História O Filho da Governanta - Capítulo 25


Escrita por: ~ e ~thata_helena

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cara Delevingne, Justin Bieber, Matt Dallas, Pattie Mallette, Ryan Butler
Personagens Barbara Palvin, Cara Delevingne, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Matt Dallas, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Barbara Palvin, Governata, Ivy, Justin Bieber
Visualizações 96
Palavras 5.385
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


CHEGUEI!! CHEGUEI CHEGANDO BAGUNÇANDO A ZORRA TODA!!
NÃO...ME...MATEM... PELO... JAY....EU ...AMO ...VCS

Bom, demorou mais chegou, desculpem a demora e pelos erros haha.

>>>LEIAM AS NOTAS FINAIS<<<
>>>LEIAM AS NOTAS FINAIS<<<
>>>LEIAM AS NOTAS FINAIS<<<
>>>LEIAM AS NOTAS FINAIS<<<
>>>LEIAM AS NOTAS FINAIS<<<

Capítulo 25 - Todas As Estrelas


Fanfic / Fanfiction O Filho da Governanta - Capítulo 25 - Todas As Estrelas

P.o.V Ivy

Acordei com uma movimentação estranha, abri os olhos lentamente me assustando com o que vi.

–Justin. –Murmurei perplexa.

Ouvi Justin murmurar um “droga”, e logo se virar pra mim sorrindo.

–Você estragou a surpresa. –ele diz negando com a cabeça.

–Meu deus, isso é... –dou uma pausa olhando o quarto. – é perfeito.

Me levantei da cama, e o quarto quase não tinha espaço pra se pisar. Não me importei em amassar as flores, só corri em direção ao seus braços, me jogando nele.

–Eu te amo tanto. –sussurro em seu ouvido, e o sinto apertar mais o abraço antes de me largar.

–Bom... Agora que já estragou a surpresa, vamos tomar café. –ele diz rindo.

–Não, não, eu vou curti as minhas flores. –Digo e o mesmo me olha confuso.

Me afasto dele, pego meu celular e me sento no chão ao redor daquelas flores, Logico que eu ia tirar umas fotos.

Depois de uns cinco minutos, chegou uma notificação no meu celular. Justin.

“E cada vez mais eu tenho certeza que a pessoa certa é você.”

Dizia a legenda da foto que o mesmo tinha postado no Instagram minutos atrás, eu estava sentada o meio das flores e sorria pro nada.

–Justin Bieber romântico? Vivi pra ver isso. –Sigo rindo e indo até ele.

–Eu sempre sou romântico tá. –ele disse me puxando pra ele e colando nossos lábios. –Agora vem.

–Ah não Justin. –Digo manhosa e ele ri. –Quero colo. –Digo rindo.

– Ah, mulher velha dessa, aonde já se viu. –ele diz vindo até mim, e me pegando no colo. –Nossa, minhas costas.

–Idiota, eu nem to gorda. –Digo e ele ri negando.

–Então Emma terá irmãos quadrigêmeos. – ele diz rindo.

–Nossa Justin, você é muito engraçado, nunca vi igual. –Digo irônica e ele me rouba um selinho.

–Justin. –Ouço uma voz animada, e desconhecida. – É... Uma garota.

–Aurora. –Ele diz animado antes me colocar no chão e ir abraçar a senhora, que vestia um avental. –Que saudades.

–E eu menino? Você cresceu tanto, nem parece mais o Meu Kidrauhl.

–Nossa isso faz muitos anos. –ele diz rindo e logo se lembra da minha presença. –Aurora, essa é a senhora Bieber. –ele diz vindo até mim sorrindo.

–Você já é casado? –ela pergunta visivelmente assustada.

–Quase. –ele diz e eu laço um olhar feio o fazendo rir.

–Não minta pra ela moleque. –Digo rindo e lhe dou um tapa. –Oi sou Ivy, namorada dele. –digo indo até a senhora e lhe estendendo a mão, que foi rapidamente ignorada, e meu corpo foi puxado para um abraço.

–Sou Aurora. Fui babá do Justin. –Ela diz sorrindo.

–Mãe tem alguma coisa pra comer? Eu to com fome. – Diz Justin se sentando em uma cadeira e me puxando para sentar em seu colo.

–Quando é que você não está com fome né? –ela perguntou arrancando uma risada de ambos.

  –Há quanto tempo estão juntos? –E pergunta enquanto mexia em uma panela no fogão.

–Ah, uma noite. –ele diz sério, fazendo a senhora parar o que fazia e nos encarar. –Oficialmente uma noite, agora, sem compromisso... Você sabe né Mãe, ninguém resiste ao seu filho aqui. –ele diz e eu sinto minhas bochechas corarem violentamente.

–Então se conhecem há muito tempo? –ela pergunta e ele nega.

–Um mês. –ele diz rindo, e ela nós olha perplexa. – Temos até uma filha.

–O QUE? –Ouço o grito assustado da mulher. –Você já é pai? –ela pergunta e ele assente.  –Oh Meu Deus.

–Justin explique a história direito. –Digo rindo.

–É uma historia longa. –ele diz e ela assente, vindo em nossa direção e colocando as panquecas prontas nos pratos e puxando uma cadeira, esperando que ele falasse. –Então...

[...]

Depois de explicarmos a historia de Emma pra aurora duas vezes, eu fui tomar banho... E sim, o Justin veio junto... Mas não rolou nada além de mãos bobas e olhares penetrantes.

Me enrolei na toalha e sai do banheiro, encontrando uma roupa já separada pra mim em cima da cama. Me apreso em me vestir, pegando o biquíni vinho e colocando.

Pego o short jeans preto, e a blusa listrada preta e branca, que tinha um pequeno nó na frente deixando minha barriga amostra.

Voltei ao banheiro, e desfiz o coque que tinha feito pra não molhar o cabelo, e coloquei o arco, que tinha umas rosas vinho. Passei meu inseparável Red rose, e estava pronta... Pra onde quer que fossemos.

–IVY VAMOS. –Ouço Justin gritar lá de baixo. 

Pego meu óculos e calço meu chinelo, desço as escadas rapidamente, dando de cara com Justin no sofá... Esse sofá apareceu quando? Eu hein.

–Parece que eu escolhi bem hein. –ele diz rindo.

–Meu amor, tudo fica bem em mim. –digo e o vejo revirar os olhos.

Vou até ele que entrelaça nossas mãos. Sou puxada até a porta, pelo visto ele estava com um pouquinho de pressa. Quando Justin a abre a porta minha cara devia tá impagável.

–Justin Bieber. –digo e ele me olha. –De. Quem. É. Esse. Carro? –pergunto pausadamente evitando um grande ataque do coração.

– Digamos que... É meu por... Direito. –ele diz me deixando confusa.

Eu estava maravilhada diante daquela beleza, era mais bonito que eu... Não estou falando de qualquer carro, estou falando de uma Ferrari 458 Itália Branca.

–Estou apaixonada. –Digo sorrindo.

–Eu também te amo. –ele diz.

–Você não. –Digo e lhe lanço um olhar feio. –To falando do carro

–Meu Deus, eu namoro uma insensível. –ele diz incrédulo, e começa a me puxar em direção ao carro.

Entro no carona, e fecho a porta, enquanto Justin entra no motorista, e bate a porta com tanta força que acho que ele tão tinha porta em casa. Lhe lancei um olhar raivoso e ele riu. Qual é, o carro não era meu, mas era uma Ferrari 458 Itália Branca.

–Onde vamos? –pergunto e sou lindamente ignorada pelo meu namorado, lindo não.

Já que Justin não tinha me resolvido, peguei meu celular e comecei a entrar nas minhas redes sociais já que estava entediada.

[...]

Mais ou menos uma hora depois ouço Justin dizer que chagamos. Desvio minha atenção do celular para fora do carro, estávamos... No porto?

–O que fazemos aqui? –perguntei já fora do carro.

–Vem. –Sinto Justin entrelaçar nossas mãos e me puxar em direção a um iate lindo.

Justin pula da plataforma pra parte traseira do Iate.

–Justin sai dai. –digo assustada, alguém podia chegar a qualquer momento.

–Vem. –ele diz e estica os braços na minha direção. –Pula.

Nego rápido com a cabeça ouvindo sua risada.

–Vem. –ele diz e eu o olho mais uma vez.

Sinceramente onde eu fui me meter. Chego um pouco pra trás e pulo, logo sentindo o impacto do meu corpo no seu, me fazendo soltar a respiração que eu nem sabia que estava prendendo.

–Medrosa. –ele sussurra em meu ouvido e enquanto deixa um beijo molhado em meu pescoço.

Subimos uma escadinha que tinha no iate, e damos de cara com uma porta de vidro. Justin abre a porta e dou de cara com... Meus amigos?

–O casal chegou. –Izzy grita fazendo todo mundo gritar junto.

–O que fazem aqui? –pergunto confusa. –Ash, seus pais compraram um iate.

–Não mesmo, eles acham desnecessários. –ela diz triste.

–Izzy? –pergunto e a mesma nega. –Kendall? –Nega também. –Dylan?

–Eu não tenho nem casa direito. –ele diz rindo.

–ESTAMOS NO IATE DE UM DESCONHECIDO? –grito assustada.

–Pode ser meu. –Ouço a voz de Alice.

O. Que. Ela. Faz. Aqui. Pelo. Amor. De. Deus... Lancei um olhar fumegante pra Izzy, que só mexeu os lábios formando um “desculpa”

–Putas como você mal tem roupas, imagine iates. –Digo acida.

“Bem vindo ao Bieber Ocean, espero que aproveitem o Passeio e... Divirtam-se”

Aquela voz é... Não... NÃO!!!

“Ah, e Willians, esse Iate, bom... Ele é meu.” –Justin diz de alguma lugar. Abusado.

Olho pra izzy e ela aponta pra uma escada atrás de mim. Subo a mesma correndo e dou de cara com uma porta de correr. Empurro a mesma e vejo Justin na direção daquela coisa.

–Primeiro. –digo e vejo desviar o olhar par mim. –Por que a Alice está aqui? –pergunto e ele ri.

–Não quer perguntar outra coisa? –nego com a cabeça e ele ri mais ainda. –Eu não sei, nem a conheço, eu chamei o pessoal e acho que alguém chamou ela.

–Segundo. –digo e respiro fundo. –QUE PORRA É ESSA DE IATE? –grito e ele me olha rindo.

Justin larga o volante e vem até mim.

–Justin segura isso. –coro em direção ao volante e o seguro. –Tá querendo matar a gente.

Em segundo ouço a explosão da risada de Justin, ele caiu no chão de tanto rir.

–DO QUE TÁ RINDO? –grito nervosa.

–Am..or.. –ele diz com a respiração entrecortada e logo começa a rir novamente.

–Fala Justin. –digo nervosa.

–Tem piloto automático – ele diz ainda rindo, e logo noto a merda que tinha feito. – E o Iate tá parado...

–Ah, er... Desculpa eu... Eu achei que... Esquece. –digo soltando o volante.

–Vem cá, vamos descer. –ele estende a mão na minha direção e eu entrelaço nossos dedos.

Descemos as escadas e damos de cara com todos conversando.

–O capitão chegou. –Justin diz rindo.

Vou em direção ao sofá e me jogo no mesmo, com Justin deitando e colocando a cabeça no meu colo.

–E ai? Pra onde vamos? –Dylan pergunta e Justin dá ombros.

–Esse negocio não tem destino? –pergunto incrédula, e Justin nega rindo. –Estamos perdidos.

–Relaxa garota, o Justin sabe pra onde vai, né Justin? –Alice diz me olhando com desdém e Justin concorda sorrindo.

–Primeiro, pra você querida é Justin Drew Bieber. –digo a olhando, e depois pro loiro em meu colo. –E você, dá trela mesmo pra ver. –digo lhe dando um tapa na cabeça.

–Cof cof, ciúmes, cof cof. –Justin diz fazendo todo mundo rir.

–Vamos brincar de alguma coisa? – Ash resmunga.

–Eu tenho uma ideia. –Kendall diz, dando o último gole na garrafa de cerveja que ela bebida. – Verdade ou desafio.

Kendall sugere e todos nos gostamos da ideia. Fazemos uma roda no chão, e eu sento no meio das pernas de Justin.

–Vai eu começo. –A Izzy diz e roda a garrafa, e para no Dylan. –Verdade ou desafio?

–Verdade. –Dylan diz depois de ter pensado por um tempo

– Você já teve algum sonho erótico com a Ash? –Izzy pergunta descarada fazendo Dylan corar e assentir.

–Ah safado. –Sim, esse foi o Justin.

–Minha vez. –Dylan roda a garrafa que para no Justin. –verdade ou desafio?

–Verdade. –ele diz

–Qual foi a coisa mais embaraçosa que você já fez na cama? –Dylan pergunta e eu rio da cara que Justin faz.

–Uma vez, acho que há um ou dois meses atrás, eu sai com uma mulher, e rolou... Só que na hora H, eu imaginei outra garota e... Gemi o nome dela. –ele disse me fazendo rir.

–Constrangedor. –Ash disse rindo.

–Vai, minha vez. –Justin roda e para na Izzy. –verdade ou consequência?

–Verdade. –ela diz serena.

–Topa um ménage? –ele diz rindo e ela o olha assustado. –É mentira... Hum... Você culpa o meu pai pelo seu coma?

–Na realidade... –Izzy pensou um pouco.– Não, porque se aconteceu é porque Deus quis que acontecesse, ele tinha um plano maior, e também não era ele que dirigia então... Não. –Izzy diz segura do que dizia. –Agora minha vez.

Izzy roda a garrafa que não para em ninguém, e ela roda novamente e para em Alice.

–Verdade ou consequência?

–Verdade. –a puta responde.

–Pegaria alguém daqui? –Sim, essa foi a pergunta que a minha melhor amiga fez, por Deus, ela sabe a resposta.

–Sim. –Alice diz olhando D. I. R. E. T. A. M. E. N. T. E pra Justin que nega com a cabeça rindo.

Okay, ela quer morrer, ela tá pedindo pra eu dar na cara dela não é possível. OS DOIS TÃO PEDINDO.

Alice girou a garrafa e parou no Justin, QUAL É DESTINO PUTA QUE PARIU!!

–Verdade ou consequência Bieb’s? –ela pergunta, se eu quase voei nela? Sem duvida.

–Verdade.

–Você me levaria pra cama? –ela pergunta com um sorriso debochado.

EU VOU DAR NA CARA DELA! QUE PORRA DE PERGUNTA É ESSA?

Olhei pro Justin esperando a resposta e o mesmo riu da minha cara de “vou matar essa biscate e você vai junto”

–Na real... Se fosse há um ou dois meses atrás eu até levaria, mas você não passaria de mais uma na minha cama, mas nesse exato momento... Se você estivesse na minha cama... Eu... Bom provavelmente te expulsaria, eu tenho namorada, e eu não seria capaz de troca-la, ela é única. –Essa foi a melhor resposta do jogo.

A cara de Alice fechou na hora, o sorriso convencido que ela tinha desmanchou a cada letra da última frase.

–Minha vez. –Justin disse e virou a garrafa que parou na Kendall. –E Ai Jenner, verdade ou consequência?

–Verdade.

–Pegaria o Ryan? –Justin pergunta e eu não aguento e caio na gargalhada.

–Ah, acho que sim, ele parece ser legal...–ela deixa a frase no ar.

–Kendall, a verdade. – Digo rindo.

–Tá okay, eu pegaria sim, daria pra ele em todas as posições e nós iriamos fazer nosso próprio Kama sutra, pronto falei.

Em minutos eu já tinha gargalhado o que dava pra uma vida inteira, eu não conseguia me controlar.

–Minha vez. –Kendall gira e para em mim. –Vamos lá senhora Bieber, verdade ou consequência?

–Verdade. –digo rindo.

–O que aconteceu ontem? Quero detalhes. –Kendall diz e Ash concorda.

–Se vocês queriam saber era só perguntar, gastaram uma pergunta boa com nada. –eu disse rindo. –é longa a historia.

– Temos tempo. –Izzy diz rindo.

–Bom, fomos pra um restaurante Italiano, e depois de fazer os pedidos, o Justin levantou e foi até a recepção fazer sabe Deus o que. –Digo e ele ri. –Demorou horas, e eu fui ver onde ele tava, e o cara disse que ele tinha ido embora.

A cara que as meninas fizeram foi pra lá de hilária.

–Só que ele tinha pagado a conta, eu ia embora de taxi, mas a limusine tava lá, e eu entrei achando que ele estaria lá... Não estava... E ele tinha deixado um papelzinho com o Kenny...

–Como sabe que ele se chama Kenny? –Justin me interrompe.

–Tivemos tempo pra conversar. –Digo rindo. –Continuando, eu fiquei correndo atrás de papeis com dicas de onde encontra-lo, e esses papeis estavam em lugares onde aconteceram coisas que nós conectaram... E bom, quando eu o achei...

–O que foi fácil. –Ele diz rindo.

–Ele tava numa casa de praia, na real uma mansão, e eu entrei e tropecei numa espécie de armadilha sabe, e as luzinhas acenderam no chão formando um caminho de rosas, me levando até a sala, e ele tava lá no piano... E quando as luzes acenderam, eu tava dentro de um coração feito de rosas, e tinhas varias fotos nossas espalhadas, no chão, penduradas no teto, nas paredes, era... Assustadoramente romântico.

–Continua. –Izzy diz rindo.

–Ai ele me pediu em namoro, com um anel que eu tinha visto numa loja com ele um dia, mas estava reservado, e ele mandou fazer pra mim, e depois... Bom depois curtimos nossa primeira noite como namorados.

–Teve sexo? –Dylan pergunta pro Justin.

–Teve cara, o melhor sexo da minha vida. –Justin diz rindo.

–E hoje? Eu vi a foto que ele postou. –Kendall diz curiosa.

–Ah, hoje eu acordei por causa do barulho que ele tava fazendo e meio que estraguei a surpresa, ele tava enchendo o quarto de flores, não tinha nem lugar pra andar... Foi perfeito. –Digo com um sorriso bobo nos lábios.

–Agora vai ver se o Dylan faz um negócio assim pra mim, não faz. –Ash diz indignada.

 –Você nunca pediu. –Ele diz se defendendo

–PRECISA PEDIR! –Ela diz brava me fazendo rir.

–Primeiro, Dylan faça algo romântico pra Ashley, segundo minha vez. –Digo e rodo a garrafa, que para na Ash. –verdade ou consequência perua?

–Verdade.

–Na boa, pra que a consequência se ninguém tá usando? –Izzy pergunta frustrada.

–Cala a boca Izildinha. –Digo rindo e ela me taca uma almofada. –Ash, quando você descobriu que amava o Dylan?

–Ah, quando ele... Eu não sei só descobri... Acho que quando a gente transou... É acho que foi ai...

–Olha só que insensível, ela não sabe quando começou a me amar. –Dylan diz incrédulo.

Quando Ash ia responder, o choro da Emma ecoou por todo o Iate.

–Eu pego. –Justin diz atrás de mim.

Justin levanta e vai correndo em direção a um corredor e minutos depois volta correndo sem a Emma, e eu logo entendo o que é.

–Ah, pelo amor de Deus. –Digo dignada ouvindo a risada de Justin o os olhares confusos dos meus amigos. –Vamos logo.

Me levanto e vou em direção ao quarto onde Emma estava dormindo, o que faria? Trocaria a fralda, Justin não troca o “numero 2”, que saco.

Troquei minha pequena, e a peguei no colo. Abri a bolsa dela que estava no canto do quarto e peguei a mamadeira dela. Sai do quarto indo me direção a sala.

–Justin. –O mesmo me olhou esperando que eu falasse. – Cozinha? –Ele aponta pro outro corredor.

Vou até a cozinha e coloco a água pra esquentar no micro-ondas, quando está boa, eu a coloco na mamadeira com leite, e dou a minha pequena. Vou indo em direção a sala e quando chego não encontro ninguém. Ouço alguns gritos vindos da parte de trás do iate, onde tinha a piscina.

Vou andando até lá, com Emma ainda tomando sua mamadeira, e vejo as meninas pulando na agua, e Justin e Dylan deitados nas espreguiçadeiras.

–Hey Willians, você não vem? –Ouço a voz de Alice e me viro em sua direção.

Ela usava um biquíni totalmente provocante, e lindo... Ela tinha um corpo tão... Argh que raiva.

–Antes de toda a farra, a minha filha. –Digo com um sorriso irônico.

–Quem pena. –Ela diz e salta na água.

Ouço o assobio de Justin, e o olho, ele faz um sinal com a cabeça pra eu ir até ele, mas eu nego e entro. Vou até o quarto, Emma já tinha dormido. A coloco deitada na cama, e me deito ao seu lado, de costas pra porta.

Minutos depois ouço a porta ser aberta, e o espaço atrás de mim afundar. Era ele.

–O que você tem Sra. Bieber? –ouço sua voz rouca em meu ouvido e nego com a cabeça. –Vamos diga.

Me virei de frente pra ele, dando de cara com o seu mar de mel que eu tanto amo.

–Você viu o corpo dela? –pergunto triste e ele me olha confuso. – Da Alice. –esclareço e ele assente. –O que acha?

–Prefiro o seu.

–Isso é mentira. –Digo rindo.

– Logico que não, você é muito melhor que ela amor, para com isso, o que te deu.

–O corpo dela é perfeito, e olhe o meu. –Digo brava.

–É mil vezes melhor... Por isso você não quer entrar na água comigo? –ele pergunta e eu assinto. –Hey, não precisa disso, seu corpo é perfeito... Se não acredita, lembre, quem me levou a loucura ontem?–ele pergunta sério.

–Eu. –respondo rindo. –Vamos. –digo levantando e entrelaçando nossas mãos.

Saímos do quarto, e ligamos a babá eletrônica já que não ficaríamos dentro do iate. Fomos andando até a parte de trás de mãos dadas.

–Viva o Bieber. –Izzy diz quando nós vê chegar.

–Eu disse que era o cara. –Ele respondeu e eu o encarei incrédula. –Vamos?

Desentrelacei nossas mãos, e comecei a tirar a blusa, e logo em seguida o short.

–Ui, ela é sexy. –Kendall gritou lá da água.

–Vamos. –Digo e entrelaço minhas mãos na do Justin.

–Espera. –ele me puxo colando nossos corpos, e me deu impulso pra subir no eu colo.

Entrelacei minhas pernas em sua cintura e logo os gritos das meninas começaram.

–NADA DE SEXO EM PUBLICO SR. E SRA BIEBER.

–SAFADA, ESSA É MINHA AMIGA.

Meu Deus, olha aonde eu fui me enfiar, em um iate de loucos.

–Hey. –voltei minha atenção para o loiro em minha frente. –Eu te amo.

–Eu amo mais. –Digo sorrindo.

E essa foi a deixa pra ele pular do iate no mar.

[...]

Estávamos no iate , quase a tarde toda, eu me diverti pra caramba, claro quando eu não estava fuzilando Alice e Justin.

Nesse momento eu estou claro que contra aminha vontade dando um banho em Emma. Não que eu não goste de cuidar da minha pequena, mas é que era pro Justin estar fazendo isso.

Terminei de dar o banho na minha pequena e a enxuguei, fui até a bolsa dela pra pegar outra roupinha e...

–JUSTIN DREW BIEBER, VENHA AQUI AGORA!! –gritei do quarto e em segundos ele chega correndo com uma panela na mão.

–O que houve? –ele pergunta confuso.

–Primeiro, pra que a panela? –pergunto rindo.

–Pra apagar o ladrão. –ele diz como se fosse obvio.

–Você é lutador Justin, você sabe bater. –digo rindo e ele pareceu se tocar. – Agora a pergunta da noite, o que é isso?

Pergunto amostrando o pijama de inverno da Emma, sim o do panda.

–Ah amos, a maresia né, aqui faz frio.

–MAS NÃO É O ALASCA. –Gritei brava e ele riu. –E você como sempre, só trouxe essa.

–Ah amor, ela vai ficar linda. –ele diz vindo em direção a mim.

–Não toca em mim. –Digo emburrada, enquanto vestia a Emma com aquela roupa calorenta. Mereço.

Saio do quarto sendo seguida por Justin que segurava... Um bebê panda.

–Olha quem chegou. –ele diz assim que chega na sala, levando todas as meninas a loucura, menos Alice.

–Meu Deus, ela nem tem tamanho pra essa roupa Ivy. –Ash diz.

–Eu? Reclamem com o Bieber, já é a segunda vez. –digo me jogando no sofá com a cabeça no colo do Dylan.

–Bieber, você que matar a minha afilhada sufocada? –Izzy perguntou estapeando Justin.

–Ah, para ela tá muito fofinha. –ele diz rindo. –Vai com sua madrinha chata Emma. –ele diz entregando Emma pra Izzy.

–Ah, ela ta fofa mesmo. –Alice disse e foi totalmente ignorada.

–Amor. –Justin me chama e eu o olho. –Vem comigo, quero te mostrar uma coisa.

Ele estende a mão pra mim, e eu seguro e levanto. Vamos andando até uma porta de correr de madeira, que o Justin empurra me dando a visão de uma...

–Bem vinda à sala de musica. –Justin diz e me abraça por trás.

Era linda, totalmente, tinha muito instrumentos divinos, e o melhor de todos, o piano. Me soltei de Justin e corri até o mesmo.

–Toca pra mim. –peço manhosa e ele ri assentindo com a cabeça.

Ele vem em direção ao piano e se senta no banco, e me encara.

–Quer pedir alguma? –ele pergunta e eu nego. –Então vamos lá.

Ele começa a tocar e já era possível ouvir o toque de Just The Way You Are.

– Oh her eyes, her eyes, Make the stars look like they're not shining. Her hair, her hair, Falls perfectly without her trying. She's so beautiful, And I tell her every day.

(Oh os olhos dela, os olhos dela, Fazem as estrelas parecerem que não têm brilho. O cabelo dela, o cabelo dela, Recai perfeitamente sem ela precisar fazer nada. Ela é tão linda, E eu digo isso pra ela todo dia)

–Yeah I know, I know, When I compliment her She won't believe me, And it's so, it's so, Sad to think that she don't see what I see. But every time she asks me do I look okay, I say.

(Sim eu sei, sei, Quando eu a elogio Ela não acredita, E é tão, é tão, Triste saber que ela não vê o que eu vejo. Mas sempre que ela me pergunta se está bonita, Eu digo.)

– When I see your face…There's not a thing that I would change, 'Cause you're amazing, Just the way you are. And when you smile, The whole world stops and stares for a while, 'Cause girl you're amazing, Just the way you are.

(Quando eu vejo o seu rosto...Não há nada que eu mudaria, Pois você é incrível, Exatamente como você é. E quando você sorri, O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo, Pois, garota, você é incrível, Exatamente como você é.)

–Her lips, her lips, I could kiss them all day if she'd let me. Her laugh, her laugh, She hates but I think it's so sexy. She's so beautiful, And I tell her every day.

(Os lábios dela, os lábios dela, Eu poderia beijá-los o dia todo se ela me permitisse. A risada dela, a risada dela, Ela odeia, mas eu acho tão sexy. Ela é tão linda, E eu digo isso pra ela todo dia.)

–Oh you know, you know, you know ,I'd never ask you to change. If perfect is what you're searching for Then just stay the same. So don't even bother asking If you look okay, You know I'll say.

(Oh você sabe, você sabe, você sabe, Eu jamais pediria para você mudar alguma coisa. Se a perfeição é o que você busca Então continue assim. Então nem se preocupe em perguntar Se você está bonita, Você sabe que eu vou dizer.)

– When I see your face…There's not a thing that I would change, 'Cause you're amazing, Just the way you are. And when you smile, The whole world stops and stares for a while, 'Cause girl you're amazing, Just the way you are.

(Quando eu vejo o seu rosto... Não há nada que eu mudaria. Pois você é incrível, Exatamente como você é. E quando você sorri. O mundo inteiro para e fica olhando por um tempo. Pois, garota, você é incrível, Exatamente como você é.)

–The way you are, The way you are, Girl you're amazing, Just the way you are

(Como você é, Como você é, Garota, você é incrível, Exatamente como você é.)

Ele encerra a música por ali mesmo, e as palmas assustam ambos. Olhamos pra trás e nossos amigos estava na porta.

–Que voz é essa Bro? –Dylan pergunta incrédulo.

–Ai, que lindo. –Ash diz abraçada ao namorado e Kendall concorda.

–Vocsê realmente nasceram pra dar certo. –Izzy diz sorrindo.

–Eu também acho. –Falo e colo meus lábios nos de Justin em um selinho rápido.

–Então, não acham que tá na hora de voltar pra casa? –Kendall perguntou.

–Bora cambada? –Justin disse rindo, e todos foram buscar suas coisas pra irmos embora.

[...]

Chegamos em casa, e eu fui direto tomar banho, deixando Justin alimentar o filhote de panda. Vulgo Emma. Sai do banho e coloquei um moletom grande, que ia até um pouco acima do joelho, com a carinha de um panda. Ah, qual é, quero combinar com minha filha. Coloquei meias nos meus pés e desci correndo.

–Olha ela, parece uma adolescente. –Justin diz assim que chego na sala.

–Eu tenho alma de adolescente. –Digo e me jogo ao seu lado no sofá

–Só alma porque o corpo e a mente... –Justin diz deixando a frase no ar, me fazendo rir. –Vem cá vem.

Num movimento rápido Justin me puxa pro colo dele, e da inicio a um beijo, nossas línguas travavam um batalha por espaço, enquanto as mãos dele exploravam cada centímetro do meu corpo. Ouvimos um resmungo de Emma, que foi tristemente ignorado.

–Adoro seu beijo. –Digo com meus lábios ainda colados nos dele.

Ouvimos um gritinho agudo, e nos separamos rindo.

–Okay Emma, já paramos. –Justin diz rindo.

Levanto do colo dele, e me viro de costas pro mesmo, e retiro meu moletom, ficando de Lingerie.

–Vamos transar com ela acordada? –Justin pergunta malicioso.

–Não vamos transar, eu vou dar um mergulho. –Digo indo em direção a cozinha, e Abrindo a porta que dava pra área da piscina.

Sai da cozinha, e olhei diretamente por céu, as estrelas estavam mais brilhantes que o normal, e a lua também. Olhei pra Angel, e sorri.

Senti meus pés saírem do chão em um movimento rápido, e meu corpo ser lançado na água. Emergi ouvindo a risada rouca dele.

–JUSTIN. –gritei brava.

Ele nadou até onde eu estava e me abraçou.

–Desculpa Amor, não deu pra evitar. –ele diz rindo e eu estapeio seu braço.

–Me larga. –me solto dos seus braços, e nado até a borda da piscina me sentando ali. 

 Justin veio nadando até onde eu estava, ficando no meio das minhas pernas e apoiou o queixo nelas.

–O que foi? –pergunto seria.

–Eu quero você. –ele diz simples.

–É, mas não vai ter. –digo rindo.

–É mesmo? –ele pergunta irônico, logo sinto seus lábios na minha coxa e me arrepio.

Ele faz uma trilha de beijos até a minha intimidade e deposita um beijo por cima da calcinha.

–Justin, para. –Digo, não tão convincente.

–Eu nem fiz nada. –ele diz com um sorriso malicioso no rosto.

Sinto minha calcinha ser afastada pro lado, e seus dedos estimularem meu clitóris, Justin estava me provocando. Ele aumentou a velocidade, e voltou a distribuir beijos pelas minhas coxas me arrancando um gemido sôfrego.

Senti ele esfregar seus dedos na minha entrada, rapidamente me penetrando com dois dedos.

–Justin. –gemi sei nome, sentindo o morder minha coxa.

Pulei pra dentro da piscina em um movimento rápido, fazendo com que seus dedos saíssem de dentro de mim. Puxei o loiro pelos cabelos para um beijo quente, e cheio de desejo.

Entrelacei minhas pernas em sua cintura, o sentindo pressionar cada vez mais meu corpo contra a parede da piscina.

–Eu também quero você. –Digo ele ri negando.

Ele parou de me beijar e direcionou sua boca ao meu pescoço, me fazendo suspirar de prazer, ele queria me enlouquecer. Ele desceu os beijos até meu colo, e em fração de segundos meu sutiã já não estava mais no meu corpo.

Justin parou os beijos e encarou meus seios e então eu o puxei parar um beijo para desviar sua atenção deles, e ele percebeu pois sorriu entre o beijo. Justin partiu o beijo, e começou a dar atenção ao meus seios, ele beijava, mordia e apertava, e eu? Eu não conseguia raciocinar mais, eu estava totalmente entregue a ele.

–Justin, por favor –Digo em entre um gemido e outro.

Conseguia sentir a ereção dele, no meio das minhas pernas. Levei minha mão até a sua boxer e livrei seu membro daquele pano apertado. O envolvi com a minha mão começando movimentos rápidos, arrancando um gemido alto dele. Senti sua glande na minha entrada e me preparei, e empurrei meu quadril contra o seu. Fazendo com que ele me penetrasse o que me fez dar um gemido alto.

 Ele me penetrava devagar e calmo, sua respiração estava quente eu meu ouvido. Apertei seus braços o puxando para mais perto e então ele começou com movimentos mais rápidos o que me fez gemer ainda mais alto.

– Shiiu... Você vai acordar a casa toda – ele disse baixo no meu ouvido, em seguida mordendo o lóbulo da minha orelha.

–Que... Se... Dane. –Digo entre gemidos.

Justin aumentou ainda mais a velocidade dos movimentos e as suas investidas foram ficando mais brutas. Eu arranhava suas costas e mordia seu ombro, amanhã ele em hipótese alguma pode ficar sem camisa,  eu gemia cada vez mais alto enquanto ele tentava conter meus gritos com seus beijos.

–Jay... Eu... Estou quase lá –Digo em seu ouvido ouvindo seu grunhido de prazer.

–Você é tão... Ah Ivy. –Ele diz entre gemidos.

Sinto as paredes da minha intimidade se contraírem, logo perdi minhas forças e chego ao meu ápice, com mais algumas entocadas, Sinto o liquido quente de Justin me preencher.

Deitei minha cabeça em seu ombro e Justin me abraçou, sem sair de dentro de mim.

–Isso foi maravilhoso. –digo rindo.

–E tivemos plateia. –ele diz calmo e eu levanto assustada, olhando ao redor. –As estrelas Amor.

–Ai que susto. –digo rindo. –Deve ser por isso que elas estavam tão lindas hoje, já sabiam que íamos nos amar aqui. –digo deitando minha cabeça em seu ombro novamente.

–Sabe... Nenhuma delas é mais brilhante que você, mas eu te daria todas elas.

–Todas elas? –pergunto rindo.

–Cada uma delas. –ele diz e sela meus lábios. –Eu te amo Ivy.

–Eu te amo Justin.


Notas Finais


O capitulo tá bem legalzinho, tive uma queda de criatividade, e não consegui fazer nada bom o suficiente pra posta, "Ah, mas em um mês vc escreve muita coisa", não quando vc ranca dois dentes e ta parecendo um bolinho, não pude chegar perto do pc, nem uma vez, só agora, e com minha falta de criatividade foi até bom... Eu acho kkkk, PEÇO DESCULPA PELO HOT BOSTA, eu realmente não sei fazer!!! acho que deveria corta os hots o que vc acham?

CORTO OU NÃO CORTO OS HOTS?

Roupa Ivy: http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=223501737
Biquíni (meninas) : https://br.pinterest.com/huyara_borges_/bieber-ocean/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...