História O filho da minha madrasta - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Álcool, Amizade, Badboy, Briga, Bullying, Comedia, Escolar, Felicidade, Festa, Fofa, Inocencia, Irmãos, Kpop, Personagens Originais, Romance, Tristeza, Violencia
Visualizações 318
Palavras 1.191
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi amoress!!!! tudo bem? bom quero agradecer a todos que me acompanham e queria dizer que adorei as minhas novas amigas!!! agradeço por ter entrado no grupo nunca vi tanta menina louca kkkkk. Mas agradeço a vcs meninas e vcs que me acompanham tabm neh!!! beijão e boa leituraaa!!!!
( Ah e comentem leitoras fantasminhas quero novas amigas pra dizerem o quanto odeiam as inimigas e todos que fazem maldade ao nosso par romântico prediletos).

Capítulo 39 - Uma simples palavra!


POV ZOE:

Papai tinha expulsado Caio do meu quarto e Olivia tinha tido uma briga feia com papai e eu? Eu estava no quarto chorando entre soluços.

-Eu queria a minha mãe. –Eu falo entre choros.

Já estava de noite e todos estavam dormindo, papai estava dormindo no sofá e Olivia em seu quarto, Caio deveria estar dormindo também, mas não saia a ideia da minha cabeça de invadir seu quarto e enche-lo de beijos...E foi oque eu fiz.

Eu abri a porta lentamente e eu o vi, Caio estava lá deitado na cama ouvindo música, quando eu abri a porta ele se levantou com muita pressa da cama e arregalou os olhos.

-Zo-Zoe? Olha melhor você voltar se não...

Sem deixar ele terminar eu entrei dentro de seu quarto e fechei a porta, deixando o quarto totalmente escuro. Eu subi em cima da cama com muita pressa e agarrei em seu pescoço dando um grande beijo.

-Zo-Zoe...Acho melhor a gente parar- Ele falava entre os beijos mas eu o interrompia.

Eu o beijo mais rápido e cada vez mais tenso, ele passa as suas mãos em meus cabelos o acariciando e fazendo eu me arrepiar.

Eu não conseguia ficar mais nem um segundo longe dele, estava já com saudades do seus beijos, abraços, toque...Tudo!.

-Zoe é sério-Ele falava tentando se afastar.

Eu começo a passar os beijos para o seu pescoço sentindo a sua pele se arrepiar, ele passa as suas mãos pela minha cintura e a puxando para mais perto dele. Ele sobe em cima de mim apoiando os seus braços na cama, pra não soltar o seu peso todo, eu paro de beijar o seu pescoço e ele começa a beijar os meu fazendo eu fechar os olhos e apreciar o momento.

Ele me beijava tensamente, até que ele para o beijo.

-Zoe...É sério é melhor a gente parar, se o seu pai chegar vai acabar dando merda.

-Dane-se o meu pai Caio, mas que saco.

Eu me levanto da cama com muita pressa, na hora que eu me levanto ele faz o mesmo e puxa o meu braço.

-Zoe, eu parei o beijo porque eu não quero chegar longe, quero que seja especial pra você.

Eu fico olhando bem no fundo dos seus olhos.

-Você viu o nosso beijo?, eu não quero que seja assim, eu quero que você esteja segura no que faz.

Eu continuava olhando profundamente em seus olhos até que eu falo:

-Quem disse que não seria especial?  Eu estando com você já se torna especial Caio.

-Não Zoe...Você  não intendi?

-Oque eu fiz de errado?

-O seu pai esta muito bravo com a gente, e você...

-Só porque eu nunca fiz nada com ninguém não é?

-Claro que não! E não sabe o quanto eu fico feliz em saber que serei o único a te tocar.

Os meus olhos começam a marejar.

-Você não quer nada comigo não é?

-Claro que quero, eu quero ser o seu primeiro em tudo, mas as coisas estão indo muito rápido. Você não era assim.

Eu reviro os olhos  e começo a caminhar em direção a porta mais ele me puxa pelo braço mais uma vez.

-Eu não quero que se arrependa de ficar comigo, e saiba que eu quero o seu bem. – Em seguida Caio me da um beijo na testa e um abraço.

Talvez ele tenha razão, eu estava indo longe de mais, e eu quero estar mais segura quando fizermos amor.

1 DIA DEPOIS:

Eu acordo com o sol batendo no meu rosto, eu me levanto de pressa e faço a minha rotina matinal. Depois de faze-las eu desço as escadas, papai estava tomando café, todos estavam com uma cara fechada principalmente papai. Eu me sento na mesa e Olivia diz:

-Bom Dia.

-Mal Dia – Eu murmuro.

Papai me da uma olhada e depois pra Olivia. Caio estava sentado na minha frente tomando café sem nem olhar pra mim. Eu bufo com está atitude  e dou um chute de leve em sua perna que faz ele olhar pra mim com muita pressa. Eu dou uma leve risada e ele me da um chute em minha perna com muita força.

-AI!

-Oque foi?-Fala papai.

-Que dor de cabeça-Eu falo colocando a mão na cabeça.

-Hum.

Eu reviro os olhos pro papai e começo a fazer o meu pão para comer. Olivia estava comendo sem olhar pra ninguém até que papai fala:

-Vocês vão ficar assim comigo mesmo?

Todos continuam em silêncio  e papai bate a mão muito forte na mesa.

-MAIS QUE SACO NÃO POSSO NEM TOMAR CAFÉ EM PAZ?

Olivia olha pra papai e grita:

-COMO NÃO PODE TOMAR EM PAZ? TODOS AQUI ESTÃO EM SILÊNCIO!

Papai se levanta da mesa e grita:

-SABIA QUE VOCÊ ESTÁ ME IRRITANDO OLIVIA?

-OH SÉRIO? ESTÁ INCOMODADO ENTÃO VAZA!

Caio fica me olhando com cara de assustado e eu faço o mesmo.

Papai grita mais uma vez com Olivia:

-NÃO INTENDO COMO PODE ACHAR CERTO O CAIO NAMORAR A MINHA FILHA! ERA PRA GENTE SER UMA FAMÍLIA MAIS ESTES DOIS ESTÃO DESTUINDO!

-DESTRUINDO? ELES SE AMAM DAVID! QUAL É TODOS NÓS JÁ FOMOS ADOLESCENTES! TODOS NÓS TEMOS DIREITO DE AMAR QUEM QUISER-NOS!

-AH ME POUPE OLIVIA COM ESSAS FRASES ROMÂNTICA OK? ERAM PRA ELES SEREM IRMÃOS...NOSSA ZOE EU JURO QUE SE A SUA MÃE AINDA ESTIVESSE VIVA EU MANDAVA VOCÊ DE VOLTA PARA O BRASIL!

De repente todos se mantem em silêncio, eu sinto lágrimas se formarem em meu rosto e um ódio crescer dentro de mim. Eu bato a mão muito forte na mesa e grito:

-ISSO NÃO É CULPA MINHA! SE VOCÊ NÃO TIVESSE IDO NA JUSTIÇA TALVEZ VOCÊ NÃO TERIA A MINHA GUARDA! E EU CONCORDO PLENAMENTE TALVEZ SE EU ESTIVESSE NO BRASIL EU NÃO TERIA ME APAIXONADO! E NEM FEITO NOVAS AMIZADES! TALVEZ EU NÃO TIVESSE A CHANCE DE TER PERDIDO A MEMÓRIA  E DIZER QUE AMO ALGUÉM PELA PRIMEIRA VEZ!...EU PODIA ESTAR LÁ E TER IMPEDIDO DE QUE ELA MORRESSE PAI! EU PODIA ESTAR LÁ, ESTAR LÁ FALANDO QUE A AMO! SE EU TIVESSE LÁ...EU NÃO ESTARIA CHORANDO AGORA!. –Eu gritava chorando e papai, Olivia e Caio estavam me olhando com um olhar diferente, papai não estava mas me olhando com frieza e sim com pena!

Eu saiu da mesa correndo pro meu quarto.

-ZOE FILHA ESPERA!

Sinto um vazio dentro do meu coração, aquelas palavras que papai tinha dito realmente tinha me machucado.

POV DAVID:

Cada palavrinha que a Zoe tinha falado tinha mudado totalmente minha opinião, talvez ela realmente amasse o Caio, como pode? Talvez eu tenha sido um tremendo idiota com todos.

Olivia olha pra mim ela estava chorando e fala:

-Porque falou isso David?

-Eu-eu...Foi momentâneo eu...

-Momentâneo? David você não sabe o quanto tem sorte de ter uma filha assim, ela se apaixonou? Ela teve experiências nova...Ela perdeu a própria mãe.

Meu olhos estavam marejados.

- Você vai se arrepender muito por suas atitudes.

Em seguida Olivia saiu pela porta de casa, Caio eu já não sabia mas aonde estava e eu estava lá na cozinha sozinho pensando na grande besteira que fiz a minha filha.

Continua...


Notas Finais


E ai gostaram amores?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...