História O filho da minha madrasta - Capítulo 54


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Amor Proibido, Drama, Romance, Sexo
Visualizações 180
Palavras 978
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Amores tema "oficial" do Anthony e Lorena.

Se poderem ler esse capítulo ouvindo essa música ficará perfeito.👇👇

(Gnash i love you i hate you- lyrics)

Deixe sua opinião, oque estão achando desses dois?

E essa música combina com eles?

Essa história promete, muitas coisas aconteceram.

Beijos Boa leitura.

Capítulo 54 - Capítulo 54


Fanfic / Fanfiction O filho da minha madrasta - Capítulo 54 - Capítulo 54

Acordei atravessada na cama, no final das contas não aproveitei nada da festa ontem, e não sabia que fim tinha dado Anthony e Emanuelle.

 Hoje era o grande dia da prova, hoje saberei se vou cursar alguma faculdade. 

 Ontem altas horas da noite meu pai apareceu em meu quarto pra se despedir, ele sairia hoje de manhã bem cedo para o tal cruseiro com a Carla, me desejou boa sorte com a prova e que mais tarde chegaria uma surpresa pra mim pelo correio.

 Ha, pra completar minha querida madrasta deu ferias a Socorro, ou seja tudo estava em minhas costas. 

 Me levanto e vou para o banho, ja devia ser umas 10:00h da manhã, a casa estava lindamente silênciosa...e tinha esperança de que continuasse assim ate Carla e meu pai voltarem. 

 Depois do banho desço para cozinha, eu estava morrendo de fome e dessa vez o café não estava servido na mesa. Preparo um copo de leite e tomo com algumas bolachas que achei fuçando no armario. 

 -bom dia. 

 Disse Anthony aparecendo do nada, ele pega uma xicara e serve seu café, eu não respondi o seu cumprimento e nem pretendia trocar uma palavra se quer com ele. 

 Eu precisava me consentrar muito pra prova hoje, e Anthony era uma distração na certa pra mim.

 Me levanto pretendendo sair daquele comodo que estava com um clima muito pesado.

 -vai sair so porque cheguei?

 -não, eu vou pro meu quarto tenho que estudar. 

 -eu queria conversar com você, se você tivesse um tempinho livre eu agradeceria.

 Tola...burra..

 Volto e me sento no mesmo lugar onde estava.

 -diga. 

 -sobre ontem...

 -Anthony chega...se for falar sobre a Emanuelle me poupe, eu estou de saco cheio dela e de você, você sabe muito bem que não sou de briga e mesmo assim me encheu de acusações ontem, acreditou naquela cretina.

 -sei que ela não é santa Lorena, mas não custava ter colocado ela pra fora de seu quarto.

 -como se eu tivesse tido tempo, ela adentrou meu quarto me xingando e me ameaçando, depois veio pra cima de mim.

 -ela machucou você? 

 -não... 

 -você arranhou o rosto dela. 

 Eu? Eu nem cheguei ha toca-la, mas tudo bem.... convencer Anthony disso seria desperdício de tempo.

 -foi isso que ela disse pra você?

 -foi oque eu vi.

 Viro minhas costas subindo para meu quarto, meu sentimento por ele estava me matando... Me sufocando, eu não queria ama-lo, não queria sentir nada por ele. 

 Mas...eu não consigo, meu Deus eu não consigo odia-lo.

 As lagrimas rolavam descontroladamente em meu rosto, tudo isso é uma pessima ideia, viagem, faculdade... Quem estou querendo enganar?

 Estou esganando meu pai, a Carla, a Lili, a todos.

 Esse amor proibido é uma loucura, nunca irá dar certo. 

 Talvez eu tenha que deixa-lo ir, se tiver que ser ele voltará pra mim.

 -Lorena... 

 Me viro assustada e me deparo com Anthony parado em minha porta.

 -Anthony... Você tem que ir, tem que me deixar em paz. 

 -não me peça isso, nunca mais. 

 Ele se aproxima de mim secando minhas lagrimas e em seguida me abraçando fortemente.  

-não quero mais sofrer, não quero mais chorar... Ja fiz isso por muito tempo em minha vida, não quero mais... 

 -então não queira, diz... Olha em meus olhos e me diga, você realmente me ama? 

 Não... Não vou dizer jamais oque sinto por ele, ele ja tem controle o suficiente na minha vida. 

 -amor... Me diz, eu preciso saber.

 -Anthony... 

 -não me deixa ir morena, não deixa eu sair por aquela porta, não deixa eu pensar em tentar esquecer você. 

 Eu saio de seu abraço e me sento na cama, ele queria saber oque eu sinto...ele queria saber sobre meus sentimentos por ele, ele tinha esse direito, então la vai.

 -eu amo você Anthony, não sei como isso pode acontecer.

 Ele olhava pra mim com a boca entre aberta, então aproveitei a coragem e continuei :

 -parece que você não percebe e se percebeu esta jogando tudo fora. 

 -eu te amo e sempre tentei de alguma forma expressar isso pra você.

 -ha fez, como? Se esfregando na Emanuelle? 

-porra Lorena, as vezes esse seu comportamento infantil me tira do serio, eu sempre corri atrás de você e você nunca me deu a chance de ficar ao seu lado, é isso que você quer? Quer me ver correndo sempre atrás de você?

 E era desse jeito que ele via nosso relacionamento se é que tinhamos algum.

 -se você acha isso, beleza.

 -não é oque eu acho, é o que eu sinto.

 -ae e sabe oque eu sinto... 

 Me levanto ficando cara a cara com ele.

 -eu sinto que eu não passo de uma comidinha pra você, sinto que você so quer me conquistar pra me pegar nos seus dias de tedio assim como fez com Heloisa e Emanuelle. 

 Não... Não... Não, oque eu estou dizendo?

Não é nada disso que eu penso. 

 -é isso que você pensa sobre meus sentimentos por você? 

 Fico calada, meu arrependimento devia estar aparente em meu rosto. 

 Ele se aproxima mais seu rosto do meu, quase colando nossos corpos. 

 -é realmente isso que você acha?

 Seus olhos grudam nos meus, e derrepente Anthony cola sua boca na minha. 

 Aperta minha cintura com força, me leva lentamente até minha cama me deitando na mesma.

 -eu so tenho certeza de duas coisas. 

 Anthony diz deitando lentamente por cima de mim. 

 -uma: você é muito dificil, duas: as vezes você não tem nocão do que diz. 

 Ele voltou a me beijar, tirou minha blusa em seguida meu short. 

 -temos a casa inteira para nós. 

 -e oque isso significa.

 Disse tentando recuperar meu ar. 

 -significa que eu tenho o dia e a noite inteira pra realizar seus mais belos desejos. 

 Ele começou a beijar meu pescoço. 

 Eu sei que o assunto sobre Emanuelle estava mal resolvido, mas eu não ia estragar esse momento...

não hoje.    




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...