História O Filho do presidente - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Peças Infernais, Os Instrumentos Mortais
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Catarina Loss, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), James "Jem" Carstairs, Magnus Bane, Ragnor Fell, Raphael Santiago, Sebastian Verlac, Simon Lewis, Will Herondale
Tags Clace, Gay, Malec, Os Instrumentos Mortais, Romance, Shadowhunters, Sizzy, The Intrumentes Mortais
Visualizações 89
Palavras 1.048
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Volteiiiiiiiiiiii

Sim gente 13 anos kkkk ♥♥ queria agradecer vocês pelos comentários e favoritos, mesmo no hitos, e dizer que ajudaram muito, vocês não tem noção, só... Obrigada. Esse tempo foi bom pra mim melhorar a história e espero que gostem e comentem bastante kkkk

E bom voltando pra fic, o mag tá perdido, entendam pfvr, ele vai se desenrolar depois kkkk

Não deu tempo pra mim revisar, tenho escola amanhã cedo e queria att hj, então desculpa qualquer erro, amanhã vou arrumar.

Bjs

Capítulo 31 - Volta por cima, ou não


Fanfic / Fanfiction O Filho do presidente - Capítulo 31 - Volta por cima, ou não

Por onde olha-se podia ver os médicos andando apressadamente pra todos os lados e sem nenhuma expressão facial enquanto atendiam ou levam as pessoas pra examina-las.

Magnus estava apoiado em uma pilastra a indeterminado minutos, não por cansaço, mas porque se saísse do lugar provavelmente cairia por sua visão embaçada pela lágrimas. Sentia o coração doer com uma culpa devastadora, como se seu próprio corpo e cérebro – mas precisamente a consciência – tivessem o castigado por aquela situação atual, o que só o deixava mais confuso enquanto tentava se convencer de que aquilo só era um pesadelo que passaria ao acordar.

- Magnus - ele ouviu a voz embreagada pelo choro de Izzy e virou a cabeça para encara-lá

O sorriso sempre brincalhão e as vezes malicioso não estava mais lá. A maquiagem borrada e os olhos inchados a deixavam com uma aparência de um criança indefesa.

- o que te disseram ? - perguntou olhando-o nos olhos - como ele tá ? Podemos entrar ? Eu quero ver meu irmão, Magnus.

- ele deu entrada a duas horas, está estável, mas os médicos ainda estão com ele - sussurrou com a voz falha - precisam de um responsável, Izzy. não sei como...

- nosso Irmão mais velho - falou e deu um pequeno sorriso em meio aos olhos inchados - vou dar o nome dele na recepção enquanto ligo pra ele - disse já se virando mas magnus a segurou pela mão.

- vocês tem um irmão ? mais velho ? O Alexander nunca me falou nada sobre alguém da família além de você - disse e Izzy assentiu levemente como se já soubesse.

- tem um porquê, mas isso e uma longa história, tenho certeza que o Alec te conta depois - falou indo em direção a recepção com o celular no ouvido, deixando Magnus pensativo na sala de espera.

XXX

- ele ainda tá inconsciente, recolheram o sangue e vão levar para o laboratório - o médico de cabelos prateados o disse suspirando - sinto muito, mas preciso de um responsável, não podia nem estar te falando isso, chame alguém...

O médico parou de falar olhando além dele, e Magnus virou quando sentiu pessoas atrás de si. A princípio sua feição foi de confusão assim que viu Izzy com jace, seu guarda-costas, ia perguntar o que ele estava fazendo ali, mas foi interrompido pelo mesmo que esticou o braço em forma de comprimento ao homem de cabelos prateados que Magnus ainda não sabia o nome.

- sou jonathan christopher lightwood - o loiro se apresentou sem tira os olhos do médico - responsável e irmão mais velho de Alexander lightwood, posso vê-ló ?

- não no momento, mas tem coisas que precisa saber - respondeu se virando - siga-me.

Magnus queria falar alguma coisa, jace se virou finalmente olhando pra ele e Izzy, e sem falar nada seguiu o médico até o fim do corredor.

- jace trabalha pra minha família a anos, e sempre teve como sobrenome herondale - disse incrédulo após minutos de silêncio com Izzy - não entendi o que acabou de acontecer.

- podemos falar disso depois ? - Izzy pediu passando a mão pelos olhos que lacrimejavam - meu celular tá descarregando e nem o Simon nem a Clary sabem o que aconteceu - suspirou - agora que o jace tá aqui, seja lá o que aconteceu o Alec vai ficar bem, Magnus.

- Isabelle... - Magnus falou, mas ela já tinha se afastado, suspirou e virou pra se sentar em uma das cadeiras nada confortáveis da sala de espera. Estava inquieto, não tinha outra palavra para descrever desde que soube de Alec.

Nesses últimos meses tinha experimentado muitos sentimentos ligado aquele rapaz de olhos azuis que nem passaram pela sua cabeça, e só de imaginar Alec frágil e precisando de ajuda fez seus olhos encherem de lágrimas.

Tinha tantos sentimentos e dúvidas envolvidos que Magnus não conseguiu raciocinar, assim que os médicos saíssem e ele podesse ver Alec bem, podia pensar no resto, deixaria os problemas pra outra hora.

Mas percebeu que se você não resolve os problemas eles vem atrás de você assim que Ragnor atravessou a recepção com o costumeiro uniforme e não precisou de muito tempo pra perceber que não estava lá sozinho — seus ombros estavam rígidos e em posição de guarda — totalmente diferente de quando só falava com ele.

Virou o rosto pro lado oposto tentando afastando os resquícios de lágrimas enquanto o segurança se aproximava — mesmo sabendo que não adiantaria muita coisa.

- o que está fazendo aqui ? - Ragnor começou o analisando da cabeça aos pés - sua mãe... estava chorando ?

- Ragnor fala o que quer - Magnus cortou o assunto passando as mãos pelos olhos constatando que estavam inchados e provavelmente vermelhos.

- Elizabeth está lá fora, ela não vai entrar pra não chamar atenção - informou olhando Magnus fechar os olhos por alguns instantes - ela está te esperando no carro...

- eu... - começou sem saber o que dizer, jamais sairia daquele hospital sem Alec, precisava vê-ló, e o mesmo que agora estando inconsciente, isso só apertava mais o coração de Magnus, mas já estava decidido - droga... inventa uma desculpa, não vou sair, só tira ela daqui, Ragnor.

Ele hesitou, e então se preparou para virar e ir embora, Magnus tinha se tornado um amigo, mas o seu trabalho ainda era acatar suas ordens, mas assim que bateu os olhos na morena que estava indo se sentar ele lembrou que já tinha a visto com Magnus e entendeu o que estava acontecendo.

- ha... Magnus, é o seu namorado ? - perguntou em um tom cauteloso e o viu suspirar - eu... Sua mãe podia te ajudar...

- não importa - alterou o tom de voz - não pra ela, não agora, só tira ela daqui, por favor, fala que a noite eu ligo.

- ok - sussurrou se afastando.

Por fim sentiu o olha de Izzy sobre si, ela deveria estar estranhando sua atitude, até ele não se reconhecia, nunca soube o quão dependente de Alec ele era, tinha consciência que Alec se tornou o seu porto seguro em menos tempo do que planejara, mas nunca pensou que ele estaria assim, nunca havia sentido tanto medo de perder alguém, não alguém ! Mas o homem que amava.


Notas Finais


Sem mais hiatos alguém feliz ? ♥♥♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...