História O Filho -idiota- do Presidente - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kristao, Sulay
Exibições 323
Palavras 3.192
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não era para eu postar hoje, era para eu ter postado ontem. Sim, irei postar dia de terça e quinta. Boa leitura para vocês.

Capítulo 2 - Boa hora para você aparecer.


Segunda-feira:8h

- Quero te pedir desculpas por ontem. - Ele disse.

Oi?

- Não, eu já estava triste, você só piorou meu dia. - Falei bravo.

- Tem certeza? As consequências serão piores.

Menino convencido.

- Ah vai se foder. - Não me importei em ser mal educado.

- Depois não diz que eu não avisei. - Ele falou.

Quanta audácia! Me virei e entrei na sala.

Sentei-me e Lexi me olhou com olhos curiosos.

Passaram-se 10 minutos da diretora falando coisas que não dei importância, e Chanyeol a cada segundo me olhando.

E finalmente o sino bateu.

- Graças à Deus! - Lexi falou com as mãos pro alto.

- Oi, não tive tempo de me apresentar. - O namorado de Lexi -meu futuro namorado- falou sorrindo de leve, com os olhos ainda sérios, ele não gostou de mim?

- Ah é... Sou Baekhyun, prazer. - Falei estendendo-lhe minha mão.

- Sou Oh Sehun.

Oh Sehun, não parece um gemidinho?

Fiquei admirando sua beleza -provavelmente o olhando com cara de idiota- quando Lexi se pôs a minha frente com olhos ciumentos.

- Ah então seu nome é BaekHyun? À mim você já conhece, não é? - Ela forçou uma risada.

Ela pula na minha frente, fala pra cacete, mas esquece de perguntar meu nome, essa menina deve ter problemas.

- Vem, temos que ir pegar nosso livro de biologia. -Sehun me puxou pela mão.

Olhei para trás e vi uma Lexi enfurecida.

- Você não vai pegar, Lexi? - Perguntei.

Ela apenas negou com a cabeça lentamente.

- Sehun, sua namorada está brava.

- Ah, não ligo, ela é muito ciumenta, sempre dá esses ataques. - Hm, bom saber.

- Mas ela tem ciúmes até de menino?

- Sim, uma vez, quando ainda não estávamos namorando, ela me viu aos beijos com um menino, aí ela "tem cuidado".

Bingo! A resposta que eu queria.

- Entendi.

Por enquanto, não vou fazer nada né?

Entramos e fomos seguidos pelos olhares de Lexi.

Essa menina pode ter esse jeitinho doce dela, mas ela não me engana!

Um professor chegou e ficou falando, eu estava quase dormindo na mesa, quando finalmente o sino tocou.

Arrumei minhas coisas e Lexi foi embora com raiva, mas Sehun ficou me esperando. Ele não é um amor?

- Acho que ela está muito brava. - Falei entortando a boca.

- É passageiro.

- Tem certeza? Ela me pareceu bastante brava.

- Realmente, nunca a vi desse jeito, desde que eu... - Ele parou de falar.

- Desde que você...?

- Desde que eu a traí - Ele fez careta -, Então, eu menti para você. Quando ela me viu com aquele menino, já estávamos namorando. - Ele falou coçando a nuca.

- Oh Sehun, quero falar com você. - Ela parou na nossa frente.

Ele me olhou com olhos arregalados.

Sehun P.O.V

- Eu não quero mais! - Ela falou.

- Não quer mais o que? - Me fiz de besta.

- Namorar você... Sinceramente, não aguento mais que me traia... Com meninos! - Ela falou com tom homofóbico.

- Por que? Tem preconceito? - Falei provocando-a.

- Não, só não aguento mais... Você e esse menino sofrerão as consequências, depois não diz que não te avisei. - Ela saiu pisando forte.

Graças ao céus! Não aguentava mais essa menina possessiva.

Fui em direção a BaekHyun e ele me olhava com olhos curiosos.

- Ela terminou comigo.

- Ah sinto muito. - Ele falou entortando a boca.

Bom, sendo sincero. Gostei dele, ele é legal, é fofinho, e tem uma bundinha bem bonitinha. Hehe.

BaekHyun P.O.V

AÊ, PORRA!

Quer dizer, estou bem triste. Acabo de conhecê-los, é primeiro dia de aula, e eu devo ter sido a causa, tô bem triste.

- Espero que eu não tenha sido a causa, digo, por você ter me dado mais atenção do que à ela, sabe? - Falei com um sorrisinho de lado, não consegui segurar.

- Não, é só a falta de confiança dela, e eu não estou triste, ela era muito possessiva. - Ele disse com o mesmo sorrisinho de lado.

- Relação estranha. - Falei.

- Muito.

Ele puxou minha mão e me fez sentar embaixo de uma árvore que tinha na entrada do colégio.

Aproveitei para olhar um pouco mais o lugar, era clareado pelo sol daquela manhã, no chão tinha grama, tão verde e bem aparada, havia algumas árvores e em cada árvore ficava um grupinho. Olhei aquela escola enorme na minha frente, era tudo muito lindo.

- Você trouxe dinheiro ou algo para comer? A comida daqui é bastante cara. - Ele falou.

- Ah não, tô sem fome, aconteceram tantas coisas para apenas uma manhã, que perdi a fome. - Respondi.
Eu estou uma explosão de sentimento, raiva, felicidade, timidez, que o impossivel aconteceu, fiquei sem fome.

- Ahm... Ei... O que o... Park Chanyeol... Queria com você? - Ele falou pausadamente pois tentava tirar algo de sua mochila.

- Ele tinha feito umas coisas para mim, veio pedir desculpas, mas eu não aceitei. - Meu orgulho é maior. Completei mentalmente.

- Por que? - Ele quase gritou. - Você sabe que em um passe de mágica ele pode te tirar da escola? Ou até mesmo do país! - Ele arregalou os olhos.

- Ele não faria isso, eu o mataria.

- E você morreria logo em seguida, ele é filho do presidente. - Ele de novo quase grita.

- Mas ele já estaria morto, né? Valeria a pena. - Dei de ombros.

O sino tocou.

- Vem, temos que ir pra sala. - Ele levantou desamassando sua roupa -E tinha uma bundinha bonitinha até. hehe-

Pegamos o livro de história.

Entramos na sala e pude perceber que Lexi, que sentava atrás de Sehun, agora senta do outro lado da sala.

- Ela está mesmo brava. - Falei.

- Não me importo. - Deu de ombros.

O professor entrou na sala e começou a falar.

- Eu quero que vocês façam uma dupla e façam uma pequena pesquisa sobre... - Blá, blá, blá, ouvi mais nada- Para sexta-feira. - O QUE? Só tenho 5 dias -contando com hoje- para fazer essa merda, quem passa trabalho, justo no primeiro dia de aula?

- Vamos começar hoje? - Sehun sussurrou em meu ouvido.

- S-sim. - POR QUE DIABOS EU GAGUEJEI?

Ele deu uma risadinha.

~*~

Final da aula, finalmente!

- Vamos na minha casa, vou pegar uma roupa, vou tomar banho na sua casa, seus pais se importam?

- Minha mãe não se importa, e seus pais? - Perguntei.

- Estão trabalhando. - Deu de ombros. - Vamos. - Ele puxou minha mão.

Esse menino é meio doido, vive puxando minha mão, não que eu não goste, né.

~*~

Paramos na frente de uma casa bem bonita, era branca e grande. Ele entrou e eu fiquei lá fora o esperando, assim que
Sehun estava saindo de sua casa, um homem passou atrás de mim e apertou minha bunda.

- Ui delí... - Ele foi interrompido por um grito.

- Ei! Deixa ele em paz! - Sehun correu na direção do homem e acertou-lhe um soco.

Segurei Sehun e o olhei nos olhos.

- Se acalma, ok? - Falei calmamente.

- Ele tem que respeitar você. - Ele bufou.

O homem se levantou e correu.

- Vamos para casa. - Falei puxando sua mão.

Ele soltou minha mão e me abraçou. Me senti confortável.

- Olá, pombinhos, se conheceram hoje e já namoram? - Me virei e vi o demônio do Chanyeol. Boa hora para você aparecer, demônio.

ChanYeol P.OV

- Olá pombinhos, se conheceram hoje e já namoram? - Falei ao ver BaekHyun abraçado no menino que vi hoje mais cedo na escola.

- Igual você que conheceu ele ontem, e já se apaixonou. - LuHan falou em meu ouvido rindo e o encarei com raiva.

- Você não tem nada a ver com isso. - Falou BaekHyun.

BaekHyun P.O.V

Olhei para Sehun para ele me defender, mas eu acho que a troca de olhares dele com o amigo de Chanyeol tava mais interessante.

Revirei os olhos e puxei Sehun.

- A troca de olhares estava boa? - Falei em um tom grosso.

- Que troca de olhares? De você e Chanyeol? - Ele falou em tom irônico.

O encarei com raiva e me soltei dele.

Ele riu e me abraçou novamente.

- Muito cedo para ter ciúmes, não acha? - Falou em meu ouvido.

- Eu não tô com ciúmes, só tô chateado porque você não me defendeu. - Falei rápido e ele riu soprado.

- Desculpa. - Ele deu um beijo no topo da minha cabeça.

~*~

Finalmente chegamos em casa, e minha mãe não estava lá, ótimo.

- Vamos para o meu quarto. - O chamei.

Minha casa é pequena, meu quarto ficava ao final do corredor.

Entramos no quarto e ele se sentou em minha cama.

- Sobre o que é mesmo? - Perguntei me sentando ao seu lado.

- História da Coréia.

Que merda.

- Poderia ser um assunto melhor... Eu, sinceramente odeio história, eu não sei na.. - Fui interrompido por um... Por um... POR UM BEIJO!

Ele havia juntado nossos lábios com muita calma, ele me beijava com calma, sua língua lentamente adentrou a minha boca, ele se inclinou sobre mim, me fazendo deitar na cama, ele colocou sua mão dentro da minha camisa, e eu dentro da camisa dele, até que alguém bate na porta.

- BaekHyun? Já chegou? Filho, cheguei!! - Minha mãe gritou.

Sehun saiu de cima de mim e coçou a nuca.

- Acho melhor eu ir logo. - Ele pegou sua bolsa.

Ele disse que ficaria aqui, então vai ter que ficar!

- Não, fica! Vai tomar banho. - Falei e ele assentiu.

Abri a porta e olhei minha mãe com raiva.

- Boa hora para você aparecer, mãe. - Bufei.

- MENTIRA! - Ela ia dar um grito mas tampou a boca.

Revirei os olhos.

- Vou fazer algo para vocês comerem.. Aliás, quem é? - Ela falou animada.

- Depois te apresento.

Fui a cozinha peguei duas maçãs, e voltei ao quarto.

Quando entrei vi Sehun com uma toalha enrolada em seu quadril.

- Peguei uma toalha sua, que estava no seu banheiro, se não se importa. - Ele falou sorrindo.

- Não, tu-tudo bem. - Gaguejei. - Pega. - Dei a maçã.

- Me desculpe por ela.. - Falei referindo-me a minha mãe.

Fiquei o admirando, seu corpo mesmo sendo magro, era bonito, aquilo estava me deixando excitado, foi quando acordei para a vida.

Saí do quarto e fui até a cozinha.

- O que ele está fazendo aqui? O que veio fazer? - Minha mãe me olhava animada.

- Trabalho de História. - Revirei os olhos.

- Hmm, juízo, Byun. - Ela riu. - Me apresente ele!

- Deixe ele sair do banheiro! - Falei.

Terminei de comer a maçã, e fiquei conversando qualquer coisa com a minha mãe.

Fui até meu quarto e bati na porta.

Ele saiu de lá sorrindo de leve.

Fomos até a cozinha.

- Olá. - Sehun fez uma saudação se inclinando para frente.

- Oi, sou BaeHye. - Ela sorriu para ele.

- Sou Oh Sehun.

- Estou fazendo jajangmyeon, gosta? - Ela perguntou e ele afirmou com a cabeça.

Comemos e eu tive que ficar ouvindo eles conversando sobre o que gostam de fazer.

- Vou para o meu quarto. - Me levantei e fui em direção ao corredor.

- O que acha de dormir aqui, Sehun? Eu lavo seu uniforme. - Me virei lentamente. Ela estava sendo muito gentil. Se eu estava com ciúmes? Só se for do Sehun. Não pude evitar de sorrir.

- Ahm... Sim, eu vou avisar meus pais. - Ele sorriu de canto de boca.

Ele foi até meu quarto pegar seu celular.

Comecei a gritar silenciosamente e pular, e minha mãe fez o mesmo.

Ele veio e nós paramos imediatamente.

- Minha mãe deixou. - Ele sorriu para a minha mãe.

- Ótimo, hoje eu estava querendo sair com umas amigas.

E aquela história de lavar o uniforme dele?

- Mãe, é segunda-feira. - Falei me referindo para ela não beber.

- Baekkie, é segunda-feira. - Ela falou provavelmente pensando "Não é dia de transar".

- Não chega tarde. - Falei.

- Não me esperem acordados. - Ela falou indo em direção ao seu quarto.

- Não esperaremos. - Sehun falou.

Fomos ao meu quarto e ficamos assistindo televisão.

- TCHAU SEBAEK. - Minha mãe tinha uma horrível mania de fazer junção do meu nome e algum menino, pelo menos esse foi menos merda.

- Sebaek? - Sehun gargalhou.

- Que tal irmos passear? - Sugeri ignorando minha mãe.

- Eu topo.

Peguei um casaco cinza e vesti, vendo que ele não tinha um, lhe dei um casaco preto que combinou bem com sua blusa branca e jeans claro.

Fomos à uma praça ali perto e ficamos andando à beira de um lago.

- É tão bonito, nunca vim aqui antes. - Ele falou maravilhado com a paisagem.

- Como? Acho que todo mundo já veio aqui. - Falei com olhos arregalados.

- Meus pais não me deixam sair muito, é a segunda vez que durmo na casa de alguém.. - Ele falou ainda olhando o lago.

Ele me puxou e me fez sentar no chão, ao lado dele.

- Onde você dormiu na primeira vez? - Eu estava curioso.

- Na casa de Lexi. - Ele mudou seu tom de voz.

- Vocês já...?

- Se já transamos? - Me senti incomodado por ele ter dito isso.

- Prefiro a palavra "fazer amor". - Falei rindo, brincando, mas nessa brincadeira tinha um pingo de verdade. Me sentia incomodado pois eu nunca haviam feito amor comigo, transavam por transar, sem nenhum sentimento.

- Desculpa, se pareci indelicado. - Ele coçou a nuca.

- Não, tudo bem. - Falei sorrindo amigavelmente.

- Sim, já fizemos. - Ele falou.

Ficamos em silêncio assistindo ao sol se pôr.

- Vamos andar um pouco. - Falei para quebrar o silêncio.

- Sim.

Me levantei e ele fez o mesmo.

Ele me abraçou.

Havia um carro ali.

Foi algo rápido, a porta de trás do carro se abriu e me puxou, que consequentemente puxou Sehun junto.

- SOCORRO, ALGUÉM ME AJUDA! - Gritei desesperado.

- Cala a boca, BaekHyun!

A luz foi ligada.

- Seu idiota, você me assustou! - Era Chanyeol.

O amigo de Chanyeol estava no banco da frente, e Sehun se encontrava novamente trocando olhares com esse... Esse garoto.

- Já que ja estamos dentro do carro, ja pode nos deixar em minha casa. - Falei.

- Só deixarei você em casa, se deixar eu e o Luhan ficarmos com vocês. - Ele falou. - Aliás, Baekhyun esse é Luhan, ele é da China. - Luhan forçou um sorriso para mim.

Revirei os olhos.

Então o nome dele é Luhan? Os pais dele não tiveram criatividade na hora de registrá-lo não?

Eu já estava pronto para abrir a porta, mas ChanYeol me puxou.

- Já está ficando tarde, ou quer ser assaltado? - Ele falou me olhando nos olhos.

Olhei pela janela e tudo pareceu tão sombrio.

- Tá, só deixo porque estou com preguiça de andar. - Falei.

~*~

Depois de eu explicar o caminho, chegamos na frente da minha casa, ChanYeol e LuHan saíram do carro e entraram em minha casa... Ou tentaram pois a porta estava trancada.

- Não deixei vocês estrarem. - Falei encarando Chanyeol.

- Deixa eles entrarem. - Sehun falou.

Bufei.

Ótimo, minha noite estava estragada.

Destranquei a porta.

- Podem sentar aí. - Fui para o meu quarto.

Ninguém sequer se levantou para ir comigo, e com ninguém me refiro a Sehun.

Entrei em meu quarto, me deitei em minha cama e fiquei mexendo no celular.

Ouvi alguém batendo na porta, e fui atender sorrindo. Com um sorriso que logo desapareceu, claro.

- Oi. - Ele falou sorrindo de orelha em orelha.

- O que você quer, Chanyeol? - Falei revirando os olhos.

- Só falar com você mesmo.

- Pronto, já falou, ja pode ir. - Falei tentando fechar a porta, porém ele empediu.

- Ah, sinceramente, SeHun e LuHan estão se beijando lá na sala, eu é que não quero ficar de ve... - Ele não terminou de falar, pois fui até a sala, e o que ChanYeol havia dito era realmente verdade.

- SAIAM DA MINHA CASA. - Gritei e os dois se assustaram.

- Ah sinceramente, você e Sehun se conheceram hoje. - Luhan falou.

- Você também conheceu ele hoje. - Falei.

Senti uma vontade enorme de chorar, me senti iludido, pelo fato de Sehun ter me beijado. Pareço um idiota, mas me senti traído.

Corri para o meu quarto, me deparando com ChanYeol sentado em minha cama.

- Sai do meu quarto, você e o idiota do seu amigo, saiam da minha casa. - Falei bagunçando meu cabelo.

- Vamos conversar, para de ser grosseiro. - Ele falou calmamente.

- SAI.... Tudo bem. - Sou um pouco bipolar, sabe?

- Você não vai mesmo me desculpar pelo ocorrido? - Ele perguntou e eu neguei com a cabeça.

- Eu te falei que as consequências seriam piores, não falei? - Concordei com a cabeça.

- Não tenho medo... Não de você. - Falei.

- Certo. - Ele mordeu o lábio inferior.

- ChanYeol... Você não deveria estar aqui. - Falei.

- Por que?

- Porque não somos amigos, e eu não sou do seu... Nivel, sabe..

- Só porque você é pobre? - Ele falou.

A palavra "pobre" me deu um desconforto e tristeza.

- Eu não sou pobre! Isso me ofendeu! Posso te expulsar da minha casa, sabia? - Cruzei os braços.

- Desculpa.. - Ele deu duas batidinhas na cama para eu me sentar ao seu lado.

- Não quero. - Falei. - Sério, só porque você é um riquinho mimado, você não tem direito de me chamar de pobre. - O encarei com raiva.

- Ah, Baekhyun, estava tudo bem.. - Ele falou, mas eu o interrompi.

- Cala a boca, Chanyeol, posso ser pobre mas pelo menos não sou filhinho de mamãe -já que papai eu não tenho... Pesado- Eu luto pelo que eu quero. - E então percebi que ele se irritou.

Eu nunca me irritara tanto com uma palavra, me senti irritado, pois eu realmente era o que ele havia dito, minha mãe trabalhava muito para me sustentar, minha casa não era uma das melhores, e minha mãe ainda teve que pagar meu uniforme e materiais dessa escola.

- Sabe que em um passe de mágica posso te tirar da escola ou do país né? - Ele falou se levantando e vindo até mim.

Imediatamente, me lembrei de Sehun que me falara a mesma coisa mais cedo.

- Sei, porque é um filhinho de papai. - Ele me empurrou e me prendeu na parede.

Seu corpo estava colado no meu, eu podia sentir sua respiração. Típica cena de filme.

Estávamos quase colando nossos lábios, quando ouvimos alguém batendo na porta.


Notas Finais


Perceberam que eu tô usando qualquer motivo bobo para o BaekHyun ficar com raiva do Chanyeol? unaushwush Mais um capitulo bobinho pra vocês, espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...