História O Filho Bastardo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Kankuro, Maito Gai, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Personagens Originais, Rock Lee, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Drama, Gaara, Gaaten, Hentai, Naruto, Neji, Nejiten, Romance, Tenten
Visualizações 175
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus queridos leitores,
O bom filho à casa torna! E aqui estou eu com minha primeira long shot.
Espero que gostem! Tenham uma boa leitura ♥



Obs: deixo os créditos pela capa, revisão e sinopse, para a minha migs Hanaru

Capítulo 1 - Um dia ruim


E lá estava eu, indo para mais uma missão junto ao meu velho time; uma manhã ensolarada de sábado, céu limpo, sem nenhuma nuvem. Suspiro, contemplando aquela imensidão azul,  e com vontade mínima, sigo para a entrada principal de Konoha com certa pressa. Como uma cena de filme, eu já sei exatamente o que vai acontecer quando chegar ao meu destino. A convivência de anos torna certos momentos previsíveis, eu suponho. 

Chego ao meu destino em alguns minutos e encaro meus companheiros e vejo suas faces irritadas e impacientes. Como eu havia imaginado. 

— Está atrasada! — Diz o impaciente Hyuuga. 

— Tenteeeeeeen!!!! Dez minutos de atraso, isso é um absurdo! CADÊ O SEU FOGO DA JUVENTUDE? – Questiona Lee, com sua empolgação de sempre. 

— Meu fogo está apagado hoje, Lee – Respondi meu amigo sem ânimo algum, olhando para o outro integrante do grupo. – Poxa Neji, nesses dez minutos que você ficou embaixo desse sol escaldante, alguma coisa ai dentro desse seu ser tem que ter derretido. – Disse dando uma risada, ele me encarou com aqueles olhos perolados e frios, mas não disse nada. — Principalmente seu coração. – Sussurrei, enquanto caminhava para fora da vila. 

Senti os olhos de Lee me encarando em dúvida, mas eu ignorei e apenas continuei andando, até pegar um ritmo mais rápido. Em pouco tempo, estávamos correndo. 

Totalmente distraída, meu corpo corria, mas minha mente vagava para lembranças que eu tentava esquecer, apagar ou qualquer coisa do gênero. Volto para a Terra quando ouço meu nome ser citado no diálogo que acontecia atrás de mim. 

— Aconteceu algo entre você e a Tenten? – Pergunta Lee, sempre direto. 

— Não – Responde Neji, mais ogro que de costume. 

— Vocês estão esquisitos, não se falam ou trocam olhares, nem nos treinos vocês est...–  Foi interrompido. 

— Se você está tão curioso, não é pra mim que deve perguntar, e sim pra ela! – Finaliza o diálogo. No entanto, meu amigo verde não acabaria tão cedo com aquela conversa e hoje eu não estava afim desse papo. 

— Será que as meninas podem parar de tricotar?! – Parei de andar para prestarem atenção em mim. – Temos que discutir sobre os detalhes da missão! – Eles assentiram. 

A missão era simples: nós tínhamos que pegar um pergaminho na Vila Oculta do Som; tal pergaminho se encontrava na casa de um Sr. Feudal, e nele continha uma nova fórmula de veneno, ainda desconhecida por nós, mas que já causava alguma dor de cabeça em Konoha. 

Na velocidade que estávamos, em um dia chegamos à vila. Nenhuma palavra foi dita até lá, nem mesmo quando paramos para descansar, e provavelmente por causa disso, dormi mais cedo do que o normal, quando todo o time era mais ativo e conversava. Não demorou a amanhecer, arrumamos nossas coisas e partimos. 

Observamos o campo e quase não tinha seguranças na casa do Sr. Feudal. Lee e eu cuidamos dos que estavam na parte da frente e Neji dos que estavam na parte de trás. Ao entrar, tudo estava tudo silencioso, com certeza todos estavam dormindo — o que é estranho, visto que houve uma batalha do lado de fora —. Fomos até a sala principal da casa e lá estava o nosso pergaminho, azul com um dragão dourado em volta. Conferindo ser este o que procurávamos, coloquei dentro da mochila e saímos. 

— Vocês não acharam fácil demais? – Questiono os dois que negaram e saíram da casa, reviro os olhos e sigo-os.  Saindo da vila, o calor estava insuportável, o clima entre a equipe também e eu não me sentia bem, porém decidi seguir até onde dava. 

— Você está bem, Tenten?  - Lee me olhava preocupado. – Você tá pálida igual o Neji. – O Hyuuga me encarou também, levemente preocupado. 

— Vamos parar por hora, até que voc... – O Interrompo. 

— Estou bem, deve ter sido algo que comi! – Me apoiei em uma árvore, Neji veio em minha direção e me segurou pela cintura. – Eu já disse que estou bem! – Alterei um pouco a voz e o empurrei. 

— Para de ser tão orgulhosa, Mitsashi! – Esbravejou.  

— Eu não estou... – Antes de terminar a frase, a comida decidiu sair do meu corpo. Lee correu na minha direção e me segurou, tudo girava, era horrível, ele me encostou na árvore. 

— Beba! – Disse me dando água. Bebi, depois de cinco minutos estava um pouco melhor, dava pra seguir. Quando voltei a andar, não me atrevi a olhar pro Hyuuga, sabia que ele estava puto da vida.

O silêncio nos acompanhava, interrompido apenas pelo som de nossos passos, até que... Flores! Sim, flores, um monte delas vindo em nossa direção. Eram amarelas, meio avermelhadas no interior, suas pétalas arredondadas cortavam como se fossem shurikens, percebi quando uma delas cortou a manga da minha blusa. Subimos para os galhos das árvores e o responsável pelas flores apareceu, com mais cinco capangas juntos. 

— Acho que vocês tem algo que nos pertence! – Gritou. 

“Ninjas do Som”, pensei, reparando no visual particularmente peculiar que eles tinham: usavam uma camisa colada, cada um de uma cor, calças boca de sino e sandálias. Ri baixinho com o que estava vendo e o que parecia ser o líder deles percebeu, o cabelo dele era todo armado, usava sua bandana como se fosse uma faixa para segurar o cabelo, os outros tinham cabelos longos e usavam a bandana no pescoço.

— Não subestimem o poder da paz e do amor! – Disse apontando pra mim e entrando em posição de luta. 

— O dia só piora! – Disse pra mim mesma, me preparando pra lutar; Neji foi de cara enfrentar o líder, eu e Lee ficamos com os capangas.

Não demorou muito para acabar o combate — foi relativamente fácil —. Estávamos amarrando os inimigos, que se encontravam desacordados, nas árvores. 

— Todos bem? – Pergunta Lee ofegante. 

— Sim! – Respondemos em uníssono. 

Seguindo nosso caminho de volta, a situação estava normalizada até meu mal-estar voltar com mais agressividade. Sinto uma fisgada na lateral da minha cintura, coloco a mão e vejo que fui atingida durante a luta, um corte quase imperceptível. 

— Lee... – Sussurro, caindo no chão. 

Tudo estava escuro. Ouço alguns cochichos, meu corpo formigava um pouco e não conseguia me mexer direito; sinto o impacto de alguém me carregando, aquele perfume amadeirado e inebriante adentrando minhas narinas, o cheiro que eu conhecia tão bem... Queria resistir àqueles braços fortes que me carregavam, mas eu já não tinha mais forças. Apenas permito-me apagar de vez. 


Notas Finais


É meus queridos, uma tensão paira no ar...
Espero que tenham gostadooooo! Toda crítica construtiva é bem vinda! <3
Continua.
Kissus... :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...