História O Filho do Pastor - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cameron Dallas, Camila Cabello, Nash Grier, Shawn Mendes
Personagens Cameron Dallas, Camila Cabello, Nash Grier, Shawn Mendes
Tags Shameron
Visualizações 282
Palavras 1.389
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, voltei com mais uma parte dessa festinha, temos uma surpresinha no final do capítulo, espero que gostem

Capítulo 13 - 13 - I'm not fine (Parte 3)


Fanfic / Fanfiction O Filho do Pastor - Capítulo 13 - 13 - I'm not fine (Parte 3)

Cabello:

— Puta que pariu, será que a mãe desse menino nunca ensinou que não pode aceitar coisas de desconhecidos? — Perguntei a mim mesma, enquanto encarava Shawn sorridente — Senta aqui, bebe um pouquinho disso que eu vou buscar água pra você — Apontei pro seu copo

— Tá bom — Ele sorriu e se sentou no balcão, bebendo a coisa no seu copo

Graças a Deus tinha uma garrafa com água na geladeira

— Toma, bebe isso

— Não tô com vontade — Ele me olhou, seus olhos estavam brilhando

— Bebe logo essa porra antes que eu enfie por outro lugar — Estendi o copo de água e ele bebeu

— Vamos dançar? — Ele chamou, indo para a pista de dança visivelmente alterado

Dallas:

— Anda logo Nash — O chamei mais uma vez, o garoto estava a mais de 5 minutos arrumando seu cabelo no retrovisor do carro

— Calma aí cara, preciso ficar com uma aparência pelo menos aceitável

— Eu já disse que vou raspar o seu cabelo — Brinquei

— Toca nele e eu arranco seu braço — Revirei os olhos

— Anda logo caralho — Eu já estava ficando impaciente — Se você não for logo, nunca mais te devolvo a chave do carro — Balancei as chaves que estavam presas em um chaveiro de ursinho

— Tô indo, tô indo — Nash fez sinal de rendição com as mãos e entramos na casa

Foi tudo muito rápido, assim que coloquei os pés dentro da casa vi Shawn de uma forma que eu nunca imaginei que veria, ele estava... Diferente. Seu cabelo estava bagunçado e ele usava uma skinny preta muito colada, não que eu estivesse reclamando, pelo contrário. Ele estava rindo, com um copo vermelho na mão, rindo pra uma garota, Sabrina

Senti meu sangue ferver quando vi passado os braços por seu pescoço, se aproximando lentamente dele. Shawn com certeza não estava em sã consciência pra deixar ela chegar tão perto dele. Quando dei por mim, já estava na frente dos dois, encarando os dois com os braços cruzados

— Cam! — Shawn se soltou dela assim que me viu, fazendo ela se desequilibrar e quase cair

— Oi Shawn — Sorri, quando ele me abraçou — Você tá bem?

— Não — Ele sorriu — Me deram uma balinha verde, desse tamanho ó — Ele fez um gesto com a mão, mostrando o tamanho

Nesse momento Camila se aproximou de nós, afastando Shawn de mim

— Cameron, ele ingeriu ecstasy, por isso ele tá assim — Camila falou baixo, enquanto observava Shawn beber água

— Você deixou ele se drogar? O que você tem na cabeça?

— Eu deixei ele sozinho por 5 minutos e quando eu voltei já era tarde demais, não tive culpa de nada

— Cam — Shawn me chamou, fazendo bico — Eu não me sinto bem

— Vem comigo — Peguei a mão dele o puxando para fora da sala

— Onde você pensa que vai com ele, Cameron? — Camila me interrompeu

— Eu vou levar ele lá fora pra tentar amenizar a temperatura do corpo dele — Ela assentiu com a cabeça e nós saímos

— Cam, obrigado — Ele sorriu, me abraçando novamente

— De nada — Sorri com o contato — Agora me diz, quem deu drogas pra você?

— Foi um garoto bem bonito, ele era moreno e tinha uma tatuagem de diamante na nuca. Ele me deu uma bala bem pequenininha e disse que era de menta, agora eu tô assim, mas deixa eu te contar um segredo... — Ele se aproximou de mim e sussurrou no meu ouvido — Eu acho que tinha alguma coisa naquela bala

— Gabriel — Revirei os olhos — Depois eu me acerto com ele. Você tá sentindo alguma coisa?

— De ruim? Não — Ele sorriu animado — Vamos voltar lá pra dentro ou sei lá? Eu não quero ficar parado

— Okay — Falei enquanto o seguia pra dentro da casa novamente, ele subiu o degrau da porta, quando tropeçou e quase caiu, mas eu o segurei

— Oops! — Ele colocou a mão na boca para esconder o próprio riso — Obrigado por me segurar

Sorri pra ele

— Vem aqui rapidinho comigo? — Shawn assentiu e eu o levei até o carro do Nash, deixei Shawn perto do capô e entrei no veículo, vendo Shawn no mesmo lugar que eu o deixei

— Você tá esperando o que pra entrar aqui dentro?

— Você abrir a porta pra mim — Ele sorriu

— Sonha — Eu disse revirando os olhos. Ele apenas cruzou os braços e ficou me encarando — Cara, você me paga — Sai do carro e abri a porta pra ele com brutalidade, é assim que ele entrou eu fechei com força

— Wow, não precisa quebrar também valentão

Liguei o rádio do carro, o ignorando, mas não pude deixar de sorrir assim que reconheci a voz do vocalista de uma das minhas bandas preferidas

— Cam, gostei dessa música — Shawn falou sorrindo — Tem uma batida contagiante, não é igual às músicas da igreja

— Com certeza não — Sorri — Isso é Maroon 5

Shawn assentiu com a cabeça e a encostou na janela

NO P.O.V

Cameron parou em um posto de gasolina perto do local da festa e saiu do carro

— Você não vem? — Ele se virou pra onde Shawn estava sentado

O maior bufou e caminhou até ele, entrando na pequena loja de conveniência

— Você vai querer alguma coisa? — Cameron perguntou enquanto encarava o pequeno refrigerador cheio de bebidas e Danone

— Eu quero... — Shawn analisou as coisas que tinham dentro do refrigerador — Acho que nada

— Tá bom — Cameron riu, abriu o vidro e pegou uma garrafa de cerveja

Assim que pegou o que queria, foi até o caixa, colocou sua garrafa sobre o balcão e pegou sua carteira no bolso da calça

— Cam? — Shawn puxou a barra de sua camisa

— Oi

— Eu quero um pirulito — Shawn o olhou, enquanto fazia um pequeno bico nos lábios

— Okay — Cameron pegou um pirulito e uma cartela de chiclete, colocando também sobre o balcão. Pagou tudo e pegou, saindo dali

Chegando no carro, eles se sentaram no capô. Cameron bebia sua cerveja e Shawn ficou encarando a loja, sorrindo pra si mesmo

— Você tá bem? — O moreno chamou a atenção de Shawn

— Sim — Shawn sorriu, entrando no carro — Me dá meu pirulito?

Cameron assentiu, enfiou a mão na sacola, tirou o pirulito de cereja e a cartela de chicletes de dentro dela, deu o pirulito para o garoto ao seu lado e colocou um chiclete na boca

— Vamos pra onde agora? — Shawn sorriu, com o pirulito na boca, fazendo um pequeno relevo em sua bochecha

— Vamos voltar pra festa

— Mas já?

— Já — Cameron sorriu — Você quer ir pra onde?

— Não sei, vamos voltar pra lá mesmo — Cameron assentiu, fazendo o caminho de volta pra festa

Whoah, you stress me out, you kill me

You drag me down, you fuck me up

We're on the ground, we're screaming

I don't know how to make it stop

I love it, I hate it, and I can't take it

But I keep on coming back to you... — Cameron cantarolava uma de suas músicas preferidas baixinho enquanto batucava os dedos no volante

— Você canta bem Cam — Shawn sorriu como uma verdadeira criança — Cante mais pra mim

You got me so addicted to the drama

I tell myself I'm done with wicked games

But then I get so numb with all the laughter

That I forget about the pain... — Ele sorriu para Shawn — Chegamos

Shawn tentou abrir a porta, mas ela estava travada

— As portas estão travadas — Shawn o avisou

— Eu sei que estão — Shawn ficou confuso — Olha pra mim, estou falando com você

Shawn o olhou, Cameron estava perto, tão perto que Shawn podia sentir o hálito quente do moreno sobre seu rosto e poderia ver os pequenos cravos na sua testa

— Você vai me beijar ou vai ficar me encarando? — Shawn sorriu, e Cameron lhe puxou pela nuca quebrando totalmente a distância que separava sua boca da dele, selando seus lábios no dele de uma forma necessitada. Shawn sentia o gosto de cerveja que o moreno havia bebido, junto com a menta do chiclete. Formando assim um sabor único, um tanto quanto exótico

— Shawn! — Troye batia no vidro do carro, falando alto pra poder ser ouvido pelo maior — Vamos embora, anda!


Notas Finais


Eitaaaaa Geovana
Gostaram da surpresinha?
Até logo beberes, all the love


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...