História O Filho Da Viúva - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christopher Uckermann, Dulce María, Rebelde (RBD)
Personagens Christopher Uckermann, Dulce Maria
Tags Christopher Uckermann, Dulce Maria, Máfia, Romance, Segredos, Vondy
Exibições 88
Palavras 759
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção
Avisos: Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Oq vc quer Natália ?✔


👀 Capítulo 29

Narrando Dulce

Essa ele me pegou, é foi melhor do que sentir o corpo do William, mais vou ser sincera ne ?

- Foi melhor ter sentido o seu do que o dele -Digo o olhando nos olhos.

- Porquê transou com ele? -Perguntou ele, um tanto com medo da resposta, e não entendo o porque, Gosto dele, mais não sei se devo.

- Pra Tirar logo minha virgindade -Disse um pouco encolhida e ele se aproximou de mim, quase encostando nossos narizes.

- Era pra eu ter tirado -Disse ele, mais será que foi isso mesmo? Não sei, pois ele me puxou pelos os braços e me beijou, era um beijo calmo, sua língua pediu passagem e eu sedi, pus uma mão no seu ombro e outra na nuca, ele colocou uma mão na minha nuca e a outra da minha cintura me puxando pra mais perto, oque fez eu entrelaçar minhas pernas em sua cintura.

Ele me prendeu na parede da piscina, e mordeu meus labios, foi oque fez eu sentir seu membro, completamente Duro na minha intimidade

Parei o beijo e me afastei dele, Saindo da piscina, me lembrei do que eu tenho que fazer antes, fiquei triste com isso, queria que acontecesse.

- Ah...Tenho que ir -Disse vestido meu short

- Oque Houve? Não gostou? -Perguntou ele.

- Não é isso, tenho que fazer uma coisa antes, pra isso poder acontecer -Digo o olhando

- Que coisa? -Diz ele.

- Hehe -Suspiro.- Matar uma pessoa -Digo saindo de lá o deixando confuso.

Vou para meu quarto, tomo um banho e me visto, desço as escadas e almoço, pego minhas coisas e saio de casa sem falar com ninguém, ligo pra May e peço pra ela me encontrar na praça.

[...]

- Amiga oque houve? Você está esquisita -Perguntou a May assim que se sentou no banco mais eu.

- Preciso te contar algo, você não pode contar ao Ucker e a ninguém e vai ter que me ajudar beleza? -Digo e ela assente confusa.- Então, O pai do Ucker... -Conto toda a história a ela, até que eu cito o nome da Natália e ela tem um surto.

- Oque?? Meu Deus Dulce -Diz ela com ódio.- Vamos matar essa Vagabunda -Diz ela me olhando.

- Não conte a ninguém se for preciso conte ao Chris, mais ele não é confiável, é o melhor amigo do Ucker, quando estiver tudo pronto eu vou contar ao Ucker... Vamos fazer planos pra acabar com a Natália primeiro ok? -Pergunto.

- Ok então -Diz ela se levantando e se despedindo de mim.

Quando estou perto de casa, ouço um barulho vindo detrás de mim, não me atrevo a olhar e sigo em frente.

De repente, tudo na minha vista escurece, não sei oque houve.

[...]

Me acordei e senti um frio entre minhas pernas, foi aí que percebi, que estava apenas de sutiã e calcinha, não estava em casa, esse lugar era tipo um galpão era tudo escuro, Foi quando escuto uma porta a minha frente se abrindo, Estava encolhida na parede, e o Diabo aparece na minha frente.

- Boa Noite Dulce -Diz ela sorrindo cinicamente

- Oque você quer Natália? -Pergunto com minha voz saindo fraca

- Lhe avisei a 1° vez e você não ligou, então resolvi avisar a 2° -Diz ela indo até um armário e pegando um cinto e uma faca, arregalei os olhos.- Não quero você perto do filho da viúva já avisei isso -Diz ela batendo duas vezes nas minhas pernas de cinto, me contorço e gemo com a dor.- Porém... -Diz ela passando a ponta da faca sobre minha barriga, deixando pingos de sangue escorrer, Aquilo ardia pra caralho, estava presa, não podia me mexer.- Não vou lhe matar hoje, isso é só o começo do que eu posso fazer Dulce -E aí que ela bate muitas vezes em mim, principalmente na minha barriga, deixando o sangue escorrer mais e mais, Quando ela para vejo ela sair, e vejo que estou toda roxa e ensanguentada, e vejo o Justin me pegar no colo e me olhar com pena.

- Eu te avisei -Diz ele sussurrando no meu ouvido.

- Me deixa na esquina pra casa, de lá vou a pé, se eu aguentar a andar -Digo me encolhendo em seus braços, e ele assente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...