História O Fantasma da Minha Casa (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Tags Hetero, Imagine, Jeongguk, Jungkook, Romance, Sobrenatural, Violência Doméstica, Você
Exibições 359
Palavras 1.297
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, gente!!!
Vim só agradecer pelos comentários e também pelos 62 favoritos. Gente, É MUITA COISA PRA MIM <3
Sério, vocês me animaram muito! E resolvi fazer uma long já que a maioria topou.
É isso, chega de enrolação, fui fui ♥

Capítulo 4 - Amizade


Fanfic / Fanfiction O Fantasma da Minha Casa (Imagine Jeon Jungkook) - Capítulo 4 - Amizade

O Fantasma da Minha Casa

Capítulo 04

______ (seu nome)

Yong subiu as escadas e eu me joguei no sofá.

— ______? -Jungkook fica parado na minha frente.

— Hum...? -o olho desanimada.

— Tá tudo bem?

— Não.... -faço voz manhosa. Ele me encara confuso. — Agora que o Yong chegou, preciso fazer a janta pra ele. -digo ainda com voz desanimada.

— Por que não cozinhou mais cedo? -fala rindo.

— Eu esqueci. -bufo.

Me levanto com muita preguiça e vou para a cozinha. Faço a comida e quando eu pego as tigelas, elas saem da minha mão e flutuam até a mesa.

— J-Jungkook?

Ouço a sua risada.

— Meu Deus, garoto, que susto! -falo com a mão no peito e vejo ele aparecer do lado da mesa rindo.

— Tinha que ver a sua cara! -fala gargalhando.

Cerro os olhos e subo as escadas para chamar o Yong.

— Yon... -abro a porta. — Vem comer, já está tudo em cima da mesa.

— A-ah, tá bom, já estou indo! Pode me esperar lá embaixo. -diz se virando rapidamente.

— Tá..... bom.... -fecho a porta e quando eu ia descer as escadas, Jungkook aparece na minha frente. — Ai, caramba! Outro susto desse e eu infarto, sabia?

— Desculpa. -diz sem olhar pra mim.

— O que está olhando? -me viro pra porta.

— Nada. -fala com a expressão séria e desaparece.

— Kookie? -olho em volta. — De novo, poxa? -desço as escadas e me sento na mesa.

Começo a comer e logo Yong aparece.

— Hum, que cheiro bom... -fala se sentando na minha frente.

— E então, como foi no trabalho? -puxo assunto.

— Ah.... foi bem.

— Alguma coisa nova? -bebo um pouco de suco.

— ....não, nada demais.

— Ata... -olho para todos os lados, tentando encontrar Jungkook.

— E como foi o seu dia, querida?

— Normal....

Ele não faz ideia de como o meu dia foi "normal". Tá mais pra anormal mesmo.

— Hum... -depois disso não falamos mais nada.

Terminamos de jantar, ele foi pro quarto enquanto eu lavava a louça.

"Eu ouvi."

— Jungkook? -paro de fazer tudo e olho para o teto. — O que você ouviu?

— Ele estava falando com alguém. -me viro e vejo ele em pé, perto do balcão.

— Como assim? -franzi a testa. — Quem? 

— Yong. Ele estava conversando com alguém no telefone.

— E...? -ele bufa. — Por isso que você desapareceu?

— Foi...

— Então era só isso... ah, eu achei que tinha dito algo de errado de novo. Ainda bem. -sorrio e volto a lavar a louça.

Termino e vou pro quarto. Kookie some e eu acabo desistindo de procurá-lo. Me deito na cama e fico esperando o Yong. Ele sai do banheiro e se deita do meu lado. Me aconchego no seu peito e quando eu estava prestes a pegar no sono, sinto um estalo na minha cabeça. Olho pra cima, mas não vejo nada.

— Boa noite, amor.

— Boa noite, querido. -falo ainda tentando achar o Jungkook dentro do quarto.

Será que foi ele que beijou a minha cabeça?

[...]

Acordo sentindo algo pesado em cima de mim. Abro os olhos com um pouquinho de dificuldade e vejo Jungkook com a sua cabeça apoiada na minha barriga. Coro violentamente.

— J-Jungkook, a-acorda. -falo imóvel.

Ele começa a se mexer e levanta a cabeça me olhando.

— Bom dia, ______. -sorri.

— P-por quê está na m-minha cama? -pergunto e ele fica vermelho.

— Desculpa. -se levanta rapidamente.

— T-tá tudo bem -me levanto e fico sentada. — Você estava dormindo?

— Sim. -diz como se aquilo fosse a coisa mais normal do mundo.

Na verdade é, mas pra ele também?

— Mas você não dorme!

— É claro que eu durmo, da onde tirou essa ideia? -fala sorrindo.

— Como? Você não é imaginário?

— Imaginário? -tomba a cabeça de forma infantil.

— É... meu amigo imaginário.

— Mas eu não sou imaginário!!!

— Então você é o que? -ele desvia o olhar.

Droga, ______! Por que você foi falar isso?

— Desculpa, eu não queria... -ele começa a sumir. — Por favor, não vai embora! Esquece tudo que eu disse!!! -me aproximo dele. — Kookie, fica! -ele suspira e volta a ficar normal. — Kookie!

— Deixa isso pra lá...

— Não, eu quero saber a verdade!

— Já disse que não sou ninguém importante. -se senta na ponta da cama e eu fico do lado dele.

— Eu não me importo, você é importante pra mim de qualquer jeito.

— Mas e se você ficar assustada?

— Jungkook, eu não faço ideia de quem você é e mesmo assim eu quis ser sua amiga. É claro que eu não vou ficar assustada. -seguro a mão dele. — E além do mas, você é fofo demais para me dar medo. -falo rindo e ele também ri.

— Eu sou.... um fantasma.

— O quê? -me levanto e fico encarando-o surpresa. — É sério? -abro um enorme sorriso.

— Sim...

— Isso é demais! Q-quer dizer... não por você já ter.... você sabe. -coço a nuca nervosa.

— Então não tem medo de mim?

— Claro que não! -digo rindo e ele se levanta e me abraça. Arregalo os olhos mais do que podia. Retribuo um pouco envergonhada.

Ele era quentinho...

— Kookie... -ele se afasta rapidamente.

— Desculpa, eu não... -o interrompo.

— Você me abraçou! Você conseguiu me abraçar de novo! -falo animada dando pulinhos de alegria e ele sorri.

[...]

Fico assistindo um filme enquanto Jungkook tentava me fazer sair dali. Ele queria se divertir com alguma coisa, mas eu estava com muita preguiça.

— Por favor... vamos em alguma loja. Ou... visitar a sua família. Ficar aqui dentro é muito chato! -resmunga sentado em cima do balcão da cozinha como uma criança.

— Ah não... aqui tá legal. E essa casa não é sua? Você já não estava acostumado com isso?

— Não, eu sempre ficava sem fazer nada aqui sozinho...

Olho pra ele e vejo um biquinho nos seus pequenos lábios.

— Tá bom... vamos visitar o meu irmão. O que você acha? -seus olhos brilham e eu rio.

— Vamos, vamos!

— Okay, deixa eu só trocar de roupa. -me levanto e vou na direção das escadas. — Você vai ficar aqui, não vai?

— Vou. -afirma com a cabeça desaparecendo e aparecendo sentado no sofá.

Subo e ponho um vestido azul claro e uma sapatilha da mesma cor. Volto para a sala e ele começa a me encarar.

— Kookie?

— O-oi. -fica vermelho.

— Que foi? -pergunto rindo.

— N-nada.

Antes que eu abra a porta, ele passa por ela e eu fico surpresa. Abro a mesma e a tranco em seguida.

— Preciso me acostumar com isso. -digo e ele ri.

Desço os pequenos degraus e vou até a garagem. Mas quando eu abro não encontro o carro.

— Ai não!

— O que houve?

— Eu esqueci que o Yong vai de carro pro trabalho, e só tenho a minha bicicleta. Não vai dar para eu ir, é muito longe... -falo triste.

— Eu posso te levar. -olho pra ele confusa.

— Hã?

— Meus poderes falharam de novo, então eu posso te tocar. -sorri e eu continuo sem entender.

— E como você vai me levar até lá?

— Assim. -pega na minha mão e fecha os olhos.

Eu não estava entendendo nada, até que ele começa a desaparecer. Olho para a minha mão e ela também estava sumindo. Arregalo os olhos não acreditando no que estava vendo. De repente tudo começa a ficar branco e eu fecho os olhos com medo.

— Calma, está tudo bem. -ouço Jungkook dizer tranquilamente. — Já pode olhar. -abro os olhos lentamente e dou de cara com a porta do Hoseok.

— Não acredito!!! -olho para ele e depois para a porta. — C-como...? -ele sorri.

— ______, é você? -ouço a voz do meu irmão se aproximando. Ele abre a porta e dá um enorme sorriso. — MANA!!! -me abraça e eu retribuo rindo.

— Que saudade, Hobi! -o aperto e depois nos separamos.

— O que faz aqui?

— Vim ver o meu maninho chato que eu amo muito! -falo sorrindo e ele me puxa para entrar.

Olho pra trás e vejo Jungkook atravessar a porta.


Notas Finais


Hopeeee mozaum!!! Não pude me conter, ele PRECISAVA ser o irmão dela!!! <3
Fiz esse capítulo um pouquinho maior que os dois últimos, estava inspirada hoje :') mais uma vez, obrigada pelos comentários e favoritos, amo MUITO vocês ♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...