História O filho da luz e a filha das sombras 2Temp. - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Colin Creevey, Dino Thomas, Dobby, Draco Malfoy, Fílio Flitwick, Fred Weasley, Gilderoy Lockhart, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lino Jordan, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Marcus Flint, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Murta Que Geme, Olívio Wood, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Ronald Weasley, Tom Riddle Jr.
Visualizações 30
Palavras 1.870
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hello peoples!
Bem primeiramente eu queria me desculpar com vocês por ter ficado todo esse tempo sem postar. Mas acontece que eu me enrrolei com todo esse negócio de voltas as aulas e eu ainda tenho curso e também estou com alguns presparativos da minha fic interativa (mas agora já esta tudop resolvido e eu vou voltar a postar com a mesma frequência de antes) e por isso acabei me enrrolando toda.
Mas espero que possam me perdoar e como pedido de desculpas eu trouxe este capitulo que esta bem grandinho na minha opnião.
E também tenho que dizer que eu estou criando um conograma para as minhas postagens.
Mas agora vamos para as perguntas:

1-Qual seu personagem favorito na saga original de HP?

2-Alguém ai quer que eu volte com aquela minha fic "A antiga Hogwarts", que pra quem não conhhece, ela fala sobre o tempo dos marotos na escola, mas com a "participação especial" da Eduarda, que pra quem não lembra é a mãe adotiva da Ana. Bom me falem coso queiram que eu volte com esta fic

3- Como vocês conheceram esta fic?

Capítulo 28 - Ofidioglotas e o ataque duplo



=POV Anamelech=
Cheguei ao Salão Comunal, que por sua vez estava completamente vazio. Me sentei em uma espécie de sofá que ficava próximo a uma das janelas que dava a vista para os jardins. Encolhi minhas pernas para proximo ao meu corpo e fiquei observando os pequenos flocos de neve que caiam de vagar sobre os jardins. Não sei quanto tempo fiquei ali, apenas observando a neve cair, só sei que me perdi completamente em devandeios e só voltei á mim quando escultei três vozes muito conhecidas, me chamendo, virei na direção das vozes e reparei que o salão estava cheio novamente
-Ana, você não acredita no que...- Mione chegou com uma cara de espanto assim como Rony, porém Harry estava indiferente, porém, parecia bastante confuso
-Eu devo estar ficando louca...- eu corto minha amiga, ouço minha própria voz saindo rouca e baixa, me viro novamente para a janela e volto a observar a neve
-Você esta bem?- Mione pergunta se sentando em minha frente tentando tomar meu olhar para si
-Foi por causa de Snape no clube de duelos?- Rony pergunta parecendo preucupado também, porém eu balanço levemente a cabeça em sinal de negação
-Não tem nada haver com o clube de duelos, mas sim com o que aconteceu depois. Eu corri para aquela árvore na beira do lago, para me acalmar... Mas então eu comecei a ouvir uma voz... Era parecida com aquela que eu e Harry haviamos ouvido no Dia das Bruxas, mas essa era mais... Mança... Quando eu vi á quem pertencia a voz... A dona da voz era uma cobra... Não fiquei lá para conversar mais com ela ou qualque outra coisa, apenas corri para cá- eu conto a história de vagar e com um pouco de melacolia na voz, então vejo Rony e Mione se encararem com um olhar cumplice
-Você também?- Harry pergunta baixo e eu encaro meus amigos sem entender
-O que quer dizer com eu também?- pergunto para eles e Mione da um pequeno suspiro
-Bem, depois que você saiu... Harry e Draco subiram ao palco para a demostração... Draco conjurou uma cobra que parecia querer atacar Justino.. Mas então Harry começou a falar uma língua estranha e a cobra recuou ou algo do tipo- Mione explica e então todos ficamos em silêncio por um pequeno tempo, havia apenas uma explicação para quando uma pessoa fala com cobras
-Bem, existe apenas uma explicação para isso...- Rony diz como se lê-se meus pensamentos
-Querem dizer que eu e Harry somo... Ofidioglotas?- pergunto com as sombrancelhas arqueadas
-É a única resposta plausivel- Mione diz pensativa
-Mas o que é um ofidioglota- Harry pergunta sem entender
-São bruxos que possuem a habilidade de falar a língua das cobras... Papai me falou sobre isso certa vez- Rony explica encarando o amigo
-Não Rony... Existe apenas UM bruxo conhecido que possui a capacidade de falar com as cobras... Salazar Sonserina... E dizem que essa habilidade foi passada de geração para geração- eu digo encarando os três à minha frente com um ar misterioso
-Mas isso isso significaria então... Que você e Harry deveriam ser parentes distantes- Mione diz disconfiada e então eu encaro o moreno a minha frente... Seria possivel? Eu teria tanto azar assim ao ponto de que o único garoto em que eu já gostei em toda a minha vida fosse parte da minha família?
-Isso é impossivel! Quer dizer... Somos de familías completamente distintas- eu digo com um certo ponto de indgnação na voz
-Bem... Sabem o que precisamos? Precisamos pesquisar... Amanhã vamos para a biblioteca- Mione diz com a voz autoritaria como sempre
-De novo na biblioteca? Já não aguento mais aquele lugar- Rony resmunga
-Certo... Você e Harry não vão então. afinal,estão mesmo cheios de lições acomuladas, é uma boa oportunidade para faze-las. Agora se nos dão licença, já esta bem tarde e acho melhor irmos para a cama coso não queiramos perder a primeira aula. Boa noite meninos- Mione diz mandona e se levanta, já eu imito sua atitude me despeço dos meninos, seguindo para o dormtório femininos logo em seguida...
=POV Harryy=
Eu não estava mais conseguindo dormir depois do ocorrido de hoje, me mexia de um lado para o outro na cama, mas não sonseguia adormecer. Então me levantei o mais silênciosamente o possivel, peguei meu óculos no criado-mudo e desci para o sala comunal que se encontrava vazio. Me sentei no sofá de frente para a lareira que estava com o fogo baixo, fiquei por lá, apenas observando o fogo crepitar levemente até que ouço uma voz rouca e feminina muito bem conhecida por meus ouvidos atrás de mim chamando pelo meu nome
-O que está fazendo aqui?- perguntou Ana vindo até o sofá e esfregando os olhos
-Faço a mesma pergunta- eu digo a observando, ela estava com um pijama de frio, com uma cor meio bege e haviam varias vassouras pelo seu pijama, a luz da lua que passava pela janela iluminava a garota e dava um brilho fantástico aos seus olhos que já são lindos normamente
-Bem, eu perguntei primeiro- ela diz se sentando ao meu lado, recolhendo os pés para cima do sofá e repousando a cabeça sobre minhas pernas, fezendo com que eu fcicasse meio desconcertado com sua atitude, mas logo comecei a acariciar seus cabelos, eles estavam meio embaraçados, mas não haviam perdido o brilho, sempre havia admirado seu cabelo, ele sempre fora algo meio bipolar por assim dizer, ele não é castanho e nem ruivo, mas sim uma mistura dos dois, tão liso na raiz e conforme desce, vão se formando finos cachos, ele vai até a metade de suas costas, embora que quando eu a conheci ele era pouco mais curto
-Bem, não estava conseguindo dormir depois de hoje mais cedo- eu finalmente a respondo
-Eu tinha conseguido dormir... Mas então tive um pesadelo... Já venho o tendo desde o começo deste ano e acho que ele vai acontecer com mais frequência agora- ela diz com a voz rouca e indiferente
-E como são seus pesadelos?- eu pergunto encarando a lareira onde agora só restavam cinzas
-Começa comigo em um floresta, e eu estou correndo, mas não sei exatamente do que estou correndo. Mas então eu me canço e paro em uma árvore, escondida eu acho... Mas então ouço um barulho de algo se aproxmando até que várias cobras começam a me enforcar e apertar o meu corpo, mas eu não luto... Não conseguirira mesmo que quisesse, acho que deveria estar muito cansada. Mas então eu ouço uma risada, como se alguém se divertisse com o meu sofrimento, vejo também alguém saindo de trás das sombras... Mas o snho sempre acaba antes que eu possa descobrir quem é o dono da risada- ela diz tranquila e pensativa ao mesmo tempo, já eu estou surpreso com o pesadelo
-Nossa, isso parece muito... Assustador- eu digo
-Para de ser depois de um tempo... Sempre tenho pesadelos assustadores como esses... Bem pelo menos venho tendo desde que descobri sobre meus pais- ela diz com tanta tranquilidade que chega a assustar, já eu sem me segurar resolvo perguntar
-Já parou para pensar que poderiamos ser primos ou algo do tipo?- pergunto e ela se levanta do meu colo com um sobre salto, como se estranha-se minha pergunta, ela me encara fundo em meus olhos como se tentasse decifrar o que eu estava pensando, mas logo responde
-Já sim... Seria estranho eu acho...- ela responde um tanto seca -Bem, estou bêbada de sono... Acho que vou voltar para o dormitório... Boa noite- ela diz se levantando e subindo as escadas que levam até o dormitório...
=POV Hemione=
A neve que havia caido durante a noite passada havia se transformado em uma nevasca, fazendo com que assim a aula de Herbologia fosse cancelada. 
Eu e Ana passamos a menhã inteira na biblioteca, por isso resolvemos dar um tempo depois do almoço. Estavamos todos no Salão Comunal, eu e Rony jogavamos xadrez, Ana lia um livro, já Harry estava agoniado andando de um lado para o outro e aqui já estava me irritando
-Pelo amor de Merlin Harry!- eu digo atraindo a atenção dos três para mim -Se isso lhe incomoda tanto, vá falar com Justino então- eu digo indignada e minha indginação aumenta quando eu percebo que um dos bispos de Rony havia derrubado meu cavaleiro -Não quero mais jogar também- eu digo quando o Quadro da ulher Gorda se fecha e Harry sai do Salão Comunal. Me levanto do chão e me sento no sofá ao lado de Ana
-O que esta lendo?- eu pergunto 
-Um livro sobre ofidioglosia e não encontrei nada do que eu já não sabia- ela diz fehando o livro e depois olhando ao redor como se estive-se se certificando de que todos estavm longe o suficiente para não nos ouvir (Rony havia guardado o tabuleiro e estava jogando Snape Explosivo junto com Simas, Neville e Dino -Eu quase contei para o Harry sobre aquilo ontem a noite- ela diz rápido e eu a encaro 
-Como?- pergunto surpresa e com um ar de espanto ao memso tempo
-Bem, eu acordei no meio da noite e resolvi vir para cá, no Salão Comunal, achei que estaria vaizio... Mas não, o Harry estava aqui sentado no sofá de frente para a lareira... Nós conversamos e eu estava deitado no colo dele... Eu estava quase lá... Mas então perdi a coragem- ela disse a última parte desanimada e então eu a encarei com o olhar mais reconfortante que pude
-Ana... Você jamais sabera o que ele sente se você não contar- eu digo com a voz calma e ela concorda
-Bem, talvez eu conte... Um dia... Eu acho- ela diz indecisa e eu dou risada da confusão de minha amiga
-Tive uma ideia... Que tal se sairmos para dar uma volta pelo castelo... Procurar Harry talvez...- eu digo e ela concorda -Rony! Vamos procurar Harry... Vai querer vir com a gente?- eu pergunto para o garoto com cabelo de chamas e ele concorda vindo em nossa direção.
Estavamos andando á um tempo até que vimos um pequeno tulmuto em um dos corredores e então perguntamos para um dos alunos da Lufa-Lufa, Ernie sobre o que acontecera
-O amiguinho de vocês foi apanhado na cena do crime! Nick Quase Sem Cabeça e Justino foram atacados! m ataque duplo! Pobre Justino, esperava por isso desde que dissera para Harry que veio de uma família trouxa, Potter é mesmo um monstro- Ernie disse e eu pude ver Rony e Ana prontos para dar uma boa resposta, porém fui mais rápida
-E onde ele esta agora?- pergunto para o lufano
-Não acredito que ainda vão atrás dele. Depois de tudo o que ele fez... E se você for a próxima- o garoto diz e eu reviro os olhos
-Só diz aonde ele esta- Ana disse e eu pude ver a irritação em sua voz
-Mionerva o levou para a sala do diretor...- ele disse, mas não teve tempo para terminar pois nós três disparamos em dirção a Sala de Dumbledore.
Quando chegamos lá, estavamos cansados e ofegantes, encostamos nas paredes. Tivemos que esperar até que algém saisse da sala, já que não sabiamos como se entrava lá...
 


Notas Finais


Espero que tenha ficado bom amores...
Eu não tive tempo de resvisar então espero que não tenha muitos erros


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...