História O Fim da Era dos Deuses: Percy Jackson - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Jason Grace, Percy Jackson
Tags Annabeth, Luke, Os Herois Do Olimpo, Percabeth, Percy Jackson, Queda Do Herói, Sexo, Violencia
Visualizações 267
Palavras 2.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente😉

Quem for bonito aí da um oi kkkkk
Eu acho que vocês vão gostar desse capítulo

Senten-se CRIANÇAS o tio Matty vai contar uma história pra vcs😈😈😈😈

Capítulo 17 - A noite Mais densa parte I : o Chamado do tridente


Fanfic / Fanfiction O Fim da Era dos Deuses: Percy Jackson - Capítulo 17 - A noite Mais densa parte I : o Chamado do tridente

Depois de muita festa e comemoração, todos foram para suas casas grandes.
Eu e Annabeth fomos para o nosso quarto no meu prédio , : Uma suíte com dois banheiros , Uma cama de casal azul, :
Eu sentia em meu coração, que precisava contar pra Annabeth o que tinha acontecido com Grazi

Ela tinha acabado de sair do banheiro com uma camisola azul transparente , sem nenhuma roupa íntima por baixo.
Ela estava me chamando para cama quando eu disse

- Transei com uma ninfa!!! - foi mais um berro do q uma simples confição
Ela ia gritar, dizer alguma coisa mas ficou pensativa como se uma série de cálculos estivesse perpetuando sua mente e eu não suportei- Olha me xinga! , me chama de traidor , de adúltero! , infiel! Mas diz alguma coisa....q...qualquer coisa.- eu não percebi o que Annabeth, já havia percebido. Meus olhos estavam em lágrimas e minha voz chorosa.

ΩΩΩ
Annabeth

Durante a tarde , após o escândalo na casa de Hécate ,
Eu voltei ao meu quarto onde estava tendo uma conversa com minha mãe

...-Como assim instigar Percy ao poder?

Athena continuou - quanto mais reprimido ele for, mais erros ele vai cometer..

- como assim ?

- minha Filha ele pode fazer coisas de que se arrependa!!! O arrependimento pode remorer um Deus durante décadas! Séculos! , ele não pode ser inibido ! Não pode ser reprimido! Se não ele pode se tornar uma ameaça a ele e aqueles ao seu redor!

- Está enganada! Percy nunca machucaria alguém! Nunca!

- Você tem duas escolhas Annabeth! Deixar Percy ou aceita-lo como ele é agora...

- Sempre vou aceita-lo. Ele é meu.

- Então deixe-me te mostrar o Lago de canoagem

ΩΩΩ
Minha mãe me mostrou tudo. Tudo o que havia acontecido e agora Percy estava ali com arrependimento e pesar no coração
" Você filha da sabedoria meu orgulho , aja como tal"  as palavras de minha mãe , ecoavam por minha mente. Podia eu julgar Percy pelo peso e pela dor que ele carregava? ...

Percy Eu

E ela continuava ali pensativa, com os olhos lacrimejados e em profundo silêncio...até
..- Percy eu...eu já sabia amor

- Como? - Eu perguntei

- e importa ?-ela respondeu com uma voz branda

Eu baixei a cabeça- não , você sabe tudo-

- ah Percy tem coisas que eu só estou começando a entender a agora.- disse ela choro na voz.
Ficamos em silêncio por um longo período de tempo e eu continuava em pé de cabeça baixa
- Percy, você já me ouviu cantar?

- já muitas vezes mas...

-Não, não nas fogueiras...tipo de verdade...- caramba eu nunca tinha ouvido Annabeth cantar. Já tinha ouvido até a Piper mas a Annie...Ela se levantou, pegou minha mão , andamos até interruptor , ela apagou a luz do quarto , me guiou até a cama me deitou nos seus braços e começou a cantar...

The Call - o Chamado

It started out as a feeling Which then grew into a hope Which then turned into a quiet thought Which then turned into a quiet word  And then that word grew louder and louder 'Til it was a battle cry  I'll come back When you call me No need to say goodbye  Just because everything's changing Doesn't mean it's never Been this way before  All you can do is try to know Who your friends are As you head off to the war  Pick a star on the dark horizon And follow the light  You'll come back When it's over No need to say good bye  You'll come back When it's over No need to say good bye  Now we're back to the beginning It's just a feeling and no one knows yet But just because they can't feel it too Doesn't mean that you have to forget  Let your memories grow stronger and stronger 'Til they're before your eyes  You'll come back When they call you No need to say good bye  You'll come back When they call you No need to say good bye

Tradução

Começou como um sentimento Que cresceu e se tornou uma esperança Que se transformou num pensamento silencioso Que se transformou numa palavra silenciosa  E então essa palavra cresceu mais e mais alto Até ser um grito de guerra  Eu voltarei, Quando você me chamar Não precisa dizer adeus  Só porque tudo está mudando Não significa que nunca Tenha sido assim antes  Tudo o que você pode fazer é tentar saber Quem são seus amigos Enquanto você vai para a guerra  Escolha uma estrela no horizonte escuro E siga a luz  Você voltará Quando acabar Não precisa dizer adeus  Você voltará Quando acabar Não precisa dizer adeus  Agora estamos de volta ao começo É só um sentimento e ninguém sabe ainda Mas só porque eles não podem sentir também Não significa que você tem que esquecer  Deixe as suas memórias crescerem fortes e mais fortes Até que estejam na frente dos seus olhos  Você voltará, Quando eles te chamarem Não precisa dizer adeus  Você voltará, Quando eles te chamarem Não precisa dizer adeus.....

Enquanto eu ouvia, fui pensando em tudo o que passei e Annabeth estava lá comigo. E a música que ela escolheu parecia que estava dentro de mim ,sabendo a confusão, que se passava no meu coração

O mundo bem podia ficar com Piper, pois Annabeth Chase da de dez a zero nela e assim com sua magnífica voz logo adormeci...e eu caí num sonho

Fui Dar uma voltinha no passado pelo o que eu estava vendo...
...— Nada mau, herói.
Eu olhei, mas ela não estava lá.
— Onde diabo aprendeu a lutar assim? — perguntou ela. O ar tremulou e Annabeth se materializou, segurando um boné de beisebol dos Yankees como se tivesse acabado de tirá-lo da cabeça.
Senti que estava ficando zangado. Não fiquei nem mesmo perturbado com o fato de ela estar invisível um segundo antes.
— Você armou isso para mim — disse eu. — Você me pôs aqui porque sabia que Clarisse viria atrás de mim, enquanto você mandava Luke dar a volta pelos flancos. Já tinha tudo preparado.
Annabeth encolheu os ombros.
— Eu disse para você. Atena sempre, sempre tem um plano.
— Um plano para que eu fosse reduzido a pó.
— Eu vim o mais rápido que pude. Estava pronta para entrar na briga, mas... — Ela encolheu os ombros. — Você não precisava de ajuda.
Então ela reparou no braço ferido:
— Como arranjou isso?
— Corte de espada — disse eu. — O que você acha?
— Não. Era um corte de espada. Olhe só.
O sangue se fora. No lugar do rasgo enorme havia uma longa cicatriz branca, e mesmo estava desaparecendo. Enquanto eu olhava, ela se transformou em uma cicatriz pequena e sumiu.
— Eu... eu não entendo — disse.
Annabeth raciocinava com empenho. Eu quase podia ver as engrenagens girando. Ela baixou os olhos para os meus pés, depois para a lança quebrada de Clarisse e disse:
— Saia da água, Percy.
— O que...
— Apenas saia.
Saí do regato e logo me senti extremamente cansado. Meus braços começaram a ficar dormentes de novo. Minha descarga de adrenalina me abandonou. Quase caí, mas Annabeth me segurou.
— Oh, Styx — praguejou ela. — Isso não é bom. Eu não queria... Eu pensei que podia ser Zeus...
Antes que eu pudesse perguntar o que ela queria dizer, ouvi o rosnado canino de novo, porém muito mais perto. Um uivo cortou a floresta.
A comemoração dos campistas cessou imediatamente. Quíron bradou alguma coisa em grego antigo que eu, só mais tarde me daria conta, tinha entendido perfeitamente:
— Preparem-se! Meu arco!
Annabeth sacou a espada.
Sobre as pedras, logo acima de nós, havia um cão preto de tamanho de um rinoceronte, com olhos vermelhos como lava e presas que pareciam punhais.
Estava olhando diretamente para mim.
Ninguém se moveu exceto Annabeth, que gritou:
— Percy, corra!
Ela tentou se interpor entre mim e o cão, mas o bicho foi rápido demais. Pulou por cima dela — uma enorme sombra com dentes — e, assim que me atingiu, quando cambaleei para trás e senti as garras afiadas como navalhas rasgando minha armadura, houve uma cascata de sons de pancadas, como quarenta pedaços de papel sendo rasgados um após o outro. Um amontoado de flechas brotou no pescoço do cão. O monstro caiu morto aos meus pés.
Por algum milagre eu ainda estava vivo. Não quis olhar embaixo das ruínas da minha armadura esfrangalhada. Meu peito parecia morno e molhado, e eu sabia que estava gravemente ferido. Mais um segundo e o monstro teria me transformado em quarenta e cinco quilos de carne fatiada.
— Di immortales! — disse Annabeth. — Aquilo é um cão infernal dos Campos de Punição. Eles não... eles não deviam...
— Alguém o convocou — disse Quíron. — Alguém de dentro do acampamento.
Luke se aproximou, o estandarte esquecido em suas mãos, o momento de glória acabado.
Clarisse berrou:
— É tudo culpa do Percy! Percy o convocou!
— Fique quieta, criança — ordenou-lhe Quíron.
Nós assistimos enquanto o cão infernal se dissolvia em sombra e era absorvido pela terra até desaparecer.
— Você está ferido — disse-me Annabeth. — Rápido, Percy, entre na água.
— Eu estou bem.
— Não, você não está — disse ela. — Quíron, veja isto.
Eu estava cansado demais para discutir. Voltei para dentro do regato, o acampamento inteiro reunido à minha volta.
No mesmo instante me senti melhor. Pude perceber os cortes em meu peito se fechando.
Alguns dos campistas sufocaram um grito.
— Olhem, eu... eu não sei por quê — falei, tentando me desculpar. — Sinto muito.
Mas eles não estavam olhando minhas feridas cicatrizarem. Olhavam para algo acima da minha cabeça.
— Percy — disse Annabeth apontando. — Ahn...
Quando olhei para cima, o sinal já estava desaparecendo, mas ainda pude distinguir o holograma de luz verde, girando e cintilando. Uma lança de três pontas: um tridente.
— Seu pai — murmurou Annabeth. — Isso realmente não é bom.
— Está determinado — anunciou Quíron.
Por toda a minha volta, os campistas começaram a se ajoelhar, até mesmo o chalé de Ares, embora não parecessem muito felizes com isso.
— Meu pai? — perguntei, completamente perplexo.
— Poseidon — disse Quíron. — Senhor dos Terremotos. Portador das Tempestades. Pai dos Cavalos. Salve, Perseu Jackson, Filho do Deus do Mar.
APRESSSSSSIANDO BOAS LAMBRAÇASHHERÓI ???
APPPRRROOOVEITE ENQUANTO PODE ,LOGO TODOOO TERRITÓRIO DO SEU PAI MEEEEEEU
Minha visão mudou , eu estava de volta as profundezas  do mar me afogando
Eu acordei soando frio , não acordei Annabeth mas Minha pele estava queimando.
Me levantei da cama, estava de calça moletom Preta.
Vesti Minha jaqueta azul de capuz, saí do Minha casa ,

Percebi que não era minha pele que queimava mas sim as veias .
Cheguei até  o Lago de canoagem mas antes que eu pudesse por meus pés   na água, Uma harpia apareceu

- três avisos semideus ...

- Oi Boa noite, eu só vim respirar um  ar puro .- ssssssiiiiuuuu eu começei a ouvir zunido e vinha das profundezas do Lago- está ouvindo isso?

- Primeiro aviso semideus: volte para  seu prédio, ou irei te devorar.- é pareceu que ela não estava ouvindo.

- Ah, claro daqui a pouco .- eu estava sendo gentil  , mas o sangue literalmente fervia....

-Segundo aviso semideus :volte para o  seu prédio, ou irei te devorar.

-moça , eu quase vi minha irmã morrer, minha cidade foi citiada, meu pai morreu!!! E EU NÃO TENHO EM QUEM DESCONTAR! E digo mais 80% do corpo de qualquer criatura, é  composta por água e....quem sentiria falta de um demônio? Me dê  terceiro aviso .......anda! Eu desafio.

Você deve entender que eu estava passando mal, e ela estava  sendo insolente comigo! De onde vinham esses pensamentos? Sinceramente eu já estava pouco me fudendo!!!
Então não me culpem pelo que houve depois...blz??

- Terceiro aviso semid..-.PPLLLOOOFFFTTT     <>

Foi só um estalar de dedos e havia uma poça demônio gosmento na grama .....qual será que era o nome dela?....ah, foda-se quem liga,?

Pulei no Lago e fui até tridente brilhante. sim era tridente do pai
Uma voz saiu dele : pegue-me:
Eu o peguei.......todo o Lago explodiu em um brilho divino...e depois disso foi uma confusão.

Autor

Continua.
   


Notas Finais


Pois é...o que eu posso dizer?

Não deixem de comentar

Aceito críticas positivas e negativas

Até a próxima

Um beijo do tio Matty😈😈😈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...