História O Fruto da Submissão - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~Seki_Master

Postado
Categorias Originais
Tags Gravidez Masculina, Romance, Yaoi
Exibições 157
Palavras 2.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá, coisinhas. Sentiram saudades? 🌚

Capítulo 15 - A enfermeira irá te ajudar


Charlie...

  Finalmente em casa! Posso agora respirar um pouco, mas não por muito tempo pois meus pais estão para voltar e a casa tá uma zona, parece que aconteceu uma baita festa e eu não soube de nada, mas enfim, tive que arrumar tudo sozinho, como sempre, antes que os meus pais cheguem, eu espero que eles tenho pelo manos comprado uma lembrancinha para mim, se não eu nunca mais iria arrumar a droga dessa casa.

  Horas e horas se passaram e tudo estava limpo, acho que eu dava para ser uma ótima dona de casa, só que não, estou acabado e cansado mal consigo sentir minha bunda direito, eu acho que ela tá doendo por causa de outra coisa, mas eu realmente estava cansado.

  Quando eu percebo a porta da frente estava sendo esmurrada, hora de voltar a vida real Charlie chega de lerdezas. Abro a porta e lá está o meu pai, minha mãe é minha avó.

  -Finalmente, estou batendo nessa porta faz meia hora!- disse meu pai já querendo causar confusão 

  - Querido não precisa ter raiva, ele só ficou distraído- disse minha mãe querendo me defender

  - Precisa sim, ele tem que saber que nós mandamos nele, ele tem que me ouvir calado, se ele sequer bufar, já sabe né- disse meu pai colocando a sua mão da frente do rosto da minha mãe 

  - Olha se vocês quiserem brigar, podem brigar aí fora porque eu vou entrar, Charlie pode me ajudar a levar as minhas coisas até o meu quarto?- perguntou a minha avó 

  - Claro vó!- digo

  Eu só queria uma desculpa para sair de lá ao ficar mais lá ouvindo meus pais brigarem porque eu demorei para abrir a porta, meu pai é um idiota.

  Depois de ajudar a minha avó à arrumar as coisas dela, eu fui pro meu quarto para ver se eu conseguia dormir, só ver se ele conseguia pois os gritos lá embaixo continuavam, acho que os vizinhos acham que minha família é louca, pior que eu acho o mesmo, mas a minha tentativa de dormir foi um fracasso pois o jogo que eu estava esperando a meses lançou logo hoje, tem muita coisa acontecendo de uma só vez.

  Como esperado, o jogo era pago, mas eu ainda tinha um pouco de dinheiro no meu cartão de crédito, eu estava prestes a comprá-lo através do computador quando meu celular tocou. Era o Jake, então eu não demorei para atender.

  - Oi Jake- digo educadamente 

  - Charlie, eu preciso de sua ajuda- disse Jake, sua respiração estava rápida 

  - Por que? O que aconteceu?- perguntei nervoso

  - Sofri um acidente- disse Jake com uma voz sofrida

  - COMO ASSIM?! ONDE VOCÊ ESTÁ?! - pergunto nervoso

  - Estou em casa, quero te ver - disse ele

  - Eu estou indo para aí agora! - digo desligando o telefone

  Desculpe jogo, você pode esperar.

  Peguei uma roupa qualquer e vesti, desçoo as escadas na maior velocidade para não ser visto pelos meus pais, mas falhei nessa parte:

  - Onde você pensa que vai moleque?- disse meu pai com aquele seu tom irritante

  - Esqueci um livro na casa do meu amigo, eu vou lá pegar- disse indo em direção à porta

  - Você não vai mesmo- disse ele

  - Tenta me impedir- disse irritado

  Não era para eu ter feito isso.

  Por um instante meu pai me segurou pelo pescoço, aquilo doía muito.

  - ESCUTA AQUI SEU MERDINHA, VOCÊ SÓ SAI COM A MINHA AUTORIZAÇÃO E EU DISSE QUE VOCÊ NÃO VAI!- gritou ele em seguida me dando um tapa.

  Ele me jogou no chão com muita força que até o chão tremeu, meu corpo estava todo dolorido, eu queria bater na cara daquele miserável, mas eu era fraco perante ele.

  - Agora volte para o seu quarto- disse ele se dirigindo ao sofá

  Me levantei aos poucos e voltei para o meu quarto, se ele acha que ia me impedir, ele está muito enganado, ainda bem que o meu quarto tem uma janela.

  Sem pensar, eu abri a janela e pulei, não me machuquei mas mesmo assim doeu um pouco, andei devagar para eles não me verem pela janela da sala e fui ao ponto de ônibus mais próximo.

  Mas eu nunca irei esquecer o que o meu pai fez hoje, ele vai pagar por isso.

                                                    ........................................................ 

  Finalmente cheguei ao apartamento o Jake, eu acho que ele deve estar desesperado, mas a pergunta é, em que tipo de acidente ele se meteu?

  Subo o elevador que da de cara com a porta do apartamento do Jake, fui ver se a porta estava aberta e ela estava, acho que ele estava me esperando a um bom tempo, ou ele esqueceu de trancar, mas acho que ele não ia esquecer porque ele sempre anda nu na casa dele.

  Abri a porta e estava tudo quieto, quieto até demais, então decidi ir até a porta do quarto do Jake para ver se eu acho ele, para minha surpresa tinha uma roupa de enfermeira no chão do corredor com alguns utensílios, como se fosse coisas de enfermeira mesmo, em cima da roupa estava um bilhete escrito " Vista-me". 

  Ele não tá doente nada, eu sai desesperado de casa achando que ele estava realmente mal, sinceramente.

  Pego a roupa e a visto, até que ficou boa em mim, só que a única coisa ruim é a calcinha, eu realmente não sei como as mulheres aguentam isso, é muito apertado, só vou topar fazer isso pois quero me desestressar.

  Acabei de vestir a roupa e estou em frente à porta do quarto do Jake, vamos lá Charlie, interpreta o personagem, agora eu quero satisfaze-lo. Bati na porta três vezes até ouvir a voz do Jake:

  - Pode entrar- disse o Jake 

  Quando eu entrei no quarto, vi o Jake deitado na cama somente de cueca e , de novo, não pude parar de reparar o seu pau, Charlie se controla.

  -Com licença, foi aqui nesse endereço que chamaram uma enfermeira?- digo fazendo uma voz de inocente

  - Sim foi aqui, acho que eu senti um certo desconforto na minha atadura- disse Jake fazendo a cara de tarado dele.

  - Deixe eu examinar- digo indo em direção à cama

  Chegando perto da cama eu subi nela e depois sentei no colo do Jake, já dava para ver que ele estava duro.

  - Só foi uma coceirinha mesmo, não é nada grave, mas acho que você precisará de algo- digo com minha voz de inocente de novo

  - E o que seria,bela enfermeira?- perguntou Jake 

  - Você precisa relaxar agora, se quiser,ajudo com algo melhor- digo saindo do seu colo e começo a tira a calcinha.

  - Eu estou com a mão machucada, não acha que se eu me esforçar muito eu não vou piorar o meu estado?- perguntou Jake com uma cara de pervertido

  - Então eu faço tudo, saiba que eu tenho um toque especial- digo indo em direção ao seu membro.

  Tiro sua cueca e encaro seu membro completamente duro, era magnífico, eu poderia encarar o dia todo.

  - Nossa, eu não sabia que o seu amiguinho iria precisar de ajuda médica também- digo dando um sorriso safado

  - Ele está realmente precisando de sua ajuda- disse Jake 

  Então eu comecei a lamber o membro de Jake, eu subia e descia com a minha língua sobre seu pau, eu não parava de olhá-lo por nenhum segundo e por causa disso eu achei um ponto sensível dele, quando soube desse ponto, comecei a focar as lambidas naquele ponto para ver como ele reagiria, para minha surpresa ele ficou mais duro ainda.

  - Seu amiguinho já está hidratado, mas antes temos que retirar algo dele- digo aproximando minha mão no membro de Jake, ele nada falava e às vezes soltava alguns gemidos quando tocava no seu ponto sensível, já era hora.

  Me sentei no membro do Jake, não importa quantas vezes eu faça isso, sempre vai arder e doer um pouco, Jake estava estático me encarando, eu achava que estava fazendo algo errado, até perceber que ele estava ficando um pouco vermelho.

  Comecei a subir e descer devagar, para ver como ele reagia de novo, nem uma diferença, eu não sei mais o que fazer, eu realmente estou perdido.


           - Estou fazendo algo errado?- pergunto ao Jake, acho que agora eu estava vermelho

  - Não, você está lindo- disse Jake 

  - E-estou?- pergunto surpreso

  - Você sempre foi- disse Jake 

  - E-eu...- estou sem palavras

  Jake de repente se apoiou em um só braço e me beijou, foi um beijo longo, quente e gostoso, eu não queria separar nossos lábios, por mim eu poderia ficar para sempre ali.

  - Acho que eu posso te ajudar- disse Jake dando um sorriso malicioso

  Quando vejo eu já estou deitado na cama e Jake estava em cima de mim, mas ainda estava dentro de mim.

  - Eu te amo Jake- sussurro

  - Eu também te amo Charlie- Jake sussurrou de volta

  Ele começou os movimentos de vai e vem bem devagar e foi acelerando aos poucos, isso me tirou vários gemidos, depois ele acelerou mais e mais, sem me machucar, nós ficávamos nos beijando o tempo todo, o cheiro que ficava no ar depois de beija-lo era de enlouquecer.

  - Jake e-eu tô quase...- digo entre gemidos

  - Eu também- disse ele.

  Depois de mais alguns movimentos ele gozou, e eu também. Ele fez eu me acalmar depois de um momento estressante, ma fez relaxar, me fez amá-lo, ele só pode ser um anjo que caiu do céu para mim.

  Eu o amo tanto.


Jake...


Mas que bela noite. Eu pensei em vários modos dessa noite terminar,mas não imaginava que terminaria assim. Charlie e eu pelados deitados na minha cama apreciando o silêncio que se fez presente. Bem, a primeira parte já era esperada. Só não esperava que o Charlie aceitaria se vestir de enfermeira. Ele estava tão lindo e erótico e terrivelmente excitante...

Como ele consegue ser fofo e excitante ao mesmo tempo? Não entendo. Charlie me surpreendeu muito, falando coisas safadas enquanto sentava no meu pênis. Uma ótima recordação, que jamais vou esquecer. Nunca imaginei que ele fosse um ... pervertido? Sim, Charlie é um pequeno pervertido. 

- No que está pensando? - Pergunta Charlie percebendo que eu ria com meus pensamentos.

- Nada de mais. - Respondi. Ele está estranho. Estranhamente calado. - E você? Em que está pensando?

- Que eu deveria estar em casa. - Disse Charlie completamente desanimado.

- Quer que eu te leve? - Perguntei. - Sinceramente, eu não quero que você vá, mas se é isso que você quer-...

- Eu não quero! - Falou ele me interrompendo. - Não quero voltar para aquela casa.

- Por que diz isso? Aconteceu alguma coisa? 

- Não, não aconteceu nada. - Disse Charlie obviamente mentindo. Estou começando a ficar a ficar preocupado.

- Por que está mentindo, Charlie? 

- Já disse que não aconteceu nada. - Disse ele se levantando e sentando na cama. - Mas, acho que é melhor eu voltar.

- Charlie, você realmente não vai me contar? - Perguntei me sentando na cama para encara-lo.

- Não Jake. Não vou contar, porque não há nada para contar. - Charlie me olhou irritado vez menção de se levantar. Mas eu seguirei seu braço e o impedi de sair da cama. 

- É claro que tem. Não minta para mim, Charlie. Eu sou seu namorado,se tem algo te incomodando eu tenho que saber.

- Não quero ouvir isso de você. - Murmurou.

- O que você quer dizer com isso? 

- É isso mesmo que você ouviu. - Disse ele irritado. - Eu não sei quase nada sobre você.

- O que você quer saber? - Perguntei começando a me irritar também.

- Quero saber o porque você mora aqui sozinho. Ou, onde estão os seus pais? Por que você reprovou? O que te deixava tão mal ao ponto de ficar a maior parte do seu tempo em festas ou em bordéis? 

- Charlie...eu não-... 

- Não pode me contar agora. - Disse me interrompendo novamente. - Já esperava. Olha, é melhor eu ir para minha casa. - Ele tentou se soltar, mas eu não deixei. O puxei para o meu colo e o prendi entre meus braços.

- Já chega. - Disse elevando a minha voz. - Eu pretendo te contar, só não queria te envolver nisso agora. 

- Mas eu quero saber. - Falou mais calmo.

Suspirei pesadamente. Não há outra maneira. Eu vou ter que acelerar o inevitável.

- Tudo bem, Charlie. Eu vou te contar.


Notas Finais


Até logo, viados. Ah, se vocês querem saber o motivo de não termos postados durante essas últimas semanas, perguntem para o SEKI_MASTER 🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...