História O filho da minha madrasta - Jikook - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~dumbtaegi

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Novela, Romance
Visualizações 31
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe-me pela demora amores, boa leitura, bjs 💋💋

Capítulo 2 - Brigas pt.2


Fanfic / Fanfiction O filho da minha madrasta - Jikook - Capítulo 2 - Brigas pt.2

Jungkook



Subo as escadas e entro no quarto do meu mais velho irmão, em seguida sento na beirada de uma cama, não sei se é a minha ou a dele mas mesmo assim sentei. 


— O que você faz sentado na minha cama em? — diz Jimin logo fazendo cara feia. 


— Essa é a sua cama? Ataa! — me levanto emburrado e sigo para a outra cama ao lado. 


— Olha só, esse é o meu quarto 'tá, então a partir de agora, você fará tudo que eu mandar, e seguirá todas as minhas regras também. — Jimin joga um olhar de ódio e sorri cínico. 


— E se eu não quiser fazer o que você manda, você não é meu pai, muito menos minha mãe. — digo levantando da cama e desfazendo minhas malas, vejo que Jimin está triste. 


— O que foi? ─ perguntei olhando para o mais velho.


— Nada, eu só estava pensando no inferno que vai ser agora com vocês aqui. — Se aproxima de mim. E vê uma foto encima da cama que eu havia deixado e logo pega sem permissão. — Esse é seu pai?


— Me devolva isso seu diabinho, não te dei permissão para pegar minhas coisas. — Tomo a foto de sua mão. — Nossa eu que digo, minha vida vai ser um inferno morando aqui. — desço para a sala.


Logo em seguida, tomo acento no sofá e fico pensando em minha vida daqui para frente. Que provavelmente não será nada bom.




Jimin



Nossa, que pirralho chato, querendo ou não ele vai ter que obedecer minhas ordens, o quarto é meu, e se ele achar ruim vai dormir no sofá. 


— Falando sozinho filho? ─ meu pai aparece do nada, encostando-se na porta.


— Não, só 'tô pensando alto mesmo. O que foi? 


─ Vim aqui saber como você está. Tudo bem? ─ Perguntou meu pai me olhando.


— Aish! Um pirralho no meu quarto, uma nova mulher tomando espaço da minha mãe, e você ainda pergunta se eu estou bem?!!! — Respondo bravo. 


— Olha como você fala comigo garoto. — Diz em um tom alto, me fazendo abaixar a cabeça. — O que você esperava? Que eu ficasse sozinho pra sempre. Uma hora ou outra eu iria me apaixonar de novo, aceite essa nova vida, quem decide minha vida amorosa sou eu não você Jimin, então respeite os novos moradores dessa casa. — Bate a porta com força.


Suspiro pesadamente e me sento na cama, o que eu realmente preciso é de um banho para refrescar a cabeça e ignorar esses seres que transitam a casa nesse exato momento.


Pego uma toalha e me dispo adentrando no banheiro. Ligo o chuveiro e fico debaixo do mesmo, deixando as gotas caírem sob meu corpo.


Depois de alguns minutos de banho, desligo o chuveiro e pego a toalha me enxugando; após me enxugar coloco a toalha pendurada em minha cintura, me retirando do banheiro caminhando em direção ao guarda-roupa que havia no meu quarto logo escolhendo um roupa para usar.


Vejo Jeongguk entrando sem avisar e ele me olha assustado, vi o mais novo analisar meu corpo e ficar com a face avermelhada, o mesmo parecia envergonhado já que eu que deveria estar desse jeito e não ele.


─ Sabe bater na porta não garoto!? ─ falei olhando para Jeongguk que ainda mantia-se envergonhado. 


─ V-você nem tranca ela e como quer que eu bata seu leso? ─ Jeongguk rebateu e eu me aproximei do mesmo e segurei em seus pulsos.


─ Me respeite! Eu sou mais velho que você e exijo respeito na minha casa, esta entendendo? Se não irei que tomar decisões graves com você, pirralhinho. ─ sorrio para o menor que me olhava incrédulo.


─ O que você pensa que está fazendo? Me solte seu estúpido! ─ Jeongguk se debatia e eu comecei a rir de sua preocupação.


─ Respeito é bom e eu gosto, criancinha. ─ soltei seus pulsos que estavam marcados, o garoto era branco demais, era extraordinariamente bonito, que droga. 


─ Você me dá medo, mais logo você terá medo de mim, você não passa de um garoto metidinho que se acha o dono da porra toda. ─ Jeongguk disse e eu apenas revirei os olhos com seu comentário ridículo, ele realmente tinha uma língua afiada.


─ Jeongguk!! Jimin!! Venham merendar!! ─ ouvi a voz de minha nova madrasta chamar e eu o olhei por alguns instantes. 


─ E-estou indo mãe!! ─ Jeongguk disse alto para que a mais velha ouvisse. ─ enquanto à você, vá vestir uma roupa, está ridículo desse jeito.


─ Hum... Então significa que eu fico bonito de roupa, obrigado pelo elogio pirralho. 


─ Eu não quis dizer isso droga! ─ Jeongguk se afastou de mim e foi para perto da porta. ─ eu vou merendar que é melhor.


─ Vai lá pirralhinho. ─ Jeongguk mostrou a língua e fechou a porta.


Bufei e voltei a procurar a roupa que eu tanto desejava usar hoje, já que o pirralho me desconcentrou. 


Após escolher a roupa logo vestindo a mesma, arrumo meus fios e bagunço os mesmo em seguida, assim fico mais bonito.


Desço as escadas e vou para a cozinha, chegando lá encontro meu pai, Sook vulgo a mãe de Jeongguk e o próprio Jeongguk, me sento em uma das cadeiras vazias e começo a servir minha merenda. 


─ Então Jeongguk já arrumou sua parte do quarto? ─ meu pai perguntou para Jeongguk e eu me mantive calado.


─ Ainda não senhor, quando eu terminar eu arrumarei... ─ Jeongguk disse e eu suspirei pesadamente o olhando, ele estava corado.


─ Esta certo. Jimin você poderia dar uma parte do seu guarda-roupa para ele não? Assim vocês dividiriam tranquilamente. 


─ Ata, tranquilamente? Óbvio que não, deixe as coisas dele na mala oras. ─ Eu disse começando a comer uma torrada.


─ Óbvio que sim! Deixe de ser egoísta Jimin, divida suas coisas com Jeongguk agora ele é seu agora irmão. ─ Sujin disse e olhou para a mulher a sua frente. ─ e você tem uma nova madrasta, certo? 


─ Certo... ─ bufo e volto a comer.



[ ... ]



Entro no meu quarto e vejo Jeongguk continuar a desfazer suas malas, era um tanto bonito, suas coxas eram grossas e sua bunda então nem se fale.


─ O-onde irei colocar minhas roupas? ─ questionou o menor.


─ Bom... eu separei um local para você colocar, já que fui obrigado a fazer isso, infelizmente. ─ vou até meu guarda-roupa e abro umas das portas, no local estava vazio.


─ Ah, valeu! ─ Jeongguk começou a se aproximar do guarda-roupa para pôr suas roupas mais logo o impedi.


─ Aprenda a agradecer garoto! ─ eu disse ficando em sua frente.


─ O-obrigado... ─ sorrio ao ver que ele havia me obedecido.  


─ Bom garoto. ─ vi sua face ficar enraivecida e rio de sua reação. 


─ Idiota! ─ Jeongguk disse arrumando suas respectivas roupas no meu guarda-roupa. 


─ Me respeite sou mais velho que você pirralho.


─ Como irei respeitar um babaca como você? Se enxerga garoto! ─ Jeongguk me olhava e eu me sento na minha cama, o observando.


Ele tinha um rosto muito bonito, parecia de anjo mas não passa de um garoto com a língua afiada que está louco para levar uma bofetada na face bonita.


Depois de alguns minutos o menor termina de arrumar suas coisas e vejo aquela mesma fotografia que eu havia visto antes em suas mãos, Jeongguk guarda em um dos lugares que havia um pouco de roupa e fecha o guarda-roupa. 


─ Até que fim né danadinho. ─ falo e me levanto logo me aproximando dele. ─ não vou negar você até que é bonitinho, e tem um corpo que meu Deus! ─ pego em suas bochechas que agora se encontravam em uma coloração avermelhada.


─ O que pensa que está falando idiota? ─ Jeongguk disse com um bico nos lábios. 


─ Sei lá deu vontade sabe, você é um pirralho bonito, mais sei que existe garotos muito mais bonitos que você. ─ volto a me sentar na cama.


─ Seu babaca! ─ Jeongguk vai em direção da porta e se retira do quarto.


─ Esse garoto precisa de uma lição.


Notas Finais


Espero que gostem meus amores, até o próximo capítulo, bjs ❤💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...