História O Garçom de Chanyeol. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, D.O, Kai
Tags Chanbaek, Chansoo, Exo, Kaisoo, Menções Chansoo, Novela, Romance, Sexo
Visualizações 41
Palavras 1.210
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então, este é apenas um resumo de todos os acontecimentos da fanfic, é como um plot do plot!!! Retirei o plot do grupo EXO FANFICS!!!! É o meu primeiro plot pegado e transformado em uma ideia sólida, uma história sólida. Eu realmente não sei lidar muito bem ainda, então preciso corrigir, mas a ansiedade de postar foi maior, kk. Me digam o que acharam!!!

Plot da maravilhosa Sara Lima, que teve uma ideia a partir de um programa da TV!!!! ( zorra total ~~ )

Capítulo 1 - Prologo


Fanfic / Fanfiction O Garçom de Chanyeol. - Capítulo 1 - Prologo





--
1ª Parte- O coração partido de Chanyeol. 
'' Oi Soo! 
Estou saindo do banho agora. É dia 4 de agosto, 09:43 da manhã.
Pensei em muitas coisas para te dizer... Mas vou começar falando que você sempre foi o suficiente. Você nunca atrasaria minha vida. Você a acelera, acelerava meu coração com suas palavras... Mas eram apenas palavras. Você só me fez sofrer quando manteve-me distante de ti. Quando eu não pude cuidar ou amar você de perto. Já é o suficiente ser seu amigo ( como você mesmo diz, tio Chan, ou irmão... Pai. Um amor fraternal. ), por mais que eu sempre queira algo a mais. Sinto que passei uma eternidade com você, mesmo que só tenhamos passado desde 2016 até 2017 juntos nesta amizade que por muitas vezes, quando você ficava bêbado, tornava-se colorida. Quero colocar todo este amor para fora, por mais que você não possa me retribuir. Eu sempre coloquei sua felicidade acima da minha, ou suas necessidades... Mesmo que você seja a pior pessoa do mundo para mim. Eu não amo seu corpo, ou teus olhos de coruja como os outros caras dizem quando se declaram para você... Ou até mesmo sua fofura extraordinária. Eu te amei a partir do momento em que te vi correr atrás de um amor não correspondido, e ser fiel ao sentimento... Ao contrário do que sua paixonite foi com você. E era mais de uma vez. E todas essas vezes você me ligava chorando, dizendo que eu sou a melhor pessoa do mundo por aceitar um demônio como você... Eu amei você de verdade, enquanto todos os outros quiseram foder seu corpo... Mas no final quem perdeu foi você, não é? '' 


Suspirei mais uma vez, olhando ao redor da lanchonete... Depois, olhei para a carta escrita em minhas mãos. Será que seria bom entregar pessoalmente para ele este pequeno texto? Quer dizer... Não me parece ser bom. Estou carregando essa carta para todos os lados, pareço até mesmo um desesperado! 


Passou-se alguns minutos e eu não havia feito meu pedido ainda. 

Claramente o meu rosto deveria estar tristonho, pois até a minha postura perante a mesa da cafeteria estava desleixada... Eu não tenho amigos próximos, ou família... Muito menos a porra de uma companhia! Minha vida era tão, mas tão trist-


- Então, amor, o que você vai pedir? - Era uma voz doce, melodiosa. Meus olhos saíram da carta e dos olhos de coruja que pairavam em minha cabeça e... Eu vi um anjo. Não, eu não estou brincando! Os raios solares que atravessavam o vidro da cafeteria faziam seu cabelo brilhar, sua pele ficava em um tom de branco tão raro... Os olhos dele eram pequenos e delicados, seu nariz era arrebitado e um tanto quanto delicado, pois era pequeno. Os lábios dele estavam umedecidos, e eu não poderia descrever uma cor certa para sua boca, pois ela não era vermelha como a de Kyungsoo... Era unicamente e totalmente diferente de qualquer boca que eu já havia visto.  Mas eu parei tudo quando raciocinei do que ele havia me chamado... E espera! Ele não é o mesmo garçom da semana passada? E... Ele também me chamou de amor na semana passada! Eu estou cego pelo Kyungsoo para não ter notado isso... 

 


- O que você disse? - Falei, ainda em choque pela grande beleza dele...

 

 


- Eu perguntei o que você vai pedir? - Ele respondeu calmamente, brotando o mais lindo sorriso que eu já havia visto... Tinha até mais charme que os sorrisos murchos de Kyungsoo. 

 


- N-não, antes disso... - Corei, ainda extasiado pelo sorriso radiante daquele garçom. 

 


- Ah, meu amor, não sei, será que você pode fazer seu pedi-- Parei-o. Sabe quando a vida parece te dar um sinal de que as coisas podem dar certo? De que finalmente algo pode melhorar. De que tudo pode mudar? Este garçom é meu sinal. É minha nova direção. Meu novo caminho. 

 

 

- Isso, você me chamou de amor! De novo, semana passada você me chamou assim e eu vi sinceridade, casa comigo?! - Soltei, sem graça. Eu devo estar louco. Mas tenho certeza que isso é amor á primeira vista. 
Agarrei a mão do garçom rapidamente, o toque era indescrítivel. 

 


- Isso é precipitado? Então, vamos tomar um café, amor? - Pedi desesperado, rapidamente.

 


- Eu sei que ainda é cedo, mas eu prometo que tentarei te amar igualmente e te farei feliz, amor. - Ele sorriu novamente. Então realmente as coisas podem melhorar. A carta havia sido largada no chão... E pela primeira vez eu não a recolhi. Eu estava fixo no contato daquela mão delicada e macia, a pele era incrivelmente como um travesseiro, ou até mesmo o mais doce algodão doce. 

 

 

 

--

 

 

 

 

2ª Parte - A paixonite de Baekhyun em Chanyeol. 

Era o dia do meu encontro. Troquei várias mensagens com Baekhyun durante estes vários dias...


 E descobri que ele cuidava-me com o olhar durante todos os dias quando eu ia até a lanchonete. E ele sempre me chamou de amor. Ele arrumava o cabelo antes de vir me atender. Eu sempre fora o único cliente que ele era acolhedor e amoroso. Ele disse que se apaixonou justamente pela carta.
 Ele a leu escondido, enquanto eu estava vidrado a lendo também, ele ficava cuidando das mesas atrás de mim. Ele chegou a precisar trocar a armação de seus óculos para ler e reler várias vezes as minhas mesmas palavras...
 Ele sentiu amor pela minha forma de tratar o amor. E ele tirava os óculos sempre que ia me atender...
 Pois essa era sua maior insegurança. 
Os óculos. 



Lhe disse que ele deveria ir de óculos para nosso encontro, pois eu queria vê-lo como ele realmente é. Um nerd fofo que está tentando pagar os custos de seu curso técnico de enfermagem. Um garçom, que em breve será o melhor técnico de todos. O mais fofo e amoroso rapaz que eu já havia conhecido... Se eu sou o melhor, ele é o super melhor, porque eu nunca vi ninguém me tratar com tanta gentileza como ele. Nunca vi ninguém corar as bochechas para mim como ele faz. Nunca vi ninguém sorrir do jeito que ele sorri. 


--

Algumas horas depois, já no encontro...

Burger King. Sério? Ele gosta de fast food e tem o corpo maravilhoso daquele jeito? Isso é bem inesperado, e até melhor que um café. Quer dizer, pepsi e café são parentes... De uma certa forma, não é? Estava sentado em uma das mesas esperando-o chegar. Meus dedos tremiam, meu corpo inteiro tremia... Isso me faz lembrar de várias coisas da minha adolescência. Baekhyun é como o meu passado. É como um dia feliz em que eu ia tomar sorvete com meus amigos, e mesmo assim tremia como um louco de nervosismo. Só que dessa vez sinto que vai além de amizade... Ele insistiu que poderia vir caminhando, já que morava perto daqui... Mesmo assim eu comecei a ficar preocupado... Ele disse que estava vindo a 45 minutos atrás! Estou começando a deixar a insegurança me dominar...


De repente, ouviu-se um barulho na porta do estabelecimento, rapidamente olhei para a mesma. 


E lá estava o meu anjo, o meu garçom... E ele estava usando os óculos, haha! 
 


Notas Finais


Desculpem ter terminado aqui kkk eu ainda vou corrigir a fanfic! Digam se a ideia está boa, e a fanfic começará de fato! Beijinhos ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...