História O filho da minha madrasta - Capítulo 53


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Amor Proibido, Drama, Romance, Sexo
Visualizações 389
Palavras 1.002
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 53 - Capítulo 53


Fanfic / Fanfiction O filho da minha madrasta - Capítulo 53 - Capítulo 53

O que esta acontecendo? 

 Digo saindo do carro.

 -nada de perguntas. 

 Ele tampou meus olhos com suas mãos me guiando ate em casa.

 -sabe que odeio surpresas não sabe? 

 -abre uma exceção hoje, Vai. 

 Paramos em algum lugar da casa, o local estava silencioso mas no fundo conseguia ouvir cochichos. 

 -Anthony tira a mão dos meus olhos.

 -ta nervosinha morena. 

 Ele tira a mão lentamente, estavamos na sala, a sala estava toda escura.

 -onde esta o pessoal? 

 Pergunto imaginando onde meu pai a Carla e a Socorro estariam ha uma hora dessas.

 -isso é pra você estrangeira. 

 As luzes se assenderam e eu pude ver geral da minha escola batendo palmas... Certamente pra mim. 

 -feliz aniversário adiantado filha. 

 Olho para tras e vejo meu pai, vindo em minha direção. 

 -pai, não precisava.

Meu aniversário é domingo. 

-precisava sim. 

 Ele me envolve em um abraço apertado, tudo estava perfeito. 

Luzes coloridas piscavam em todos lugares, o som alto com musicas eletronicas completavam. 

-vou atrás da Carla, tem muitos garanhões por aqui. 

 Dou um sorriso alegre para meu pai, a sala estava cheia e mal se podia caminhar sem antes se esbarrar em alguêm. 

 Caminho até a escada sobindo alguns degraus e me sentando em seguida, eu observava tudo e ha todos com meu copo de refrigerante em mãos. 

 Eu estava me esforçando para não olhar ha minha direita, Anthony estava se esfregando em Emanuelle, os dois dançavam no embalo da música, a mão de Anthony se encontrava na cintura dela, seus rostos estavam colados. 

 Ela olhava pra mim as vezes em um nivel de provocação, Anthony percebia e não fazia nada, parecia querer me provocar também. 

 Deixo meu copo de refrigerante no degrau e subo para meu quarto fechando a porta, ainda se era possivel ouvir as batidas do dj. 

 Jogo minha mochila na cama e vou para janela respirar ar fresco, pensava no quanto meu pai estava se esforçando para me ver feliz, eu não queria decepcioná-lo e nem preocula-lo com meus problemas. 

 Vou até o meu guarda-roupa preste a pegar o meu melhor vestido quado a porta se abre.

 -ei... A festa que ta rolando la em baixo é pra você sabia?

 -oque você esta fazedo aqui?! Você estava tão empolgado com a festa que fico até surpresa em você ter notado minha ausência.

 -na verdade essa também é uma festa de despedida pra mim. 

 -ae? Vai viajar? 

-sim, rumo ha São Paulo. 

 Continuo olhando para ele incredula.

 -esquece... Não vou viajar com você angelino.

 -não quer ir comigo...tudo bem, mas aceita o fato de que pegaremos o mesmo vôo, na mesma fileira, um do ladinho do outro.

 -por tanto que em São Paulo você fique bem longe de mim.

 -teremos 12 horas dentro do avião pra você mudar de ideia.

 -Anthony você é muito idiota não é?! Agora pouco estava se esfregando com a Emanuelle la em baixo, e agora esta aqui tentando fazer com que eu caia no seu joguinho. 

 -joguinho? Eu não estou jogando com você se é oque quer dizer.

 -ha não?! Pelo que eu me lembre você queria algo serio comigo, disse que não iria desistir. 

 -e não desisiti. 

 Ele se aproxima mais de mim, fazendo carinho em meu rosto com a ponta de seus dedos.

 -mas uma hora a gente cansa de insistir...concorda? O mundo não gira em torno de você Lorena. 

 Ele se distancia indo em direção a porta.

 -se você não esta disposta a matar minha vontade...tem quem esteja. 

 Ele da um sorriso debochado e some no corredor, meu sangue fervia e a vontade de curtir a festa tinha sumido.

 Resolvo ficar no quarto pensando em como eu pude ser tão burra de me apaixonar por ele.

 Eu tinha certeza que esse alguêm a quem ele se referia era ela... Era a Emanuelle, essa garota sempre no meu caminho.

 Ouço um barulho forte e logo em seguida minha porta se abre novamente, Emanuelle estava alcoolizada, sua roupa amarrotada e seus cabelos embaraçados ha entregavam. 

 -Emanuelle, oque ouve com você?

 -não finja que se importa, você quer mais que eu morra pra pegar o Anthony pra você. 

 -pode ficar com ele pra você, faça um bom aproveito.

 -ja estou fazendo meu bem... A muito e muito tempo.

 -que bom pra você. 

 -não se faça de boba Lorena, eu fiquei sabendo da viagem... Nem pense em se jogar pra cima dele porque eu ficarei sabendo, e nem que eu viage para o outro lado do mundo eu pego você. 

-você esta me ameaçando?

 -entenda como quiser, o recado ja foi dado. 

-você esta bebada, dar ouvidos a você é perda de tempo.

 -olha aqui sua vadia... 

 Emanuelle pega meu cabelos, puxando com força me fazendo cair no chão.

 -Lorena esqueci de.... 

 Anthony entra derrepente no quarto se deparando com aquela cena humilhante. 

 -oque esta acontecendo aqui? Vocês são malucas?

 Disse ele correndo em nossa direção, puxando Emanuelle de cima de mim.

 -vocês? Essa maluca ai que veio pra cima de mim me ameaçando...

 -pra que isso Manu?

 Era irritande ver o carinho que ele sentia por ela.

 -você não vai ficar com ela Thony.

 -você esta alcoolizada? Como isso?! Você me disse que so tava no refrigerante. 

 -está surpreso pela santinha ter enganado você? 

 Disse quase saindo fora de controle. 

 -menos Lorena, ela esta fora de si não esta vendo?

 Ele tentava com dificuldade levanta-la do chão. 

 -foda-se, ela que invadiu meu quarto procurando confusão.

 -e você em pura conciência deveria ter me chamado.

 Eu estava incredula, Anthony estava me atacando...me enchendo de acusações, nada disso fazia sentido.

 -pega sua namoradinha e sai do meu quarto por favor. 

 Ele olha pra mim com desgosto, com uma certa dificuldade ele a pega no colo e sai pela porta.

 Anthony tinha entendido tudo errado, ele chegou na hora errada. 

Emanuelle puxou meu cabelo me fazendo cair por cima dela, e foi nesse instante em que ele chegou, mas em nenhum momento eu revidei.

Que saco. 

 Começei a chorar de raiva, de certo modo eu virei a malvada da história.   



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...