História O garoto dos olhos verdes. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sonic Boom, Sonic X
Personagens Amy Rose, Knuckles the Echidna, Miles "Tails" Prower, Shadow the Hedgehog, Sonic The Hedgehog
Tags Amy Rose, Aventura, Romance, Sonamy, Sonic
Exibições 60
Palavras 699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Luta, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi Povs. Meus lindus, gatos, fofos e amantes de leitura como eu!

Aqui estoy yo com mais um capítulo de Sonamy para Husteres.
Dei agora pra falar espanhol do nada. (Eu arrasto um pouco, não falo espanhol fluente.)

Aproveitem e me perdoem pelos possíveis erros ortográficos.

Capítulo 10 - A consulta- part 3


Fanfic / Fanfiction O garoto dos olhos verdes. - Capítulo 10 - A consulta- part 3

Cheguei no "bendito" hospital. Meus batimentos não estavam normais, parecia que tinha uma banda de rock pesado no meu peito! Nós fomos para a ala da ortopedia, nos sentamos na sala de espera, com certeza iria demorar para chegar na minha vez, então peguei aquele mesmo livro que tenho lido. Antes que me esqueça o nome dele é "Apaixonada por um Idiota- Divino Batista".

(Sério, leiam ele. É muito bom!)

Uma meia hora depois, chega a minha vez, minha mãe entra na sala comigo e a tia Luiza e o Sonic ficaram na sala de espera. Eu me sentei em uma das duas cadeiras de couro preto, a minha mãe se senta do meu lado. O doutor já estava na sala apenas nos esperando.

-Bom dia. Senhora...

-Bom dia. Tânia.

-Me chamo Dr. Eduardo. Bom, podemos começar? Me mostre o Raio X.

Minha mãe pega uma sacola onde tinha o meu Raio X e estende pra ele. O Doutor pega o mesmo e coloca em uma tela de luz, para poder ver melhor. Depois ele se vira para a mesa e pega o telefone fixo que tinha ali.

-Lucy, poderia trazer o transferidor para mim?

-Sim Doutor Eduardo. Já estou indo. -ele desliga.

Alguns minutos depois ela, a tal da Lucy, aparece na porta e entrega um tipo diferente de transferidor. Parecia que ele estava colado com um esquadro. O Doutor pega uma caneta e aquela "régua" e começa a rabiscar o Raio X.

-Senhora, qual foi o diagnóstico do outro médico?

-Doutor, o médico que consultamos lá no México, depois de ver esse mesmo Raio X, disse que seria preciso fazer uma cirurgia. Na tentativa de confirmar esse diagnóstico, nós viemos para cá.

-Muito bem. Senhora, eu creio que não irá  ser necessário que façamos uma cirurgia.

-Como assim? -minha diz confusa, assim como eu.

-A escoliose da sua filha só está com 28 "graus", o que na medicina ainda não é caso de cirurgia. Pois só se realiza uma cirurgia com 50 "graus" de escoliose. (N/A: Pesquisem, é verdade).

-Ah meu Deus! Que bom. -Minha mãe tinha um sorriso enorme no rosto. Comigo não era diferente.

-No entanto, vou pedir que a senhora tire outro Raio-X, um do tronco completo. Assim poderei diagnosticar sua filha.

-Sim. Tudo bem.

-Venha para o Retorno na... -ele olha para uma agendinha que tinha na mesa. -Na quinta à tarde. Okay?

-Sim, tudo certo então?- eu minha mãe nos levantamos.

-Tudo certo. -ele estende a mão para eu apeta-la -Boa sorte garotinha.

-Obrigada. -eu sorrio gentil.

Então eu e minha mãe saímos da sala e encontramos os The Hedgehog conversando. A tia Luiza ao nos ver se levanta rapidamente e pergunta:

-Como foi? Vai fazer a cirurgia? Quanto vai custar?

-Se acalme Luiza. Temos boas notícias. -a minha mãe fez uma pausa dramática -A Amy não vai precisar fazer a cirurgia.

-AÍ ME DEUS!! QUE BOM!

-Senhora, pode fazer silêncio? Obrigada. -a secretaria falou em um microfone para a tia Luiza que gritou istericamente.

Ela ficou com uma cara de tonta, eu quase morro de tanto rir, Sonic não parava de encher a pobre mulher que só estava feliz por mim. Kkkkkk
Nós fomos para o carro, eu ainda tinha que bater o Raio-X.

-Mãe,  quando vamos pegar o Raio-X? -perguntei.

-Amanhã nos vamos bater. Agora, nos vamos dar uma volta.

-Pra onde vamos? -eu disse animada, ainda não tinha saído com elas.

-Querida, estamos no Canadá. É óbvio que vamos em cada atração turística. -disse tia Luiza com um sorriso enorme.

-Então... Vamos à praia? -pergunta minha mãe.

-Mais é claro. -tia Luiza pisa no acelerador em direção a praia.

~♡~♡~♡~♡~♡~  (N/A: Morram de inveja)

Quando chegamos na praia, eu me lembrei que não estava usando roupa de banho. Droga! E agora? E como se tivesse lido meus pensamentos, minha mãe diz:

-Amy, você pode ir comprar a sua roupa de banho naquele shopping.

-Opa, pode pá! -eu saio pela porta do carro, e corro em direção do shopping. Até que sinto uma mão segurar o meu braço.

-Me espere senhorita Rose. -Sonic atravessa a rua comigo. Pff, será que eu não posso mais ficar feliz nem um instantinho?

   


Notas Finais


Espero que tenha ficado bom. Beijo em vocês Cambs.

Agradeço a audiência das pessoas do planeta Terra, e agradeço a audiência que tenho de Marte, que não é pouca. Kkkkkk #Carryon


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...