História O Fumante - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 1.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Lírica, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi, voltei e eu tenho um porquê para não ter postado antes, pois foi meu... Aniversário!!
*Fogos de artifício*
Okay, não é pra tanto.
Mas era só isso mesmo, espero que gostem do capítulo novo heh

Capítulo 10 - Tentando dormir


Felipe:

A moto do Daniel? O que diabos ele está fazendo aqui?

Eu fecho o portão e vou em direção a porta, a abro e olho para o sofá e vejo aquele rapaz preguiçoso se espreguiçando.

Daniel- Oi Fê. - logo após a saudação, ele deu um bocejo.

Eu- Oi Nile, o que faz na minha casa? - o perguntei enquanto fechava a porta.

Daniel- Fui expulso de casa, talvez amanhã eu volte para lá, então seu pai deixou ficar aqui essa noite.

Eu- Você sabe que tem uma garota na casa, certo? - eu sento ao lado dele.

Daniel- Claro que eu sei, a gente até mesmo brigou, ela subiu as escadas batendo os pés.

Eu- Desculpa pela atitude um pouco infantil da minha prima.

Daniel- Na idade dela eu fazia o mesmo.

Eu- Falou o velho.

Daniel- Mais que você.

Eu- Só um ano. - eu dou um soquinho no ombro dele, ele começou a fazer cena falando que tá doendo e eu só conseguia rir daquele palhaço.

Daniel- Agreção! Chamem a polícia! Ai meu Deus!!! Estou vendo um túnel...

Eu- Para, - voltei a rir - eu vou morrer sem oxigênio!

Luana:

Eu ouço a risada do meu primo, provavelmente ele deve estar brincando com o amigo dele, como de se esperar, eu lavo meu rosto para o esfriar e me olho no espelho, por incrível que pareça, eu não estou corada, se tudo der certo, eu esqueço disso rapidinho.

Vou descendo as escadas com os pés descalços para fazer o mínimo de barulho, mas com o primeiro passo, o rapaz que estava a fazer meu primo rir, virou-se para mim e falou para o amigo: - Acho que sua prima está ali.

Felipe- Luana! Vem aqui, cara!

Eu vou descendo as escadas enquanto brinco com a barra da camiseta, normalmente eu desço correndo, mas agora eu estou andando normal, meu primo percebe e pergunta: - Por que você não está se arriscando?

Eu- O quê?

Felipe:

Eu- Normalmente você desce correndo, quase caindo da escada.

Luana- Eu tô um pouco cansada, estou com medo de realmente cair da escada.

Eu me lembrei do que Daniel havia me dito, "...a gente até mesmo já brigou...", depois de uma briga, ela fica assim... então nem vou perguntar, já que o assunto não é meu.

Luana:

Felipe- Tudo bem então, espero que tenha bastante energia hoje. - ele acreditou, não creio que ele tenha caído em uma resposta tão óbvia, mas enfim. - Ah, Luh! Posso dormir no seu quarto hoje?

Eu- Oi?

Felipe- Vou emprestar meu quarto para esse coiso aqui, e eu posso ir lá contigo? De qualquer forma, nós temos horários de sono bem diferentes, e dois colchões.

Eu- Okay então. - fui andando em direção a cozinha, por algum motivo eu queria simplesmente parar na frente da geladeira aberta, como sempre.

Daniel:

Ela vai em direção a cozinha, abre a geladeira e fica apoiada na porta da mesma, como alguém consegue ficar tão linda com um momento normal do dia?

Felipe- Então.

Eu- Hm? - eu me viro para ele, que percebeu meu olhar para sua familiar.

Felipe- Vou te mostrar o meu quarto, vem. - ele se levanta e vai em direção adas escadas, eu me levanto também, pego minha mochila e vou atrás dele.

Felipe- Aqui, terceira porta, não ouse entrar na primeira se não eu arranco seu miocárdio, com os dentes.

Eu- Okay, entendido. - provavelmente, a primeira porta deve ser o quarto da Luana, por isso ele faz questão de falar dessa forma, mas não o culpo, de qualquer maneira, ele vai dormir lá mesmo.

Ele abre a porta, vejo um quarto arrumado e com poucas coisas fora do lugar, como alguns livros e coisas do gênero, que estão encima da mesa, ele me fala: - Aqui, pode deixar sua mochila em qualquer lugar, vai dormir aqui, e 'tals', ah você entendeu, não é mais criança. - Ele se senta na cama enquanto eu coloco a minha mochila no pé da mesma, e logo me sento ao lado dele, que me pergunta: - O que houve pra você e Luh brigarem?

Eu- Ele tava bebendo e eu comecei a reclamar e ele começou a reclamar também mas eu prometi que não brigaria com ele, então fui expulso.

Felipe- Não "Luh" de Lucas, é da Luana que eu estou falado.

Eu- Ah tá. Bem, eu comecei a zoar por conta de "Ah, nova no trabalho", mas aparentemente ela não entendeu a brincadeira e ficou com raiva, foi isso.

Felipe- Ela é bem criança ainda, mas não tem problema, aqui a pouco vocês voltam a conversar, relaxa.

Eu- Nah, tô de boa quanto a isso, pra falar a verdade. - pego minha mochila e vou procurando minha roupa para o treino.

Felipe- Já vai se trocar? Não são nem... - ele olha no relógio digital do celular - duas horas, o treino são às...

Eu o interrompo: - Quatro horas, eu sei. Mas não quero ter que procurar encima da hora, sabe?

Felipe- Okay então, espero que você não bagunce meu quarto.

Eu- Calma cara, eu tenho o dom de bagunçar as coisas, claro que ele vai estar virado de cabeça pra baixo quando voltar.

Ele deixou uma leve risada escapar, e me contrariou: - Eu sei que você vai dormir, então vou te acordar meia hora antes, viu!

Eu- Sabes, eu fico impressionado de como você consegue ser mais responsável que eu e o Lucas juntos, e tu és mais novo que ambos.

Felipe- Na verdade não, - ele se levanta - como por exemplo, eu não conseguiria morar sem algum responsável, vocês moram por conta própria já. - ele vai em direção a porta. - Enfim, tô indo.

Eu- See ya.

Felipe- Sleep tight. - ele sai pela porta e a fecha, eu tiro meu tênis e deito na cama, depois de poucos minutos, sou acordado com mensagens no meu celular, não posso trabalhar, quem é o desgraçado que está pedindo agora?

Olhei no meu celular; era a Sky, ou melhor, Luana. Eu tenho que respondê-la...

Shuster, pode me responder algo?
Depende, mas manda
Qual seu verdadeiro nome?
Shuster
Não seu nome virtual, seu nome na vida real!
Shuster
....Fala sério.
Eu tô falando sério, tenho amigos na vida real que me chamam de Shuster
Como assim?
Pessoas, que eu conheci na internet e depois na vida real, me chamam de Shuster
Enfim, tô meio ocupado aqui, e lembrando que você ainda tem que me pagar pelo desenho, não trabalho de graça
Okay, até!
See ya.

Eu jogo meu celular na mochila, e quando eu vou começar a dormir, alguém bate na porta. Aaahhhh hoje eu mato um...

Eu- ENTRA. - gritei para a pessoa do outro lado da porta.


Notas Finais


Okay, o narrador muda muito, mas relaxa que eu vou tentar deixar mais estável, eu juro ;-;

Qualquer erro de português, fala aqui nos comentários, me ajuda muito heh
E se tiver alguma sugestão pode dizer também, ajuda contra o bloqueio criativo.

Até o próximo! UHUUULL!! (okay, tô muito elétrico hoje)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...