História O filho da minha madrasta - Capítulo 55


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Tags Amor Proibido, Drama, Romance, Sexo
Visualizações 233
Palavras 1.088
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico), Suspense

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 55 - Capítulo 55


Fanfic / Fanfiction O filho da minha madrasta - Capítulo 55 - Capítulo 55

-meus mais belos desejos? 

 Digo levantando e pegando um dos travesseiro, ele me olha confuso mas logo sai correndo.

 -não me referia a esse tipo de desejo. 

 - se eu ouvi bem você falou todos.

 Dou uma travesseirada nele, o mesmo se levanta pegando o outro tentando revidar.


 E assim foi nossa manhã com guerrinha de travesseiro, Anthony desmarcou todos os seus compromissos para ficar aquela manhã comigo, segundo ele eu estava muito nervosa por causa da prova e sua compania me acalmaria.

 Convencido

 Mas na verdade eu estava mais preocupada com minha compania para prova do que o conteúdo. 

 ------------------ 

 A noite chegou em um piscar de olhos, eu estava me arrumando para ir há escola quando Anthony bateu em minha porta.

 -morena, correspondência pra você.

 -pra mim?

 Pego o envelope abrindo-o, me deparando com uma passagem... Para São Paulo. 

Olho para Anthony incredula, minha viagem estava marcada pra amanhã as 6h.

 -tem uma passagem pra São Paulo aqui, meu Deus. 

 -é... Seu pai mandou pra você, esta feliz?

   -muito... Nem acredito que vou ver meus amigos,  e familiares.

-Nós veremos, não consegui convenser o seu pai ha me deixar ficar.

 -desculpe por te tirar de Los Angeles.

 -vai ser bom respirar novos ares, vamos...levo você hoje.

 Anthony não parecia feliz com a viagem, apenas conformado, espero que ele enteda que eu não estou forçando ele ha nada, e sim meu pai.

 Eu daria conta de ir nessa viagem sozinha, pra mim seria o máximo, mas meu pai nunca deixaria. 

 Anthony  fecha a casa indo em direção a sua moto, ele estava muito calado mas me recuso perguntar por qual motivo, temia que Emanuelle estivesse envolvida. 

 - boa volta as aulas morena, não vou poder te pegar na saída tenho alguns assuntos pra resolver agora... você quer dinheiro pro táxi?  

 - não obrigada, eu tenho aqui.

 Ele deposita um beijo em minha testa, em seguida colocando o capacete e girando a chave da moto. 

 - até mais tarde, Boa sorte na prova.

 Ele acelera e sai. 

 Eu estava muito positiva pra hoje, e so em pensar que logo logo estarei em São Paulo me dava um frio na barriga. 

 Respiro fundo e passo o portão da escola, cumprimento algumas meninas e logo acho minha sala me sentando na primeira fileira.

 - lorena onde está sua parceira para a prova?

 - eu realmente não sei professora. 

 Eu achava muita coincidência Anthony estar cheio de compromissos hoje e não poder me pegar na saída justo quando Emanuelle não comparece a aula, sendo que era muito difícil aquela maluca faltar aula. 

 No final tive que fazer a prova com uma garota que também estava sem par, ela era mil vezes mais agradável e simpática do que Emanuelle.

  - peço para que todos esperem no pátio, colocaremos os nomes dos alunos que foram aprovados no mural da escola.

 a professora dizia enquanto passava recolhendo as provas, desejo Boa solte a garota com quem fiz a prova e vou em direção ao pátio.

 meu coração estava acelerado, e eu só pensava no orgulho que meu pai sentiria ao saber  que passei na prova. depois de todo o esforço,  de todo o trabalho que tive com cada matéria... eu realmente esperava encontrar meu nome no mural.

 Observando o pátio, os alunos estavam todos agitados alguns choravam, outros sorriam, alguns pulavam... dançavam, eram várias emoções no mesmo local. 

 depois de meia hora a diretora aparece no pátio balançando um sininho, avisando que o quadro ja estava pronto. 

 Eu estava com medo... estava insegura de dar mais um passo se quer, mas eu precisava...meu pai tinha apostado todas suas fixas em mim.

 caminho lentamente até o mural, meus olhos percorriam por todos aqueles nomes. 

 até que parou na letra L

 Lisbhet Smit 

 Lady Jones 

 Lando Evans 

 Lowell Walker 

 Lorian Klacer 

 Lorena Rodrigues 

 meus olhos se enchem de lágrimas e eu releio várias e várias vezes o meu nome.

 Eu consegui, consegui realizar o desejo da minha mãe, eu sempre dizia ha ela que um dia conseguiria, ela como sempre confiava em mim.

 arrumo minha mochila nos ombros e saio da escola, a noite estava agradável, tudo estava perfeito demais.

 Eu não tinha pressa para chegar em casa, Vick uma colega minha me convidou para irmos a um bar,  toda turma iria e eu não via motivos para não ir. 

 o barzinho era um lugar bem frequentado, minha turma preencheu por completo o local.

  Uns bebiam, outros dançavam...eu estava sentada em uma mesa um tanto distante do tumulto, o garçom tinha trazido até a mim um copo do que mais parecia ser cerveja, aceitei por educação até dei uns goles mas achei o gosto muito ruim. 

 - e ai? Conseguiu? 

 Anthony me surpreende se sentando ao meu lado de repente.

  - oque acha?

  - por todo seu desempenho esse ano...acho que passou sim. 

 - acertou, Lorena Rodrigues finalmente conseguiu. 

 - hei, parabéns.

  Ele se levanta e me puxa para um abraço apertado.  

Por cima de seus ombros consigo ver Emanuelle passando pela porta do bar, minutos  depois de Anthony ter chegado... ou isso é muita coincidência ou tem algo de errado.  

  Saio de seus braços me sentando novamente. 

 - resolveu oque tinha pra resolver? 

 Ele demorou há falar mas não teve escolhas a não ser dizer alguma coisa.  

 - ah sim...passei na empresa do meu pai, depois fui no banco, logo em seguida no meu apartamento...em fim, meu dia foi cansativo.

  - Lorena...esta se despedindo da cidade? 

 Emanuelle chega se sentando em nossa mesa.  

 - não voltarei há São Paulo definitivamente, será apenas para visitar.  

 Respondo sem ao menos olhar para ela, dou um gole em minha cerveja sentindo toda a atenção de Anthony para mim. 

 - é...infelizmente fiquei sabendo. 

 Olho para ela, nessa vez com um sorriso debochado em meu rosto. 

 Se alguém ia sair do controle hoje...esse alguém seria ela. 

 - Manu, menos. 

 Manu? Ele ainda estava cheio de chamego pra cima dela. 

 - estou sendo sincera thony. 

 - menos sinceridade loirinha.  

 Loirinha? Qual parte da história eu perdi. 

 R.city & Adam Levine- locked away tocava bem alto no local, Anthony não conseguia esconder sua admiração por Emanuelle naquele momento, então eu não faria o mínimo esforço para esconder minha admiração pelos garotos que ali se encontravam. 

 - hei, quer dançar?

 Pergunto a um  garoto que estava escorado no balcão do bar.

 - yes, it would be an honor. 

 Me levanto da mesa  deixando Emanuelle e Anthony para trás. 

 - Lorena?...

Anthony chamava pelo meu nome  em vão, Emanuelle estava certa. 

Hoje seria a minha despedida.                                                                     



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...