História O exorcista da alquimia - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 4
Palavras 849
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Shonen-Ai, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Cross-dresser, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - A organização Hellsing


Fanfic / Fanfiction O exorcista da alquimia - Capítulo 3 - A organização Hellsing

Em plena noite, a abri a porta da casa que partilhou lentamente, evitando acordar o sonelento autor. Nos dias em que tinha serviços marcados na organização eu saia no meio da noite, primeiro para preocupar o Usagi-san, ele já tinha suficiente em que pensar (também acho que se lhe disesse que tinha trabalho ele nunca me deixaria ir) e porque caçar demónios na noite era a melhor altura, por haver poucas pessoas na rua e por ser a hora deles de caçar.
A organização localizava-se num bairro fechado em tóquio, era de dificil acesso, a primeira vista parecia uma casa normal mas por dentro, é uma mansão de alta segurança que escondia armamento em todos os quartos.
Ao chegar a porta da organização, bati duas vezes á porta( o nosso código):
- Palavra-passe?-uma voz do outro lado perguntou
- Eles são as presas, nós somos os caçadores-respondi
Imediatamente, as portas da disfarçada organização abriram-se e atravessei o longo corredor até a sala onde me esperava uma nova missão.
- Misaki!- a voz da minha líder, repercuou pela salão. Intrega Hellsing, a atual líder da organização, apesar de eu já trabalhar para Hellsing ao um bom tempo, cada vez que olho novamente para aquelas gélidos olhos azuis parece que ainda me arrepia.
- Senta-te-ela ordenou.
Antes que pudessemos falar, alguém bateu a porta.
-Entre!
- Desculpe pelo atraso- a voz daquele homem soou, sentando-se ao meu lado no sófa.
Este era nada mais nada menos, que um dos meus parceiros na organização:Alucard.
Alucard é um dos mais temidos e dos mais sanguinetários ecorcistas da organização, ele é do tipo que odeia seguir ordens de quem seja e só faz mesmo trabalho pelo prazer que têm em humilhar e desprezar os outros.
-Misaki-ela disse, tirando me dos meus pensamentos.
-Ah?
Ela passou uma fotografia do outro lado da mesa.
-Este é o teu próximo alvo- a uma foto de um homem de terno escuro, com o cabelo puxado para atrás, falando ao celular.
-Que este homem têm haver com demónios?-perguntei,confuso
-Ele não é nenhum demónio, mas têm descoberto muito coisa sobre nós, se continuar acabará por contar a todos- ela disse, ciente que eu sabia os riscos disso- Alucard, tu serás dado um demónio de rank B
-Excelente-ele riu-se, ajeitando os óculos escuros.
Troquei de roupa para um terno de duas peças e escondi uma arma por debaixo da roupa, não era um demónio por isso acho que não seria necessário muito.
- Vais a caça de meninos, Misaki?-Alucard riu-se detrás de mim.
-Não têns mais que fazer.-respondi-lhe,ríspidamente.
-Sabes, és um exorcista com muitas capacidades, os teus poderes são bem superiores as classes mais altas de exorcistas.
- Ao contrário de ti, eu não tenho prazer em matar os outros para viver não importa se sejam humanos ou demónios-disse-lhe, dando-lhe costas e sumindo.
Entrei pela porta do casino onde o meu alvo estaria esta noite. Encostei-me num canto, percorrendo a sala a procura dele até que o encontrei numa mesa de jogo rodeado por mulheres.
Porra! não vou conseguir a apanha-lo com tantas pessoas a sua volta.
Bem parece vou ter de usar um pouco de alquimia!
Juntei as palmas das mão, criando uma pequena corrente elétrica o que deformou a matéria do copo da bebida dele, entornado-a no deu terno.Ao longe vi o homem reclamar e dirigir-se ao banheiro para limpar a mancha do terno, segui-o silenciosamente.
-Ah!! Que desastre comprei este terno há pouco tempo!- ele reclamava, tentando tirar a mancha.
-Toma-disse, entregando-lhe um pano do meu terno.
-Obrigada-ele respondeu, surpreso mas aceitando
-Esse terno deve ter sido bem caro-disse, analisando o tecido.
- Foi um pouco. Mas não sei como vou tirar está nódoa.
-Acho que já não vais precisar mais dele-disse, retirando a arma do terno
Ele tentou fugir mas antes que ele pudesse, eu prendiu-o com um braço a volta do seu pescoço.
- Que queres de mim?
- Que tu sabes sobre a Hellsing?-perguntei atirando-o para o chão, segurando a arma a sua cabeça.
- Tu és um deles. Então é verdade, a organização secreta que trabalha ao serviço da rainha de Inglaterra, escondendo segredos terrivéis-ele disse, como se precebesse tudo.
- O que nós somos, tu não saberás nem mais ninguém.
-Não podes nos impedir, um dia o mundo terá que saber-ele respondeu fitando intensamente, mas com medo.
- Acredita, o mundo está melhor sem saber nada disto. Escolhe: vives e ficaras calado para sempre, ou morres.
Quando ele tentou sacar algo do bolso, não hesitei e desparei acertando-lhe no peito.
Dirigi-me ao lavatório para lavar as mãos agora manchadas de sangue, sem sentir as lágrimas que escorriam dos olhos.
O que me estou a tornar? Matar demónios era diferente, eles matavam inocentes e são criaturas sem créscupulos, mas este homem era apenas alguém a procura da verdade e mesmo assim eu tirei-lhe a vida. Sou mesmo miserável.
Rapidamente livrei-me da arma que trazia, limpei as minhas digitais e o ternp ensaguentado.
Sai pelas traseiras e continuei a chorar até que um rosto familiar se aproximou, olhos azuis olhando para os meus.
-Misaki?-virei-me
-Miku?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...