História O Filho do meu Padrasto -Imagine Jungkook - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais
Tags Ação, Amizade, Bts, Ficção Adolescente, Jungkook, Morte, Popularidade
Exibições 275
Palavras 1.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Cap 11


-Não sou tão forte quanto previa, nem tão fraca quanto temia.Não tenho o passo forte como queria, nem paraliso como poderia.Aprendi a me equilibrar nos extremos. Se não tenho o direito de escolher todos os acontecimentos, me posiciono de acordo com os fatos.No final, o que me move não é forte o suficiente pra me derrubar, mas é intenso o bastante para me fazer ir além.

Acordei às 13h50m, fiquei um tempo olhando pro teto do quarto, até criar coragem, e me levantar.

Tomei um banho, escovei os dentes, penteei meus cabelos, vesti uma calça preta e uma blusa de moletom cinza.

Peguei o celular, coloquei os fones, conectei em uma playlist e desci para comer alguma coisa.

A casa estava silenciosa (e bem suja), me sentei, comecei a comer quando alguém tocou a campainha:

 Pietra: Bom dia Mellyssa.

Veio me abraçar, dei um passo para trás:

 Lyssa: O que vocês estão fazendo aqui?

Chin: Assim que você ligou, conversei com sua mãe e decidi que voltaríamos hoje.

Revirei os olhos,me sentei, pensei um pouco, e concluí que depois da festa de ontem, o Jungkook se daria muito mal:

Pietra: Que bagunça é essa?

Chin: Só pode ser coisa do JUNGKOOK.

Subiu as escadas com raiva, um tempo se passou e eles desceram, Chin gritando com Jungkook, que tentava se explicar, e Mayara, com uma cara de assustada.

Ela usava uma camisa transparente, que mostrava praticamente tudo, Jungkook estava só de bermuda:

Jungkook: PARA DE ME ENCHER O SACO.

Chin: Você é um irresponsável de merda, será que pelo menos uma vez na vida pode sair dessa sua "bolha?

"Irresponsável de merda?" ADERI.

Chin: Enquanto você não virar gente, esquece que vai sair de casa. Jungkook: Vamos ver.

Chin: Vamos ver?Vamos ver quando eu te mandar pra morar com a sua mãe.

Mattheus: Você não pode fazer isso.

Ricardo: Não só posso, como vou.

Eu estava com a mão apoiada em baixo do queixo, só olhando aquilo tudo.

Pietra olhava pra Mayara com reprovação:

Mayara: Eu posso explicar tia, nós..

Lyssa: Simplesmente estávamos transando com a porta aberta.

Sorri estilo gato de Cheshire:

Mayara: Não se intromete.

Lyssa: Seja menos escandalosa amorzinho.

Pietra: Vai se vestir.

Lyssa: Nossa, que docinho.

Subi, calcei um Tênis preto da Vans, coloquei um boné de aba reta virado para trás, peguei meu skate, uma mochila com algumas coisas dentro:

Pietra: Vai pra onde?

Lyssa: Dar uma passada na Antártida, coisa rápida.

Pietra: Trás um pinguim pra colocar em cima da geladeira.

Balancei a cabeça e ri baixo.

 Andei até uma escola abandonada no centro da cidade, pulei o portão enferrujado e entrei.

Tirei umas latas de spray da mochila, agitei uma delas e comecei à escrever umas coisas sem sentido na parede.

Me sentei no chão e peguei o celular, enviei uma mensagem para Valenttyna, ouvi alguns passos vindos do fundo da escola, então levantei e pulei o portão de volta.

Fui até um beco perto de uma das confeitarias mais famosas da cidade, onde Valenttyna me esperava.

Valenttyna: Dois minutos atrasada.

Lyssa: Oh senhora - relógio, me desculpe.

Valenttyna: Olha o que meu irmão me ensinou, FOCA EM MIM.

Lyssa: Eu realmente queria ter uma foca, elas são incríveis.

Valenttyna: FOCA.

Ela subiu no skate, andou alguns metros e fez uma manobra.

Lyssa: Chega Valenttyna, não entra aí.

Valenttyna: EU NÃO CONSIGO PARAR.

Lyssa: Menina, se eu for assaltada, você me paga.

Subi no meu skate na tentativa de conseguir parar ela, mas não consegui, e no final, nós duas estávamos cercadas de viciados em drogas ou sei lá o quê.

Lyssa: Relaxa, vamos embora.

Se desequilibrou e caiu, reclamando que o tornozelo estava doendo.

Eu poderia muito bem sair correndo e deixar ela ali, mas não, tentei levantá - la, mas quando consegui, dois homens se aproximaram de nós.

 - O quê duas meninas fazem em um lugar como esse?

Lyssa: Dá licença.

- Não. - o segundo falou, colocando as mãos no bolso.

Valenttyna: Podem levar tudo, dinheiro, celular, cartão, mas pelo amor de Deus, não façam nada comigo.

 - Nós não queremos isso.

Lyssa: Vocês querem parar de idiotice.

Chutei no meio das pernas de um deles e corri, pensando que Valenttyna viria comigo, o que não aconteceu, e atrapalhou todo o plano.

- PEGA ELA.

Lyssa: VALENTTYNA, CORRE.

 Mas a menina só sabia chorar, então revirei os olhos, peguei uma pedra no chão, e joguei na cabeça do que estava correndo em minha direção.

Não sei que diabos aconteceu, só me dei conta quando ouvi barulhos de sirenes.

Os policiais apontaram as armas para eles, e algemaram os dois.

Eu estava com uma puta raiva da Valenttyna, por que ela não facilitou as coisas e correu também?

Fomos prestar depoimento na delegacia, o delegado me chamou para a sala dele, me sentei e ele se sentou na minha frente.

Delegado: Mellyssa Stewart?

Lyssa: Eu.

Delegado: Pode me falar oque estavam fazendo antes do acontecimento?

Lyssa: Eu tinha saído para refrescar a cabeça, mandei uma mensagem pra ela, a gente estava andando de skate, e quando entramos em um dos becos daquele lugar, eles se aproximaram...

Ele anotou em um bloco de papel, e ficou me olhando com os olhos semicerrados.

Pietra chegou um certo tempo depois.

Pietra: O que você fez dessa vez?

Delegado: Ela não fez nada.

Chegamos em casa, entrei no meu quarto, tomei um banho quente e demorado, vesti uma camisa que ia até meus joelhos.

Abri uma gaveta que tinha na pia do banheiro, peguei uma caixinha azul escura que estava cheia de poeira.

Tranquei a porta do banheiro, me sentei atrás da porta, e fiz o quê sempre me ajudou a melhorar.

Vesti uma blusa de moletom, desci as escadas, liguei a televisão,Pietra e Chin me olharam:

Lyssa: Virei espelho?Vão caçar alguma coisa pra fazer ao invés de ficarem me olhando.

Pietra: Aquilo que o delegado me disse é verdade?

Lyssa: Inventei tudo acredita?

Peguei o celular e fiquei sentindo o olhar dos dois ainda sobre mim.

Estava escurecendo, quando entraram Jungkook, Mayara e Ammy na sala:

Ammy: Olha se não é a ridícula.

Lyssa: Olha se não é a dançarina de cabaré.

Mayara: Vamos nos dar muito bem Ammyzinha.

Lyssa: Que bosta hein?

Subiram as escadas, liguei a televisão e fui viver no meio de um Apocalipse Zumbi.

Eram 22h38m, subi as escadas, passei em frente ao quarto de Jungkook. Lyssa: QUE NOJINHO DE VOCÊS

Jungkook: CALA A BOCA MELLYSSA.

Lyssa: Mayara, sua mãe vai adorar saber que você está no meio de uma..bem, você sabe.

Ela ficou gritando, e eu rindo.


Notas Finais


Espero que gostem! Oque voce acham que é essa caixinha azul?
Beijos da Tia Ju <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...