História O garoto de olhos verde musgo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 19
Palavras 402
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura [:

Capítulo 2 - Sensação estranha


O número de Jonas não sai da minha cabeça, mas nem toco no telefone, apenas anoto o número na agenda. Não ligarei.

Entro no meu quarto, pego uma tela, pincel e tinta.

Pintar é uma distração. Mamãe sempre me influenciou a pintar, como uma forma de expressar meus sentimentos.

Inconscientemente eu começo a pintá-lo, suas feições, detalhe por detalhe, e acabo que nem vejo o tempo passar. Não termino. Consigo pintar o formato de seu rosto, a linha de seu maxilar e de seus lábios finos, os olhos miúdos(verde musgo), e o nariz fino e delicado, mas não fica exatamente como eu imaginava, o único jeito de ficar próximo do real seria se eu tivesse uma imagem dele... Ou ele.

Desço para jantar com meus pais, Lívia e Rodrigo Alvarez, depois subo para o meu quarto novamente. Me banho. Faço meus deveres e me deito. Fico com a imagem dele na minha cabeça, o sorriso largo e o seu jeito descontraído. O cabelo curto e louro, e as linhas bem definidas de seus músculos marcando o uniforme. Eu fecho os olhos e tenho um pequeno vislumbre de seu rosto. Sorrio.

No dia seguinte, no refeitório, me sento com meus amigos: Renata, César e Júlia, acabo não comendo meu lanche, porque estou sem fome, mas Júlia faz isso por mim.

Eu o vejo sentado com Melissa e outras amigas dela, que o abraçam de segundo em segundo. Jonas me encara. Evito olhar na mesma direção novamente. Ele está lindo, como sempre, uniforme e cabelo desgrenhado, os olhos verde musgo cintilantes e as maçãs do rosto rosadas.

No final da aula, me sento no mesmo lugar, sobre meus calcanhares, e espero César e Renata “trocarem saliva”.  Jonas se despede de Melissa e vem na minha direção.

— Pensei que me ligaria — diz ele, estendendo a mão para me levantar, o contato com a pele dele me faz estremecer e sinto o abdômen queimar. — Não sou o tipo de cara que você curti?

— Não vou ligar — murmuro, ele ergue as sobrancelhas e entreabre os lábios. — Me ligue você.

— Qual é o número? — Jonas pergunta e eu dito. Ele anota na agenda do celular, em seguida, me abraça.

Sinto o chão tremer sob meus pés. Uma sensação estranha explode no meu peito e reverbera por todo o meu corpo e se instala bem “lá”. Estremeço.

— O que foi?

— Nada — sussurro, pasmo.

Jonas assente, depois ele se vai. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado [:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...