História O Filho De Plutão - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Apollo, Atena, Bianca di Angelo, Dionísio, Frank Zhang, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hylla Ramírez-Arellano, Nico di Angelo, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Thalia Grace, Zeus
Tags Chb, Hazel, Hdo, Jupiter, Nico, O Filho De Plutão, Percy Jackson, Pjo, Plutão, Spqr
Exibições 4
Palavras 975
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente sinceramente o q vcs estão achando da fic? Comenta ai e favorita vlw☆♡

Capítulo 5 - #5: Nico


Apareço no templo de Plutão saio dele gritando por Hazel.

-O que esse garotovta fazendo aqui?-disse uma garota.

-Espera-disse outra-Ele não é o irmào de Hazel.

-Hazel-continuo gritando- Hazel Levesque cadê você porra.

-Mais que alvoroço é esse-disse Reyna- Nico Di Angelo o que fazes aqui?

-Nico-ouço a voz de Hazel.

Olho ao redor e vejo Hazel e Frank correndo até mim, Frank acalma a multidão.

-Frank, Hazel, Nico-disse Reyna-Alguém me explica o que raios esta acontecendo aqui.

-Eu vou explicar tudo-disse Frank.

-Bom mesmo-disse Reyna.

-Nico, vamos-disse Hazel saindo correndo.

Saio correndo atrás dela até a quinta corte, quando entremos ouço o choro de uma garota.

Hazel me leva até as beliche onde Rafael estava deitado, sua cor de pele era normal, toco em sua mão e sinto de relance sua mão.

-Hazel feche todas as cortinas-falo.

-Você vai salvar meu pai-disse uma garotinha que estava deitada e encolida na beliche ao lado.

-Vou-respondo-Não sabia que ele era pai.

-Nico-disse Hazel-Precisamos conversar.

Enquanto cuidava de Rafael Hazel e eu conversamos sobre Rafael e todos acontecimentos.

-O que deu na cabeça de Plutão para ter uma ideia dessa-dizia Hazel.

Quando terminamos de discutir, conversar e entender o que aconteceu eu já tinha feito o possível por Rafael o corpo dele voltava a ser sólido mas ainda ele precisava acordar para tomar néctar e comer ambrosia.

Ele começa acordar, e quando abre completamente os olhos...

-Onde eu... Ruby, cadê a Ruby?-gritou.

A garotinha sai do canto do quarto corre para os braços de Rafael o abraçando.

Explicamos tudo o que havia acontecido e ele conta que quando estava em como descobriu que realmente era um semideus, e que sua mãe na verdade é outra mulher, e que sua verdadeira mãe é filha de Asclépio, por isso se cura tão rapido, ele pegou somente  para si mesmo,e também sobre seu anel,  não queria lembrar do passado, e viver o presente.

-E você sabe de quem é filho?-pergunto.

-Não lembro.

-Vo...

-Por favor se sabem de quem sou filho não me contem-disse ele intorrompendo ele-Quero que tudo ocorra come se fosse a primeira vez... mas vocês podem me contar de quem vocês são filhos.

-Sou filha de Plutão, e me chamo Hazel, tenho quatorze anos, prazer em conheço-lo Rafael-disse Hazel.

-Sim, Hazel... e também já sei como sabe meu nome-responde Rafael- Bom sou Rafael e tenho quinze anos.

-Sou Nico, tenho quinze anos e filho de Hades-falo.

-Legal vocês são irmãos então?

-Tecnicamente-respondo.

-Agora eu-disse a garotinha-Sou filha de não sei quem, mas meu pai sempre será Rafael, meu nome é Ruby, tenho seis anos, e até pouco tempo era criada na floresta por fantasmas filhos de Atena, por isso sou inteligente.

Rafael sorriu e deu uma bagunçada carinhosa no cabelo de Ruby.

-Como estão as coisas por aqui ?-disse Reyna entrando juntamente com Frank na quinta corte.

Percebi que Rafael mudou um pouco com a presença de Reyna mas não dei importância para isso.

Mais uma longa e complicada conversar se formou, saímos da quinta corte já de tarde, e já tinham servido o almoço.

-Frank leve Ruby para o parque em nova roma-disse Reyna-Hazel, Nico e Rafael me acompanhe.

Reyna apresentou o camp para Rafael e no caminho disse que provavelmente ficaria na quinta corte.

Após a apresentação Reyna nos levou até o templo de Juno, onde uma mulher estranha nos esperava, a mulher era alta, corpo belo, usava um vestido branco e uma jaqueta de couro preto, tinhs a impressão de que já á havia visto em algum lugar.

-Saudações semid...

A mulher é interrompida por gritos.

Saímos para fora e vimos o caos, a mulher permaneceu no templo.

Havia varios zumbis e um cão infernal Skull.

Tiro minha eapada da bainha e Hazel faz o mesmo, duas espadas aparecem em cada mão de Rafael, vamoa para o meio da confusão.

Hazel  e eu enfrentamos os zumbis e Rafael vai em direção ao cão infernal, enquanto o lutava observava.

Ele chamou a atencão do cão para si mesmo, estava um de frente para o outro, Rafael se aproxima e o cão lati, ele volta para trás.

As espadas somem de sua mão, ele se aproxima do cão com as pernas tremulas e devagar, o cão latia verozmente, quando o cão ia atacar Rafael gritou para que parasse, o cão recua, deita no chão e lambe a mão de Rafael.

Rafael o abraça, ele diz alguma coisa para o cão e o mesmo some em uma sombra. 

Sobre a cabeça de Rafael pairava o símbolo de Plutão, o símbolo fez com que varios zumbis sumissem.

Rafael corre até Hazel e eu.

-Tenho uma ideia-disse Hazel- Já que só nós podemos matar zumbis, vamos fazer isso de uma vez.

Colocamos uma de nossas mãos no meio de nós uma em cima da outra, com a outra mão apontamos para os zumbis.

Uma aura verde nos envolve.

-Saiam-falamos baixo e ao mesmo tempo.

A aura se espalha como um flash, atingindo todos os zumbis, eles somem se desintegrando.

Todos olham para nós com um olhar estranho, de repreensão ou medo.

Skull o cão infernal aparece, saindo da sombra que nossos corpos faziam.

Semideuses gritaram e pegaram lanças, Rafael se coloca na frente do cão.

-Se encostarem nele eu mato todos vocês-disse ele- O cão esta sobre meu comando e não vai ferir niguem.

Reyna vai até Rafael, os dois tem uma conversa rapida e Reyna anuncia:

- O cão não irá fazer  nada, Rafael garantiu a segurança de todos, se alguem fizer agulma coisa para o cão, será punido pelo própio Rafael e por mim também.

Rafael vem até mim e Hazel.

-Não se preocupem ele não faz nada- disse ele- Não posso deixar que ataquem ele, tudo que ele sente eu sinto, vice-versa, se a coisa for muito forte podemos até morrer.

-Como você sabe disso?- pergunta Hazel.

-Sei lá, eu só sei- responde- Bom... parece que somos... irmãos.

-Sim- respondo.

Hazel da um abraço em Rafael ele hesita mas retribui o abraço.

-É... desculpa...-disse ele- Não gosto muito de contato...

-Tudo bem- disse Hazel- Nosso irmãozinho Nico aqui também não gosta muito de contato.

Fico lado, e um pouco constrangido.

-Melhor voltarmos para o templo-digo.

-Hazel-disse Rafael- Onde Skull meu cão infernal, pode ficar?

-Venha comigo-responde Hazel já andando.











Notas Finais


Não esqueçam de comentar para saber a opinião de vocês, o que acharam do capitulo?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...