência e entrou no banheiro.
Taekwoon parecia realmente estar se divertindo naquele momento. Talvez Hongbin realmente parecesse irritado olhando para ele. Os dois sabiam que Hongbin tinha visto Taekwoon com Sanghyuk e os dois sabiam que antes de ir embora Sanghyuk estava tendo um ótimo momento no quarto de Taekwoon. Então Hongbin realmente achou que não precisava de todo o papo provocatório. Todo o papo para provar que Taekwoon o tinha na mão essa noite e estava conseguindo o que bem queria. Era mais fácil colocá-lo contra a parede e beijá-lo firme, exigente. 
Hongbin não perdeu tempo desabotoando a camiseta vendo muitas manchas vermelhas no peitoral, decidido a ganhar a competição que só existia para ele, começou a descer a barriga do mais velho, abriu sua calça e liberou o pênis dele 
- Ele te chupou?
- Não
- que mau menino. 
Poucos sabiam, mas Hongbin não tinha medo de ninguém e poucas palavras podiam defini-lo melhor que insolente. Taekwoon estava aprendendo aquilo recebendo uma masturbação lenta, muito lenta. Ele tomou um dos melhores sustos da vida quando Hongbin simplesmente engoliu seu pau. Hongbin era extremamente bom naquilo e ver Taekwoon tentando gemer baixo era um ótimo incentivo para lamber a cabeça da maneira mais lasciva que podia passar pela mente de Hongbin. Taekwoon passava as mãos no cabelo do fotógrafo sem paciência, puxando o cabelo dele com força quando a provocação se torna maior que a necessária.  Quando Hongbin olhou nos seus olhos, Taekwoon teve certeza que não aguentaria muito, fazia muito tempo que não recebia um boquete tão bom.
 - Você disse que queria me comer, antes.
- Não. Eu disse que queria te foder.
Hongbin virou Taekwoon contra a parede e colocou um dedo no ânus de Taekwoon.
 - Você acha que precisa de lubrificante agora?
Taekwoon ficou vermelho e apenas balançou a cabeça negativamente. Hongbin automaticamente colocou mais um dedo enquanto abria sua calça e começava a se masturbar. Os gemidos eram sensuais demais para ele se segurar muito também. Ele não podia reclamar de Taekwoon já ter transado naquele exato momento.
 Hongbin começou a estocar devagar, sendo o petulante que era. Só aumentando o ritmo se a palavra mais saísse da boca de Jung Taekwoon, melodicamente, lindamente como sua voz era. E assim em pouco tempo eles estavam transando numa velocidade alucinante, tento apenas a parede do banheiro para taekwoon apoiar a mão direita e a pia para a mão esquerda, as duas mãos de hongbin muito firmes no quadril do mais velho. 
- Eu não vou aguentar muito mais. 
-Eu não disse que você pode ainda.
Taekwoon bufou bravo, mas no mesmo momento Hongbin estocou com mais força e ele passou a gemer significativamente alto. Hongbin era definitivamente presunçoso.
- Por favor!
- O que?
- Me deixe gozar!
Eles estavam gritando. Hongbin também sentiu o gozo chegando e apenas afirmou com a cabeça. Taekwoon gozou uma estocada antes de Hongbin.
Ambos encostados na parede recuperando de fôlego, Hongbin não conseguiu poupar um “como Wonsik terminou com você?” 
- Ele nunca me foderia num banheiro de festa – Taekwoon disse dando de ombros enquanto se limpava rapidamente. – Mas segredo nosso.
Os dois saíram do banheiro juntos, com Taekwoon jurando que não teria mais ninguém na área de convivência, mas ainda tinha um Hakyeon que apenas acenou sentado a mesa com uma lata de cerveja na frente. Quando Hongbin fechou a porta ele pode ser venenoso:
- Eu tomando cerveja de café da manhã e você transando com duas pessoas no mesmo dia. Parece até que somos calouros novamente.
Taekwoon também podia ser muito venenoso quando sorria:
- Éramos felizes não?
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...