História O filho da luz e a filha das sombras 2Temp. - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Colin Creevey, Dino Thomas, Dobby, Draco Malfoy, Fílio Flitwick, Fred Weasley, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lino Jordan, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Marcus Flint, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Murta Que Geme, Olívio Wood, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Ronald Weasley, Tom Riddle Jr.
Visualizações 36
Palavras 1.103
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Bem amores do meu coração
Ca estava eu sem nada pra fazer
Então decidi escrever
Mas esse capitulo meio que não tem muito...
Ah sla
Leiam vcs e me contem o que acharam
E eu decudi inventar mais uma coisa
Todos os capitulos terão três perguntas, na qual vocês podem ou não podem responder
Então vamos as três perguntas:

1- qual a idade de vcs? (quero conhecer a faixa etária dos meus leitores. Obs: eu tenho 13)

2- Qual casal vcs shippam mais Ana e Harry ou Ana e Draco? e o pq disso?

3- A fic merece uma terceira temporada ou não?

Só isso mesmo!
Bjs de blueberry
E FUI!

Capítulo 25 - Capitulo Bonus



=POV Anamelech=
Depois de sermos expulsos da enfermaria, voltamos para o Salão Comunal onde as pessoas comemoravam. Eu achei muito injusto comemorar se o Harry pois foi ele quem nos fez ganhar, por isso subi para o dormitório feminino, tomei um banho e coloquei uma roupa limpa e seca. Como não tinha nada para fazer, decidi escrever uma carta para a minha mãe, peguei um pergaminho, uma pena e um tinteiro, fui para uma poltrona proxima da  janela e encostei a pela na superficie do papel, pensando no que escrever
"Querida mamãe
Hoje foi o meu primeiro jogo
E foi incrivel!
Nós ganhamos, mas Harry quebrou o braço
Mas ele esta bem, na medida do possivel
Alias, estão todos muito bem por aqui
As pessoas não tem tocado naquele assunto
desagradavel e eu estou feliiz por isso
Como a vovó esta?
Estou com saudades dela, não a vejo 
a muito tempo.
Estou com saudades de você também
é claro.
Bom, não posso prolongar muito pois já esta bem tarde
Estou aproveitando o tempo em que os outros alunos
estão comemorando a nossa vitória para poder
escrever
Um enorme beijo
Estou com saudades e espero noticias logo"
Terminei de escrever e dobrei a carta, ouço o barulho da porta sendo aberta e varias meninas um tanto sonolentas entram no dormitório
-Por que não ficou para comemorar?- Mione pergunta
-Tinha que escrever para a minha mãe- eu respodi colocando o meu roupão e calçando uma sapatilha
-Vai sair?- ela pergunta novamente com uma das sombrancelha erguidas
-Quero entregar a carta ainda hoje e também preciso passar na biblioteca para pegar um livro para o trabalho de Lockhart- eu digo
-Certo, vou indo tomar banhos, estou morta. Avha que vai chegar antes de eu dormir?- ela pergunta 
-Imagino que não- eu digo divertida e ea sorri
-Boa noite então- ela diz e eu murmuro um boa noite de volta  e saio do dormitório, passo pela sala comunal que estava vazia e passo pelo retrato da Mulhar Gorda.
Vou caminhando lentamente pelos corredores na direção d Corujal, tomando apenas cuidado para não ser pega por Filch ou por algum monitor. Quando chego ao Corujal procuro por Charlot no meio das corujas, mas não fico muito tempo nessa busca pois ela logo vem e pouca em meu ombro
-Oi amiguinha, a quanto tempo- eu digo agariciando ela -Tenho uma encomenda para mamãe, pode leva-la para mim?- eu pergunto e ela da um piado que eu interpreto com um sim. Então amarro a carta em sua pata e vou até a jenela mais próxima e a solto. Fico observando pela janela até a ave desaparecer da minha vista "o que vou fazer agora?" era a pergunta que ecoava em minha cabeça, eu não estava com sono e não estava afim de fazer lição ou ler um livro qualquer, olho para o céu e vejo como ele esta bonito. As nuvens que o olcupavam durante a tarde haviam se dicipado e as estrelas brilhavam com muita intensidade, e a lua estava tão linda... Decidi então ir para a Torre de Astronomia, afinal, eu adoro observar o céu e que lugar melhor para fazer issto?
Então volto novamente para os corredores e subo mais alguns andares até chegar na torre, quando abro a porta, vejo uma pessoa com cabelos loiros muito bem conhecidos por mim de costas para a porta e encostado no peitoral da torre
-Draco?- eu o chamo e ele se vira para mim -Hum, desculpa, não queria incomodar... Eu, já vou indo- eu disse quando percebi que seus olhos estavam meio vermelhos
-Você não me incomoda, muito pelo contrario, sua presença me tranquilisa- ele diz, então eu dou de ombros, fecho a porta e vou ao seu lado. Ficamos em silêncio durante um tempo, apenas observando as estrelas
-Belo jogo... Você é muito boa- ele diz com a voz fraca e sem olhar para mim
-Obrigada, você também seria muito bom, talvez se você se concentra-se mais no jogo e menos em atormentar o Harry, tenho certeza que consiguiria capturar o Pomo- eu digo tentando soar amigavel e Draco da um pequeno sorriso
-Por que esta aqui?- ele pergunta
-Estou sem sono e não tenho mais nada para fazer- eu digo dando deombros -E você?- pergunto finalmente encarando-o
-As estrelas me acalmam.... Gosto de ficar aqui e observa-las quando estou tenso- ele diz como se não fosse importante
-E por que você estaria tenso?- eu pergunto com uma das sombrancelhas erguidas
-Não é muito relevante é?- ele pergunta
-Eu gosto de coisas inrelevantes- eu digo com um ar de curiosidade
-Recebi uma carta do meu pai.... Ele não esta muito feliz com o resultado do jogo- ele responde ainda sem me olhar. Fico quieta por um tempo, vejo que Draco tem uma carta nas mãos
-Então... Qual asua constelação favorita?- ele pergunta incerto e eu dou um pequeno sorriso maroto
-Querendo fugir do assunto, certo então... Bem me deixe pensar... Não conheço muitas constelações, mas sempre admirei a Delphinus... Acho que por isso sempre gostei do nome Dephini- eu digo dando de ombros -E a sua?- eu pergunto
-Scorpius- ele responde no automatico e novamente o silêncio reina 
-Então... O que quer ser quer ser quando crescer? Sabe? Quando tudo isso terminar, quando estivermos todos formados- eu pergunto tentando puxar assunto
-Eu sempre sonhei em ser um     Medibruxo e você- ele pergunta finalmente olhando para mim
-Bem, eu tava pensando em ser Auror... Mas no geral quando eu virar adulta, espero não perder os prazeres da vida- eu digo e Draco me olha como se eu fosse louca
-O que quer dizer?- ele pergunta sem esntender
-Ah você sabe... Eu quero crescer e nunca cansar de observar o céu, ouvir a chuva ou contar as estrelas. Eu quero crescer e não... Não perder a capacidade de admirar as pequenas coisas...- eu digo sonhadora olhando para o céu então  me toco que Draco estava me olhando e rapidamente saio de meus devandeios -Sou uma louca não é mesmo?- eu pergunto colocando uma mexa de cabelo para trás da orelha
-Claro que não... Você é diferente, você me entende... E eu gosto disso em você- Draco diz e eu dou uam pequena risada
-Decidiu ser genti essa noite?- eu pergunto sorrindo
-É, não sei se me entende, mas é bem dificil ser gentil o tempo todo quando o seu orgulho é maior que o oceano pacifico- ele diz e eu dou risada, e logo bocejo
-Certo, acho melhor irmos andando- ele diz e eu concordo. Saimos da torre e caminhamos em silêncio até o Saguão de Entrada, onde nos despedimos...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...