História O garoto do quarto 49 - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Levy McGarden, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Natsu Dragneel
Tags Colegial, Fairy Tail, Romance
Visualizações 42
Palavras 3.013
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OOOOI
bem eu ACABEI DE POSTAR MINHA FANFIC NOVA
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Só isso que eu queria avisar pra vcs mesmo
boa leitura <3

Capítulo 15 - O que restou de mim


Fanfic / Fanfiction O garoto do quarto 49 - Capítulo 15 - O que restou de mim

{Lucy}

Eu não tinha  coragem de enfrentar o mundo lá fora, eu tinha medo do que eu poderia encontrar, ouvir.
   Não consegui pregar o olho a noite inteira, pensando nos acontecimentos  de ontem. 
  A única coisa que eu pude fazer foi chorar e vomitar algumas vezes. Não desci para tomar café, meu estômago estava tão embrulhado.
   De vez enquanto eu ficava assim, com algumas tonturas mas eu não me importava, eu também não estava comendo direito tem a um tempo e tinha perdido um pouco de peso, eu não sentia fome, eu não sentia nada. 
  Ou não queria sentir. Quem eu estava enganando? Eu o amava, eu ainda o amava muito e estava agindo com uma criança mimada e com raiva, e tudo que eu fiz resultou a isso, me escolho na cama, eu não queria sair daqui, parecia que dentro do meu quarto eu estava alheia a tudo que acontecia como um tipo de proteção, mas eu sabia que era tudo ilusão, eu não estava protegida do mundo lá fora, eu não tinha escapatória.
  Sinto uma leve vontade de vomitar mas não tenho nada no estômago,  uma empregada bateu diversas vezes na porta perguntando se eu queria comer algo mas recusei, quando estou prestes a recusar novamente ouço uma voz. - Sou eu Lu, Levy, abre pra mim por favor. - Respiro fundo, meu coração começa a bater violentamente então eu abro. - Oi.  - Ela diz, me analisando, não esboço nenhuma reação, ela entra e eu fecho a porta. - Você está horrível. - Ela comenta, não falo nada. Ela senta na cama me analisado, não tive coragem de ir a o espelho e vê como estou, mas preciso arranjar coragem e perguntar, respiro uma, duas, três vezes. - Como eles estão? - A encaro, ela suspira,  parece meio abatida e triste, isso me deixa com o estômago embrulhado. - Lyon está em estado grave, Natsu e Juvia não corre mais riscos. - essa resposta foi como um soco em meu estômago. Natsu e Juvia estavam feridos. E Lyon mais ainda. Sinto vontade de chorar de querer voltar no tempo concertar tudo e nunca ter aparecido naquela boate. - Como todos... estão reagindo... Me diga detalhes. - me encosto na porta fechada. - Péssimos,  de verdade Lu,  todos estão preocupados, Lyon está em coma... - Minha respiração falha. Issso que ela quis dizer "estado grave" Coloco as mãos no rosto, acabo desabando. - Le, só Deus sabe o quanto eu queria voltar atrás, concertar  tudo mas eu não posso, eu não deveria ter entrado naquele carro. Eu queria tanto pedi desculpas. Mas sou tão imbecil e fraca, não consigo nem me encarar no espelho. - Sento no chão encolhida. - Lucy pare! Todos nós  estamos sofrendo, eu não estou domindo direito e nossa vida mudou completamente, coisas foram feitas e consequências aconteceram  essa é a vida! Agora levanta, tome um banho e coma alguma coisa. Isso é uma ordem. Estarei  esperando  na sala. - Ela se levanta me puxando. - Eu estou aqui. Somos melhores amigas. - Ela abre a porta para sair. - Estarei esperando. - e sai.  Então faço o que ela pediu. Tomo um banho e desço para comer alguma coisa. Mas nada desce e acabo vomitando. - o que está acontecendo  comigo? - Pergunto no banheiro mais proximo da minha casa.  Levy está encostada na porta. - Ah droga! - Ela resmunga. - Lu... Já  desceu pra você? - Não. - Respondo, logo um nervosismo me bate. - Na verdade está atrasada. - quanto tempo? - duas semanas. - Ah merda. - Ela bate na madeira da porta. - cacete. - resmungo. Não podia ser. Não não não e não! Eu não poderia está grávida, em hipótese  alguma, não com um monte de desgraças acontecendo. Dou descarga, me sentando novamente chão - Você se descuidou? - Tento puxar na memória. - Não... todas as vezes que eu e o Sting fizemos... Ah não! A não ser. - Tento voltar a respirar. - Eu e Natsu tivemos uma recaída a mais ou menos nesse período estávamos bêbados e não sei se usamos preservativos... - Levy põe a mão  no rosto. - Ah não... Vamos na farmácia agora e comprar o teste!

  ❄❄❄
 

Levy pediu um táxi, e me forçou logo depois do teste, o qual não poderia ficar pior ir até o hospital.
  Cada vez que chegavamos perto de lá meu estômago pesava como chumbo e quando saímos  do carro, eu estava quase desmaiando. Mas respirei fundo, eu precisava enfrentar isso, aliás, enfrentar vários problemas que iriam seguir a partir de hoje.
   Entro no hospital, é vejo todos ali sentados, é todos os olhares caem sobre mim. - Pessoal. - Eu digo com a voz entre cortada, Erza me fita do raiva e se levanta. - Por que? Por que você tem que se comportar como uma vadia, mimada e egoísta!? - Ela se aproxima. - Erza... não... - Levy diz baixinho ao meu lado, respiro fundo, eu sei que ela tem todo o direito de ficar irritada, mas acabo rebatendo. - Eu não fiz nada... - Acabo falando, eu sei. Eu sei que o que eu falei é mentira, apenas saiu, o rosto dela se contorce de raiva. - Você não fez? VOCE NAO FEZ?  você foi fez de propósito, agiu como uma criança mimada porque Natsu ficou com outra garota, porque você achou  que ele ia correndo atrás de você! - Ela berra em minha cara. - Pare com isso! - Digo fechando as mãos em punho. - Você vai fazer oque? Meus amigos estão fodidos por sua culpa! - Ela me empurra. - E a algum deles... se algum deles... - PARE!! PARE COM ISSO!!! PARE DE JOGAR TUDO SOBRE MINHAS COSTAS! - Eu a empurro com mais força,  ela me dá um tapa no rosto. Todos parecem absortos a o que está acontecendo. Levy entra no meio de nois duas. - Não Erza... Por favor não... Ela... Lucy.. Esta gravida... por favor... Voces são amigas não deveriam brigar assim... Todos nós somos amigos. - Erza parece entrar em um transe. - Grávida? - Jellal pergunta se levantando vindo até nós, Gray parece sair de seu mundo particular e prestar atenção no que está acontecendo, Gajeel também está paralisado, lágrimas escorrem de meu rosto. - Eu fiz o teste antes de vim para cá, eu estou grávida a quatro semanas... - nesse tempo... você... - Erza sussurra, e eu confirmo. - Eu e Natsu acabamos ficando... -  Mais lágrimas rolam em meu rosto. - Que cacete!!! - Gajeel exclama, engulo em seco.  Erza se vira sentando a o lado de Gray. - Como está o estado deles? - Levy pergunta a Gajeel. - Natsu acabou de passar por uma cirurgia, e está sedado, Juvia e Lyon ainda não deram notícias... - Meu coração se aperta, eu ainda não sabia o que fazer, quando Natsu acordasse eu deveria  contar a ele. E teria que contar a os meus pais. Merda.
Estou tão nervosa, uma coisa eu decidi, eu preciso enfrentar tudo isso que estar acontecendo, eu não irei sair daqui.

{Gray}

Dois insuportáveis dias se passaram, todos revezando para ficar o máximo no hospital, a cirurgia de Natsu foi um sucesso e ele estava em observação, em breve poderia receber visitas, Lyon estava no mesmo estado de inconsciência e não dava melhoras, o que me deixa aflito, droga! Ela não melhora. Eles dois não melhoram.

  Já era hora do almoço, os pais dela cobriram o horário junto comigo e agora Lysa iria vim aqui, mas tarde Erza, Jellal e os outros também viriam. Estou no elevador com eles, tentando arrumar alguma desculpa, eles queriam que eu almoçasse com eles, eu não estava com fome. - Vamos Gray, você precisa comer alguma coisa. - Ela diz colocando a mão em meu ombro, ela estava tão abatida, embaixo dos olhos tinham algumas olheiras visíveis, os olhos grandes e azuis, Juvia parece tanto com ela. - Essa semana é natal, se quiser passar conosco - Sugere o senhor Lockser, eles estavam sendo legais comigo, suspiro e aceito o convite para almoçar. Tinha quase me esquecido  e que estava perto do natal, mesmo com todas aquelas luzinhas ligadas em algumas lojas que davam um ar de espírito natalino, pra mim estava sem graça, não tinha graça comemorar algo quando as duas pessoas mais importantes da minha vida não estariam presentes.
     Nos fomos almoçar, comi pouco já que não estava com fome, peguntei a ele se queriam passar com  a Lysa também, eles concordaram, talvez não queiram ficar sozinhos, ficamos conversando um pouco.
  Parece tão errado eles passarem por isso, são pais maravilhosos, talvez se os meus estivessem vivos também teriam sido, eles não merecem passar por essa aflição, assim como Lysa também não. Lyon e Juvia são as melhores pessoas que conheço, não mereciam estar assim. 
  Vou caminhando pego um ônibus para casa, ficou difícil dormir a o lado da cama de Lyon. 
  Chegando em casa, Abro a geladeira pra pegar uma cerveja, a um bilhete na porta.

   " Gray, Laxus vai chegar hoje a  noite, se controle!! bjs neném ♡
                       Lysa ♡♡"

  Pego o papel entre os dedos e amaço revirando os olhos. - Otimo!! Que grande porcaria!!! - Exclamo alto indo até o sofá com uma garrafa de cerveja, eu nao queria estar aqui quando o irmão mais velho de Lyon chegasse, eu nao queria nem dividir o mesmo ar que ele, eu não o vejo faz muitos anos desde a ultima briga. Laxus morava aqui a uns cinco anos atras, logo quando Lysa conheceu Samy sua companheira, ela estava tão feliz em encontrar alguem novamente, mas Laxus e ela brigaram feio, ele não aceitava. então começou algumas implicâncias chatas, e uma vez ele e Lyon brigaram feio e ele decidiu ir embora 
falando que passou em uma faculdade e recebeu uma bolsa, para mim não fazia diferença se ele iria morar em outro estado ou na casa do caralho, eu estava feliz que não iria mais ter que esbarrar com ele, e agora ele voltou. 

 Suspiro pegando o controle da Tv mudando os canais para passar o tempo e tentar reorganizar a mente, mas com Lyon e Juvia em estado grave, minha mente entrava em colapso, tambem não conseguia me concentrar na Tv, então a desligo levantando do sofá decido ir na casa do Jellal, ele estava sendo um amigo mais proximo ainda, chegando lá a casa estava mais arrumada que o habitual. - Aconteceu alguma coisa? - ele pergunta me dando espaço para entrar. - Hmm... Não, eu so queria companhia, o irmão de Lyon vai chegar e eu não quero esta pra recebe-lo se não for com um soco na cara. - Respondo sentando no sofá, tiro um cigarro do bolso e pego o isqueiro que esta na mesa de centro, ele senta na poltrona. - Levy e Gajeel estão lá agora,  qualquer coisa eles dão noticias... Não esta sendo fácil... Eu sei, mas, vamos passar por isso. - Dou um longo trago, lembrando da discussão do hospital. - Como Lucy esta? - Ele coça a cabeça. - Eu não sei muito, não tenho falado com ela, mas acho que não contou para os pais ainda. - Ficamos em silencio, um daqueles confortáveis eu não tinha intenção de falar algo e ele muito menos, nós iriamos para o hospital mais tarde, ofereci um cigarro e ficamos ali fumando.

{Erza}

Acordei tarde porque cheguei de madrugada Lysa me deixou aqui, o escuro ainda me recebia e eu não estava nem um pouco disposta a levantar abrir a janela e sair do quarto, so de pensar em minha familia feliz do outro lado enquanto eu sofria e sangrava por dentro. As paredes tinham fotos minhas com a Juvia, minhas memorias concelhos e risadas tinham Lyon e Natsu eles são tão preciosos, ela é tão preciosa... Seguro as lagrimas, me viro para pegar o celular a varias ligaçoes de Levy a dez minutos atras, e uma mensagem de texto.

                  '' Natsu está em observação logo vai poder receber visitas!!!"

  Meu coração dá um salto logo saio da cama, meus olhos se enchem de lagrimas de felicidades, e alivio, saio do quarto e vou em direção a o banheiro tomar uma ducha, tiro a roupa e entro debaixo do chuveiro, logo Lucy vem em minha mente e nossa discurção, ela estava abalada assim como eu, ou até pior, eu não deveria ter feito o que fiz, a ter tratado daquela maneira, somos melhores amigas, ela, Levy e Juvia são como minhas irmãs, coloco a mão no rosto deixando a água escorrer, eu precisava falar com ela. Mas com a notícia de hoje e claro que só vou encontrar ela em um  único lugar. Saio do banheiro enrolada na toalha, entro no quarto novamente antes de terminar de escutar oque mamãe disse, depois saio do quarto, meus irmãos estão na sala brincando. - filha voce não vai... - Saio antes dela terminar. 

Pego o ônibus descendo alguns quarterões do hospital, falei com Jellal pelo telefone mas ele disse que sabia e que também estava vindo com Gray, quando estou chegando perto do hospital, vejo Lucy descer do carro, meu estomago revira e minha garganta fica seca, tantas coisas que eu queria dizer a ela, mas mesmo com a notícia que Natsu iria poder receber visitas, seu rosto estava abatido, ela estava mais magra e isso me partiu, mas seus olhos estavam com brilho. So percebo que estamos nos encarando quando vamos chegando perto uma da outra eu a puxo para um abraço e ela retribui imediatamente, não falamos nada uma para outra apenas ficamos ali nos abraçando por um tempo. Respiro fundo. - Me desculpe. - digo entre seus cabelos loiros. - Somos irmãs, desculpe. - Havia lagrimas escorrendo de meus rostos. - Irmãs brigam, mas nunca se separam. - Ela diz me abraçando mais forte. - Tudo vai se acertar novamente, eu estou aqui com você, nunca estará sozinha. - Ela se afasta um pouco e eu tiro os cabelos dela do rosto enquanto enxugo suas lagrimas, ela estava quebrada, o que tinha acontecido a tinha destruído, e seus caquinhos estavam em minhas mãos, prometi a mim mesma que eu iria recolhe-los.  - Vamos, precisamos entrar e ver aquele idiota. - Digo. 

{Lucy}

  Entramos no hospital, Erza estava com os braços envolta do meu ombro, quando chegamos a sala de visitas, Jellal, Levy e Gajeel estavam lá sentados a mãe de Natsu estava em pé, logo que ela nos ver vem em nossa direção.  - Eu acabei de falar com Natsu, ele esta se recuperando bem, ja consegue falar, não muito mas consegue. - Ela mechia nas mãos como se estivesse ansiosa, ela não parecia tanto com Natsu, apenas os olhos que eram iguais. - Gray está la dentro falando com ele. - Levy se levanta e abraça e me abraça, vou em direção a Jellal e Gajeel enquanto Erza conversa com a mãe dele. - Nos ja falamos com ele. - Responde Jellal. - Ele parece o mesmo, so que bem ferrado. - completa Gajeel. - Voces tem notícia de Juvia e Lyon? - Pergunto, eles balançam negativamente com a cabeça. - Sento entre os dois. - Isso é um saco. - Levy cruza os braços e suspira. - Sim, os pais da Juvia ja sairam a alguns minutos, eles são pessoas tão boas não mereciam passar por isso. - Concordamos com a cabeça.  - Parece que a polícia vai vim falar com o Natsu sobre o acidente. - Erza se aproxima junto a mãe dele. logo Gray também aparece e se junta a nós, Erza olha pra mim e seus olhos dizem "Vá em frente" respiro fundo uma hora eu teria que enfrenta-lo, Gray também me encara, entendo o recado silencioso. - o quarto dele e o terceiro a direita. - e a única coisa que escuto de Gray, vou  caminhando ate o quarto dele, cada passo e um esforço, e meu estômago embrulha, não que eu não quissesse vê-lo, ou abraça-lo ou falar tudo o que estava preso dentro de mim, mas e tudo tão apavorante. 
   A primeira coisa que faço e colocar a cabeça para dentro do quarto branco, e vejo uma cama logo depois dois pares de olhos grandes e verdes escuros olhando para mim, meus olhos enchem de lágrimas. - Oi. - Entro totalmente no quarto. - Oi. - Ele responde com a voz rouca, me aproximo, o rosto dele estava com alguns ematomas e os lábios cortados, a cabeça estava enfaixada, seus dois braços também.  - Hum... Feliz Natal atrasado? - Dou um meio sorriso. - Ah, não tão atrasado, foi ontem na verdade. - Logo penso, nas festas em casa a qual nao tive a mínima vontade de participar,  e que a alguns dias não vejo meus pais mesmo morando na mesma casa, dou de ombros. - Você deu um grande susto em todo mundo.  Nunca mais faça isso seu desgraçado irresponsável. - Seguro as lágrimas e a vontade de tocar a mão dele enfaixada. Ele fecha os olhos. - Me desculpe, eu nem sei se vão me perdoar por isso, eu estou tão fodidamente arrependido, espero que Lyon e Juvia saiam dessa. - Quando ele se fixa em mim seus olhso estão cheios de lágrimas.  - Eu estava tao irritada com você por não ter lutado por nós que queria provoca-lo de todas as maneiras, fui tão criança e me arrependo disso. - Coloco as mãos no rosto, me sentia tão envergonhada. - Acho que precisamos conversar, mas esse não e um bom lugar. - Ele sussurra. - Afirmo que sim tirando a mão do rosto. - Erza quer vê-lo depois de terminar a visita, descanse ok? Amanhã venho ver você de novo. - Ele da um sorriso, e eu retribuo. - Bom... Hum... Até amanhã - Dou um tchauzinho e saio da sala, suspirando de alívio por ele está bem, e por eu não ter desmoronado como ele disse aqui não é um bom lugar para ter uma conversa. 


Notas Finais


espero que estejam gostando eu prometo que vou tentar não quebrar o core de vcs
ATE A PROXIMA SEMANAAAAAAAAA <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...