História O Fruto da Submissão - Capítulo 39


Escrita por: ~ e ~Seki_Master

Postado
Categorias Originais
Tags Gravidez Masculina, Homossexualidade, Lemon, Romance, Yaoi
Visualizações 72
Palavras 2.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olha só para nós, postando em pleno domingo de madrugada 🌚

Capítulo 39 - A Vitória e o retorno




Charlie...

 Eu nunca me senti tão nervoso por alguém antes. E lá estava eu na arquibancada da escola com um saco de pipoca e a minha enorme barriga de grávido esperando o Jake começar a jogar, do meu lado estava Steven que parecia tão nervoso quanto eu.

 - Por que você está tão nervoso? É só um jogo- digo

 - Não é só um jogo, se o Jake ganhar esse jogo ele vai poder participar do campeonato nacional- disse Steven

 - Eu não entendo de esportes mesmo- digo

 Sinceramente, o que as pessoas vêm em esportes? Eu só consigo ver dois grupos brigando por um objeto, que na maioria das vezes é uma bola, só para ver quem é o melhor.

 - Falta muito para essa bosta começar?- pergunto a Steven

 - Não muito, o cartaz dizia para estarmos aqui meia hora antes de começar- disse Steven que estava roendo as unhas

 - Mas não tem ninguém aqui!- digo olhando em volta é realmente não havia ninguém

 - Talvez eu tenha lido errado- disse Steven

 - Eu juro por Deus que se eu não estivesse grávido e com fome eu te estrangulava aqui e agora- digo

 - Você está andando muito com o Jake, ele tá virando uma má influência para você- disse Steven

 - Cala a boca e me passa o seu celular- digo

 Pego o celular de Steven e começo a mexer, já que esqueci o meu em casa, nos aplicativos, não há nada que me chame muita a atenção a não ser o candy crush, a sua galeria de fotos e seu tinder. Mas como eu sou uma pessoa que respeita o espaço pessoal das outras pessoas, eu começo a jogar candy crush para ver se o tempo passa mais rápido.

 - Já terminou?- perguntou Steven claramente nervoso

 - Ainda tenho uma vida- digo

 - Não demora muito- disse Steven

 - O que é que tem aqui que eu não posso ver?- pergunto

 - N-nada!- gritou Steven

 - Se acalme que eu não vou ver seus nudes não, só quero passar o tempo- Digo voltando minha atenção para o candy crush.

 Minha vida havia acabado eu eu não tinha mais nada pra jogar no celular de Steven. Acho que vou bisbilhotar um pouco. Abro a sua galeria de fotos e começo a procurar por qualquer coisa interessante, mas só achei memes.

 - Eu não sei para que o nervosismo, você só tinha meme na sua galeria- digo

 - Ainda bem que você não abriu a pasta- disse Steven

 Steven ,seu retardado...

 Procuro pela tal pasta que Steven estava falando e decido abri-la, e lá estava as fotos que Steven não queria que eu visse.

 - Você quis dizer essa pasta?- pergunto mostrando o celular para Steven

 - COMO VOCÊ DESCOBRIU?- gritou Steven, tirando o celular da minha mão

 Eu não conseguia parar de rir do nervosismo de Steven e sua pasta secreta, não havia nada de novo naquilo que eu vi mesmo, mas valeu a pena ver Steven irritado.

 Quando fui perceber meia hora se passou e a arquibancada já estava cheia de gente, falta pouco para começar o jogo e o nervosismo volta a tomar conta de mim. E se o Jake perder? Ele provavelmente vai ficar muito puto com tudo isso e vai se isolar no quarto...Tomara que ele ganhe.

 Quando eu menos espero vejo alguém que eu conheço sentar do meu lado.

 - Amanda?- pergunto

 - Finalmente,lembra de mim Kristina? Como ousa abandonar as líderes de torcida?- disse Amanda

 - Bem, não sei se você percebeu mas eu estou grávida- digo apontando para a minha barriga

 - Meu deus! Você engordou muito- disse Amanda com um tom de piedade

 - Eu estou grávida, sua tonta- digo

 - Meu deus, você está grávida!- disse Amanda

 - Foi por isso que eu abandonei as líderes de torcida- digo

 - Quem é o pai?- perguntou Amanda

 - É o Jake- digo

 - Meu deus, vocês formam um casal tão lindo- disse Amanda acariciando a minha barriga

 - Como vocês lidaram com a minha ausência?- pergunto

 - Bem, a maioria das líderes ficaram igual uma barata tonta, mas já que não tinha você e nem Katherine, eu assumi o controle- disse Amanda orgulhosa de si

 - Que legal! Você tem notícias da Katherine?- pergunto com um sorriso no rosto

 - Ela acabou de retirar o gesso e os pinos da sua perna, mas ela desistiu de ser líder de torcida e agora passa o dia na biblioteca- disse Amanda


 - Eu me pergunto: por que ela mudou tanto?- digo rindo

 Eu acho que fiz um milagre, transformei a vadia da escola em uma nerd.

 Quando eu olho para o gelo, vejo que as equipes começaram a entrar, meu deus é agora. Foco toda a minha atenção ao jogo e ao Jake.  Ele fica muito gato com esse uniforme.

 E o jogo começa. Jake está com o disco e fica desviando do time inimigo e passa para alguém do seu time, eles começam passando o disco até que um integrante do time inimigo toma posse do disco e vai em direção ao gol.

 Jake corria atrás dele que nem louco e finalmente conseguiu tirar o disco dele e foi para a direção oposta, assim fazendo um ponto.

 Todos da arquibancada comemoram a pontuação e o jogo recomeça, desta vez o time inimigo começou com o disco e começou a avançar, os caras da defesa fizeram o possível para derrubar e tirar o disco dos inimigos, mas eles passaram e acabaram fazendo um ponto.

 O placar está empatado e ainda tinha muito tempo para o jogo terminar. Eu fico mais nervoso a cada segundo e mais competitivo também.

 - Não desiste!- grito

 O jogo recomeça e dessa vez Jake está com o disco, ele corre desenfreadamente e chega perto do gol adversário, mas um integrante o derruba e tô ma posse do disco, um integrante do time do Jake pega o disco e o passa para Jake e, o mesmo, faz um ponto.

 - Isso mesmo Jake!- gritava umas pessoas de trás

 - O jogo está começando a melhorar e a ficar mais violento- disse um dos narradores

 - Se continuar assim vai ficar cada vez mais empolgante- disse o outro

 Espero que o Jake não quebre nenhum osso, ele já tem uma cicatriz no rosto por causa de Dylan, aquele safado. Eu não quero ver ele com um osso quebrado.

 - Por favor, volte inteiro- digo voltando minha atenção ao jogo.

 O time inimigo pontuou mais uma vez, fazendo o jogo empatar de novo, faltavam quinze minutos para o jogo acabar e ainda estava empatado.

 Já se passou dez minutos e nada de nenhuma das equipes marcarem um ponto, eles só tinham mais cinco minutos. Por que o jogo está tão tenso?

 - Só falta cinco minutos e nada dos jogadores marcarem um ponto, se eles não marcarem nenhum ponto irá para morte súbita- disse um narrador

 - Para quem não sabe, morte súbita é quando zera a pontuação e a primeira equipe que marcar ponto ganha de vez, e não tem limite de tempo- disse o outro

 Acaba logo com isso Jake, marca um ponto!

 Jake estava como disco e desviando dos adversários com muita determinação, quando percebo todos da plateia começaram a contar.

 - 10, 9, 8, 7, 6, 5, …- gritavam todos


 No último segundo, Jake conseguiu marcar um ponto, todos gritaram e comemoraram, Jake também fez o mesmo.

 Meu Deus! Ele ganhou!


 

   Jake…


 

   Puta merda...Vencemos?

 

- VENCEMOS, PORRA! - Um dos jogadores do meu time gritou e se jogou em cima de mim.

 

  Logo todos os jogadores estavam gritando enquanto tentavam dar um abraço coletivo.

 

  Ainda não acredito. Depois de todos aqueles treinos...aqueles malditos treinos… Vencemos! Vamos para o campeonato nacional.

 

- Jake! - Ouvi gritarem de longe. - Aqui! - Procurei pela arquibancada e logo encontrei Charlie e Steven. Apesar de eu ter sido contra a vinda de  Charlie para o jogo, eu sabia que ele não me daria ouvidos e viria mesmo assim.

 

  Me aproximei da grade de proteção e Charlie desceu a arquibancada indo em minha direção.

 

- Você conseguiu! - Disse ele. - Por um momento fiquei pensando que você não conseguiria.

 

- Ah, então você subestimou as minhas incríveis capacidades no esporte?

 

- Bobo…- Respondeu.

 

- E eu não ganho nem um beijo de vitória? - Tirei o meu capacete e me aproximei da grade. - Não?

 

  Charlie não respondeu. Apoiou as mãos na grade e aproximou o rosto o máximo que pode e nos beijamos. A quadra pareceu ficar mais barulhenta, mas eu pouco me importei. Nós não podemos aprofundar mais o beijo e logo nos separamos. Charlie percebeu que quase todas as pessoas estavam nos encarando e suas bochechas mudaram para um tom rosado que o deixou incrivelmente adorável e eu não consegui conter um sorriso.

 

  Eu acho que nada pode estragar esse momento…


 

   [...]


 

- Caralho, esse jogo foi muito foda! - Steven, que estava mais animado do que qualquer jogador ou torcedor do time, disse. Estavamos caminhando para o estacionamento e Steven não calava a boca por um minuto sequer. - Aqueles caras eram muito bons. Vocês marcavam e eles revidavam…Meu Deus! Jurava que isso iria para a morte súbita.

 

   É, os adversários de hoje eram realmente muito bons, e se os de hoje eram desse nível, nem sei o que esperar para os próximos jogos.

 

- Você não vai para a festa da vitória, Jake? - Perguntou Steven.

 

- Não eu vou para casa.

 

- Sério? Não tem problema se você quiser ir. - Disse Charlie.

 

- Sim, eu vou para casa com você. Eu prefiro uma festa particular. - Sorri sugestivamente para Charlie.

 

- Ei, porra, eu estou aqui. - Disse Steven. - Não queria saber que vocês vão se comer mais tarde. Eu poderia viver sem saber disso, cara.

 

- Steven, ninguém está te pedindo para ficar. - Falei. - Pensei que você iria para festa. O que aconteceu com você? Está doente por acaso?

 

- Não, eu parei com essa vida cara. - Disse sério. - Bebidas nunca mais.

 

- Agora você está só no Tinder, não é, Steven? - Charlie disse rindo.

 

   Steven não falou nada e logo tentou desviar de assunto.

 

- Bom, eu tenho que ir. Tentem não se comer no carro, por favor, passam crianças por aqui. - Falou Steven indo embora.

 

- Vai embora, logo, porra. - Disse.

 

  E ele subiu na sua moto e logo sumiu do meu campo de visão. Agora que eu percebi, o estacionamento está incrivelmente vazio, chega a ser um pouco bizarro...

 

- E então, vamos? - Perguntou Charlie. - Eu estou com fome, e com sono e acho que ficar em pé por tanto tempo fez os meus pés incharem.

 

- Eu disse que não precisava vir, Charlie. Se movimentar tanto pode fazer mal ao bebê. Lembre-se o médico disse que quanto mais repouso melhor para você e o bebê.

 

- Jake, eu estou grávido e não inválido, e eu estou cansado de ficar naquela casa. - Disse ele, caminhando em direção ao carro. - E se algo acontecesse com você? Eu iria esperar em casa sem notícia alguma.

 

- Hóquei não é um esporte perigoso... não tanto. Eu não me machuco fácil.

 

- Mas mesmo assim eu fiquei preocupado... nós ficamos. - Ele colocou as mãos pela sua barriga.  

 

  Pode parecer estranho, mas eu adoro quando o Charlie envolve o bebê nas coisas, a não ser quando ele quer que eu o compre algo no meio da noite. Aí a fofura toda da situação vai embora.

 

- Sinto muito. - Falei. - Não quis preocupar você e o bebê.

 

- Bebê? - Alguém,que eu não sabia quem era,falou. Ela estava com um capuz que lhe cobria o rosto, mas pela voz era evidente que se tratava de uma garota. - Então é mesmo verdade?

 

  A garota na nossa frente tirou o capuz e logo me pareceu familiar, mas eu não consegui me lembrar de onde. O olhar dela é de assustar e suas olheiras mostravam claramente que ela não dormia a dias, qualquer um que a visse iria achar que ela é louca, até eu acho isso. Charlie, por outro lado, pareceu reconhecê-la de imediato, pois paralisou no lugar, totalmente assustado, e disse:

 

- Gina?...

 

- Ah, ainda se lembra de mim, Charlie? - Pergunta a garota.

 

  Espera...Eu conheço essa garota! Como pude me esquecer dela? Essa filha da puta!  

 

- Você...- Disse fazendo a garota me encarar.- Foi você que me atacou na escola. Você tentou me matar!


Notas Finais


Eu aposto que quase ninguém se lembrava da Gina, mas vadia boa não morre cedo, é a lei da vida 🌚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...